Breaking News
Home / Biologia / Glicosaminoglicanos

Glicosaminoglicanos

PUBLICIDADE

Definição

Os glicosaminoglicanos (GAGs) são uma família de polissacarídeos lineares polidispersos altamente sulfatados, complexos, que exibem uma variedade de importantes funções biológicas.

Glicosaminoglicanos – Papel

O principal papel dos glicosaminoglicanos é manter e apoiar o colágeno, a elastina e a turgidez (ressalto) nos espaços celulares e manter as fibras proteicas em equilíbrio e proporção.

Também promove a capacidade das fibras de colágeno e elastina para reter a umidade, permanecendo solúvel (Fonte).

Em produtos de cuidados com a pele, eles são essenciais para o metabolismo das células epidérmicas e dérmicas e mantêm o colágeno e a elastina da pele em boas condições.

Glicosaminoglicanos ou GAGs são importantes na reação de peptídeos de cobre para ajudar a reparar rugas e cicatrizes. Conhecida como a reserva de água da epiderme e da derme viáveis, esses carboidratos dependem da ingestão de líquidos. Glicosaminoglicanos também estão ligados ao sistema linfático.

O que são Glicosaminoglicanos?

Glicosaminoglicanos ou GAGs são longas cadeias de carboidratos de açúcar encontradas em numerosas células do corpo humano.

Eles executam uma variedade de funções.

Em circunstâncias normais, o corpo quebra rotineiramente os polissacarídeos para evitar a superabundância, e as enzimas tipicamente metabolizam esses açúcares complexos no final da vida útil de uma célula.

A presença de certos distúrbios genéticos, conhecidos como doenças de depósito lisossômico, torna o organismo incapaz de realizar esse processo. Pesquisadores estudam GAGs e sua função em vários processos de doença.

Blocos de construção de polissacarídeos conectados por outras moléculas e formando milhares de variações de cadeia formam Glicosaminoglicanos ou GAGs.

A maioria dos Glicosaminoglicanos ou GAGs no corpo são ácidos hialurônicos não proteicos, enquanto outros incluem as moléculas de condroitina e sulfato de heparano.

Esses Glicosaminoglicanos ou GAGs desempenham um papel importante no desenvolvimento, reparo e substituição de celulares.

As cadeias são constituintes vitais para o desenvolvimento de muitos sistemas no corpo, incluindo córneas, cartilagens e tendões, pele e tecido conjuntivo.

Os glicosaminoglicanos contendo sulfato de condroitina são necessários para o desenvolvimento do cérebro, cartilagem e tecido, além de garantir a estabilidade das sinapses neuronais.

As cadeias de sulfato de heparano participam de processos de desenvolvimento e regeneração de vasos sanguíneos, além de regular as propriedades coagulantes do sangue.

Ambos estão presentes durante os processos inflamatórios, e os pesquisadores acreditam que a falta de condroitina contribui para as alterações artríticas.

Muitos acreditam que os suplementos de condroitina melhoram a mobilidade das articulações ao melhorar a lubrificação.

O fluido intersticial e as substâncias semelhantes a gel encontrados no corpo também contêm glicosaminoglicanos chamados mucopolissacarídeos, que regulam a viscosidade dos fluidos e permitem que os tecidos retenham a umidade e mantenham a forma adequada. A hidratação adequada garante que essas cadeias intersticiais funcionem adequadamente.

Durante o processo de envelhecimento natural, a falta desses fluidos vitais contribui para a perda de elastina e colágeno, o que provoca o aparecimento de linhas e rugas.

Muitos produtos cosméticos incorporam o ácido hialurônico na tentativa de substituir os Glicosaminoglicanos ou GAGs que o corpo não fabrica mais.

Tal como acontece com componentes celulares, o corpo elimina regularmente ou substitui Glicosaminoglicanos diariamente, mas algumas pessoas não têm essa capacidade.

As pessoas que têm mucopolissacaridose ou distúrbios genéticos do armazenamento lisossomal têm suprimentos insuficientes de enzimas particulares ou não possuem as enzimas necessárias para desmontar os Glicosaminoglicanos ou GAGs conforme necessário.

As doenças são progressivas e, com o tempo, permitem acumulações anormais de glicosaminoglicanos, que resultam em sintomas multissistêmicos. As acumulações causam uma aparência física alterada, cognição diminuída, alterações esqueléticas e aumento dos órgãos.

Os lipopolissacarídeos são componentes GAG das membranas celulares bacterianas. Os blocos lipídicos dessas cadeias formam as endotoxinas que podem produzir doenças.

Ao obter uma melhor compreensão dessas cadeias de Glicosaminoglicanos ou GAGs, os pesquisadores desenvolvem o conhecimento para combater como as bactérias escapam ao reconhecimento do sistema imunológico ou desenvolvem resistência aos antibióticos.

A pesquisa com mucopolissacarídeos também fornece informações sobre o desenvolvimento de tecidos malignos.

Fonte: Colégio São Francisco

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Neurobiologia

Neurobiologia

PUBLICIDADE Definição Neurobiologia é o estudo de células do sistema nervoso e a organização dessas …

Esporos

PUBLICIDADE Definição Os esporos são a unidade reprodutiva unicelular de plantas não-florescentes, bactérias, fungos e …

Evolução Convergente

Evolução Convergente

PUBLICIDADE Definição de Evolução Convergente Evolução convergente é o processo no qual organismos que não estão …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.