Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Biologia / Neodarwinismo

Neodarwinismo

PUBLICIDADE

 

A teoria da Evolução proposta por Darwin não explicava alguns passos do processo. Como apareciam, dentro de uma mesma espécie, animais ligeiramente diferentes um dos outros? Ou seja, porque alguns animais tinham a pelagem mais clara, outros mais escura, outros em tons intermediários, já que eram todos da mesma espécie? Essa variabilidade é justamente o que permite a ação da seleção natural. O darwinismo explicava bem o mecanismo da seleção natural, mas ainda faltavam algumas partes do quebra-cabeça…

Com o Neodarwinismo, ou Teoria Sintética da Evolução, estes passos foram explicados: Isto foi possível somente com o aparecimento da genética, estudos de célula, genes, cromossomos etc. O neodarwinismo (neo = novo) reconhece como principais fatores evolutivos a seleção natural, a recombinação gênica e a mutação.

Lei da Distribuição Independente dos Caracteres

Os fatores para duas ou mais características segregam-se no híbrido, distribuindo-se independentemente para os gametas, onde se combinam ao acaso. Além de estudar isoladamente diversas características fenotípicas da ervilha, Mendel estudou também a transmissão combinada de duas ou mais características. Em um de seus experimentos, por exemplo, foram consideradas simultaneamente a cor da semente, que pode ser amarela ou verde, e a textura da casca da semente, que pode ser lisa ou rugosa. Plantas originadas de sementes amarelas e lisas, ambos traços dominantes, foram cruzadas com plantas originadas de sementes verdes e rugosas, traços recessivos. Todas as sementes produzidas na 1ª geração (F1) eram amarela lisas. A 2ª geração (F2), obtida pela auto-fecundação das plantas originadas das sementes de F1, era composta por 4 tipos de sementes, em proporções: 9 amarelo-lisas; 3 amarelo-rugosas; 3 verde-lisas; 1 verde-rugosa. Com base nesse e em outros experimentos, Mendel elaborou a hipótese de que, na formação dos gametas, os alelos para a cor da semente segregam-se independentemente dos alelos que condicionam a forma da semente. Mendel concluiu que a segregação independente dos fatores para duas ou mais características era um princípio geral, constituindo uma segunda lei: Lei da Distribuição Independente dos Caracteres.

Os genes nas populações

Para prever o destino dos genes devemos estudar não só organismos individuais como também o comportamento dos mesmos nas populações, já que é nas populações que o futuro dos genes é decidido. Embora os genes existam dentro dos indivíduos , o destino dos indivíduos e, conseqüentemente, o destino de seus genes estão fortemente unidos a fatores referente à população como um todo.

Freqüência gênica

Alguns pesquisadores pensavam que os alelos dominantes deveriam atingir uma freqüência de equilíbrio estável de três indivíduos dominantes para um recessivo, já que este era o padrão de segregação Mendeliana para estes genes. O fato de que muitos alelos dominantes, como por exemplo a braquidactilia (dedo curto), estavam presentes com uma freqüência muito baixa, isto mostrou que os genes Mendelianos, dominantes e recessivos, não estavam segregando apropriadamente nas populações. Embora largamente aceito no princípio, este argumento foi refutado em 1908, ao mesmo tempo pelo matemático inglês Goderey Harold Hardy (1877-1947) e o médico alemão Wilheim Weinberg (1862-1937). Eles chegaram independentemente, e quase que simultaneamente, às mesmas conclusões a respeito daquilo que é considerado o fundamento da genética de populações, e que costuma ser denominado de lei de Hardy-Weinberg. Hardy-Weinberg demonstraram que a freqüência gênica de um alelo não depende da sua dominância ou recessividade, e que pode permanecer constante de uma geração para a próxima na ausência de fatores evolutivos, como por exemplo, mutação.

As condições necessárias para que uma população se mantenha em equilíbrio gênico, segundo Hardy e Weinberg, são as seguintes:

1. A população deve ser muito grande.
2. A população deve ser panmítica, isto é, os cruzamentos entre os indivíduos devem ocorrer ao acaso, não sendo, portanto, dirigidos por fatores como cor de pele, estatura, etc.
3. Não ocorra entrada de novos indivíduos (migração) nem saída (emigração). Não ocorra seleção natural, não se verificando mortalidade diferencial.
4. Não ocorra mutação de um gene para outro.

Uma população que possua essas características permanecerá em equilíbrio gênico, ou seja, as freqüências dos alelos não sofrem alteração ao longo das gerações. Na natureza, entretanto, não existem populações sujeitas rigorosamente a essas condições.

