Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Animais / Araponga

Araponga

PUBLICIDADE

Araponga

Procnias sp.

Araponga Características

É conhecida em todo o Brasil pelo seu grito alto e estridente. É também chamada de guiraponga, ferreiro ou ferrador, sendo que esses dois últimos nomes vêm do seu grito, que imita com perfeição o trabalho de um ferreiro, primeiramente com uma lima e a seguir com a batida estridente de um martelo sobre a bigorna.

O nome Araponga é indígena e vem de ara = ave e ponga = soar. Três espécies de arapongas são encontradas no Brasil: a Procnias nudicollis , que é a mais comum, habitando desde matas litorâneas da Bahia até o Rio Grande do Sul.

O macho é todo branco, com a garganta e os lados da cabeça esverdeados, e a fêmea é totalmente esverdeada. Temos também a Procnias averano que vive em Roraima e no Nordeste, tem as asas pretas, peito branco, cabeça marrom e vários apêndices carnudos que “nascem” do seu pescoço como se fossem barba, de onde vem seu nome popular de “araponga de barbela”.

A terceira espécie é a Procnias alba , que habita o Amazonas na região do Rio Negro, mas pouco se sabe sobre ela.

Habitat

Florestas

Ocorrência

Todo o Brasil

Hábitos

O macho fica adulto entre dois anos e dois anos e meio. Tem seu território, uma árvore que ele defende e onde não permite a intrusão de machos da sua idade nos seus dois galhos favoritos: um mais alto, onde ele canta, outro mais baixo onde se acasala. A araponga não gosta muito de descer ao chão.

Alimentação

As arapongas, cuja abertura de bico é enorme, comem pequenos frutos silvestres e bagas inteiras.

Reprodução

Pousado no galho mais alto, o macho canta o dia inteiro para atrair a fêmea; e este é um dos casos em que a fêmea escolhe o macho. Os dois se encontram no “galho do acasalamento”, e o macho dá um grito bem forte em frente à fêmea; se ela aceitar este macho, dá-se o acasalamento. Posteriormente o macho volta para o seu “galho de canto” e continua a cantar. Se aparecer outra fêmea ele repete a manobra. A postura e de cerca de 2 ovos, o período de incubação de 23 dias e os filhotes saem do ninho com 27 dias de idade.

Ameaças

A Procnias averano se torna cada vez mais rara por causa da derrubada das matas, seu habitat natural, constando na lista do IBAMA de animais ameaçados de extinção. Alguns ecologistas estão tentando a preservação desta espécie. A destruição do habitat, a caça e o tráfico de animais são as principais ameaças para as espécies.

Fonte: www.vivaterra.org.br

Araponga

Nome Vulgar: Araponga de barbela
Nome Científico: Procnias averano averano
Classe: Aves
Gênero: Procnias
Espécie: averano
Sub Espécie: averano

ESPÉCIE VULNERÁVEL (IBAMA)

Também conhecida como Araponga de asa preta, Araponga do nordeste, Ferreiro (Bahia, Piauí e Alagoas) e Guiraponga (Pernambuco). O nome Araponga é indígena e significa ara (ave) e ponga (soar). Apresenta as asas negras, dorso e ventre brancos, cabeça chocolate e garganta provida de uma “barba” filamentosa negra brilhante que forma pingentes que, de tão delicados, oscilam ao menor movimento. A fêmea é verde, píleo cinzento, o macho imaturo é verde com a cabeça marrom e a garganta preta, macho subadulto com as rêmiges fuliginosas anegradas e terciárias marmoreadas de alvinegro. Tamanho médio de 27cm.

Alimenta-se de frutas, bagas suculentas e insetos. Possui um território delimitado, que é a árvore que ele defende e onde não permite a invasão dos outros machos nos seus dois galhos favoritos: um mais alto, onde canta, outro mais baixa onde acasala. Pousado no galho mais alto, o macho canta o dia inteiro para atrair a fêmea.

Juntam-se os dois no “galho do acasalamento”, o macho manifesta-se dando um forte grito em frente à fêmea e se ela o aceitar, dá-se o acasalamento. Posteriormente o macho volta para o seu “galho de canto” e continua a cantar; se aparecer outra fêmea ele repete o ritual. Na época de reprodução só a fêmea trabalha na construção do ninho e na criação dos filhotes. Põe cerca de 2 ovos, o período de incubação é de 23 dias, os filhotes saem do ninho com 27 dias de idade. Atingem a idade adulta entre 2-2,5 anos. Habita a mata atlântica, florestas de altitude e zonas baixas da região neotropical.

Ocorre na região nordeste, Roraima, Maranhão, sudoeste do Piauí, noroeste da Bahia, Ceará, Alagoas e prolonga-se pela Amazônia até a Venezuela e Colômbia.

Origem: Renctas

Fonte: www.diagnostico.org.br

Araponga

1) Nome Popular

Araponga, Ferreiro

2) Nome científico

Procnias nudicollis

3) Onde pode ser encontrado em vida livre na cidade

CR: Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Curucutu Fazenda Capivari (SABESP) – Distrito de Engenheiro Marsilac, PQ. Previdência

4) Biologia

Habitat Vive em matas primárias, porém podem habitar capoeiras (matas secundárias) que possuam árvores frutíferas. Tem preferência a ocuparem os galhos mais altos das árvores.

