Breaking News
Home / Biologia / Endoscopia

Endoscopia

PUBLICIDADE

O que é uma endoscopia?

endoscopia é a inserção de um tubo longo, fino e flexível diretamente no corpo para observar um órgão interno ou tecido em detalhes. Ele também pode ser usado para realizar outras tarefas, incluindo imagens e pequenas cirurgias. Imagens do interior do seu corpo são mostradas na tela da televisão.

endoscopia é um procedimento em que os órgãos dentro do corpo são examinados por meio de um instrumento denominado endoscópio.

Os endoscópios são minimamente invasivos e podem ser inseridos nas aberturas do corpo, como a boca ou pela parte inferior.

Alternativamente, eles podem ser inseridos em pequenas incisões, por exemplo, no joelho ou abdômen. A cirurgia concluída por meio de uma pequena incisão e auxiliada por instrumentos especiais, como o endoscópio, é chamada de cirurgia de buraco de fechadura.

Como a endoscopia moderna tem relativamente poucos riscos, fornece imagens detalhadas e é rápida de realizar, ela se mostrou incrivelmente útil em muitas áreas da medicina. Hoje, dezenas de milhões de fontes confiáveis de endoscopias são realizadas a cada ano.

Um endoscópio também pode ser colocado dentro do corpo através de um pequeno corte (incisão) feito na pele durante a cirurgia do buraco da fechadura.

Endoscopia

Em síntese: uma endoscopia é um procedimento no qual o médico usa instrumentos especializados para visualizar e operar os órgãos e vasos internos do corpo.

Ele permite que os cirurgiões vejam os problemas dentro do seu corpo sem fazer grandes incisões.

Endoscopia – Tipos

A endoscopia é útil para investigar muitos sistemas do corpo humano; essas áreas incluem:

Trato gastrointestinal: esôfago, estômago e duodeno (esofagogastroduodenoscopia), intestino delgado (enteroscopia), intestino grosso/cólon (colonoscopia, sigmoidoscopia), ducto biliar, reto (retoscopia) e ânus (anoscopia).
Trato respiratório: nariz (rinoscopia), trato respiratório inferior (broncoscopia).
Orelha: Otoscopia
Trato urinário: cistoscopia
Trato reprodutivo feminino (ginoscopia): Colo do útero (colposcopia), útero (histeroscopia), trompas de falópio (faloposcopia).
Através de uma pequena incisão: cavidade abdominal ou pélvica (laparoscopia), interior de uma articulação (artroscopia), órgãos do tórax (toracoscopia e mediastinoscopia).

O que é Endoscopia digestiva?

Endoscopia digestiva

endoscopia é um método necessário e simples de examinar todo o seu tubo digestivo superior  e inferior – isto inclui o seu esôfago, estômago duodeno e ou o seu intestino grosso.

É um excelente exame complementar na investigação de pacientes com dor abdominal, vômitos e dificuldade para engolir, sendo bem mais preciso que o Raio- X na detecção de inflamação, úlceras e tumores graças a visão interna do aparelho digestivo superior, ou seja, o exame do esôfago, estômago e do duodeno.

É um método de diagnóstico para detectar câncer precoce, distinguir entre condições benignas e malignas, através da retirada de pequenas amostras de tecidos suspeitos(biópsias), e a possibilidade de pesquisa da bactéria H. pliory na mucosa gástrica, agente este responsável por gastrites, úlceras e possivelmente de câncer no estômago.

Além do objetivo diagnóstico, é possível tratar muitas das condições dectadas como retiradas de pólipos, dilatação de áreas estreitadas e controle de hemorragias.

A endoscopia tem reduzido significativamente a necessidade de transfusões, cirurgia e hospitalização prolongada dos pacientes.

2. Como se faz

Ao contrário do que se pensa, a endoscopia digestiva é um exame extremamente simples, fácil de realizar (de duração aproximada de cinco minutos), totalmente indolor e praticamente sem risco para o paciente.

Primeiro se faz a anestesia da boca e da garganta com um simples spray de xelocaína, retirando o desconforto e ansiedade do paciente.
A seguir, é feita uma injeção venosa de um calmante que faz com que o paciente relaxe e durma.
Logo em seguida, um aparelho de fibra ótica é introduzido pela cavidade oral, deslizando sobre a língua em direção ao esôfago, passando pelo estômago e atingindo finalmente o duodeno.
O aparelho é retirado, após visualização de todas as estruturas e dos procedimentos julgados necessários (biópsias, escleroses,hemostasia,etc…) pelo endoscopista.

De grande valor este exame é fundamental para terapêutica e diagnóstico de patologias esofagogastroduenais.

3. Preparo do paciente para a Endoscopia

Para realizar o exame, o paciente deve comparecer em jejum absoluto e acompanhado. Após o exame, devido a ação do sedativo aplicado, o paciente não pode dirigir nem sair descompanhado.

4. Quando se deve realizar a Endoscopia Digestiva?

Além de ser um exame de diagnóstico, a endoscopia digestiva é, talvez, a única chance que se tem de realizar um diagnóstico preventivo de neoplasias digestivas (câncer).

Da mesma forma, durante o exame, podemos realizar diversos procedimentos terapêuticos.

Deverá realizar endoscopia o paciente que apresenta um ou vários dos sintomas abaixo:

Epigastralgia
Náuseas
Azias
Queimação no abômen
Plenitude
Vômitos

5. Outros Exames

Retosigmoidoscopia/Colonoscopia

Retosigmoidoscopia é procedimento que possibilita o estudo da mucosa do reto e da parte distal do intestino grosso.

A colonoscopia permite o estudo de todo o intestino grosso e da parte distal do intestino delgado. São exames realizados na investigação de sangramentos retais, pesquisa de diarréias, alterações do hábito intestinal, dores abdominais e na detecção e remoção de pólipos. A importância dos pólios intestinais é a possibilidade de transformação maligna caso não sejam removidos precocemente.

Colangiopancreatolografia Retrógrada Endoscópica

É o procedimento usado para diagnosticar e tratar condições que afetam os canais do fígado, vesícula biliar e pâncreas.

Consiste na passagem do endoscópio pela boca, atingindo a porção inicial do duodeno.

Através do esdoscópio é passado um catéter que é introduzido nos canais biliar e pancreático onde é injetado um meio de contraste para realização de radiografias.

É um exame para realização de icterícias, cálculos biliares e tumores. No caso da detecção através do exame de uma obstrução consequente a um tumor, pode-se passar um catéter para facilitar a drenagem e programar uma cirurgia em melhores condições para paciente.

Fonte: www.nhs.uk/reliantmedicalgroup.org/www.santalucia.com.br/www.medicalnewstoday.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Estrogênio

PUBLICIDADE Estrogênio – Definição O estrogênio é um dos dois principais hormônios sexuais das mulheres. O outro …

Axônio

PUBLICIDADE Definição de Axônio Um axônio é uma fibra longa de uma célula nervosa (um neurônio) que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.