Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Yorkshire Terrier  Voltar

Yorkshire Terrier



Yorkshire Terrier

Cão de companhia, de pequeno porte, com origem nas Ilhas Britânicas.

Fruto de cruzamentos de várias raças, este magnifico cão de companhia representou, durante alguns anos, um papel social na corte britânica. Ter um animal desta raça implicava estatuto social elevado para as damas.

Esta tendência espalhou-se para além dos nobres e, mais tarde, por todo o mundo.

Ainda hoje esta raça aparece, em muitas ocasiões, bastante adornado, hábito que não se perdeu desde essa altura.

Com um temperamento muito próprio, tende a ser muito territorialista, não gostando de ter o seu espaço invadido por outros cães. E, se isso acontecer, ladra de forma copiosa.

Resmungão e pouco dado a estar ao colo dos donos, é, apesar de tudo, afectuoso para com eles.

Tolera bem as crianças, desde que estas não invadam o seu território nem se aproximem da sua comida, ou da sua cama.

Tamanho médio quando adulto: 25 cm
Peso médio quando adulto: 3kg
Cor: cinzento azulado, com pelagem fulvo no focinho, axilas e peito e patas.

Fonte: bicharada.net

Yorkshire Terrier

Yorkshire Terrier

História

Também conhecido por Yorkie, esta é uma raça relativamente recente, cuja origem nos transporta para Leeds, Yorkshire e Manchester, no Norte da Inglaterra. Na sua configuração está patente o contributo genético de várias raças, apesar de não existir uma versão única acerca da sua descendência. O Black and Tan English Terrier, os Scottish Terriers e o Waterside Terrier (este último por alguns considerado a influência mais evidente) são raças sob as quais se especula. O Maltês, o Dandie Dinmont e o Skye são igualmente hipóteses prováveis que muitos especialistas defendem.

O Yorkshire Terrier foi muito útil durante a Revolução Industrial, já que lhe cabia a tarefa de caçar os indesejáveis ratos das minas de carvão. Crê-se, aliás, que esta espécie foi seleccionada pelos mineiros de West Riding, no Yorkshire.

Por esta altura, estes cães tinham um porte bem mais robusto. Na verdade, a aparência que conhecemos hoje começou a ser conquistada apenas no séc. XIX, orientando-se para a sua miniaturização. Este século foi aliás bastante promissor para esta estirpe, que começa a testemunhar um incremento considerável na sua popularidade.

Em 1861, o Yorkie participa pela primeira vez numa exposição canina em Inglaterra, ainda classificado como "Broken-Haired Scottish Terrier". Só em 1870 é que teve o privilégio de ver reconhecido o seu actual nome numa revista da especialidade.

Em 1865, nasce aquele que vai ser considerado o exemplar fundador da raça, chamado "Huddersfield Ben". Este cão foi detentor de vários prémios obtidos nos então apreciados concursos de ratos. No ano seguinte, em 1866, esta estirpe é reconhecida pelo Kennel Club britânico.

Em 1872, nasce o primeiro Yorkie nos EUA e, seis anos depois, esta raça é vista pela primeira vez, numa exposição do género. Foi reconhecido pelo Kennel Club americano em 1885 e, em 1898, pelo então criado The Kennel Club da Inglaterra.

Neste final de século, os Yorkies tiveram ainda o privilégio de deixar o cenário industrial com que outrora foram identificados e passaram a ser adoptados pelas damas da aristocracia e alta burguesia britânicas, que se despediam da Era Vitoriana.

O primeiro standard da raça é publicado em 1989. Este distinguia duas variantes dentro da mesma raça: a primeira, com um peso até os 2,3Kg (vocacionada para cão de companhia); e a segunda, com um peso passível de oscilar entre os 2,3 e os 6Kg (para enfrentar os ratos).

Por volta de 1930, a aparência que hoje conhecemos tinha-se tornado estável, apesar de poderem ser observados exemplares com vários tamanhos. Actualmente, considera-se que o Yorkshire Terrier não deve exceder os 3,15 Kg, o que o equipara ao Chihuahua, um dos cães mais pequenos do mundo.

Presentemente, esta raça não precisa de ser apresentada ao mundo, já que a sua criação floresce com particular sucesso, existindo clubes que protegem e difundem a espécie em quase todos os continentes.

Temperamento

Estes pequenos caçadores são extremamente activos, dóceis e cheios de personalidade. Possuem os traços típicos de um caçador, já que são corajosos (são óptimos para alertar a chegada de pessoas estranhas) e um pouco obstinados.

Na sua relação com a família, necessitam de receber muita atenção e dão-se melhor com os mais velhos do que com as crianças muito pequenas. Convém pois que na presença destas sejam supervisionados, uma vez que nem sempre apreciam os "abusos" dos mais novos.

