Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Biologia / Complexo de Golgi

Complexo de Golgi

PUBLICIDADE

 

O aparelho de Golgi, também conhecido como o complexo de Golgi, Golgi corpo, ou simplesmente o Golgi, é uma organela encontrada na maior parte dos eucariotas células.

Foi identificado em 1897 pelo médico italiano Camillo Golgi e que levou o seu nome em 1898.

Parte do celular sistema endomembrane, o processamento de proteínas aparelho no interior do Complexo de Golgi da célula, antes de serem enviados ao seu destino; isto é particularmente importante no processamento de proteínas para a secreção.

Complexo de Golgi – O que é

O aparelho de Golgi auxilia no transporte de lípidos em torno das células e produção de lisossomas. Eles ajudam na transformação de proteínas que são geradas no retículo endoplasmático. Eles também são conhecidos como corpos de Golgi.

Um pouco de História

O complexo de Golgi foi descrito pela primeira vez por Camillo Golgi em 1898, graças a um novo tipo de coloração histológica para neurônios usando metais pesados que ele havia criado. No trabalho original, o complexo de Golgi está esquematizado como uma rede dentro de um terminal nervoso.

Camillo Golgi e Ramón-Cajal, dois neuroanatomistas, ganharam o prêmio Nobel em 1906 pela criação desse método de coloração, conhecido como método de Cajal, que permitiu mostrar que o sistema nervoso central é formado por células individualizadas e não por uma rede contínua. A própria existência do complexo de Golgi foi considerada duvidosa até 1954, quando sua organização foi descrita por microscopia eletrônica. Alguns detalhes desta organização são desconhecidos até hoje

Função Aparelho de Golgi ?

O Golgi têm várias funções em um órgão. Essas organelas são responsáveis; processamento de proteínas gerados no retículo endoplasmático e embalá-los, o transporte de lípidos em torno da célula, e a criação de lisossomos entre outras várias funções.

O aparelho de Golgi é composta de sacos em forma de taça que se assemelham balões vazios.

É reponsável para o processamento final de proteínas e de lípidos dentro da célula.

A função principal do complexo de Golgi é realizar o processamento de proteínas gerados no retículo endoplasmático. Ela também ajuda no transporte de lípidos em torno das células e na criação dos lisossomas.

O complexo de Golgi tem três funções principais:

a) realizar a glicosilação , isto é, adicionar açúcares a proteínas e lipídeos que foram sintetizados no retículo endoplasmático, assim modifi cando-os
b)
adicionar grupamentos sulfato a proteínas, participando da síntese de proteoglicanas
c) distribuir as macromoléculas provenientes do retículo endo- plasmático e que percorreram o complexo de Golgi entre três possíveis destinos:

1. a membrana plasmática, onde tais moléculas se incorporarão ou serão secretadas
2.
vesículas de secreção que se acumulam no citoplasma esperando um sinal para exocitarem seu conteúdo
3.
lisossomos, onde formarão a própria membrana da organela ou terão papel na digestão intracelular

O aparelho de Golgi

O aparelho de Golgi , ou complexo de Golgi, funciona como uma fábrica em que proteínas recebidos do Retículo Endoplasmático são posteriormente tratados e classificados para transporte para as suas eventuais destinos: lisossomas, a membrana plasmática , ou secreção.

Além disso, como observado anteriormente, glicolípidos e esfingomielina são sintetizadas dentro do Golgi. Nas células vegetais, o aparelho de Golgi serve ainda como o local no qual os polissacarídeos complexos da parede celular são sintetizados.

O aparelho de Golgi é então envolvida no processamento de uma ampla gama de constituintes celulares que se deslocam ao longo da via secretora.

Localização do Complexo de Golgi

Próximo ao núcleo entre RE e a membrana plasmática.

Organização morfológica

Assim como o retículo endoplasmático, geralmente existe apenas um complexo de Golgi por célula.

Diferente do retículo endoplasmático, com sua rede contínua de túbulos, o complexo de Golgi é formado por lamelas (ou cisternas) que não são contínuas.

No conjunto, elas se arranjam como uma pilha de pratos ou, comparação ainda melhor, como vários pães árabes empilhados.

Olhando mais atentamente, há perfurações nas lamelas, como se os pães tivessem buracos não alinhados. De cada lado da pilha há uma rede de túbulos.

Todas essas informações decorrem da observação em microscopia eletrônica de transmissão de muitos cortes da organela e reconstrução tridimensional a partir desses cortes.

