Breaking News
Home / Biologia / Menstruação

Menstruação

PUBLICIDADE

Menstruação – O que é

A principal função do trato genital feminino é produzir óvulos maduros e fertilizáveis. Em contraste com outros tecidos do corpo, os ovários e outras partes deste sistema sofrem mudanças cíclicas repetitivas em resposta à estimulação de estrogênio e progesterona. Essas mudanças que ocorrem em intervalos aproximadamente mensais são mais proeminentes no endométrio, e a liberação do revestimento uterino é chamada de menstruação.

Para entender a menstruação, é preciso se familiarizar com o ciclo menstrual. O primeiro período menstrual de uma menina ou mulher é chamado de menarca, que geralmente ocorre entre 12 e 13 anos de idade em populações bem nutridas em países desenvolvidos. O ciclo menstrual é tradicionalmente dividido em três fases principais que se correlacionam com as atividades funcionais do ovário.

Todos (meninos e meninas adolescentes) que estão prestes a entrar na puberdade (o processo de mudanças corporais que fazem com que o corpo de uma criança se torne um corpo adulto capaz de se reproduzir) devem ser ensinados ou saber a definição médica básica de menstruação e que é normal processo pelo qual as mulheres passam enquanto seus corpos se preparam para uma possível gravidez.

É uma parte do ciclo menstrual mensal (ciclo regular de hormônios) que ocorre no sistema reprodutor feminino que torna a gravidez possível.

Do ponto de vista médico, a menstruação (também denominada período ou sangramento) é o processo em uma mulher de descarga (órgãos sexuais femininos) sangue e outros materiais do revestimento do útero em cerca de um intervalo mensal da puberdade até a menopausa (cessação dos ciclos menstruais regulares), exceto durante a gravidez. Este processo de descarga dura cerca de 3-5 dias.

menstruação é uma descamação do endométrio (membrana que reveste a cavidade do útero, acompanhada de saída de sangue.

Isto ocorre porque os ovários reduzem muito a secreção de hormônios, e estes, por vários mecanismos, reduzem o estímulo ao endométrio, cujas células morrem e descamam.

O primeiro dia do ciclo menstrual é o dia em que a menstruação se inicia.

menstruação ocorre devido à ação dos hormônios ovarianos sobre o revestimento interno da parede do útero (endométrio). Esses hormônios produzem a multiplicação das células do endométrio, fazendo com que ele cresça e se torne mais espesso. Tudo isso para receber o óvulo fecundado (ovo). Quando a fecundação não acontece ou o ovo não consegue se fixar no endométrio, esse processo é interrompido.

A produção de hormônios cai abaixo de determinada quantidade e o endométrio (agora maior) perde seus mecanismos de sustentação e desprende-se do útero.

Este tecido é eliminado, junto com pequena quantidade de sangue, pela órgão genital feminino : é o fluxo menstrual.

A ovulação é o processo de liberação, por um dos ovários, de um óvulo (célula reprodutora feminina). Esse óvulo contém o material genético da mulher, acompanhado de elementos nutritivos, que permitirão o desenvolvimento inicial do ovo, caso haja fecundação. A ovulação ocorre mais ou menos no meio dos 28 dias do ciclo menstrual (perto do 14º dia do ciclo).

Hormônios do ciclo menstrual

FSH: faz crescer na superfície do ovário um folículo que contém o óvulo.
LH:
 age no folículo do ovário rompendo o mesmo e liberando o óvulo. O folículo se transforma em Corpo Lúteo que produz Progesterona.
Progesterona: 
Estimula as células do endométrio a se proliferarem e garante com que o embrião se fixe no cório para a formação da placenta. Dá da gravidez pois evita a descamação do endométrio, que ocasionaria um aborto.
Estrogênio:
 inibe secreções da pituitária, inibindo a secreção do FSH e LH, e após o 10º dia do ciclo permite a atividade.

Ainda enquanto o endométrio descama, o hormônio FSH começa a ser secretado em maior quantidade pela hipófise… fazendo com que se desenvolvam os folículos ovarianos.

Menstruação – Período

menstruação ou o período começa durante a puberdade. Durante os dois primeiros anos os ciclos podem ser irregulares.

Isto acontece porque o corpo ainda se está a acostumar às alterações hormonais e é possível que a ovulação não ocorra todos os meses. Não deverá preocupar-se com isso.

Após os dois primeiros anos, a menstruação torna-se, geralmente, mais regular. Praticamente todos os meses, o ovário da mulher liberta um óvulo ou célula. Este viaja pela trompa de Falópio até ao útero.

O útero encontra-se em fase de preparação, pelo que o seu revestimento interno, chamado endométrio, aumenta de espessura e dispõe-se, como se de um colchão se tratasse, para o caso de receber um embrião.

