Breaking News
Home / Biologia / Nervos

Nervos

Nervos – Definição

PUBLICIDADE

Os nervos são uma coleção de neurônios, que são as células nervosas individuais. Podem ser danificados pelo diabetes – conhecido como neuropatia.

Um neurônio tem um soma (o corpo celular) que inclui o núcleo da célula, dendritos que conduzem a estimulação do nervo, um ou mais axônios que fornecem aos nervos seu comprimento e terminais axônicos que transmitem impulsos a outros nervos.

Um nervo é um feixe de fibras que usa sinais elétricos e químicos para transmitir informações sensoriais e motoras de uma parte do corpo para outra.

As porções fibrosas de um nervo são cobertas por uma bainha chamada mielina e/ou uma membrana chamada neurilema. (Observe que as entradas para nervos específicos podem ser encontradas sob os nomes dos específicos. Por exemplo, o nervo óptico não está em “nervo óptico”, mas sim em “nervo óptico”.)

O que é?

Um nervo é uma estrutura semelhante a um cabo dentro do corpo, projetada para conduzir impulsos nervosos que transmitem informações de uma parte do corpo para outra.

Um nervo típico é formado por um feixe de fibras que se enrolam em camadas de tecido e gordura e se estendem por todo o corpo. Eles  transmitem informações ao longo dos axônios para os respectivos órgãos. Esses são os elementos básicos que constituem um nervo.

Os nervos fazem parte do sistema nervoso. Eles estão envolvidos principalmente no controle e coordenação de todas as partes do corpo.

sistema nervoso não apenas envia e recebe mensagens, mas também as processa em sinais químicos chamados impulsos no corpo humano. Uma ampla rede deles está espalhada por todo o nosso corpo, que também atravessa o cérebro, a medula espinhal e muitos órgãos.

Existem mais de 7 trilhões de nervos no corpo humano. Todos esses nervos fazem parte do que é conhecido como sistema nervoso do seu corpo. Você pode pensar nos nervos como a fiação elétrica do seu corpo – eles transmitem sinais entre o seu cérebro, medula espinhal e o resto do seu corpo.

Células Nervosas

O sistema nervoso contém 100 bilhões ou mais de células nervosas que percorrem todo o organismo e estabelecem conexões entre o cérebro e o corpo e, frequentemente, conectam-se entre si.

Uma célula nervosa, denominada neurônio, é composta por um grande corpo celular e de uma única extensão alongada (axônio) para a transmissão de mensagens. Geralmente, os neurônios apresentam muitas ramificações (dendritos), que captam as informações.

Geralmente, eles transmitem suas mensagens através de impulsos elétricos unidirecionais: do axônio de um neurônio ao dendrito do neurônio seguinte. Nos pontos de contato entre os neurônios (sinapses), o axônio que transmite a informação secreta uma pequena quantidade de substâncias químicas denominadas neurotransmissores.

Essas substâncias estimulam os receptores localizados no dendrito do neurônio seguinte para que este inicie uma nova corrente elétrica.

Diferentes tipos de nervo utilizam diferentes neurotransmissores para transmitir informações através das sinapses. Cada axônio grande é envolvido por um tipo de isolante, a bainha de mielina, cuja função é semelhante ao isolamento dos fios elétricos. Quando esse isolamento é interrompido ou defeituoso, a transmissão nervosa torna-se mais lenta ou é interrompida, acarretando doenças como a esclerose múltipla e a síndrome de Guillain-Barré.

O cérebro e os nervos compõem um sistema de comunicação extraordinariamente complexo que pode enviar e receber quantidades volumosas de informações simultaneamente.

Entretanto, esse sistema é vulnerável a doenças e lesões como, por exemplo, a degeneração dos nervos, causada pela doença de Alzheimer ou pela doença de Parkinson.

As infecções bacterianas ou virais cerebrais ou da medula espinhal podem causar meningite ou encefalite. Uma obstrução da circulação sanguínea cerebral pode acarretar um acidente vascular cerebral.

Os traumatismos ou os tumores podem lesar a estrutura cerebral ou da medula espinhal.

Estrutura de um Nervo

Nervos

Estrutura do Nervo

Os nervos são os órgãos que constituem o sistema nervoso periférico.

Consiste em uma estrutura semelhante a um cordão com várias fibras nervosas (também chamadas de axônios) envoltas em camadas de tecido e gordura.

Este axônio possui camadas de tecido conjuntivo ao seu redor. Este tecido conjuntivo é denominado endoneuro. Todo esse nervo é ainda envolvido por outra camada de tecido conjuntivo chamada epineuro.

Nervos

Neurônio e nervos

A estrutura de um nervo é explicada abaixo:

Um grupo de neurônios é organizado em feixes dentro dos nervos. Este pacote é conhecido como fascículos.
O perineuro circunda e mantém unido cada fascículo.
O perineuro é laminado concentricamente e composto por células achatadas, fibras colágenas e membranas basais.
Neurônios e vasos sanguíneos são mantidos dentro dos fascículos por um tecido conjuntivo frouxo conhecido como endoneuro. Ele cobre e mantém unida a superfície externa dos nervos.
Artérias e veias estão presentes entre os fascículos. Esses vasos sanguíneos fornecem nutrientes e gases aos neurônios dentro dos fascículos.

Tipos de nervos

Existem três tipos de nervos no corpo humano, que são classificados com base em suas funções.

Estes são: os sensoriais, motores e mistos.

