Breaking News
Home / Biologia / Cromossomos homólogos

Cromossomos homólogos

PUBLICIDADE

Definição

Os Cromossomos homólogos são dois cromossomos, um de origem paterna e outro de origem materna, que são idênticos na aparência e emparelham durante a meiose

Cromossomos homólogos são dois pedaços de DNA dentro de um organismo diploide que carregam os mesmos genes, um de cada fonte parental.

Em termos mais simples, ambos os pais fornecem um genoma completo. Cada pai fornece os mesmos 23 cromossomos, que codificam os mesmos genes.

Portanto, nossas células carregam 46 cromossomos no total, em duas cópias. No entanto, cada cromossomo homólogo pode fornecer uma versão diferente de cada gene.

Duas versões de cada gene criam mais variedade, reduzem os efeitos prejudiciais das mutações negativas e geralmente estabilizam uma população.

O que são cromossomos homólogos?

Em genética, os cromossomos homólogos contêm genes para as mesmas características de um organismo.

Mais especificamente, cada cópia do cromossomo possui o gene da característica localizada no mesmo lugar.

Homólogo vem do grego onde homo significa semelhante e logous significa proporcional ou em proporção a.

Os cromossomos são feitos de proteína e DNA, ácido desoxirribonucleico, que carrega instruções para a herança de características dentro dos organismos.

Quase todas as células de um organismo individual têm a mesma quantidade e tipo de DNA. O DNA é encontrado principalmente no núcleo em fios firmemente enrolados, que são os cromossomos.

Dependendo do tipo de célula, diferentes partes dos cromossomos são usadas para fazer diferentes substâncias, que determinam a função da célula.

As instruções para as características de um organismo estão, na verdade, localizadas dentro dos genes.

Os genes são seções de DNA, portanto, muitos genes podem ser encontrados ao longo do DNA que constitui os cromossomos.

Todos os genes têm mais de uma versão, portanto, quando os cromossomos são herdados de células-mãe, a versão do gene, ou alelo, nem sempre é a mesma.

Embora os cromossomos homólogos tenham os mesmos genes, eles não precisam ter o mesmo alelo para cada gene.

Se cada cromossomo do par de cromossomos homólogos tem o mesmo alelo para um determinado gene, ele é considerado homozigoto. Se os alelos forem diferentes, a célula é denominada heterozigótica.

A maneira como os alelos interagem determina as características da prole. Os alelos podem ser dominantes ou recessivos e, se alelos diferentes estiverem presentes, o alelo dominante determinará a característica da prole.

Nas células somáticas, não reprodutivas, de cada organismo, existem duas cópias de cada cromossomo.

As células que possuem duas cópias de cada cromossomo são chamadas de células diploides e aquelas que possuem apenas uma única cópia são chamadas de células haploides.

As células reprodutivas, ou gametas, possuem apenas uma cópia de cada cromossomo, portanto são haploides.

Isso garante que as células formadas pela fusão de duas células de gametas tenham o número correto de cromossomos após a fertilização.

Por exemplo, as células somáticas humanas têm 46 cromossomos em seus núcleos, ou 23 pares de cromossomos homólogos. Um de cada par vem da mãe e um do pai. As células humanas de gametas, espermatozoides e óvulos (óvulos), cada uma contém apenas 23 cromossomos. Durante a fertilização, um espermatozoide e um óvulo se fundem, criando uma célula que tem o complemento total de 46 cromossomos.

Cromossomos homólogos

O que é um homólogo?

Um homólogo é um cromossomo que compartilha características com outro cromossomo herdado de um pai diferente.

Durante a meiose, quando os cromossomos se emparelham para se duplicar, os homólogos se unem.

Os seres humanos têm 23 pares de cromossomos homólogos em seu corpo, consistindo de 23 cromossomos herdados de cada pai.

Os cromossomos em um par têm o mesmo comprimento e os mesmos alelos para codificar várias características localizadas nas mesmas posições ao longo de seus comprimentos.

No entanto, os alelos podem ser diferentes. Uma pessoa pode ter um alelo para cabelos loiros e outro para cabelos castanhos, por exemplo. Dependendo de qual é dominante, apenas uma característica será expressa.

