Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Bactérias - Página 2  Voltar

Bactérias

As bactérias são os seres mais antigos da Terra e também os mais numerosos.

Elas estão por toda parte: no solo, na água, no ar, na poeira, em fontes termais, em vulcões etc.

São seres simples, constituídos de uma célula só, portanto são unicelulares. Esta célula é resistente, possuindo uma parede celular protetora na maior parte das espécies.

Logo abaixo da parede celular, encontra-se a membrana plasmática, que separa o conteúdo da célula do meio exterior.

Bactérias

As bactérias possuem diversos formatos como bastões (bacilos), bolas (cocos), saca-rolhas etc.

Reproduzem-se muito rápido por uma divisão simples (fissão binária) que pode acontecer, dependendo do tipo de bactéria, a cada 20 minutos. Para se ter uma ideia, a partir de uma única bactéria pode-se chegar a cinco bilhões delas após 12 horas de cultivo!

As bactérias não possuem núcleo: seu material genético não está tão organizado como nos seres eucariotos.

Além disso, elas não possuem organelas, ou seja, elas não têm compartimentos internos diferenciados realizando funções diferentes.

Mesmo simples assim, elas são capazes de ocupar todos os ambientes da Terra!

A maioria das bactérias não causa doenças nos seres humanos.

Somente um pequeno grupo de bactérias é responsável por doenças, como a hanseníase (outrora chamada de lepra), a pneumonia, o tifo, a peste bubônica, alguns tipos de tuberculose, alguns tipos de diarreia, o cólera etc.

No entanto, este pequeno grupo é composto por centenas de espécies e outras dezenas de variedades dentro de cada espécie. Então pode se ter uma ideia da variedade e quantidade de espécies destes seres existentes sobre a Terra.

As bactérias só podem ser vistas com o auxílio de um microscópio, que é capaz de aumentar as imagens centenas ou milhares de vezes. No entanto, sem o microscópio é possível ver as colônias, estruturas formadas por milhares delas.

Algumas bactérias podem também fazer fotossíntese, respirar oxigênio ou mesmo sobreviver sem ele! Muitas vivem em grandes profundidades (mais de 2000 metros!) e respiram um gás (sulfeto de hidrogênio - H2S) que é mortal para os seres humanos!

Rickettsias

As rickettsias são bactérias muito pequenas que mal podem ser vistas com um microscópio comum (microscópio óptico).

Estes organismos são procariotos (também não possuem núcleo e são unicelulares) como as outras bactérias e arqueobactérias, mas possuem uma diferença: vivem, quase sempre, dentro de outras células; são parasitas portanto. Elas causam doenças em seres humanos como o tifo (transmitida por piolhos!) e a febre maculosa (transmitida por carrapatos).

Bactérias

Seu tamanho e o fato delas só poderem viver e se reproduzir dentro de outras células, levantaram a suspeita delas serem as descendentes das primeiras bactérias que foram englobadas por uma célula eucariota, gerando as mitocôndrias!

Esta teoria ganhou um outro argumento a favor: o genoma de Rickettsia prowaseckii, causadora do tifo endêmico, que foi recentemente sequenciado, revelando seu parentesco com nossas mitocôndrias!

Fonte: www.invivo.fiocruz.br

Bactérias

Bactérias são organismos microscópicos unicelulares. Alguns tipos causam doenças em adultos e animais, mas muitas outras são benéficas.

As bactérias decompõem o lixo orgânico, enriquecem o solo e são usadas para fabricar vinho, cerveja, vinagre, queijo e iogurte. Nos seres humanos, algumas bactérias vivem no intestino e contribuem na digestão.

Bactérias são diferentes dos vírus, pois elas são capazes de se multiplicar fora de uma célula viva, enquanto que os vírus somente crescem e se multiplicam em células vivas.

As bactérias são diferenets de outros organismos que causam infecção - protozoários (seres unicelulares) e fungos (organismos similares aos vegetais) - porque elas não possuem núcleo e sim um nucleóide que é uma grande molécula de DNA com proteínas associadas que não fica separada do citoplasma por nenhuma membrana; e também não possui organelas no seu citoplasma.

Bactérias
Bactérias

Tipos de bactéria

Uma forma de classificar bactérias é pelo formato.

Bactérias em formato de bastonete são conhecidas como bacilos. Elas normalmente possuem saliências onduladas, que são os flagelos, utilizadas para se impulsionar. Alguns bacilos formam uma parede grossa de células conhecida como esporos que podem sobreviver por longos períodos, mesmo depois da bactéria principal ter sido morta por congelamento, desinfetante ou outros fatores. Quando as condições são propícias, os esporos podem gerar novas bactérias. A febre tifóide é causada por um bacilo.

Bactérias em formato arredondado ou oval são conhecidas como coco. Elas surgem isoladamente (micrococo), em cadeias (estreptococo - causa da faringite), em pares (diplococo - causa de um tipo comum de pneumonia) ou em grupos irregulares (estafilococo - causa de muitas infecções de pele). A bactéria do tipo coco não forma esporos nem se movimenta normalmente.

Bactérias em formato de vírgula são chamadas vibriões - um exemplo de vibrião é o causador da cólera. Bactérias em forma de espiral são chamados de espiroqueta; a bactéria causadora da sífilis é uma espiroqueta.

Uma outra forma de classificar bactérias é avaliando se elas podem viver na presença do ar. Aquelas que sobrevivem são chamadas de aeróbicas e as que não vivem no ar são as anaeróbicas. Algumas podem viver com ou sem ar e são chamadas anaeróbios facultativos. Tétano é um exemplo de doença causada por uma bactéria anaeróbica normalmente encontrada no solo. Elas não representam riscos aos seres humanos, a menos que entrem no corpo através de um ferimento, particularmente um ferimento profundo (feito ao pisar em um prego, por exemplo). O ar não consegue destruir os organismos e assim estes começam a se multiplicar dentro do corpo, a menos que a pessoa infectada tenha sido vacinada contra o tétano.

Como as bactérias são transmitidas

Bactérias que causam doenças entram no corpo de diversas formas. As que causam pneumonia e inflamação na garganta são transmitidas através de gotículas expelidas no ar por uma pessoa infectada que espirra ou tosse. A bactéria é então inalada e depositada nas membranas mucosas da garganta ou dos pulmões de uma pessoa saudável, onde elas se multiplicam e eventualmente causam doenças, a menos que sejam combatidas pelo sistema imunológico do corpo.

As bactérias que causam doenças intestinais - como a cólera e o tifo - podem ser transmitidas por alimentos que tenham sido manuseados pela pessoa infectada, ou pela água contaminada por resíduos corporais de um indivíduo infectado. Uma outra importante porta de entrada para infecções é qualquer ferimento na pele, razão pela qual é importante fazer a limpeza do corte o quanto antes.

Bactérias e o corpo

Uma vez dentro do corpo, a bactéria causa danos de duas maneiras: pela destruição direta do tecido ou pela produção de toxinas. Determinadas células brancas, conhecidas como linfócitos, produzem antitoxinas (que neutralizam as toxinas das bactérias) e anticorpos (que destroem as bactérias invasoras). Uma vez criados, os anticorpos de uma doença específica podem persistir no corpo ou se reproduzirem quando necessário, oferecendo imunidade contínua - algumas vezes por toda a vida. Há ainda uma outra célula branca conhecida como fagócito que consegue destruir a bactéria.

Fonte: saude.hsw.uol.com.br

voltar 123456789avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal