Breaking News
Home / Biologia / Animais Sociais

Animais Sociais

PUBLICIDADE

O que são animais sociais?

Os animais sociais são definidos como um grupo de organismos que são altamente interativos com outros de sua espécie, visando benefícios individuais e do grupo como um todo.

O ramo da biologia que estuda o comportamento social de espécies é denominado sociobiologia, abordando outras disciplinas, tais como: evolução, etologia, genética e ecologia.

O objetivo da sociobiologia é o comportamento, levando em consideração fatores como heranças culturais e genéticas.

Também tem o propósito de explicar a razão que leva certos animais a viverem em sociedades enquanto outros tendem a se isolar, além do significado de gestos, ações e comunicação entre os mesmos.

As abelhas e formigas são ótimos exemplos de animais sociais, onde as mesmas se organizam em castas e cada indivíduo de acordo com suas estruturas corporais desempenham uma determinada função para sobrevivência do grupo.

Animais Sociais

Animais Sociais

Os mamíferos possuem uma amplitude maior nas atividades exercidas pelo grupo social, as funções dentro da sociedade podem variar de acordo com a espécie, por exemplo, a liderança, uma única fêmea reprodutora ou grupo de fêmeas reprodutoras. É comum ainda verificar a formação de sociedades com apenas machos que pode ser temporária, apenas até encontrar uma fêmea e formar um novo bando ou permanente.

Os seres humanos possui a vida organizada em sociedade e, enquanto animais sociais são temas de estudo da sociobiologia.

Essa ciência sustenta que o comportamento humano evoluiu com base nos métodos de seleção natural, proposta pelo naturalista Charles Darwin. Porém, o ser humano se diferencia dos outros seres vivos, pois são influenciados pelo fator social da cultura.

A sociedade humana é uma formação complexa, ampla e distinta. Antropólogos e sociólogos dedicam estudos para entender as relações da humanidade. Entretanto, o conceito básico para a sociedade independente da espécie é a mesma, a ligação na convivência entre os seres que se torna organizada e trabalham para sobrevivência do indivíduo e do grupo.

Animais Sociais – Sociedade

Animais sociais são aqueles que interagem fortemente com outros animais, geralmente de sua própria espécie, a ponto de terem uma sociedade distinta e reconhecível.

Muitos animais são sociais na medida em que mães e filhos se unem, e machos e fêmeas interagem para acasalar, mas o termo “animal social” geralmente só é aplicado quando existe um nível de organização social que vai além disso, com grupos permanentes de adultos convivência e relacionamentos entre indivíduos que perduram de um encontro ao outro.

O exemplo mais conhecido de animal social é um cão doméstico.

Comportamento social animal

Comportamento social animal, o conjunto de interações que ocorrem entre dois ou mais animais individuais, geralmente da mesma espécie, quando eles formam agregações simples, cooperam no comportamento sexual ou parental, se envolvem em disputas por território e acesso a parceiros, ou simplesmente se comunicam através espaço.

O comportamento social é definido pela interação, não por como os organismos são distribuídos no espaço. Agrupar indivíduos não é um requisito para o comportamento social, embora aumente as oportunidades de interação. Quando uma mariposa fêmea solitária emite um buquê de feromônios para atrair parceiros machos em potencial, ela está se engajando em um comportamento social.

Quando um cervo-vermelho macho (Cervus elaphus) dá um rugido alto para sinalizar o domínio e manter os outros machos afastados, ele também está sendo social.

O comportamento social animal despertou o interesse de behavioristas animais e biólogos evolucionistas, e também engajou o público, graças aos cineastas de ciências biológicas que capturaram o drama e a impressionante diversidade das interações sociais dos animais em documentários e outros programas de mídia.

Comportamento social – Características gerais

comportamento social varia da simples atração entre indivíduos à vida em sociedades complexas caracterizadas pela divisão do trabalho, cooperação, altruísmo e muitos indivíduos auxiliando na reprodução de alguns poucos. As formas mais amplamente reconhecidas de comportamento social, no entanto, envolvem a interação dentro de agregações ou grupos de indivíduos.

Os comportamentos sociais, seu valor adaptativo e seus mecanismos subjacentes são de interesse primário para cientistas nas áreas de comportamento animal, ecologia comportamental, psicologia evolutiva e antropologia biológica.

A palavra social muitas vezes conota interação amigável, explicando o equívoco comum de que o comportamento social sempre envolve cooperação para algum fim mutuamente benéfico.

Os biólogos não acreditam mais que os comportamentos cooperativos necessariamente evoluem para o bem da espécie. Em vez disso, eles acreditam que a unidade da seleção natural é geralmente o indivíduo e que o comportamento social é repleto de competição. O naturalista inglês Charles Darwin, que primeiro trouxe a evolução por seleção natural à atenção do mundo, introduziu esse paradigma para pensar sobre o comportamento social, observando que são os melhores competidores dentro de uma espécie, os indivíduos “mais aptos”, que sobrevivem e se reproduzem.

Uma vez que a genética foi integrada a este conceito de evolução, tornou-se aparente que tais indivíduos irão transmitir a maioria das cópias de seus genes às gerações futuras.

Consistente com as ideias de Darwin, os organismos sociais são frequentemente vistos como ferozmente competitivos e agressivos. Por exemplo, as interações amigáveis entre crianças em um parquinho podem rapidamente se transformar em uma competição feroz se houver poucas bolas ou balanços. Além disso, interações competitivas intensas que resultam em danos corporais podem ocorrer até mesmo entre membros da família.

comportamento social é projetado para aumentar a capacidade de um indivíduo de reunir recursos e formar as alianças que o ajudam a sobreviver e se reproduzir. A visão moderna do comportamento social é que ele é um produto dos interesses conflitantes dos indivíduos envolvidos. Os indivíduos desenvolvem a capacidade de se comportar de forma egoísta e de cooperar ou competir quando isso os beneficia. Espera-se, portanto, que um delicado equilíbrio entre comportamentos cooperativos e competitivos caracterize as sociedades animais.

Fonte: Camila Correia/www.britannica.com/askdruniverse.wsu.edu/www.biologia-ar.hpg.ig.com.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Estrogênio

PUBLICIDADE Estrogênio – Definição O estrogênio é um dos dois principais hormônios sexuais das mulheres. O outro …

Axônio

PUBLICIDADE Definição de Axônio Um axônio é uma fibra longa de uma célula nervosa (um neurônio) que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.