Algumas pessoas herdam dois alelos idênticos, um de cada pai, caso em que o par homólogo terá cópias idênticas.

Cada homólogo é capaz de encontrar o cromossomo com o qual combina e emparelhar durante a meiose. A informação genética de ambos os cromossomos é copiada com o propósito de formar novas células.

Pessoas que estudam genética numeram os pares por conveniência e quando os cromossomos são analisados, um dos primeiros passos é emparelhar todos os homólogos para confirmar se alguém tem o número de cromossomos esperados e procurar sinais óbvios de um problema.

Os cromossomos sexuais são uma exceção especial à regra de que os homólogos geralmente têm o mesmo comprimento. Embora os cromossomos X encontrados em mulheres genéticas sejam do mesmo tamanho, o cromossomo Y em homens é na verdade mais curto do que o cromossomo X. Esses dois cromossomos criam um par homólogo em que as metades do par têm tamanhos diferentes.

A variação na estrutura dos cromossomos X e Y é um reflexo da evolução humana.

Em pessoas com certas doenças genéticas, os pares de cromossomos podem ser interrompidos de alguma forma. Às vezes, os cromossomos têm informações ausentes, fazendo com que os cromossomos não sexuais tenham tamanhos diferentes, algumas pessoas estão perdendo certos cromossomos completamente e outras pessoas têm cromossomos demais.

Isso pode ser identificado em um cariótipo, uma imagem dos cromossomos criados com o uso de coloração e microscopia.

O termo “homólogo” também é usado em outro sentido na biologia para descrever características transmitidas aos organismos por ancestrais comuns.

Muitos organismos compartilham características físicas que refletem sua herança genética mútua, como os membros anteriores vistos em mamíferos, de cavalos a gatos domésticos.

Quando a divergência evolutiva ocorre e as características físicas evoluem para novos propósitos e de maneiras diferentes, elas são consideradas análogas.

Pares Homólogos

Os cromossomos homólogos carregam a mesma sequência de genes, mas não necessariamente os mesmos alelos desses genes

Cromossomos homólogos são cromossomos que compartilham:

As mesmas características estruturais (por exemplo, mesmo tamanho, mesmos padrões de bandas, mesmas posições de centrômero).
Os mesmos genes nas mesmas posições de loci (embora os genes sejam os mesmos, os alelos podem ser diferentes).

Os cromossomos homólogos devem ser separados em gametas (via meiose) antes da reprodução, a fim de evitar que o número de cromossomos dobre continuamente a cada geração.

Cromossomos homólogos
Pares Homólogos

Resumo

Cromossomos homólogos são pares de cromossomos, ambos contendo o mesmo conjunto de genes.

Eles são do mesmo tamanho (com exceção dos cromossomos sexuais) e seus centrômeros estão na mesma posição. Os cromossomos se emparelham durante a meiose, para produzir quatro gametas não idênticos.

Cada par de cromossomos contém os genes que codificam as mesmas características, mas podem conter os mesmos ou diferentes alelos. Uma cópia do cromossomo é herdada do pai e outra da mãe.

Em um ser humano geneticamente normal, existem 22 pares de cromossomos autossômicos e um par de cromossomos sexuais – 46 cromossomos no total.

Fonte: teaching.ncl.ac.uk/www.biologyonline.com/biologydictionary.net/www.genomicseducation.hee.nhs.uk/rosalind.info/www.wisegeek.org/www.phschool.com/www.dictionary.com/ib.bioninja.com.au

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Palinologia

PUBLICIDADE Palinologia é o estudo do pólen da planta, esporos e certos organismos microscópicos do plâncton (chamados coletivamente de palinomorfos) …

Bioindicador

Bioindicador

PUBLICIDADE Definição Um bioindicador são espécies cujo desaparecimento ou perturbação dá um aviso prévio da degradação de …

Diatomáceas

PUBLICIDADE As diatomáceas são fitoplâncton onipresente que representam a fonte primária de fotossíntese (e produção de oxigênio) …