Breaking News
Home / Biologia / Lamarckismo

Lamarckismo

Lamarckismo – Teoria da Evolução

PUBLICIDADE

Quando se fala em evolução dos seres vivos, alguns naturalistas tiveram papel essencial para se chegar a teorias que explicavam de que forma os seres vivos evoluíam. Um destes naturalistas foi um francês chamado Jean Baptiste Pierre Antoine de Monet, Cavaleiro de Lamarck. Isso no ano século XIX, quando ele deu um grande passo ao propor uma teoria sobre a evolução.

Lamarck (1744 – 1829) foi o primeiro naturalista a propor uma teoria sintética da evolução. Este importante cientista começou sua carreira como botânico. Porém, em 1793, ele acabou por se tornar um dos professores, especialista em invertebrados, que fundou o MuséeNational d’Histoire Naturelle na França. À época, seus estudos de classificação de seres invertebradas, como vermes, moluscos, aranhas e outros organismos que não contam com ossos foram essenciais.

Por meio de suas observações, Lamarck ficou impressionado pela semelhança dos muitos animais que estudou – incluindo também o estudo de fósseis. Por conta disso, ele começou a refletir sobre o fato da vida biológica não ser algo constante: qualquer alteração ambiental forçaria os seres vivos a alteraram seus comportamentos para sobreviver.

Assim, Lamarck propôs que, caso estes animais começassem a usar um determinado tipo de órgão, em detrimento de outro, este órgão seria estimulado. Assim, ele postulou a lei do uso e desuso. De maneira bem simples, para o naturalista, as espécies apresentavam modificações em seus organismos por conta do uso frequente de um determinado órgão.

Como exemplo, podemos citar o pescoço da girafa. Pela lei do uso e desuso, proposta por Lamarck, o pescoço dos antepassados da girafa era curto. Alguns destes animais, ao invés de se alimentarem de plantas rasteiras, começaram a se alimentar de folhas de árvores, cada vez mais altas. Assim, eles tinham necessidade de se alimentar das folhas das árvores e, por isso, esticavam o pescoço – o que proporcionou o crescimento dele. Já os órgãos menos utilizados encolheriam. Desta forma, esta característica, com ter um pescoço longo, seria passada de uma geração a outra, o que resultaria em animais de pescoço longo, tais como são as girafas atualmente.

Lamarckismo

A teoria Lamarckista foi muito divulgada à época. Porém, por não ter evidências que a sustentasse, ela não foi aceita. Isso por que, pela visão Lamarckista, uma pessoa que tivesse seu braço cortado, ao ter um filho, teria filhos com braços curtos. Porém, esta foi uma teoria que serviu para discussões e, inclusive, tratava sobre a transferência de características do genitor para a prole.

Juliano Schiavo
Biólogo e mestre em Agricultura e Ambiente

Referências

USP. O Estudo da evolução dos seres vivos. Disponível em: <http://www.ib.usp.br/evolucao/inic/text2.htm> Acesso em: 12/07/17.

USP. Conceitos iniciais da evolução: Jean Baptiste Lamark (1/2). Disponível em: <http://www.ib.usp.br/evosite/history/evol_happens.shtml> Acesso em: 12/07/17.

Lamarckismo

Lamarck foi quem primeiro sugeriu uma teoria de evolução fundamentada, que explicava o modo de alteração das espécies. Assim, ao contrário dos seus contemporâneos, que se limitavam a defender as ideias evolucionistas, Lamarck desenvolveu um estudo acerca do modo como funciona a evolução. A teoria resultante de tal estudo chama-se Lamarckismo.

Lamarck estabeleceu duas leis para explicar a evolução: A lei do uso e do desuso; a lei da herança dos caracteres adquiridos. Para Lamarck, os seres tinham de se adaptar ao ambiente onde viviam. Assim, a adaptação é mais uma capacidade de se desenvolver de acordo com o ambiente onde vive e de transmitir tal desenvolvimento, do que um acontecimento.

Segundo este autor, a função faz o órgão, isto é, se ocorre uma mudança brusca no ambiente, e o indivíduo passa a utilizar muito um determinado órgão, então esse órgão vai desenvolver-se, tornando-se maior, mais forte ou mais sensível. Caso o indivíduo deixe de utilizar esse órgão, então vai ocorrer a sua atrofia.

É isto que explica e lei do uso e do desuso: se o ambiente faz com que haja a necessidade do desenvolvimento de certo órgão, ou vice-versa, vai ocorrer o desenvolvimento ou atrofia desse órgão. A lei da herança dos caracteres hereditários diz que os órgãos que se adaptaram em determinado indivíduo são transmitidos geneticamente. Assim, todos os indivíduos, desde que necessitem, sofrem alterações que transmitem aos descendentes. Deste modo, a transmissão genética dos caracteres adquirido leva à evolução da espécie em direção à perfeição,relativamente aos fatores ambientais. Isto equivale a dizer que a finalidade faz o órgão – lei da adaptação.

Esta teoria Lamarckista foi fortemente criticada, por um lado, devido à ideia que transmitia, de que a evolução era o caminho para a perfeição das espécies, tendo assim um objetivo; por outro lado, a teoria não foi comprovada experimentalmente, pois um indivíduo que faça uso dos seus músculos pode não ter como descenentes indivíduos com a musculatura desenvolvida.

Apesar de a lei do uso e do desuso estar parcialmente correta, as alterações que ocorrem a nível somático (do corpo) não são transmitidas geneticamente, pelo que a lei da herança dos caracteres adquiridos está comprovada como sendo errada, uma vez que as únicas alterações que são transmitidas à descendência são as que ocorrem nos gâmetas, ou células sexuais, mas que não se manifestam no progenitor.

Lamarck ficou conhecido pela primeiro cientista que tentou explicar a evolução, sem recorrer a ideias criacionistas.

Portal São Francisco

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Plastos

Plastos

PUBLICIDADE O que são plastos? Os plastos ou plastídeos são organelas de dupla membrana encontrados …

Plantas Tóxicas

Plantas Tóxicas

PUBLICIDADE O que são plantas tóxicas? As plantas tóxicas também chamadas de plantas venenosas contêm …

Plantas Carnívoras

Plantas Carnívoras

PUBLICIDADE O que são plantas carnívoras? As plantas carnívoras são definidas como plantas que atraem, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.