Complexo de Golgi – Características

O Complexo de Golgi é um sistema de cisternas achatadas e ligeiramente curvas, que se situam entre o RE e a Membrana Plasmática (MP). O CG possui uma facecis (convexa), voltada para o núcleo, e uma facetrans (côncava), voltada para a membrana plasmática. Entre elas estão as cisternas medianas. As moléculas protéicas chegam ao CG pela incorporação de vesículas de transporte, advindas do RER, na face cis. Daí migram, também através de vesículas transportadoras, para as cisternas medianas e, finalmente para a cisterna trans, de onde serão endereçadas à MP, aos lisossomas, ao RE ou ao próprio Golgi.

O CG modifica as proteínas produzidas pelo RER, alterando seu padrão de glicosilação, fosforilação, sulfatação e hidroxilação. Além disso, enzimas associadas à membrana do CG concentram e endereçam — bioquimicamente — estas proteínas para os diferentes compartimentos membranares. Assim, vesículas contendo as hidrolases ácidas, que formarão os lisossomas, expressarão em suas membranas o receptor de manose-6-fosfato.

As vesículas brotam do Complexo de Golgi recobertas por clatrina ou outras proteínas que se conectam com o domínio citosólico das proteínas transmembranares características de cada vesícula (por ex.: manose-6-fosfato na membrana de lisossomas). Os triesquelions de clatrina (complexo protéico constituído de três cadeias pesadas e três cadeias leves) se autoconstroem, induzindo, na face citosólica da membrana do CG, a força mecânica que provoca a sua invaginação. Inicialmente forma-se uma fosseta, que em seguida se converte em uma vesícula, que destaca e é liberada no citosol.

Complexo de Golgi
Fotomicrografia eletrônica de transmissão de célula folicular de ovário de S. spilopleura

Sinais relacionados ao Complexo de Golgi

As proteínas depois de endereçadas e encapsuladas em vesículas, podem seguir os seguintes caminhos:

1 – Inserir-se à MP, se contiverem proteínas (ou lípides) com domínios de ancoragem na  membrana plasmática
2 –
Fundir-se à MP e promover a exocitose do seu conteúdo, se contiverem proteínas destinadas ao meio extracelular.
3 –
Acomodar-se no citoplasma, como grânulos de secreção, para posteriormente serem exocitados.
4 –
Formar  lisossomas que poderão se fundir com endossomas.
5 –
Voltar às Cisternas Cis do CG.
6 –
Fundir-se ao RE, tranferindo a este proteínas processadas no CG.

Desta forma, os mecanismos de secreção celular podem ser classificados em duas vias distintas:

A Via Secretória Regulada controla o transporte de proteínas destinadas aos lisossomas e para vesículas secretoras. A liberação destas proteínas depende da ordenação de uma substância indutora.
A Via Secretória Constitutiva, ou Padrão, não tem um processo regulador próprio, as moléculas são secretadas automaticamente. É seguida pelas proteínas destinadas à MP(1) e ao meio extra-celular(2).

Complexo de Golgi – Aparelho

O aparelho de Golgi ou complexo de Golgi é encontrado na maioria das células.

O aparelho de Golgi ou do corpo de Golgi ou complexo de Golgi ou Golgi é um organelo celular presente na maioria das células dos organismos eucarióticos.

Ele é constituído por sacos ligados à membrana, e também é chamado um corpo de Golgi ou complexo de Golgi.

Em 1898, Camilo Golgi utilizando um método de coloração pela prata, descogriu uma estrutura reticular no citoplasma de células nervosas.

Mais 50 anos depois, o microscópio eletrônico permitiu a obtenção de uma imagem definitiva desta organela e sua estrutura pode ser estudada com detalhe.

O aparelho de Golgi é o principal local de síntese de carboidratos, bem como uma estação de seleção e despacho dos produtos oriundos do retículo endoplasmático (RE).

O aparelho de golgi se localiza na rota de saída do RE e uma grande proporção dos carboidratos que o aparelho sintetiza são ligadas, na forma de cadeias laterais de oligissacarídeos, a proteínas e lipídeos que o RE sintetiza e envia a ele.

Complexo de Golgi
Complexo de Golgi

O aparelho de Golgi está normalmente localizado próximo ao núcleo da célula e, em células animais, está frequentemente próximo ao centrossomo (centro da célula). Ele consiste de uma coleção de cisternas envoltas por membranas achatadas e lembram uma pilha de pratos. Cada uma dessa pilhas de Golgi geralmente consiste de quatro a seis cisternas.

Grande quantidade de vesículas pequenas estão associadas com as pilhas de Golgi, que se agrupam e costeiam o RE e se colocam ao longo das bordas de cada cisterna (veja figura). Acredita-se que estas vesículas de Golgi transportam proteínas e lipídeos para dentro e para fora do aparelho de Golgi e entre as cisternas de Golgi. Durante sua passagem através do aparelho de Golgi, as moléculas transportadas sofrem uma série de modificações covalentes.

