Breaking News
Home / Biologia / Taxonomia

Taxonomia

PUBLICIDADE

Taxonomia – O que é

Por Taxonomia se compreende o ramo da ciência responsável por dar nome, descrever e classificar os seres vivos, que vão desde os microrganismos até os animas de grande porte.

É por meio da taxonomia que estes organismos podem ser identificados, auxiliando no conhecimento básico sobre a diversidade de espécies existentes no planeta, como também para auxiliar na criação de áreas de conservação biológica.

Taxonomia

A taxonomia é uma prática em que as coisas são organizadas e classificadas para fornecer ordem.

Um exemplo clássico de taxonomia é a taxonomia científica ou alfa, o sistema usado para classificar todos os organismos vivos. Como a taxonomia científica demonstra, o processo de classificação das coisas tem várias funções e pode ser extremamente benéfico para uma maior compreensão dos objetos, idéias ou organismos que estão sendo classificados.

Este termo vem do grego e significa literalmente “método de arranjo”. Existem várias maneiras de organizar as coisas, desde sistemas taxonômicos codificados que são amplamente reconhecidos, como o Sistema Decimal de Dewey, até sistemas pessoais que as pessoas usam para organizar as coisas de uma maneira que faça sentido para elas. Por exemplo, muitos sites dividem seu conteúdo em categorias para tornar mais fácil para os usuários encontrarem tópicos de interesse específicos.

Os humanos parecem ter uma tendência natural de querer ordenar e dar nomes às coisas e, desde muito jovens, as pessoas se dedicam à taxonomia, mesmo que não tenham plena consciência disso. Por exemplo, as crianças aprendem que bananas são um tipo de fruta, mas nem todas as frutas são bananas. Isso fornece a eles uma categoria geral, “fruta”, e um subtipo, “banana”. Com o tempo, eles podem adicionar categorias adicionais à hierarquia, como “fruta tropical” ou “banana verde”. No processo de ordenar as coisas e dar-lhes nomes, a criança aprende sobre as relações entre vários objetos na taxonomia e ganha uma compreensão maior do mundo em geral.

Quase qualquer coleção de objetos pode estar sujeita à taxonomia, e muitas vezes está, desde bibliotecas, que são organizadas usando sistemas de catalogação para tornar os livros mais fáceis de encontrar, até coleções pessoais de aeromodelos, que podem ser organizadas por fabricante, época, estilo e assim por diante. Em todos os casos, a organização dos objetos é projetada para trazer ordem à coleção e permitir que as pessoas vejam como os objetos estão relacionados.

taxonomia também permite que as pessoas definam e nomeiem as coisas. No exemplo da banana, por exemplo, uma criança aprende que algo com uma cor amarela distinta e forma curva pode ser chamado de banana ou fruta, mas que algo que é redondo e vermelho não é uma banana, embora possa ser uma fruta.

Como a taxonomia das frutas é padronizada, a criança também sabe que, quando pedir uma banana a outra pessoa, será produzida uma banana, não uma laranja.

Taxonomia – História

Taxonomia

O “pai” da taxonomia é Carl Linnaeus, conhecido como Lineu, (1707-1778), um renomado botânico, médico e zoologista. Ele contribuiu com a ciência ao criar o sistema binomial que permitiu dar nome, como também distinguir e classificar os organismos.

Ele propôs, para facilitar os estudos, que os seres vivos recebessem nome com suas palavras: a primeira palavra é o gênero e a segunda, o restritivo específico.

Linnaeus foi o primeiro cientista a classificar o ser humano como um animal, dando o nome de Homo sapiens.

Por meio da taxonomia, foram catalogados cerca de 1,78 milhão de espécies, porém as estimativas apontam que há entre 5 a 30 milhões de espécies, desde microrganismos até animais e plantas.

Taxonomia de Lineu

Classificação da Erva Daninha, uma planta muito comum na América do Norte.

Reino: Plantae (Todas as plantas)
Classe
: Angiospermae (Todas as plantas com flores)
Ordem:
 Gentianales (Todas as plantas que tem pétalas unidas e estigmas elaborados)
Família:
 Asclepiadaceae (todas as plantas que tem uma estrutura elaborada ou estames e estigmas fundidos nas flores)
Gênero:
 Asclepia (Ervas daninhas leitosas)
Espécie:
 Asclepias tuberosa (distinguidas por suas raízes tuberosas e flores vermelho-alaranjadas)

Mas afinal, o que é espécie?

Por espécie se entende um agrupamento de seres vivos que conseguem se reproduzir entre si, dando origem a descendentes viáveis, os quais podem se reproduzir também.

Exemplo de espécies: leão (Pantheraleo) e tigre (Pantheratigres).

Cada um é de uma espécie diferente e, caso sejam cruzados (por uma ação humana, pois na natureza não há tigres convivendo com leões), haverá a formação de híbridos, que são estéreis.

Taxonomia no Brasil

O Brasil é um dos países com maior número de espécies, com quase 7% do total de espécies descritas pela ciência. As estimativas apontam que há um grande número de organismos que sequer foram descobertos.

Por isso a importância de taxonomistas: eles identificam, catalogam e classificam os seres vivos. Segundo um levantamento feito em 2006, havia cerca de 500 taxonomistas no País – um número considerado baixo, quando levado em consideração que o Brasil é um país com a maior diversidade do planeta.

Fonte: Juliano Schiavo (Biólogo e mestre em Agricultura e Ambiente)

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.