Breaking News
Home / Biologia / Colágeno

Colágeno

Colágeno – Definição

PUBLICIDADE

O colágeno é uma cadeia organizada de aminoácidos que constroem uma fibra resistente que constitui a estrutura do corpo.

É a mais abundante proteína do corpo, totalizando 30% do total de proteínas.

Os principais tipos de Colágeno são: o Tipo 1 (ossos e pele) e o Tipo 2 (cartilagem).

O colágeno é a proteína principal do tecido conjuntivo nos animais e a proteína mais abundante em mamíferos.

É uma das proteínas estruturais fibrosas compridas, cujas funções são bastante diferentes dos das proteínas globulares, tais como enzimas.

Juntamente com queratina macio, que é responsável pela resistência e elasticidade da pele, e a sua degradação leva a rugas que acompanham o envelhecimento.

Colágeno – O que é

O colágeno é um tipo de proteína. Fibroso na natureza, ele se conecta e suporta outros tecidos do corpo, como a pele, ossos, tendões, músculos e cartilagens.

Ele também suporta os órgãos internos e é ainda presente em dentes. Existem mais de 25 tipos de colagénios que ocorrem naturalmente no corpo.

O colágeno é uma das proteínas mais abundantes presentes no corpo dos mamíferos, incluindo os seres humanos. De fato, torna-se cerca de 25 por cento da quantidade total de proteínas no corpo.

Algumas pessoas se referem ao colágeno como a cola que mantém o corpo unido. Sem ele, o corpo seria, literalmente, desmoronar.

Possuindo grande resistência à tração, as funções de colágeno de uma maneira que é muito diferente de muitos outros tipos de proteínas. Por exemplo, ele pode ser encontrado tanto no interior e exterior das células.

As fibras de colágeno são importantes na contribuição para a estrutura externa das células. No entanto, elas estão presentes no interior de algumas células bem.

Colágeno mão-na-mão trabalha com elastina em apoiar os tecidos do corpo. Basicamente, ele dá os tecidos do corpo se formam e proporciona firmeza e força; elastina dá os mesmos tecidos do corpo tão necessária flexibilidade. Esta combinação de colágeno e elastina é muito importante em muitas partes do corpo, incluindo, mas não limitado a, os pulmões, ossos e tendões.

Até mesmo os vasos sanguíneos dependem de colágeno e elastina.

Muitas vezes, o colágeno é discutida em relação à pele. Ele funciona com queratina para fornecer a pele com força, flexibilidade e resiliência. Como as pessoas envelhecem, no entanto, ocorre a degradação do colágeno, levando a rugas. Como tal, é uma substância importante para aqueles que procuram maneiras de combater os efeitos visíveis do envelhecimento na pele.

Alguns profissionais de skincare realmente aconselhar as pessoas sobre formas de estimular a produção de colágeno em células da pele.

Além de ser tão importante no corpo, colágeno também tem muitos usos médicos. É usado em alguns procedimentos de cirurgia plástica e é vendido como um suplemento criado para a mobilidade das articulações.

Ele ainda é usado no tratamento e gestão de queimaduras graves. Para este propósito, é utilizado na criação de substitutos de pele artificiais.

Desde colágenos são tão importantes dentro do corpo, é lógico que as deficiências de colágeno pode ser problemático. Na realidade, há algumas doenças genéticas que estão associadas com deficiências de colágeno.

Por exemplo, osteogênese imperfeita, vulgarmente designado como doença dos ossos quebradiços, resulta de uma diminuição significativa do nível de colágeno.

Ele também pode resultar da presença de colágeno que é de menor qualidade do que o normal.

Funções do Colágeno

Existem mais de 28 tipos diferentes de colágeno. As fibras de colágeno dar força e estrutura para muitas partes diferentes do corpo. É um dos principais componentes da matriz extracelular, a qual é a característica definidora de tecidos conjuntivos em seres humanos e outros mamíferos.

O colágeno é necessária para a conservação da juventude de pele e atenuação de rugas, é também essencial para a elasticidade do tecido conjuntivo da pele, permitindo que ele se expanda e contraia, sem danificar qualquer tecido.

Colágeno – A super proteína

O colágeno, é a principal proteína na constituição da tecido conjuntivo. Substância fundamental do tecido conjuntivo que, além de preencher as lacunas dos tecidos parenquimatosos, produz fibras colágenas, elásticas e reticulares.