Comportamento

O macho elege certos galhos de árvores, que são usados anos
por muitos anos, para sua cerimônia de canto atraindo várias fêmeas. Os machos de outras espécies como o pavó, por exemplo, se associam para cantar juntos formando uma verdadeira “arena”.

Alimentação

Frutas silvestres, preferencialmente as suculentas, e também
pequenos insetos.

Reprodução

Sua reprodução ocorre no final do ano. O ninho é como uma tigela rasa lembrando o de pombos silvestres.

Grau de ameaça no Estado de S.Paulo e no Brasil SP

Ameaçada de extinção,na cate classificado como V.U. – Vulnerável: espécie que apresentam alto risco de extinção a
médio prazo.

5) Relação com a cidade (adaptação, impacto, doenças)

As aves pertencentes a família Cotingidae estão entre as mais eficientes disseminadoras das plantas cujos frutos se alimentam. Isto porque o poder germinativo das sementes não é prejudicado ao passar pelo trato digestivo dessas aves, podendo ser inclusive maximizado.

É procuradíssima pelo mercado de “aves de gaiola” devido ao seu canto e coloração característicos. A captura ilegal da araponga em vida livre e a crescente destruição de seu habitat são os principais motivos de ameaça.

6) Curiosidades(tamanho, coloração, etc)

É uma das aves mais famosas e mais típicas do sudeste brasileiro. Seu som é composto por dois elementos: o primeiro é como uma martelada, recordando o som de um golpe dado pelo martelo sobre uma bigorna, o 2º são gritos menos fortes, que soam como o atrito de uma lima sobre o ferro. Guimarães Rosa, em citação poética, disse: “Silêncio tenso como pausa de araponga”.

Fonte: ww2.prefeitura.sp.gov.br

Araponga

Procnias nudicollis

Classificação: Ordem Passeriformes, Superfamília Tyrannoidea, Família Cotingidae
Tamanho: 27cm

Voz, cerimônias: seu canto é composto de dois elementos:

1) uma “martelada’ que recorda o som de um golpe dado sobre a bigorna de um ferreiro; batida violentíssima (“päng”) emitida pela ave com a boca largamente aberta, trata-se de uma das mais fortes vozes produzidas pelas aves deste continente e a música mais notável do sertão, fato já mencionado por Fernão Cardim há cerca de 400 anos, quando afirmou que se podia ouvir sua voz a meia légua (3km) de distância. Numa citação poética, por sua vez, Guimarães Rosa diz: “Silêncio tenso como pausa de araponga’. Este grito pode repetir-se a intervalos de 5 segundos, mas soa sempre como uma “martelada’, isolada.

2) gritos menos fortes, que soam como o atrito de uma lima sobre o ferro (“reins, reins, reins”), repetidos a intervalos de 1 segundo; estes “reins” merecem a maior atenção em virtude do alto som estridente no qual terminam, particularidade apenas esboçada na “martelada” principal; periodicamente estes gritos, então mais fracos e ventríloquos, são emitidos em uma série mais apressada de, p. ex., 25 segundos. Não há seqüência obrigatória dos diversos tipos de gritos, no sentido de uma intensificação; a ave pode começar com a martelada mais forte embora, para emiti-Ia, respeite um intervalo mais longo, anterior, como que se preparasse para um esforço máximo. O timbre singular da voz da araponga dificulta sua localização na mata, parecendo vir de todos os lados, mas é fácil de fixar quando se está ao mesmo nível da ave. Os machos imaturos têm uma voz crocitante e grasnam, necessitando de dois a três anos para alcançarem a maestria dos adultos. Como advertência emite um baixo “quoak”. O macho adulto estabelece em certos meses (p. ex., julho/agosto nas montanhas do Espírito Santo) seu ‘ponto” em um grupo de árvores dentro da floresta freqüentando determinados galhos onde canta com perserverança a maior parte do dia.

Uma das aves mais famosas e mais típicas do sudeste do Brasil, frequentemente encontrada em cativeiro. Branca, lembrando de longe um pombo-correio, de garganta e faces nuas e esverdeadas como que cobertas de verdete. Fêmea menor com partes superiores verdes mas de cabeça cinza e partes inferiores estriadas de amarelo-esverdeado e cinzento, garganta cinzenta e estriada. Macho imaturo semelhante à fêmea mas com a cabeça e garganta negras; substitui as penas verdes sucessivamente por cinzento-esverdeadas e brancas, as últimas em parte vermiculadas de cinzento; o indivíduo torna-se todo branco apenas com três anos de idade.