Importância do Teorema de Hardy-Weimberg

A importância do teorema de Hardy-Weimberg para as populações naturais está no fato de ele estabelecer um modelo para o comportamento dos genes. Desse modo, é possível estimar o sentido em que ocorrem as mudanças das freqüências gênicas, e como a evolução nelas atua e compará-las com as obtidas na prática. Se os valores observados são significativamente diferentes dos valores esperados, pode-se concluir que fatores evolutivos estão atuando sobre essa população e que ela está evoluindo. Se os valores não diferem significativamente, pode-se concluir que a população está em equilíbrio e que, portanto, não está evoluindo.

Mudança na freqüência gênica

Para ocorrer mudança na freqüência gênica, um ou mais fatores atuam no processo de alteração do pool gênico (estoque de genes) das populações, fato que determina o surgimento de modificações no equipamento genético da população considerada, ao longo das gerações.

Os principais fatores evolutivos são:

Seleção natural

Diminui a variabilidade gênica das populações. Lembrando que, se um gene A for mais adaptativo que seu alelo a, a seleção natural tende a fixar esse gene na população e eliminar o gene ‘desfavorável’. Assim, de geração a geração, a freqüência de gene A tende a aumentar, enquanto a do gene a tende a diminuir. Endogamia (ou consangüinidade): os cruzamentos consangüíneos tendem a fixar indivíduos com predominância de genótipos homozigotos, o que significa que tendem a aumentar a freqüência de um determinado genótipo.

Fluxo gênico

A entrada (imigração) ou saída (emigração) significativa de indivíduos na população promove a alteração da freqüência do pool gênico existente. Se, por exemplo, muitos indivíduos aa emigrarem da população, a freqüência do gene A se eleva.

Oscilação genética

Compreende o processo em que ocorrem cruzamentos mais freqüentes entre indivíduos portadores de um determinado genótipo, porém ao acaso. Embora a oscilação genética não seja expressiva como fator evolutivo em grandes populações, pode ser significativa em pequenas populações, onde pode promover alterações consideráveis do pool gênico das futuras gerações.

Fonte de variação genética:

Mutação gênética

A mutação gênica é a fonte primária da variação genética, pois a mutação introduz inovação que leva a diferenças genéticas. A ocorrência de mutação não garante que ela vai se manter na população ou prevalecer sobre outros genes. Os geneticistas pioneiros trabalharam com mutações que eram expressas como mudanças visíveis na morfologia do organismo, por exemplo, cor de olhos em Drosófila. A maioria da mutações é expressa como recessiva, o fato de que o gen normal era dominante sobre a forma mutante do mesmo gen sugere que a maioria das mutações envolveu mudanças na estrutura gênica, não podendo mais funcionar normalmente. H. J. Muller e outros desenvolveram estudos com radiações ionizantes, tais como o raio X, os quais produziam quebras cromossômicas. A freqüência das quebras dependiam da dose de raios X empregada. Os raios X causavam mudanças visíveis na estrutura cromossômica e alterações funcionais. Mais tarde, foi demonstrado que a luz ultravioleta poderia causar mutações, provavelmente, devidas à absorção seletiva dessa luz pelos ácidos nucléicos, o que sugeria que as mutações resultaram de alterações não somente nos cromossomos, mas especificamente no DNA nele presente. Segundo Thompson, mutação é “uma alteração hereditária permanente no material genético”. Normalmente é definida como uma alteração em um único gen (mutação de ponto), embora o termo também seja algumas vezes utilizado para uma modificação em número ou arranjo de cromossomos. As mutações aparecem independentemente do fato de serem úteis ao organismo, quando e onde aparecem. As tendências evolucionárias são dirigidas pela seleção natural e não por mutações orientadas. Embora expresse variações genéticas nas populações, a grande maioria das mutações observadas em qualquer organismo é prejudicial ao seu bem-estar. Algumas são letais, atuando diretamente sobre o indivíduo, matando-o; outras são sub-letais, prejudicando a fertilidade do indivíduo, sem matá-lo, e outras são sub-vitais, danificando a saúde e a resistência do indivíduo.

Os mecanismos de mutagenicidade podem ser de cinco tipos:

modificação da estrutura do DNA ou um de seus componentes;
substituição de uma base por outra diferente;
deleção ou adição de uma base no fio de DNA;
deleção ou adição de um ou mais pares de bases nos fios de DNA;
inversão da seqüência dos pares de bases dos nucleotídeos dentro da molécula de DNA.

As mutações podem ocorrer tanto em células somáticas como em células germinativas (encontradas nas gônadas e são precursoras das células sexuais), daí serem ditas, mutações somáticas e germinativas. Sob o ponto de vista genético e hereditário, as mutações germinativas são as mais importantes porque podem ser transmitidas à descendentes. São, portanto, mutações responsáveis pela variabilidade de indivíduos e que passam pela seleção natural para manter-se nas gerações posteriores. As mutações somáticas ficam restritas ao indivíduo que as sofreu. A mutação ocorrida numa célula somática só se transmite às células da mesma linhagem que dela se originam por divisão.