O termo colágeno deriva da palavra grega que significa cola. Sua primeira definição no dicionário surgiu em 1983 como sendo “aquele constituinte dos tecidos que, por aquecimento, dá origem à gelatina”.

Os colágenos são as principais proteínas da matriz extracelular(MEC) perfazendo aproximadamente 30% da massa protéica total do organismo, são os componentes estruturais da MEC, tendo papel fundamental na arquitetura tecidual, na resistência dos tecidos e em uma ampla variedade de interações célula-célula e célula-matriz.

O colágeno é uma proteína fibrosa, insolúvel e de importância fundamental na matriz extracelular(MEC) do tecido conjuntivo, sendo responsável por grande parte de suas propriedades físicas.

Uma das principais funções do colágeno é a de manter a estrutura física do corpo, devido à sua grande resistência mecânica conferida pela sua organização macromolecular, que resulta na formação de fibras, principalmente, no caso do colágeno tipo I. Os colágenos são sintetizados como pró-colágenos. Após a secreção dessas moléculas para o meio extracelular, seus fragmentos terminais são clivados por meio de enzimas extracelulares, as colagenases. Com a clivagem, são formadas as moléculas de colágeno que se polimerizam para formar fibrilas e estas, se agregam para constituir as fibras colágenas.

colágeno tipo I forma fibrilas de colágeno que são organizadas em fibras que se associam com outros tipos de fibras ou com as próprias fibrilas de colágeno.

O tamanho das fibrilas de colágeno é um fator importante para determinar a natureza física do tecido. O tamanho das fibrilas de colágeno depende do tipo de tecido e das condições fisiológicas.

As taxas de síntese e de degradação do colágeno também podem determinar o tamanho das fibrilas de colágeno responsáveis por conferir força e resistência.

O colágeno tipo I é o principal componente estrutural da matriz extracelular (MEC), responsável pela manutenção da estrutura da derme.

Colágeno tipo I é primeiramente sintetizado pelos fibroblastos como um precursor solúvel, pro colágeno tipo I, o qual é secretado pelos fibroblastos e sofre ação proteolítica para formar as fibras insolúveis de colágeno.

O TGF-Beta é responsável pela transformação de pro colágeno em fibra de colágeno.

É sabido que o TGF-Beta estimula a síntese de colágeno,timp1 e tem sido demonstrado que o TGF-Beta diminui a expressão das metalloproteinase-1 (MMP-1) e aumenta a expressão do metallopeptidase inhibitor 1 (TIMP-1). TGF é expresso em pele humana normal, em queratinócitos e fibroblastos.

O colágeno é abundantemente encontrado na pele, tendões, vasos sanguíneos, cartilagem, ossos, córnea, estão presentes também nos interstícios de todos os outros tecidos e órgãos, com exceção do sangue, linfa e tecidos queratinosos.

O colágeno é uma proteína formada a partir de 19 cadeias a diferentes (cadeia a: denominação dada a cada cadeia polipeptídica que forma a tripla hélice do colágeno) e que associadas 3 a 3, dão origem à pelo menos 27 tipos diferentes de colágeno, que são classificados de acordo com as características da estrutura primária das cadeias a que formam a triple hélice.

Cada cadeia A apresenta uma massa molecular de aproximadamente 100.000 mol/g e para cada caso o colágeno tipo I, a cadeia A-1 contém 1056 resíduos de aa e a cadeia A-2 1038 resíduos, dando origem a uma tripla hélice. O colágeno tipo I é constituído por três cadeias polipeptídicas do tipo a1 (I) a1 (I) e a2 (I). Nos tecidos, é encontrado na forma de fibras com diâmetros ente 80 e 160 nm, formando a estrutura do sistema vascular, tendões, tecido ósseo e muscular. O colágeno tipo I é abundantemente encontrado no tecido cutâneo e também nos tendões, ossos e córnea.

Colágeno
Representação esquemática da molécula de colágeno

colágeno tipo I é formado por três cadeias polipeptídicas caracterizadas pela repetição de um triplete Gly-X-Y onde o X é geralmente uma Prolina (Pro) e Y é uma Hidroxiprolina (Hip). As posições X e Y, além da Prolina ou Hidroxiprolina, podem ser ocupadas por outos aminoácidos naturais. Esta estrutura corresponde à sua unidade monomérica e recebe o nome de Tropocolágeno.

Quais são os benefícios de colágeno e elastina?