A reprodução da araponga ocorre pelo fim do ano (Bocaina, Rio de janeiro e Rio Grande do Sul). Vive na mata primária, também invade capoeiras caso haja fruteiras; tanto nas montanhas quanto nas bai- xadas; migratória. Ocorre de Pernambuco (Berla 1946) e Minas Gerais ao Rio Grande do Sul, sul de Mato Grosso (rio Amambaí), Argentina (Misiones) e sudeste do Paraguai. Procuradíssima pelo mercado de aves de gaiola, por isso escasseia perto dos grandes centros.

Bibliografia

Sick, H. 1997. Ornitologia Brasileira. Volume Único, Editora Nova Fronteira

Fonte: www.informaves.hpg.ig.com.br

Araponga

Nome Vulgar: Araponga-de-barbela
Nome Científico: Procnias averano averano Hermann,1783)
Ordem:Passeriforme
Família: Cotingidae

Habitat

Florestas de altitude e em zonas baixas da região neotropical, embora actualmente, podemos encontrá-las próximo das árvores de fruto.

Características

O nome Araponga é indígena e significa ara (ave) e ponga (soar). É uma ave tipo picanço que tem o comprimento entre 27-28 cm. É uma ave muito bonita, que apresenta dimorfismo sexual: o macho é branco com asas negras, cabeça castanha e vários apêndices carnudos que “nascem” da garganta como se fossem barba” brilhante de filamentos escuros , de onde vem seu nome popular de “Araponga de Barbela. A fêmea é verde, como a da P. nudicollis. O macho imaturo, também verde, tem cabeça castanha e garganta preta. Espécies afins: P. nudicollis ( araponga comum), P. alba e P. tricarunculata.

Comportamento

Alimenta-se de pequenos frutos silvestres e de bagas inteiras. Possui um território delimitado, que é a árvore que ele defende e onde não permite a invasão dos outros machos nos seus dois galhos favoritos: um mais alto, onde canta, outro mais baixa onde acasala. Pousado no galho mais alto, o macho canta o dia inteiro para atrair a fêmea. Juntam-se os dois no “galho do acasalamento”, o macho manifesta-se dando um forte grito em frente à fêmea; se ela o aceitar, dá-se o acasalamento. Posteriormente o macho volta para o seu “galho de canto” e continua a cantar; se aparecer outra fêmea ele repete o ritual. A época de reprodução é na Primavera, só a fêmea trabalha na construção do ninho e na criação das crias. Põe cerca de 2 ovos, o período de incubação é de 23 dias, as crias saem do ninho com 27 dias de idade. Atingem a idade adulta entre 2-2,5 anos. Vocalização: o macho emite um grito muito alto e estridente (päng), imita com perfeição o trabalho de um ferreiro, primeiramente com uma lima (reins), e a seguir com a batida estridente. A fêmea emite um som baixo, quase imperceptível.

Distribuição

O habitat dessa espécie cobre todo o Nordeste, mata atlântica e prolonga-se pela Amazónia até a Venezuela e Colômbia.

Fonte: profs.ccems.pt

Araponga

Ave passeriforme da família dos cotingídeos (Procnias nudicollis), encontrada nos estados da Bahia, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, e também no Paraguai e Argentina. De voz metálica e estridente, é também chamada ferreiro.

Com uma voz que lembra marteladas em ferro, a araponga emite alguns dos gritos mais fortes produzidos por aves sul-americanas e que ecoam pelos sertões brasileiros como um de seus rumores mais típicos.

Migratória em seus hábitos, a araponga ou ferreiro (Procnias nudicollis), pássaro da família dos cotingídeos, é encontrada na Bahia, em Minas Gerais, no Rio Grande do Sul, e também no Paraguai e Argentina. O macho adulto é branco, com garganta e faces esverdeadas. A fêmea, de partes superiores verdes, tem a cabeça cinza e as partes inferiores estriadas de um amarelo que tende ao verde.

O macho imaturo é semelhante à fêmea, mas com cabeça e garganta negras, e só se torna todo branco aos três anos de idade. Só também nesta altura da vida sua voz, que a princípio é menos articulada e mais fraca, consegue equiparar-se em mestria à dos indivíduos adultos.

A araponga-do-nordeste ou guiraponga (Procnias averano) é semelhante no porte e na aparência à do sudeste e sul do país. O macho, contudo, tem asas negras, cabeça chocolate e a garganta provida de uma “barba” brilhante de filamentos escuros. A fêmea é verde, como a da P. nudicollis. O macho imaturo, também verde, tem cabeça marrom e garganta preta. O habitat dessa espécie cobre todo o Nordeste e prolonga-se pela Amazônia até a Venezuela e Colômbia.

Fonte: passaroazul.br.tripod.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Carotenoides

Carotenoides

PUBLICIDADE Definição Distinguidos por seus pigmentos laranja, amarelo e vermelho, os carotenoides são encontrados em muitas …

Leão

Leão, Animal, Características, Habitat, Família, Espécie, Reprodução, Classificação, Rei da Selva, Simba, Reino, Filo, Classe, Gênero, Dieta, Leão

Víboras, Calangos e Tartarugas

Víboras, Calangos E Tartarugas, Cobra, Alimentação, Habitat, Reprodução, Víboras, Calangos E Tartarugas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+