Breaking News
Home / Biologia / Transporte Passivo

Transporte Passivo

PUBLICIDADE

Transporte Passivo – O que é

transporte passivo é definido como o movimento de um soluto de uma região de alto potencial eletroquímico em um lado da membrana celular para uma região de baixo potencial eletroquímico no lado oposto.

transporte passivo é o movimento de moléculas ou íons de uma área de concentração mais alta para a mais baixa, através das membranas celulares sem a necessidade de entrada de energia..

Existem várias formas de transporte passivo: difusão simples, difusão facilitada, filtração e osmose. O transporte passivo ocorre por causa da entropia do sistema, portanto, energia adicional não é necessária para que ele ocorra.

Os processos de transporte ativo e passivo são duas maneiras pelas quais as moléculas e outros materiais se movem para dentro e para fora das células e através das membranas intracelulares.

O transporte ativo é o movimento de moléculas ou íons contra um gradiente de concentração (de uma área de concentração mais baixa para mais alta), o que não ocorre normalmente, portanto, enzimas e energia são necessárias.

Transporte passivo, também conhecido como difusão passiva, é um processo pelo qual um íon ou molécula passa através de uma parede celular por meio de um gradiente de concentração, ou de uma área de alta concentração para uma área de baixa concentração. É como ir de um trem para a plataforma de uma estação de metrô ou sair de uma sala lotada. Basicamente, o transporte passivo dá a um íon ou molécula “espaço para respirar”.


Transporte Passivo

Este termo é mais bem lembrado quando justaposto ao seu oposto, transporte ativo. Assim como a atividade física, o transporte ativo requer energia. O transporte passivo, por outro lado, não precisa de energia alguma.

Membrana Plasmática

membrana plasmática é a estrutura que está presente em todas as células vivas, tanto em células eucariontes, quanto procariontes. A membrana plasmática também está presente em células vegetais e animais.

Ela é responsável por várias funções: revestimento, proteção, permeabilidade seletiva, reconhecimento celular, trocas gasosas, entre outras.

Quando falamos da membrana plasmática, não podemos esquecer de mencionar o Transporte Passivo, que nada mais é do que o nome dado à passagem de pequenas moléculas através da membrana, que ocorre naturalmente. Este tipo de transporte, por conta de suas características, não envolve o gasto energético.

transporte passivo se dá, principalmente, pela diferença de pressão de difusão entre os líquidos que estão dos dois lados da membrana. Assim, o fluxo do soluto segue o gradiente de concentração, seguindo do mais concentrado para o menos concentrando, buscando sempre o equilíbrio.

Há, desta forma, três tipos de transporte passivo: difusão simples, difusão facilitada e osmose.

Difusão Simples

Neste tipo de transporte passivo, o soluto segue das áreas de maior concentração para as de menor concentração. Desta forma, usando a pressão de difusão, o soluto se difunde pela membrana, sem qualquer tipo de trabalho feito pela célula e, portanto, sem gasto energético.

Difusão Facilitada

É o tipo de transporte de moléculas polares por meio de proteínas transportadoras. Estas proteínas, que estão nas membranas, são facilitadoras para o transporte.  A passagem se dá por meio de poros com afinidade pelo material transportado.

Osmose

Neste tipo de transporte, a água sempre vai se movimentar de forma livre, atravessando a membrana, do local com menor concentração de um soluto para o de maior concentração.

Ou seja: a água vai do meio hipotônico (com menor concentração de um soluto) para um hipertônico (com maior concentração do soluto). Esta pressão, pela qual a água passa pela membrana plasmática, recebe o nome de pressão osmótica.

Transporte PassivoTransporte Passivo

O transporte passivo é o movimento das moléculas através de uma membrana permeável sem gastar energia química. Ele desempenha um papel fundamental em vários processos biológicos, permitindo que o corpo mova nutrientes e resíduos para dentro e para fora das células sem ter que usar energia para isso.

Difusão, osmose e difusão facilitada são exemplos de transporte passivo que as pessoas podem ver em ação em vários ambientes por todo o corpo.

A difusão reflete a tendência de as moléculas se espalharem, se houver espaço para isso. Em um exemplo clássico, as moléculas de oxigênio fluem do ambiente rico em oxigênio fora das células para o ambiente pobre em oxigênio dentro, difundindo-se pela membrana celular. A difusão permite que as moléculas se movam de áreas onde seu número é alto para locais onde seu número é baixo. As células não precisam gastar energia para mover as moléculas, pois elas avançam pela membrana por conta própria.

Na difusão facilitada, as estruturas da membrana celular auxiliam no processo. Algumas moléculas podem não se encaixar naturalmente na membrana. Eles podem viajar por um canal iônico, uma estrutura na membrana da célula que permite a passagem de moléculas e íons maiores. Eles também podem se conectar a proteínas transportadoras.

Essas proteínas se fecham e agem como chaves para abrir a membrana celular e permitir a entrada de uma molécula.

Osmose é uma forma de transporte passivo

osmose é outra forma de transporte passivo. Está intimamente relacionado à difusão, mas se refere especificamente à água, ao invés de quaisquer moléculas. A água se moverá através de uma membrana se o equilíbrio de sais através da membrana for desigual. A água se move do lado com baixa concentração de sais para o lado com alta concentração, no objetivo de equalizar a distribuição diluindo o lado hipertônico, ou mais salgado. Uma vez que os dois lados da membrana são isotônicos, com concentrações semelhantes de sal, a água para de se mover.

transporte passivo pode ter armadilhas para o corpo.

Transporte Passivo

Moléculas perigosas podem ser capazes de atravessar a membrana celular porque são pequenas ou se assemelham a substâncias químicas para as quais a célula tem uso. Uma vez lá dentro, eles podem danificar a célula, sequestrá-la e forçá-la a produzir proteínas nocivas ou causar outros problemas.

As pessoas podem ver o transporte passivo em ação tanto fora do corpo quanto dentro dele. Por exemplo, a difusão é comumente usada para técnicas como fazer placas de ágar para pesquisar microorganismos.

O pesquisador pode aplicar antibióticos em uma área da placa e contar com eles para se difundirem por todo o gel, afastando-se da área onde estão altamente concentrados.

Da mesma forma, a osmose pode desempenhar um papel em experimentos científicos em que as pessoas precisam mover a água através de uma membrana, alterando o equilíbrio dos sais em ambos os lados.

Fonte: Juliano Schiavo (Biólogo e mestre em Agricultura e Ambiente)

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.