Meiose: Outra fonte de variação é a Meiose (do grego meiosis , diminuição ), tipo de divisão celular que resulta na formação de células-filhas com a metade do número de cromossomos presentes na célula-mãe que lhes deu origem, a partir da reprodução sexuada. Este mecanismo pelo qual os genes são recombinados ao acaso proporcionam um maior número de combinações, no caso do gameta humano teremos aproximadamente 8 milhões de combinações, possibilitando maior adaptação.

Durante a gametogênese (formação de gametas), a célula germinativa diplóide (na espécie humana: 2n = 46 cromossomos) sofre meiose, produzindo quatro gametas – células haplóides (n = 23 cromossomos) que contêm um cromossomo de cada par de homólogos. Na maioria das espécies, os cromossomos se distribuem aos pares. Cada par possui dois cromossomos do mesmo tipo, idênticos na forma. A cada par de cromossomos correspondentes dá–se o nome de cromossomos homólogos. Como os cromossomos segregam-se independentemente, isto possibilita grande número de combinações entre os cromossomos, dando origem a vários tipos de gametas. O número de tipos diferentes de gametas produzidos por um indivíduo diplóide é dado por 2n, onde n, na espécie humana é 23 (23 pares de cromossomos), o número de gametas diferentes produzidos por um indivíduo é 223 = 8.388.602, número válido tanto para o homem quanto para a mulher. O número de encontros possíveis entre esses gametas na fecundação é (8.388.602)2, cujo valor aproximado é de 70 trilhões de zigotos possíveis. Desta forma, a probabilidade de dois irmãos serem iguais é praticamente nula.

Fonte: www.biomania.com

Neodarwinismo

O longo pescoço da girafa – Segundo lamarck, obrigada a comer folhas e brotos no alto das árvores, a girafa é forçada continuamente a se esticar para cima. Esse hábito, mantido por longos períodos, por todos os indivíduos da raça, resultou no alongamento do pescoço.

Segundo Darwin, existiam variações no comprimento dos pescoços das girafas. Na luta pela vida, determinada pelo hábito alimentar, as espécies de pescoço longo foram conservadas, e as demais eliminadas. Darwin estava certo.

A Teoria sintética da evolução

A Teoria sintética da evolução ou Neodarwinismo foi formulada por vários pesquisadores durante anos de estudos, tomando como essência as noções de Darwin sobre a seleção natural e incorporando noções atuais de genética. A mais importante contribuição individual da Genética, extraída dos trabalhos de mendel, substituiu o conceito antigo de herança por meio da mistura de sangue pelo conceito de herança por meio de partículas: os genes.

Esta teoria baseia-se em quatro processos básicos da evolução: mutação, recombinação, genética, seleção natural, isolamento reprodutivo.

Os três primeiros são responsáveis pelas fontes da variabilidade; os dois últimos orientam as variações em canais adaptativos.

Pontos básicos da teoria moderna:

a) As variações de uma espécie dependem de mutações.

b) As mutações ocorrem ao acaso.

c) A luta pela vida dá-se entre os indivíduos e o meio ambiente.

d) Da luta pela vida, resulta a seleção natural dos mais aptos ou adaptados às condições do meio.

e) O isolamento geográfico ou sexual impede que as características do tipo novo misturem-se com as características do tipo primitivo.

Fonte: www.colegioweb.com.br

Neodarwinismo

Charles Darwin era um naturalista inglês, nasceu na cidade de Shrewsbory, em 12 de fevereiro de 1809, aos dezesseis anos ingressou na faculdade de medicina, onde despertou interesse pela história natural, mas foi obrigado a deixar o curso de medicina, a pedido de seu pai, para fazer o curso de teologia, sem perder seu interesse pela natureza.

Em 1831, a convite de outros naturalistas, realizou uma viagem ao redor do mundo, essa viagem teve duração de cinco anos, na viagem pôde observar a natureza em vários lugares do mundo, então estabeleceu comparações, relações entre a diversidade das espécies. Após o período em que coletou os dados, criou uma importante teoria, aceita até nos dias atuais denominada de Teoria da Evolução e Teoria de Seleção natural, além da publicação de sua importante obra A origem das espécies.

As primeiras idéias a respeito da teoria ficaram restritas aos amigos mais próximos, pois esse tipo de raciocínio era repugnado pela igreja. Suas idéias ficaram mais explícitas quando Darwin lançou sua obra A descendência do homem, na qual demonstrou a idéia de que o homem teria originado do macaco.

No dia 19 de abril de 1882, Darwin morre, na Inglaterra, e tem um funeral de estado, foi enterrado próximo a Isaac Newton, ninguém pode negar sua importante colaboração para o mundo cientifico, até mesmo para aprimoramento dos estudos posteriores.