São animais fáceis de treinar mas, por vezes, a sua teimosia manifesta-se boicotando qualquer tentativa pedagógica. Treinar um Yorkshire Terrier é uma tarefa que pode parecer difícil. Na verdade, é preciso apenas que tal treino seja coerente e firme. Se forem educados desde pequenos, e habituados a estar na presença de outras pessoas e animais de estimação, certamente se contornarão alguns traços menos positivos da raça.

Descrição

Da classe Toy, este simpático companheiro mede cerca de 22 cm e o seu peso não deve exceder os 3,1 Kg. A sua pelagem é comprida, sedosa e lustrosa. As cores permitidas são o azul aço escuro (que tinge a parte de trás da cabeça até à raiz da cauda) e o fogo rico (nos pés, peito e face).

A sua cabeça é pequena e achatada no corpo e o focinho é de comprimento médio. Os olhos são escuros e brilhantes, de expressão muito viva e astuta, e as orelhas são pequenas e triangulares (podem estar erectas ou ligeiramente dobradas). O seu corpo é compacto: o dorso é curto e nivelado; o lombo sólido e as costelas são ligeiramente arqueadas. Os membros são curtos e rectos, os pés redondos e as unhas pretas. A cauda é amputada na metade do seu comprimento natural e mantida ao nível do dorso.

Observações

Esta raça tem uma esperança média de vida que varia entre os 9 e 15 anos de idade. É propensa a algumas doenças e malformações de que são exemplo as hérnias, o desenvolvimento de dupla dentição, de tártaro, epilepsia e variados problemas de olhos (tais como infecções, dificuldades na produção de lágrimas e atrofia progressiva da retina).

A manutenção da sua pelagem pode ser realizada por profissionais ou pelo seu dono. Neste último caso, convém alertar para o facto de esta ser uma tarefa exigente e diária. Na verdade, a muda de pêlo é pouco visível nestes cães, mas a sua pelagem necessita de ser aparada devido ao rápido ritmo de crescimento. É ainda necessário aparar o pêlo à volta dos olhos e nas orelhas, para evitar infecções e irritação. Os dentes também deveriam ser lavador regularmente.

O Yorkie deve praticar exercício físico diariamente (20/40 minutos por dia) e é um animal cujo apetite é proporcional ao seu tamanho, por isso os gastos com a alimentação não são avultados.

Prefere os climas moderados a quentes e não está adaptado para viver fora de casa.

Fonte: animais2.clix.pt

Yorkshire Terrier

Yorkshire Terrier

É considerado por muitos um verdadeiro fenômeno. A raça foi obtida através de cruzamentos de alguns terriers. A nova raça chamou a atenção de criadores que, por uma rigorosa seleção, obtiveram exemplares espetaculares.

Hoje em dia, seus admiradores estão em todo o mundo, e o Yorkshire é um dos preferidos como cão de companhia.

Tem o aspecto de um "toy terrier" de pêlo longo. É muito enxuto, delicado, de porte erguido e ar imponente. 
A linha geral dá a impressão de um corpo vigoroso e bem proporcionado. Seu peso não ultrapassa os 3,5 kg.

Os olhos do Yorkshire são um pouco escuros e cintilantes, de tamanho médio e expressão agudamente inteligente. As orelhas são pequenas, em forma de "V". A cauda é cortada, levada um pouco mais alta que o nível do dorso.

Yorkshire Terrier

A pelagem do corpo é moderadamente longa e perfeitamente lisa, brilhante e sedosa.

Fonte: www.guiaderacas.com.br

Yorkshire Terrier

O Yorkshire Terrier é, junto com o Chihuahua, uma das menores raças. Adapta-se bem a espaços pequenos, onde exerce com coragem seu papel de cão de alerta. Ativo e dócil, o Yorkshire é também uma companhia muito agradável, o que faz com que seja bastante popular.

O principal cuidado que esta raça requer é quanto à sua pelagem, de comprimento longo. Se você pretende adquirir um Yorkshire Terrier, saiba que é preciso ter bastente tempo disponível para escovar este cãozinho. 


Os cruzamentos eram feitos a princípio sem muito critério pelos moradores daquela região, que procuravam um cão que fosse ágil e que tivesse um bom temperamento. Várias raças como o Scottish Terrier, Black and Tan Terrier, Maltes, Skye Terrier e Waterside Terrier entraram na composição do Yorkshire Terrier

Esta raça é originária da cidade de Yorkshire, no norte da Inglaterra. Suas origens remontam à segunda metade do século XIX, quando a Revolução Industrial estava em curso na Europa.

Fonte: www.adoraveisfilhotes.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal