Breaking News
Home / Biologia / Nucléolo

Nucléolo

PUBLICIDADE

O que é o nucléolo?

Um nucléolo é uma estrutura especializada no núcleo, que é formado a partir de vários cromossomas e é ativa na síntese de ribossomas da célula.

nucléolo é a região central do núcleo responsável pela produção de ribossomas.

Função

nucléolo, cuja função principal é montar ribossomos, é a maior estrutura no núcleo da célula.

As regiões organizadoras de nucléolo de cromossomos, que contêm os genes de pré-rRNA, são a base para o nucléolo.

Todos os nucléolos activas conter, pelo menos, dois componentes ultra-estruturais, o componente fibrilar denso nucleolar representando complexos pré-ribossomal início e o componente granular contendo partículas pré-ribossomal mais maduros.

A maioria dos nucléolos em eucariotos superiores também conter centros fibrilares, que são os equivalentes interfase das regiões organizadoras de nucléolo.

O nucléolo desmonta no início da mitose e começa a voltar a montar na telofase.

Montagem ribossoma começa com a transcrição de pré-ARNr de ARN polimerase I.

Ribossomal e proteínas nonribosomal RNA 5S e associado com o pré-rARN durante e após transcrição.

O pré-ARNr é modificada e transformada em rRNA com a ajuda de proteínas nonribosomal e pequenos RNAs nucleolar.

nucléolo tem inúmeras outras funções, incluindo a montagem de partículas de reconhecimento do sinal, modificação de RNAs de transferência e sentindo o estresse celular.

Nucléolo

Nucléolo tem aspecto de grânulo, mas não é limitado por membrana. É o centro de produção de ribossomos.

O DNA origina os RNAr que são conjugados com proteínas vindas do citoplasma.

As subunidades dos ribossomos ficam no nucléolo até serem enviadas ao citoplasma.

Composição: RNA, proteínas não histônicas, DNA ribossomal, snRNPs.

Nucléolo
Esquema do núcleo rodeado pelo envoltório nuclear. A área azul mais escura é o nucléolo onde se observa a transcrição do DNA em RNAr e sua complexação com proteínas vindas do citoplasma para formar as subunidades dos ribossomos que atravessam os poros do envoltório e no citoplasma unem-se ao RNAm, iniciando o processo de Tradução

Regiões do nucléolo

Nucléolo

As diferentes regiões representam os sítios de estágios progressivos de transcrição, processamento e junção ribossomal do rRNA.

Centro fibrilar : genes do rRNA
Componente fibrilar denso
Componente granular

Nucléolo – Estrutura celular

nucléolo é uma estrutura celular encontrada dentro do núcleo de células eucarióticas.

Pode haver muitas nucléolos dentro de um único núcleo da célula, apesar de todas as células humanas normais possuirem apenas um nucléolo.

É composto de ácidos nucleicos e proteínas e é responsável pela transcrição e montagem de ácido ribonucleico ribossómico (RNA).

ARNr é um componente importante dos organelos celulares conhecidos como ribossomas, os quais produzem proteínas para utilização pela restante da célula.

Núcleo de uma célula é frequentemente descrito como o seu “centro de controle”, como ele contém muito da informação genética importante da célula.

O núcleo também contém um número de estruturas a que se refere a organismos como subnucleares, dos quais o nucléolo é um dos mais bem conhecidos.

Nucléolos são encontrados no núcleo em torno de regiões cromossômicas denominadas regiões organizadoras de nucléolo.

A transcrição de RNAr ocorre dentro desta estrutura. A transcrição é um processo em que o RNAr é sintetizado utilizando as sequências existentes genéticas encontradas no ácido desoxirribonucleico (ADN) como um modelo.

Existem três fases principais deste processo: a iniciação, a cadeia de alongamento e terminação.

Na fase de iniciação de RNAr transcrição, enzimas que promovem a ação de outras enzimas – chamadas polimerases de RNA – se ligam a genes em uma fita de DNA. Em seguida, as enzimas de ARN polimerase analisar e copiar a cadeia de ADN, que é um dos dois fios que formam a dupla hélice de ADN. A outra cadeia complementar de DNA é o que as enzimas recriam.

A terminação é o fim do processo que ocorre em diferentes razões em células eucarióticas e células procarióticas como as bactérias.

Depois RNAr foi transcrito no nucléolo, que é combinado com uma variedade de moléculas de proteína. Em seguida, o RNAr e as proteínas são montados em duas subunidades, um grande e um pequeno, que irá, eventualmente, combinam-se para criar um único ribossoma. Estas subunidades deixar o núcleo da célula através de poros encontrados na membrana nuclear. Eles entram no citoplasma da célula, onde se juntam para formar um ribossoma funcional. Uma vez que a função principal ‘ribossomas num organismo humano é a síntese de proteínas a partir de aminoácidos, as células que precisam de mais proteína de forma a funcionar tendem a ter maiores nucléolo.

A maioria dos ribossomos que estão ativamente envolvidos na síntese de proteínas dentro de uma célula eucariótica são encontrados no retículo endoplasmático rugoso. Ácido ribonucléico mensageiro (mRNA) fornece os ribossomos com informações que se traduzem em uma sequência de aminoácido específico. Um terceiro tipo de RNA, chamado de ácido ribonucleico de transferência (ARN), em seguida, transfere aminoácidos para o interior do ribossoma, em que são montadas em cadeias de proteínas.

Nucléolo – Componentes do núcleo

nucléolo é um dos principais componentes do núcleo. Cadeias de RNAs formam vários DNAs os componentes estruturais do componente da célula.

Ele é composto de componentes granular e fibrilar. Os componentes fibrilares são classificados em centros fibrilares e componentes fibrilares densos.

Esse tipo de organização estrutural do nucléolo é encontrado em células eucarióticas. Os principais componentes do nucléolo são o ácido ribonucléico (RNA), ácido desoxirribonucléico (DNA) e proteínas.

A função do nucléolo e da estrutura pode ser compreendida com a ajuda das informações fornecidas abaixo.

Estrutura do Nucléolo

A organização complexa que é vista em nucléolos evoluiu durante a fase de transição, quando anamniotes. O anamniotes são os vertebrados que não possuem âmnio e que botam ovos na água.

Amniotas são os organismos vivos (répteis, aves, etc.), que põem ovos que são adaptados a ambientes terrestres. Nesta fase de transição, a região intergênica rDNA viu uma quantidade considerável de origem.

A separação do componente fibrilar original ocorreu durante esta fase e CF (centro fibrilar) e CFD (componentes fibrilares densos) foram formados.

Qual é a função do nucléolo?

A principal função do nucléolo é a produção de subunidades que formam os ribossomos. Os ribossomos são conhecidos para produzir/fabricar proteínas e, portanto, o nucléolo desempenha um papel indireto na síntese de proteínas.

Fora da produção total de RNA que ocorre nas células, o nucléolo está envolvido em 50% da síntese de RNA. Esta funcionalidade do nucléolo é atribuída a centenas de r-genes.

Subunidades ribossomais

A montagem das subunidades ribossomais ocorre da seguinte maneira. Transcrição da molécula precursora rRNA do DNA ocorre no nucléolo. Esta molécula precursora longa rRNA é processada e 3 RNAs maduros são formados.

O próximo passo após a formação de RNAs maduros a realização das embalagens. Estes RNAs são embalados com certas formas específicas de proteínas e, finalmente, as unidades ribossomais são formadas.

Estas unidades ribossomais podem variar de tamanho.

O processo de tradução requer subunidades ribossomais como matéria-prima. As subunidades que os ribossomos são montados e começam a ser transportados para o citoplasma da célula, ou seja, fora do nucléolo e, em seguida, participam no processo de tradução (síntese protéica).

Biogênese do mRNA

Os nucléolos são conhecidos por desempenhar um papel importante na biogênese do mRNA. O núcleo também está envolvido no metabolismo de RNA.