Cada unidade da pilha possui duas faces distintas: uma face cis (ou face de entrada) e uma face trans . As duas faces estão estreitamente conectadas a compartimentos especiais, que são compostos por uma rede de estruturas tubulares e em forma de cisternas interconectadas. Proteínas e lipídeos entram na rede de Golgi cis, em vesículas de transporte, a partir do RE e saem na rede de Golgi trans em vesículas de transporte destinadas a superfície celular ou outro compartimento. Cada um desses inúmeros passos no transporte é mediado por vesículas de transporte, que brotam de uma membrana e se fusionam a outra.

Dependendo da função da célula o aparelho de Golgi é mais ou menos desenvolvido, sendo especialmente proeminente em células que são especializadas para secreção, como as células globlet do epitélio intestinal, que secretam para o intestino grandes quantidades de muco rico em polissacarídeos. Outra função importante do aparelho de Golgi é participar da formação de lisossomos, enquanto que a substância ativa, contida nestas vesículas vêm do RE tal como ocorre na secreção.

As vias de processamento de oligossacarídicos ocorrem em uma seqüência organizada na pilha do aparelho de Golgi, com cada cisterna contendo seu próprio conjunto de enzimas de processamento. As proteínas são modificadas em estágios sucessivos quando se movem de cisterna a cisterna através da pilha, de modo que a pilha forma uma unidade de processamento com estágios múltiplos. As enzimas que catalisam passos iniciais estão localizadas nas cisternas voltadas para a face cis do aparelho de Golgi, enquanto as enzimas que catalisam os passos finais do processamento estão localizados nas cisternas voltadas para a face trans.

Resumindo, podemos dizer que o aparelho de Golgi está principalmente relacionado com o transporte e síntese de secreção, com a produção de lisossomos, com a complementação do glicocálix (é feita através de vesículas cheias de glicoproteínas, proteoglicanos e glicolipídeos que são expulsas via exocitose enquanto que o glicocálix se espalha pela superfície da membrana celular) e com a manutenção do fluxo de membranas na célula.

Complexo de Golgi
Micrografia eletrônica do aparelho de Golgi onde podemos observar a face cis e a face trans e as vesículas de transporte de secreção

O Aparelho de Golgi

Complexo de Golgi
Complexo de Golgi

O Aparelho de Golgi (cujo nome é uma homenagem ao cientista que o descobriu, Camilo Golgi) é um conjunto de saquinhos membranosos achatados e empilhados como pratos. E estas pilhas, denominadas dictiossomos, se encontram no citoplasma perto do núcleo.

O complexo é a estrutura responsável pelo armazenamento, transformação, empacotamento e “envio” de substâncias produzidas na célula. Portanto é o responsável pela exportação da célula. É comum compará-lo a uma agência do correio, devido ambos terem funções semelhantes.

Este processo de eliminação de substâncias é chamado de secreção celular.

Praticamente todas as células do corpo sintetizam e exportam uma grande quantidade de proteínas que atuam fora da célula

O emprego do aparelho de Golgi é processar e empacotar macromoléculas, como proteínas e lípidos em que são sintetizadas dentro da célula.

O aparelho de Golgi é por vezes comparado a uma estação de correios no interior da célula desde uma função principal é modificar, classificar e proteínas do pacote a ser segregada.

O aparelho de Golgi é constituído por sacos chamados cisternas. Normalmente cinco a oito cisternas estão presentes em um aparelho de Golgi, mas um número tão elevado como sessenta cisternas foram observados por cientistas. Esses feixes de sacos tem cinco regiões distintas e funcionais, e cada região tem diferentes enzimas para ajudá-la a modificar o conteúdo, dependendo de onde estão para acabar.

Este organelo é também importante de outras maneiras, especialmente no transporte de lípidos em toda a célula e a criação de lisossomas.

O complexo de Golgi trabalha em estreita colaboração com a ER áspero. Quando o ER produz uma proteína, uma vesícula de transição é também feita. Ele deriva através do citoplasma para o aparelho de Golgi onde é absorvida. Depois do Golgi trabalha sobre as moléculas para dentro, que segrega uma vesícula para dentro do citoplasma, que liberta a molécula de proteína para fora da célula.

Fonte: www.ncbi.nlm.nih.gov/www.icb.ufmg.br/www.softschools.com/www.geocities.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Progestina

PUBLICIDADE O termo progestina geralmente se refere a uma forma sintética do hormônio feminino progesterona, …

Pleiotropia

Pleiotropia

PUBLICIDADE O que é pleiotropia? A pleiotropia ocorre quando um gene influencia duas ou mais características …

Pinheirais

Pinheirais

PUBLICIDADE O que são pinheirais? Os pinheiros (gênero Pinus) são espécies de coníferas da família …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+