Se o óvulo não é fecundado, ou se este não consegue aderir às paredes do útero, começa então a menstruação. O endométrio perde a sua camada da superfície, que é eliminada na forma de sangue. Normalmente, a expulsão deste tecido dura três a sete dias, podendo durar até nove. É a menstruação.

menstruação é regulada pela ação das hormonas, sendo que a secreção destas varia consideravelmente nas diferentes etapas da vida da mulher, pelo que também os ciclos são diferentes em cada etapa.

O processo menstrual ou ciclo completo dura 28 dias. Não obstante, algumas mulheres têm ciclos que duram até 40 dias, ou ciclos curtos de 20 dias.

A quantidade e duração da menstruação também poderá variar, e a dor que pode trazer associada, a dismenorreia, é diferente de uma mulher para a outra, e ao longo da vida.

Alterações como períodos dolorosos ou irregulares ou hemorragia excessiva não significam que algo funcione mal.

A menstruação dura alguns dias (normalmente de 3 a 5 dias, mas em qualquer lugar de 2 a 7 dias é considerado normal).

A média de perda de sangue durante a menstruação é de 35 ml com 10-80 mL considerados normais; muitas mulheres também notar derramamento do revestimento do endométrio que aparece como tecido misturado com o sangue.

Muitas mulheres experimentam cólicas uterinas, também conhecidos como dismenorreia, durante este tempo, causada em grande parte pelas contrações do músculo uterino, uma vez que expulsa o sangue endometrial do corpo da mulher. A grande indústria tem crescido a fornecer medicamentos para ajudar na estas cãibras, bem como produtos de higiene para ajudar a gerenciar a menstruação.

A menstruação é a fase mais visível do ciclo menstrual. Os ciclos menstruais são contados a partir do primeiro dia da hemorragia menstrual, porque o início da menstruação corresponde estreitamente com o ciclo hormonal.

Durante a gravidez e durante algum tempo após o parto, a menstruação é normalmente suspensa; este estado é conhecido como amenorreia, ou seja, ausência do ciclo menstrual.

O que é o ciclo de menstruação?

ciclo menstrual refere-se ao ciclo reprodutivo feminino. Inclui ovulação e menstruação e geralmente ocorre regularmente a cada mês.

A maioria das mulheres começa seu ciclo menstrual no início da adolescência e continua experimentando o ciclo regularmente até a menopausa, por volta dos 50 anos.

ciclo menstrual típico dura de 21 a 35 dias, com uma média de 28 dias. A ovulação normalmente ocorre na metade do ciclo, e o período menstrual geralmente ocorre no final do ciclo.

Quando uma menina tem seu primeiro período menstrual, ou menarca, geralmente é considerada fértil. A maioria das meninas tem menarca em algum momento entre as idades de 8 e 15 anos.

As mudanças físicas que acompanham a puberdade geralmente começam cerca de dois anos antes da menarca.

O ciclo reprodutivo conhecido como ciclo menstrual geralmente consiste em mais do que apenas o período menstrual. O ciclo menstrual médio dura 28 dias. Em média, a ovulação ocorre no 14º dia do ciclo menstrual.

Uma mulher é considerada mais propensa a conceber nos dias 11 a 14 do ciclo menstrual médio.

Durante os primeiros dias do ciclo menstrual, o revestimento uterino de uma mulher fértil normalmente se torna espesso, de modo que um óvulo fertilizado pode potencialmente se implantar e começar a se transformar em um feto. Se a mulher não conceber durante um determinado ciclo menstrual, o útero geralmente expele seu revestimento, junto com o óvulo não fertilizado. A expulsão do revestimento uterino geralmente resulta em um período de sangramento dos órgãos sexuais femininos que pode durar de dois a sete dias. Esse sangramento dos órgãos sexuais femininos pode ser forte ou leve e geralmente é acompanhado por cólicas dolorosas e outros sintomas físicos, incluindo inchaço, fadiga e alterações de humor.

Esses sintomas são considerados sintomas normais da menstruação e geralmente podem ser amenizados com uma dieta saudável, exercícios regulares e atividades de controle do estresse.

A duração do ciclo menstrual de uma mulher
pode não ser a mesma todos os meses

período de sangramento dos órgãos sexuais femininos conhecido como período menstrual é geralmente considerado a etapa final do ciclo menstrual. Depois que o período menstrual termina, o ciclo menstrual geralmente começa de novo. Os níveis de estrogênio no corpo da mulher fértil normalmente aumentam durante as primeiras duas semanas do ciclo. Esse aumento nos níveis de estrogênio é considerado responsável pelo espessamento gradual do revestimento uterino e, eventualmente, pela ovulação. A maioria das mulheres atinge o início da menopausa entre as idades de 45 e 50, quando os ciclos menstruais podem se alongar e se tornar irregulares, levando à eventual cessação da ovulação e menstruação.

Dores menstruais

A maioria das mulheres sofre algum tipo de dor menstrual durante a sua vida. O termo médico para as dores menstruais é dismenorreia. A dor causada pela menstruação pode ser sentida na região inferior do abdômen, mas também pode espalhar-se para as costas e coxas.

