Breaking News
Home / Biologia / Placozoa

Placozoa

PUBLICIDADE

Placozoa – O que é

Placozoa é constituído por apenas uma espécie, Trichoplax adhaerens, este filo inclui os animais menos complexos que se conhecem.

Foram descobertos em 1883, em aquários do Instituto Zoológico de Graz, na Áustria, e apenas em 1971 foi criado um novo filo para abrigá-los.

A existência de uma segunda espécie, Treptoplax reptans, ainda não foi totalmente confirmada.

Não apresentam qualquer plano de simetria e são capazes de alterar a forma do corpo enquanto se movimentam.

O animal se desloca em qualquer direção, sem um pólo preferencial para orientar os movimentos. Não possuem cavidade corpórea e digestiva, órgãos, sistema nervoso nem tecidos diferenciados.

O corpo é branco-acinzentado e apresenta a forma de um disco de contorno variável, que pode chegar a 3mm de diâmetro.

Possuem três camadas de células: uma dorsal, uma ventral e uma intermediária. Ao todo, os indivíduos são constituídos por alguns milhares de células pertencentes a apenas quatro tipos.

Os Placozoa podem se reproduzir assexuada e sexuadamente.

A reprodução assexuada é feita por fissão binária ou brotamento. O processo de reprodução sexuada destes animais ainda não foi totalmente estudado.

Assim como nos demais metazoários primitivos, como Parazoa e Cnidaria, acredita-se que nos Placozoa o desenvolvimento seja direto ou lecitotrófico. Alimentam-se basicamente de protozoários, algas e detritos orgânicos.

A presença de bactérias no interior do espaço intercelular pode indicar uma fonte de alimento adicional. Encontrados e cultivados inicialmente apenas em aquários marinhos, acredita-se que apresentem uma ampla distribuição na natureza, ocorrendo na região entremarés. Até o momento não foram coletados na costa brasileira.

Placozoa

Posição Sistemática

Reino: Animalia
Sub reino: Parazoa
Filo: Placozoa
Número de espécies

No mundo:1
No Brasil: nenhuma registrada
Grego: plakos = achatado; zoon = animal
Nome vernáculo: placozoário

Placozoa – Trichoplax adhaerens

Placozoa

Trichoplax adhaerens é uma espécie animal, em forma de balão, com a cavidade corporal preenchida por fluido sob pressão. Trata-se de um animal marinho diminuto, que rasteja sobre o substrato através de seus cílios, e é composto de camadas epiteliais ventral e dorsal, contendo células mesenquimais frouxas. A reprodução é assexuada, por meio de fissão e por brotamento.

É o único representante do filo Placozoa (do grego plax, tablete, placa + zoon, animal): outra espécie (Treptoplax reptans) foi descrita em 1896 e desde essa altura jamais foi registrada, levantando dúvidas sobre a sua real existência.

Individualmente, o Trichoplax tem corpo frágil, com cerca de 0,5 mm de comprimento, semelhante a uma grande ameba. O nome T. adhaerens foi dado pois ele tende a aderir ao seu substrato.

Suas relações evolutivas continuam sendo investigadas, mas ele pode ser aparentado aos cnidários e ctenóforos.

Dellaporta et al relataram o genoma mitocondrial completo e mostrou que o grupo Placozoa não é muito basal sendo, portanto, um filo dos Eumetazoa.

Trichoplax não possui órgãos e muitos tecidos, inclusive células nervosas e sistema nervoso, embora algumas evidências sugiram que ele está relacionado a algumas espécies que possuem células nervosas.

É feito de uns poucos milhares de células de quatro tipos em três diferentes locais: epitélio de células ciliadas dorsais e ventrais, células glandulares ventrais e um sistema de células fibrosas.

As células mais externas (células monociliadas) têm um cílio simples, que ajudam o adulto a se mover. O epitélio do Trichoplax carece de membrana basal e as células são conectadas por um cinturão de desmossomos. Inclusões de lipído, são regularmente distribuídas no epitélio dorsal.

Ele se alimenta através de absorção e já foi observado que formam estruturas temporárias para capturar o alimento.

Ele captura o alimento e usa sua face ventral como uma espécie de cavidade gástrica temporária.A digestão é extracelular e por fagocitose.

Quando não está se alimentando ele se move ativamente usando os cílios ventrais e as células fibrosas e carecem de polaridade em seus movimentos.

O número haplóide de cromossomas é seis. Com apenas 50 megabases (80 femtogramas por célula), tem a menor quantidade de ADN jamais observada em qualquer animal.

Postura de ovos já foi observada, mas num estágio de 32-64 células. No desenvolvimento embrionário, nenhum esperma foi observado, mas seu genoma tem evidências de reprodução sexuada.

A reprodução assexuada, por fissão binária é o modo de reprodução primário observado em laboratório.

Trichoplax foi descoberto nas paredes de um aquário marinho nos anos 1880, e tem sido raramente observado em seu habitat natural. A real extensão de seu habitat é desconhecida, mas ele tem sido capturado em latitudes tropicais e subtropicais pelo mundo.

Se vários Trichoplax são postos no mesmo lugar, eles interagem uns com os outros.

Fonte: www.biomania.com/ucmp.berkeley.edu/www.usp.br/animaldiversity.org/www.semanticscholar.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Estrogênio

PUBLICIDADE Estrogênio – Definição O estrogênio é um dos dois principais hormônios sexuais das mulheres. O outro …

Axônio

PUBLICIDADE Definição de Axônio Um axônio é uma fibra longa de uma célula nervosa (um neurônio) que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.