Eventos como a telomerase RNP e montagem da partícula de reconhecimento do sinal são conhecidos por serem importantes. Nucléolo também está envolvido nesses eventos de montagem RNP.

Região do Nucléolo

O NOR é a região na qual a formação do nucléolo ocorre em torno de cromossomos.

Depois da divisão do núcleo, essa região fica associada ao núcleo. Várias cópias de genes de RNAs ribossomais estão contidas nesta área.

NucléoloNucléolo

As diferentes funções de nucléolo são explicadas no artigo acima.

A estrutura e o funcionamento do nucléolo são muito mais complicados do que aquilo que foi estudado até agora.

Esforços estão sendo feitos para estudar o trabalho de nucléolos em um nível molecular. Isso ajudaria a compreender mais sobre as macromoléculas envolvidas em diferentes funções.

Nucléolo – Organela celular

nucléolo é a estrutura celular mais facilmente visível, mesmo sem coloração e in vivo, em microscopia de luz comum, o que é possível graças ao seu índice de refração mais elevado do que o dos outros elementos do núcleo e do citoplasma.

Embora já tivesse sido descrito por Fontana, em 1781, sua denominação, como a conhecemos hoje, foi dada por Valentin, somente em 1839.

nucléolo é a organela celular cuja função é produzir ribossomos.

Seu tamanho e forma dependem do estado funcional celular, variando conforme a espécie e, dentro de uma espécie, de tecido para tecido e mesmo de célula para célula.

Muitas vezes o nucléolo é visto próximo à periferia nuclear, porém essa não é uma regra fixa. Quanto mais forte a sobrecarga funcional celular, maior será o nucléolo.

É o que ocorre em células em processo de secreção (células glandulares e neurônios) e em muitas células tumorais.

Por outro lado, como exemplo de células com nucléolos pequenos, temos as células endoteliais e as da glia.

Podem ser observados um ou mais nucléolos por núcleo, porém a maioria das células possui apenas um nucléolo. Hepatócitos, células vegetais e células animais em cultura são alguns exemplos de células em que ocorre mais de um nucléolo.

No caso extremo de oócitos de anfíbios, podem ser encontrados, em algumas circunstâncias, até 3.000 nucléolos por núcleo. Núcleos poliplóides, ou seja, com vários lotes do genoma, geralmente contêm mais nucléolos do que núcleos diplóides.

A falta de uma membrana ao redor do nucléolo pode significar que não exista barreira para difusão entre nucléolo e nucleoplasma.

O nucléolo se associa a sítios cromossômicos específicos (zonas organizadoras do nucléolo, NOR) que carregam os genes codificadores dos RNAr mais pesados.

Pode ocorrer uma única NOR por lote cromossômico haplóide. No entanto, dois nucléolos podem se fundir ou uma zona organizadora do nucléolo pode se encontrar distribuída em mais de um cromossomo do lote haplóide.

Nos seres humanos, por exemplo, os genes para RNAr se situam nas extremidades de cinco diferentes pares cromossômicos.

É comum também se observar uma região de heterocromatina em íntima associação com a NOR.

Em hepatócitos de roedores, a heterocromatina se distribui ao redor do nucléolo 3, enquanto o inverso ocorre em hemípteros sugadores de sangue 4.

Durante o ciclo celular, podem ocorrer alterações na forma e tamanho dos nucléolos. Costuma-se afirmar que, durante a divisão celular, os nucléolos desaparecem a partir do fim da prófase, reaparecendo no final da telófase. Há, no entanto, exceções à regra.

Fonte: www.lb.ufs.br/www.lookfordiagnosis.com/www.virtual.epm.br/www.wisegeek.org/www.vidaesaude.org/www.genome.gov/www.uniprot.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Estrogênio

PUBLICIDADE Estrogênio – Definição O estrogênio é um dos dois principais hormônios sexuais das mulheres. O outro …

Axônio

PUBLICIDADE Definição de Axônio Um axônio é uma fibra longa de uma célula nervosa (um neurônio) que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.