Breaking News
Home / Biologia / Células Procariontes

Células Procariontes

PUBLICIDADE

Células Procariontes – Definição

Uma célula procariótica é um tipo de célula que não possui um núcleo verdadeiro ou organelas ligadas à membrana.

Os organismos dentro dos domínios Bactérias e Archaea são baseados na célula procariótica, enquanto todas as outras formas de vida são eucarióticas. No entanto, organismos com células procarióticas são muito abundantes e constituem grande parte da biomassa da Terra.

Uma célula procariótica consiste em uma única membrana e, portanto, todas as reações ocorrem dentro do citoplasma. Eles podem ser de vida livre ou parasitas.

As células procarióticas têm uma parede celular, membrana citoplasmática, enzimas citoplasmáticas solúveis e uma região nucleóide que contém um único cromossomo.

O que são células procarióticas?

As células procarióticas são células primitivas sem núcleo.

Em vez de armazenar material genético em cromossomos bem organizados protegidos por um núcleo ligado à membrana, os procariontes armazenam seu material genético em um “nucleóide” de formato irregular composto de 60% de DNA. O DNA substancial também é armazenado em pequenas organelas fora do nucleóide chamadas plasmídeos, que são pequenos anéis de material genético (1-400 quilobases) que são copiados junto com o processo normal de divisão celular e também podem ser trocados entre procariotos. A troca de plasmídeos é parcialmente responsável pela capacidade dos procariontes de se adaptarem rapidamente a ameaças externas, como os antibióticos.

Os procariontes abrangem os domínios Bacteria e Archaea, que são dois dos três domínios de toda a vida, o outro sendo Eucaryota, que contém todos os organismos multicelulares com os quais estamos familiarizados.

A maioria dos procariontes são de flutuação livre e independentes, embora alguns formem vários tipos de colônias, e as cianobactérias até mesmo exibam algum grau de diferenciação celular que pode ser interpretado como características primitivas de plantas, como caules, trepadeiras, etc.

A divisão entre eucariotos e procariontes é considerada a divisão mais significativa em todo o reino da vida. Os procariotos simples do domínio Archaea existem há 3,8 bilhões de anos ou mais, enquanto os eucariotos existem há apenas cerca de 600 milhões de anos – uma diferença de mais de um fator de seis.

Muitos astrobiólogos e entusiastas do espaço esperam encontrar vida eucariótica em outros planetas, onde as condições são extremas demais para que o surgimento de vida procariótica seja muito provável.

Uma localização potencial frequentemente citada são os lagos de metano da lua de Saturno Titã.

Archaea de célula única são procariontes

Possivelmente, a maior conquista dos procariontes foi o que tornou possíveis outras formas de vida – a conversão em massa de CO2 atmosférico em oxigênio. Isso aconteceu há cerca de 2,4 bilhões de anos e foi denominado Catástrofe do Oxigênio, porque causou a extinção em massa de organismos não adaptados para respirar o novo ar.

Podemos identificar a data da Catástrofe do Oxigênio porque sua ocorrência levou à oxidação da maior parte do ferro livre na superfície da terra, produzindo uma transição abrupta do ferro para a ferrugem nas camadas dos estratos.

Células Procariontes – Organismos

Os organismos se dividem em dois grandes grupos, os eucariontes e os procariontes. Os procariontes são organismos unicelulares, representantes dos domínios Bacteria e Archea.

Sempre surgem as discussões sobre a complexidade e importância desses organismos, é importante ressaltar que embora estejam na Terra há 3,5 bilhões de anos, e possível que sejam a origem de todas as formas de vida na Terra, são tão complexos e evoluídos quanto os eucariontes.

De forma sintetizada, as células procarióticas são muito menores que as eucarióticas, envoltas por uma parede celular, elas não apresentam material celular envolto por membrana (carioteca), ou seja, não possuem núcleo organizado e são carentes de organelas. A membrana plasmática possui permeabilidade, e é capaz de trocar substâncias com o ambiente exterior além de realizar a função de proteção.

Essas células se nutrem por meio de fontes de carbono, como ação fototrófica (luz solar como fonte de energia) e quimiotrófica (compostos químicos como fonte de energia).

Grande parte das células apresenta apenas um cromossomo, em forma circular destituídos de proteínas; mas também podem ter os plasmídeos, que são fragmentos de material genético.

Os procariontes têm prolongamentos da superfície, consideradas “apêndices” como os flagelos e cílios, que são apêndices para locomoção por exemplo.

Essas células podem assumir algumas formas:

Espirilos (alongados e helicoidais);
Cocos ou coccus
 (esféricos);
Bacilos 
(alongados);
Vibriões
 (dobrados em forma de arco).

As células procariontes não se reproduzem por mitose, diferente das eucariontes, elas se reproduzem por fissão binária assexuada, recombinando o material genético por transdução.

Por fim, as células procarióticas não formam organismos pluricelulares, mas podem se constituir em colônias ou viverem isoladamente.

Fonte: Ana Rosa Calheiro Luz/www.wisegeekhealth.com/biologydictionary.net

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.