A dor menstrual é um problema muito comum. Alguns estudos sugerem que cerca de 75% das jovens e 25 – 50% das mulheres adultas sofrem dores e desconforto durante a menstruação. Para até 20% das mulheres, a dor é tão forte que as impede de executarem as suas atividades do dia-a-dia.

Na maioria dos casos, a dor menstrual é um efeito secundário do processo natural de menstruação do organismo. No entanto, em alguns casos, as dores menstruais podem ser o resultado de um problema médico.

As dores menstruais podem geralmente ser tratadas em casa. No entanto, no caso de dores fortes, a mulher poderá ter d e consultar o médico de família.

Menstruação – Sintomas

Os principais sintomas das dores menstruais são cãibras musculares dolorosas na região inferior do abdômen. Às vezes a dor aparece em espasmos intensos, outras vezes, pode ser continuada e mais constante.

As dores menstruais podem espalhar-se para a região lombar e para as coxas. Também poderá notar que a dor varia com cada menstruação.

Para além das dores no abdômen, também poderá ter outros sintomas, como dores de cabeça, náuseas, cansaço, sensação de desmaio, tonturas e diarreia.

Normalmente as dores menstruais começam quando começa o sangramento, embora algumas mulheres sintam dor muitos dias antes de começar a menstruação.

As dores menstruais duram cerca de 12 a 24 horas, embora em casos severos possam durar vários dias. A dor normalmente piora quando o sangramento é maior.

Estes sintomas tendem a aliviar com a idade. Muitas mulheres também notam melhorias depois de terem filhos.

Menstruação – Causas

A maioria das dores menstruais é um efeito secundário do processo menstrual natural do organismo.

As dores menstruais ocorrem com a contração da parede muscular do útero.

Durante a menstruação, a parede do útero contrai vigorosamente, para encorajar a descamação do revestimento do útero, como parte do ciclo menstrual mensal.

Este processo pode levar o organismo a libertar químicos de desencadeiam a dor.

Durante a menstruação, o organismo também produz outros químicos, as prostaglandinas, que encorajam a contração dos músculos do útero, aumentando a dor.

Existem dois tipos de dor menstrual: a dismenorreia primária, que é um efeito secundário natural da menstruação. e a dismenorreia secundária, causada por outros problemas.

Alguns dos problemas que podem casuar a dismenorreia secundária incluem a endometriose (quando as células que normalmente revestem o útero começam a desenvolver-se fora do útero), fibroides (tumores não cancerígenos no útero) e a doença inflamatória pélvica (uma infecção dos órgãos reprodutores internos).

Os dispositivos intrauterinos (uma forma de contracepção que se encaixa dentro do útero) também podem causar dores menstruais.

Menstruação – Diagnóstico

A maioria das mulheres que sofre dores menstruais considera que estas são ligeiras e podem ser tratadas em casa. No entanto, deve contactar o seu médico de família se a sua menstruação causar dores severas.

Embora na maioria dos casos a dor não seja causada por outras doenças, o médico de família poderá achar necessário executar um exame físico que permita detectar ou eliminar a possibilidade de outras doenças.

Se as dores menstruais parecerem não reagir à medicação, ou se o médico de família achar que estas podem ser causadas por outros problemas, poderá ser encaminhada para um especialista, normalmente um ginecologista.

O ginecologista irá executar uma série de análises para determinar a causa das suas dores menstruais.

Estes testes podem incluir uma ecografia pélvica (onde se utilizam ondas sonoras para produzir uma imagem dos órgãos reprodutores internos ou uma laparoscopia (onde se insere um pequeno microscópio por uma incisão no abdómen). Também poderá precisar de uma histeroscopia (onde se insere um fino telescópio pela órgão genital feminino para observar o útero).

Menstruação – Tratamento

As dores menstruais geralmente são tratadas em casa. Embora possa não conseguir eliminar totalmente a dor, existem medidas para a aliviar ou reduzir. Exercício, aplicação de calor no abdômen e banhos quentes podem ajudar a diminuir a dor. Massagens e técnicas de relaxamento também podem ajudar.

Na maioria dos casos de dores menstruais, o médico de família aconselhá-la-á a tomar anti-inflamatórios não esteroides como o ibuprofeno. Estes medicamentos são eficazes em cerca de 70% das mulheres com dores menstruais. Se não funcionarem para si, poderá ser-lhe receitado um analgésico mais poderoso.

Os anti-inflamatórios não esteroides não são adequados para pessoas com asma, com problemas de estômago, rins ou fígado e para mulheres grávidas ou a amamentar.

Não se deve dar aspirina a crianças com menos de 16 anos.

Se precisar de um contraceptivo, poderá ser-lhe receitada a pílula contraceptiva combinada. Para além de ajudar a evitar a gravidez, este tipo de pílula também ajuda a aliviar as dores menstruais.

Se as suas dores menstruais forem causadas por outros problemas, o tratamento dependerá do problema que causa a dor.

Fonte: www.nhs.uk/www.anhembi.br/www.fmu.br/www.lactacyd.pt/www.news-medical.net

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.