Colágeno
Jovem ou velho? A diferença é de colágeno

Colágeno e elastina são proteínas estruturais que ocorrem naturalmente normalmente produzidos nas derme, a camada intermediária da pele. Estas proteínas são acreditados para ser crucial para manter a pele lisa, macia e elástica. Embora o corpo produz naturalmente dessas proteínas, a sua produção normalmente diminui com a idade.

Alguns produtos de cuidados da pele e alimentos podem ajudar a manter a produção elevada de colágeno e elastina na pele. Os níveis saudáveis são pensadas para reduzir os sinais de envelhecimento, particularmente rugas e flacidez da pele.

Os benefícios de cuidados da pele de colágeno e elastina são acreditados para ser muitos. Estas proteínas são ditas para suavizar linhas finas e rugas e adicionar, restaurar ou manter a elasticidade da pele.

Os produtos que os contenham são normalmente utilizados para reduzir os sinais de envelhecimento.

As proteínas estruturais naturais são normalmente produzidas por células da pele dérmicos conhecidas como fibroblastos. O colágeno é responsável por manter a pele gorda.

Elastina é considerado um elemento essencial do tecido fibroso que mantém a pele flexível e elástica. Os jovens geralmente têm altos níveis dessas proteínas em sua pele, mas a produção dentro do corpo diminui com a idade, levando a linhas finas, rugas e flacidez. Uma combinação de fatores, incluindo a exposição coletiva sol, dieta e uso do tabaco, pode acelerar o declínio da produção de colágeno natural.

Cremes de cuidados da pele tópicas contendo colágeno e elastina são amplamente disponíveis a partir de muitos fabricantes. Dermatologistas acreditam que esses produtos, embora muitas vezes muito hidratante, não, na verdade, aumentar o colágeno ou elastina níveis na pele. Alguns produtos, no entanto, são projetados para estimular sua produção no organismo.

Isso é muitas vezes acredita-se ser a melhor maneira para as pessoas mais velhas para colher os benefícios dessas proteínas.

Vários alimentos são considerados capazes de ajudar a pele a manter o colágeno jovem e os níveis de elastina. vitamina A, normalmente encontrada em alimentos como cenouras e melões, pode ajudar a pele a produzir altos níveis de colágeno. O zinco, tipicamente encontrado em carnes, produtos lácteos, e frutos do mar, é acreditado crucial para a manutenção das fibras de elastina.

A substância conhecida como a genisteína, em grande parte encontrada na soja, é acreditado para aumentar a produção de colágeno, enquanto neutralizar a ação das enzimas frequentemente implicados no processo de envelhecimento. Alimentos ricos em vitamina C e outros antioxidantes, como chá verde, também pode ajudar a proteger contra o envelhecimento da mesma maneira.

Colágeno – Hidrolisado

Devido ao seu perfil específico de aminoácidos, as propriedades nutricionais e funcionais do Colágeno Hidrolisado têm sido demonstradas, incluindo: Controle de peso (Saciedade), prevenção e tratamento da osteoporose e da osteoartrite, na saúde e beleza da pele cabelo e unhas.

Colágeno hidrolisado é obtido principalmente a partir dos ossos, cartilagens e da pele de bovinos, peixes e suínos. No processo de hidrólise a molécula de colágeno de aproximadamente 450 kDa é quebrada em pequenos peptídeos de peso molecular médio de 2 a 5 KDa.

Os aminoácidos encontrados no colágeno hidrolisado são os mesmos do colágeno. São 20 aminoácidos incluindo 8 dos 9 essenciais, exceto o Triptofano. É caracterizada pelo predomínio de glicina, prolina e hidroxiprolina, o que representa cerca de 50% do total do conteúdo de aminoácidos. A concentração de glicina e prolina é 20 vezes maior do que em outras proteínas.

A biodisponibilidade de colágeno hidrolisado tem sido demonstrada por inúmeros estudos. Em um estudo de 1999, cientistas demonstraram em camundongos que mais de 90% da administração oral de colágeno hidrolisado é digerido e absorvido em até 6 horas após a ingestão. Uma parte importante é acumulada na cartilagem e pele. Em outro estudo de 2005, os cientistas mostraram que os peptídeos de colágeno são absorvidos e encontrados no sangue.

Do ponto de vista nutricional, o colágeno é considerado uma proteína não completa, devido a ausência do aminoácido triptofano, além da baixa concentração de outros aminoácidos essenciais.