Após os descobrimentos de Darwin surgiram vários pensadores, alguns deles querendo descobrir como acontecia a variabilidade das espécies, Lamarck desenvolveu um estudo para saber quais eram os fatores que levavam à evolução.

Lamarck explica que cada espécie evolui conforme os fatores externos que os derivam a isso, por exemplo, quando existem barreiras geográficas quem impedem a troca de material genético, outro fator que pode ser levado em consideração é uma mudança brusca no ambiente de uma determinada espécie, e esse precisa usar muito um determinado órgão, com isso o constante uso pode torná-lo mais forte ou mais sensível, há situações em que o ambiente faz com que um órgão desenvolva e outro atrofie.

Hoje existe uma classe de pensadores desse seguimento, chamados de neodarwinismo, que apresentam as causas para a variedade de uma espécie.

Ocorrência de mutação nas células germinadas.
Reprodução sexuada (meiose).
Disjunção aleatória dos cromossomos.
Fecundação.

Esse conjunto de novas explicações recebe o nome de neodarwinismo.

Eduardo de Freitas

Fonte: www.alunosonline.com.br

Neodarwinismo

O neodarwinismo, tem suas bases nos escritos de Hugo De Vries sobre as teorias das mutações, a qual mantém as hipóteses de Darwin sobre a seleção natural e luta pela vida, introduzindo a idéia da mutação, e assim explicando como novas espécies surgem.

A mutação ocorre devido a uma alteração no material genético, durante a duplicação do DNA. Os genes sofrem estas alterações ocasionalmente, não sendo possível relaciona-las a adaptabilidade do individuo. Afirmando: o organismo não tem nenhuma intenção adaptativa. Este fenômeno acidental no individuo pode leva-lo a uma mutação adaptativa, ou não-adaptativa.O endividuo com a mutação adaptativa ao meio logo se reproduzira e generalizar-se, o que possui a mutação não-adaptativa provavelmente ira extinquir.

As mutações ainda ocorrem com todos os seres, deste um uma bactéria a um ser humano.A mutação pode acontecer por agentes mutagênicos, que são fatores naturais como as radiações solares, e o fator humano que e a ação do homem sobre o meio ambiente, um exemplo desta ultima mutação e o câncer.

O texto acima tem a intenção de que o leitor, liberte-se do fixismo, da atitude dogmática, que percebam que os valores não são inabaláveis, neste momento a criança a qual sempre fitou um mundo já feito, fitou os olhos de seu Pai severo, ira se distanciar e fazer seu juízo.Esta ruptura acontece no momento em que surge a duvida, onde vemos a nossa ignorância, a total falta de sentido, este distanciamento vem mesclado a angustia, a solidão, pois nenhuma existência justifica a outra, e tais surgem e padecem ao acaso.

“Quando mais o Curinga se aproxima da extinção eterna, maior é a clareza com que vê o animal que o cumprimenta no espelho ao enfrentar um novo dia.Não acha consolo no olhar aflito de um primata de luto.Vê um peixe enfeitiçado, um sapo metamorfoseado, uma lagartixa deforme. É o fim do mundo, pensa. Aqui acaba abruptamente a longa viagem da evolução.” Jostein Gaarder

Teorias Evolucionistas

“A crença de que as espécies eram produtos imutáveis era quase inevitável enquanto se considerou ser de curta duração a história do mundo […] A principal causa de nossa relutância a admitir que uma espécie originou espécies claras e distintas é que sempre somos lentos para admitir grandes mudanças as quais não vemos as etapas”. (Charles Darwin, A origem das espécies)

O primeiro Darwin a estudar a evolução não foi Charles, mas sim Erasmus, seu avô. Ele achava que as espécies se adaptavam ao meio, por uma espécie de esforço consciente. A teoria dos caracteres adquiridos. Mas foi seu contemporâneo Jean-Baptiste Lamarck que ficou mais famoso defendendo uma teoria semelhante, a do “Uso e Desuso”. Segundo ele os órgãos se aperfeiçoavam com o uso e se enfraqueciam com a falta de uso. Mudanças que são preservadas e transmitidas a prole. O exemplo mais típico seria do pescoço da girafa, que cresceria a medida que ela o estica para alcançar as folhas mais altas das árvores.

Fonte: evolucaobiobr.wordpress.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Plastos

Plastos

PUBLICIDADE O que são plastos? Os plastos ou plastídeos são organelas de dupla membrana encontrados …

Plantas Tóxicas

Plantas Tóxicas

PUBLICIDADE O que são plantas tóxicas? As plantas tóxicas também chamadas de plantas venenosas contêm …

Plantas Carnívoras

Plantas Carnívoras

PUBLICIDADE O que são plantas carnívoras? As plantas carnívoras são definidas como plantas que atraem, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+