Breaking News
Home / Biologia / Colênquima

Colênquima

PUBLICIDADE

Colênquima – Definição

O termo colênquima é derivado da palavra cola.

É um tecido de sustentação vegetal, que junto com o esclerênquima participa do suporte das plantas, garantindo resistência, porém com certa flexibilidade.

Pode ser encontrado em diversos órgãos vegetais; em frutos, onde compõem principalmente a parte comestível; no caule, onde está localizado logo abaixo da epiderme; também pode ser encontrado nos pecíolos que ligam as folhas ao caule.

Geralmente é localizado nas raízes.

Pode estar espalhado por entre as células do parênquima nos diversos órgãos vegetais.

Colênquima

Ao contrário do esclerênquima, as células do colênquima são mais alongadas. Apresentam uma parede celular espessa devido ao acúmulo de celulose, que é o polissacarídeo próprio das células vegetais.

As células do colênquima acumulam um reforço adicional de celulose, não encontrando este aumento de celulose em outras células vegetais.

Estas paredes celulares também armazenam pectina, que é um polissacarídeo altamente ramificado, sendo muito importante para absorção de água, tendo capacidade de atrair a mesma, sendo uma substância hidrofílica, o que faz com que o colênquima seja flexível, importante para que o mesmo consiga acompanhar o crescimento dos diversos tecidos vegetais, ou seja, é um tecido adaptado, que pode ser bastante encontrado em plantas jovens, que tem o crescimento acelerado.

O espessamento da parede do colênquima pode variar conforme a necessidade da planta.

Por exemplo: plantas que vivem em regiões com vento muito forte ou plantas que estão constantemente sujeitas a herbivoria, podem apresentar paredes mais grossas.

Além disso, o colênquima pode readquirir uma capacidade meristemática, podendo se dividir novamente e, esta característica de divisão celular é muito importante, pois pode promover, por exemplo, a cicatrização de órgãos vegetais que foram lesados, podendo participar dos processos de regeneração.

Colênquima pode ser comparado com a cartilagem dos animais, ou seja, estrutura que garante sustentação, mas ao mesmo tempo com certa flexibilidade.

O que é colênquima?

Nas plantas, o colênquima é um dos três tipos fundamentais de tecido.

Os outros dois são: o parênquima e o esclerênquima.

As células que compõem o colênquima se diferenciam das outras duas por apresentarem uma parede primária mais espessa que a do parênquima.

Tanto o colênquima quanto as células do parênquima possuem apenas uma parede celular primária.

As células do esclerênquima possuem uma parede celular secundária depositada entre a parede celular primária e a membrana plasmática.

No entanto, tanto o colênquima quanto o esclerênquima são tecidos vegetais que fornecem suporte estrutural.

esclerênquima, entretanto, fornece mais resistência e suporte estrutural a uma planta.

As células do colênquima são tipicamente alongadas. Eles normalmente ocorrem nos brotos e folhas em crescimento. Um exemplo de tecido de colênquima são os fios dos talos do aipo.

As células do colênquima geralmente estão vivas na maturidade, ao contrário das células do esclerênquima, que perdem seu protoplasto na maturidade.

Muitas das células do colênquima apresentam espessamento irregular da parede celular. Quando a parede celular primária é espessada nos pontos de contato intercelular, eles são chamados de colênquima angular.

As células do colênquima que têm paredes celulares uniformemente espessadas são chamadas de colênquima anular.

Colênquima – Tecido Vegetal

colênquima, nas plantas, sustenta o tecido de células vivas alongadas com paredes celulares irregulares.

As células do colênquima possuem depósitos espessos de celulose em suas paredes celulares e aparecem poligonais em seção transversal.

A resistência do tecido resulta dessas paredes celulares espessadas e do intertravamento longitudinal das células. O colênquima pode formar cilindros ou ocorrer como fios discretos e é um dos três tecidos básicos ou fundamentais nas plantas, junto com o parênquima (tecido vivo de parede delgada) e o esclerênquima (tecido de suporte morto com paredes celulares espessas).

Uma característica importante do colênquima é que ele é extremamente plástico – as células podem se estender e, assim, se ajustar ao aumento do crescimento do órgão.

O tecido é encontrado principalmente no córtex dos caules e nas folhas e é o principal tecido de suporte de muitas plantas herbáceas. Em plantas com crescimento secundário, o tecido do colênquima é apenas temporariamente funcional e torna-se esmagado à medida que o tecido lenhoso se desenvolve.

Frequentemente constitui as cristas e ângulos das hastes e comumente limita as nervuras nas folhas de eudicot. Os “fios” em talos de aipo são um exemplo notável de tecido de colênquima.

Colênquima: um tecido mecânico versátil com paredes celulares dinâmicas

colênquima permaneceu à sombra de tecidos mecânicos comercialmente explorados, como madeira e fibras, e, portanto, recebeu pouca atenção desde que foi descrito pela primeira vez.

No entanto, o colênquima é altamente dinâmico, especialmente em comparação com o esclerênquima. É o principal tecido de suporte dos órgãos em crescimento, com espessamento das paredes durante e após o alongamento.

Em órgãos mais velhos, o colênquima pode se tornar mais rígido devido a mudanças na composição da parede celular ou pode sofrer esclerificação por meio da lignificação do material da parede celular recém-depositado.

Embora muito se saiba sobre a distribuição sistemática e organográfica do colênquima, há muito menos informações sobre a arquitetura molecular e as propriedades de suas paredes celulares.

Células do colênquima

Colênquima

As células do colênquima possuem paredes primárias mais espessas e alongadas do que as células do parênquima.

As paredes celulares são espessadas de forma desigual. Agrupadas em fios ou cilindros, as células do colênquima são encontradas nos caules das folhas e abaixo da epiderme dos caules.

O tecido ajuda a sustentar as partes de uma planta.

As células do colênquima não têm paredes secundárias e o agente de endurecimento lignina está ausente em suas paredes primárias. Portanto, eles fornecem suporte flexível sem restringir o crescimento.

Essas células são vivas, como as células do parênquima, e também podem permanecer vivas por um longo período de tempo.

Conforme a planta cresce, essas células e os tecidos que elas formam fornecem suporte flexível para órgãos como folhas e partes de flores.

Fonte: Camila Correia/Encyclopaedia Britannica/academic.oup.com/www.biologyonline.com/www.studyrankersonline.com/www.api.simply.science

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.