Em vários estudos uso do colágeno hidrolisado tem obtido ótimos resultados para a saúde melhorando a circulação sanguínea e melhorando problemas articulares.

Muitos outros usos terapêuticos vem sendo aplicados e estudados. Estudos mostram positivos efeitos da ingestão de colágeno hidrolisado no crescimento de cabelos e unhas.

Outros estudos têm identificado no sangue ou no tecido cartilaginoso a presença de peptídeos de colágeno, após ingestão, esclarecendo o processo de absorção desta proteína.

Estudos demonstram que a ingestão de peptídeos de colágeno induz o aumento da densidade dos fibroblastos e aumenta a formação das fibras de colágeno da pele porcos, e a ingestão de gelatina e peptídeos de colágeno, induzem em índices diferentes a síntese de colágeno em pele de ratos, sugerem que está menor indução da síntese de colágeno pela amostra de gelatina deve ser causada por sua massa molecular aumentada em relação aos peptídeos, sendo assim uma menor massa molecular é importante para a síntese de colágeno da pele.

Colágeno e velhice

Quando ficamos mais velhos, a produção de colágeno começa a diminuir o ritmo e as estruturas celulares começam a perder sua força.

Como resultado, a pele começa a se tornar frágil, menos elástica e rugas definir pol Além disso, o cabelo começa a perder a sua cor, as articulações perdem sua flexibilidade e qualidade óssea começa a se deteriorar.

Colágeno – é realmente tão importante?

O colágeno é uma proteína componente natural da pele que funciona como um andaime e o principal bloco de construção para as células, tecidos e órgãos.

Cerca de um terço do teor de proteínas no seu corpo é composta por colágeno, o que é encontrado nos ossos, músculos e tecidos dos órgãos. O colágeno, elastina e queratina dar à pele a sua resistência, elasticidade e estrutura.

O corpo produz naturalmente o colágeno, que ele precisa, mas esta produção é interrompido gradualmente, como parte do processo natural de envelhecimento.

As mulheres produzem menos colágeno do que os homens, e isso colágeno é perdida a uma taxa de cerca de 1% ao ano. Isto significa que uma mulher tem, naturalmente, perdeu quase metade do colágeno de sua pele com a idade de 50 anos.

Colágeno também é muito afetada por estresses ambientais, como a exposição ao sol, alimentação, danos à pele, e exposição a toxinas, tais como poluentes, fumaça de cigarro e drogas recreativas.

Com a diminuição do colágeno, a pele perde sua elasticidade natural e firmeza, e linhas finas, rugas e flacidez aparecem.

Quais são os alimentos ricos em colágeno?

Com o passar dos anos, o nosso organismo passa a produzir em menor quantidade o colágeno, substância que garante a elasticidade e firmeza da pele, sendo que é mais precisamente a partir dos 25 anos que começa ocorrer à redução de tal substância.

Aos 50 anos, o organismo produz apenas 35% do colágeno necessário, já para com as mulheres devido à amenização do hormônio estrogênio durante a menopausa, a queda de colágeno é maior ainda.

Esta diminuição de concentração de colágeno no organismo pode ser atenuada através da ingestão de alimentos ricos em colágeno, sendo que para o colágeno ser sintetizado pelo organismo é necessário ingerir alimentos que contenham vitamina E e C, zinco, cobre, selênio e silício.

O silício é uma substância que está presente no nosso organismo, como no cabelo, nas unhas, nas cartilagens, na pele, enfim, desde a fase fetal e, assim também sofre com sua redução após os 30.

Este é oligoelemento presente no organismo com a função de regenerar as células da pele e de estimular a produção de fibras de sustentação, elastina e colágeno.

Sendo assim, existem formas de deixar a pele sempre bonita e com aspecto jovem apenas com uma alimentação equilibrada e rica em colágeno, e lógico, para uma maior eficácia, não dispensar o uso de cosméticos específicos.

Fonte: www.colagenohidrolisado.com.br/www.news-medical.net/www.wisegeek.org/www.123rf.com/geocities.com/www.medicalnewstoday.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Estrogênio

PUBLICIDADE Estrogênio – Definição O estrogênio é um dos dois principais hormônios sexuais das mulheres. O outro …

Axônio

PUBLICIDADE Definição de Axônio Um axônio é uma fibra longa de uma célula nervosa (um neurônio) que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.