Breaking News
Home / Biologia / Escherichia coli

Escherichia coli

PUBLICIDADE

Escherichia coli (E. coli) normalmente vive em seus intestinos. A maioria das cepas é geralmente inofensiva. Algumas cepas causam diarreia com sangue, vômitos e dores de estômago e cólicas. Uma cepa pode levar à insuficiência renal se não for tratada adequadamente.

Comer alimentos contaminados é a forma mais comum de contrair uma infecção por Escherichia coli (E. coli). A maioria das pessoas se recupera em uma semana sem medicamentos.

Escherichia coli – O que é

bactéria Escherichia coli (E. coli) vive normalmente no intestino de pessoas e animais saudáveis.

A maioria dos tipos de E. coli é inofensiva ou causa diarreia relativamente breve.

Mas algumas cepas, como E. coli O157: H7, podem causar cólicas estomacais graves, diarreia com sangue e vômitos.

As bactérias estão por toda parte, algumas são benéficas e de fundamental importância para o equilíbrio, tanto do meio ambiente como do corpo humano, porém algumas são maléficas ao organismo e, precisam ser eliminadas.

Escherichia coli, também conhecida como E. coli, é uma bactéria presente no intestino de animais de sangue quente como, por exemplo, do homem. A maioria não representa perigo, porém alguns sorotipos desta bactéria podem causar uma série de problemas intestinais e urinários.

A contaminação acontece através do consumo de água e/ou alimentos contaminados, além de ocorrer contaminação devido o mau hábito de não lavar as mãos ao usar o banheiro, já que a mesma habita o intestino.

Os primeiros sintomas ocorrem após poucas horas do contagio, podendo na maioria dos casos ocorrerem apenas gastroenterites leves. Porém podem ocorrer graves complicações.

As enfermidades relacionadas à Escherichia coli podem ser tais como:

Infecção intestinal;
Infecção urinária;
Septicemia (infecção no sangue);
Peritonite (inflamação no abdome);
Pielonefrite (infecção no rim).

Escherichia coli – Causas

Apenas algumas cepas de E. coli causam diarreia. A cepa E. coli O157: H7 pertence a um grupo de E. coli que produz uma toxina poderosa que danifica o revestimento do intestino delgado. Isso pode causar diarreia com sangue. Você desenvolve uma infecção por E. coli ao ingerir essa cepa de bactéria.

Ao contrário de muitas outras bactérias causadoras de doenças, a E. coli pode causar uma infecção mesmo se você ingerir apenas pequenas quantidades. Por causa disso, você pode adoecer por E. coli ao comer um hambúrguer ligeiramente malpassado ou ao engolir um bocado de água contaminada da piscina.

As fontes potenciais de exposição incluem alimentos ou água contaminados e contato pessoa a pessoa.

Escherichia coli – Sintomas

Os sinais e sintomas da infecção por Escherichia coli (E. coli) geralmente começam três ou quatro dias após a exposição à bactéria. Mas você pode ficar doente um dia após a exposição, mais de uma semana depois.

No caso da infecção intestinal, podem ser caracterizados como: dor de estômago; dor abdominal; vômito; falta de apetite; diarreia, podendo surgir sangue em casos mais graves.

No caso de infecção urinária podem surgir sintomas como: ardor ao urinar; vontade de urinar, mas com pouca quantidade de urina; cheiro desagradável.

Em casos mais graves as bactérias podem afetar os rins causando febre, dor nas costas e danos ao órgão. Também em podem atingir o sangue, causando uma forte infecção.

Tratamentos: É tratada com antibiótico devidamente prescrito pelo médico, além de auxiliar na infecção o consumo de bastante água; chás; sucos; alimentação leve e repouso.

Profilaxia: Medidas preventivas de higiene podem evitar o contagio tais como: lavar sempre as mãos ao utilizar o banheiro e antes das refeições;higienizar os alimentos e beber muita água.

Escherichia coli
Escherichia coli

Escherichia coli – Tipos

A E. coli faz parte de uma grande família – algumas bactérias do grupo
são mais perigosas para os humanos do que outras

A maioria dos tipos de Escherichia coli (E. coli) é inofensiva e até ajuda a manter o trato digestivo saudável. Mas algumas cepas podem causar diarreia se você comer alimentos contaminados ou beber água contaminada.

Embora muitos de nós associem a E. coli à intoxicação alimentar, você também pode pegar pneumonia e infecções do trato urinário por diferentes tipos de bactérias. Na verdade, 75% a 95% das infecções do trato urinário são causadas por E. coli. A E.coli é um residente normal do intestino, que é como chega ao trato urinário.

Algumas versões de E. coli deixam você doente ao produzir uma toxina chamada Shiga. Essa toxina danifica o revestimento do intestino. As cepas de E. coli que produzem a toxina são às vezes chamadas de STEC, que é a abreviação de “E. coli produtora de toxina Shiga”.

Uma cepa especialmente ruim, O157: H7, pode deixar você muito doente. Causa cólicas abdominais, vômitos e diarreia com sangue. É a principal causa de insuficiência renal aguda em crianças.

Também pode causar sintomas de risco de vida, como:

Insuficiência renal em adulto
Febre
Sangrando
Confusão
Convulsões

Escherichia coli – Visão geral

Escherichia coli

Escherichia coli (E. coli) é uma bactéria comumente encontrada no intestino de humanos e animais de sangue quente. A maioria das cepas de E. coli são inofensivas. No entanto, algumas cepas, como a E. coli produtora de toxina Shiga (STEC), podem causar doenças graves de origem alimentar.

É transmitido aos humanos principalmente através do consumo de alimentos contaminados, como produtos de carne moída crus ou malcozidos, leite cru e vegetais crus e couves contaminados.

STEC produz toxinas, conhecidas como toxinas Shiga devido à sua semelhança com as toxinas produzidas por Shigella dysenteriae. STEC pode crescer em temperaturas que variam de 7 ° C a 50 ° C, com uma temperatura ótima de 37 °C. Alguns STEC podem crescer em alimentos ácidos, até um pH de 4,4, e em alimentos com atividade de água mínima (aW) de 0,95.

O STEC é destruído pelo cozimento completo dos alimentos até que todas as partes atinjam uma temperatura de 70 °C ou mais. E. coli O157: H7 é o sorotipo STEC mais importante em relação à saúde pública; no entanto, outros sorotipos têm sido freqüentemente envolvidos em casos esporádicos e surtos.

Fonte: Camila Correi

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.