Breaking News
Home / Biologia / Coito Interrompido

Coito Interrompido

PUBLICIDADE

O que é coito interrompido?

Você já ouviu falar sobre coito interrompido? Ele geralmente é enquadrado como um método tradicional contraceptivo. Mas é sempre bom lembrar, que ele é um dos menos indicados.

O coito interrompido nada mais é do que quando no ato sexual, o homem remove o pênis da vagina da parceira, antes que a ejaculação aconteça. Sendo assim, o esperma não entra na vagina da mulher, o espermatozoide não entra em contato com o óvulo e a gravidez não acontece. Geralmente esse método é escolhido por casais, que têm alguma razão religiosa ou filosófica para não usar outros métodos, como camisinha por exemplo, ou por algum outro motivo.

Os benefícios estão ligados a não envolver custo econômico, nem o uso de remédios ou algo que influencie na saúde da mulher. Porém, o principal e mais forte malefício é que o método do coito interrompido não protege de ISTs (Infecção sexualmente transmissível, nova denominação para DST’s – Doenças sexualmente transmissíveis).

O coito interrompido ainda é muito comum, porém também é bastante usado incorretamente, o que prejudica sua eficácia. Mulheres com condições de gravidez que podem ser de risco, devem conversar com o parceiro para que escolham um método contraceptivo mais apropriado, para que não haja riscos caso o método falhe.

O preservativo de látex continua sendo mais seguro, e reduz o risco de transmissão de ISTs, inclusive o vírus da imunodeficiência humana, o HIV.

Por Ana Rosa Calheiro
Graduada em Ciências Biológicas

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Animais híbridos

Animais híbridos

PUBLICIDADE O que são animais híbridos? Quando falamos em animais híbridos, nos referimos a seres …

Classificação das Bactérias

Classificação das Bactérias

PUBLICIDADE Você conhece a classificação das bactérias? As bactérias são seres vivos microscópicos que apresentam, …

Citocininias

Citocininas

PUBLICIDADE Você já ouviu falar em citocininas? As citocininas, substâncias são conhecidas como hormônios vegetais, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.