Nervos sensoriais

São os que enviam mensagens ao cérebro ou à medula espinhal dos órgãos dos sentidos. Estes são incluídos na forma de um feixe de estruturas ou fibras nervosas no sistema nervoso periférico.

Eles carregam informações do PNS (Estimulador de Nervo Periférico) para o CNS (Sistema Nervoso Central).

Nervos motores

São aqueles que transmitem as mensagens na forma de uma resposta do cérebro ou da medula espinhal a outras partes do corpo, como músculos e glândulas.

Eles são responsáveis por transportar as informações do CNS (Sistema Nervoso Central) para o PNS ((Estimulador de Nervo Periférico)).

Nervos mistos

São os nervos que executam a ação dos nervos sensoriais e também do motor. Eles transformam os impulsos elétricos do sistema nervoso central para os músculos do corpo. Geralmente, os nervos mistos transmitem impulsos a uma taxa de 120 metros por segundo ou 432 quilômetros por hora.

Função dos Nervos

A função primária dos nervos é conduzir um impulso eletroquímico e transmitir informações. Esses impulsos são transportados pelos neurônios individuais que constituem o nervo.

Esses impulsos viajam de um neurônio para outro cruzando uma sinapse. As mensagens são convertidas de elétricas em químicas e depois novamente em elétricas.

Os nervos sensoriais transportam informações do receptor para o sistema nervoso central, onde as informações são processadas.

Os nervos motores, por outro lado, transportam informações do sistema nervoso central para os músculos.

Anatomia do Nervo

NervosNervos

Um nervo é um feixe fechado de axônios em forma de cabo (as projeções dos neurônios) no sistema nervoso periférico (SNP).

Um nervo fornece uma via estruturada que suporta os impulsos nervosos eletroquímicos transmitidos ao longo de cada um dos axônios.

No sistema nervoso central, as estruturas análogas são conhecidas como tratos. Os neurônios às vezes são chamados de células nervosas, embora esse termo seja enganoso, já que muitos neurônios não ocupam os nervos, e os nervos também incluem células de suporte não neuronais (células gliais) que contribuem para a saúde dos neurônios encerrados.

Cada nervo contém muitos axônios que às vezes são chamados de fibras. Dentro de um nervo, cada axônio é circundado por uma camada de tecido conjuntivo chamada endoneuro.

Os axônios são agrupados em grupos chamados fascículos. Cada fascículo é envolvido por uma camada de tecido conjuntivo chamada perineuro.

Finalmente, todo o nervo é envolvido por uma camada de tecido conjuntivo chamada epineuro.

O endoneuro consiste em uma capa interna de material chamado glicocálice e uma malha de colágeno. Os nervos são agrupados junto com os vasos sanguíneos, que fornecem nutrientes essenciais e energia para os neurônios fechados e metabolicamente exigentes.

Dentro do endoneuro, as fibras nervosas individuais são rodeadas por um líquido denominado líquido endoneural. O endoneuro tem propriedades análogas à barreira hematoencefálica. Impede que certas moléculas passem do sangue para o fluido endoneural.

Nesse aspecto, o líquido endoneural é semelhante ao líquido cefalorraquidiano no sistema nervoso central. Durante a irritação ou lesão do nervo, a quantidade de fluido endoneural pode aumentar no local do dano.

Este aumento de fluido pode ser visualizado usando neurografia de ressonância magnética para diagnosticar danos nos nervos.

Sistema Nervoso Periférico

NervosNervos

É formado por um conjunto de nervos que podem ser classificados em dois tipos: raquidianos e cranianos.

Nervos Raquidianos

São 31 pares de nervos que partem da medula espinhal e se ramificam por todo o corpo.

Os nervos raquidianos são formados pelas raízes nervosas que se iniciam nos ramos que formam o H da substância cinzenta da medula espinhal.

Quanto à transmissão dos estímulos nervosos, os nervos podem ser de três tipos:

1. Sensitivos: Levam os estímulos nervosos do corpo para o cérebro.
2. Motores: Levam os estímulos nervosos do cérebro para o corpo.
3. Mistos: 
São sensitivos e motores, simultaneamente.

Na realidade, os nervos raquidianos são mistos, pois são formados por duas raízes nervosas: a raiz anterior, que é motora, e a raiz posterior, que é sensitiva.

De acordo com as regiões da coluna vertebral, os 31 pares de nervos raquidianos distribuem-se da seguinte forma:

– Oito pares de nervos cervicais
– Doze 
pares de nervos dorsais
– Cinco 
pares de nervos lombares
– Seis 
pares de nervos sagrados ou sacrais

Nervos Cranianos

Os nervos cranianos são constituídos por doze pares de nervos que saem do encéfalo e se distribuem pelo corpo. Podem ser sensitivos, motores ou mistos.

A seguir, a relação desses doze pares de nervos e suas respectivas funções:

Óptico: Conduz os estímulos de luz do globo ocular para o cérebro.
Motor ocular comum: 
Estimula a contração dos músculos que movimentam os olhos para baixo e para cima.
Motor ocular externo: 
Estimula certos músculos dos olhos, movimentando-os lateralmente.
Auditivo: 
Conduz para o cérebro os estímulos sonoros e os impulsos responsáveis pelo equilíbrio.
Olfativo
: Conduz os estímulos do olfato para o cérebro.
Trigêmeo: 
Leva ao cérebro a sensibilidade da parte superior da face e dos dentes. Estimula também os músculos que movimentam o maxilar inferior.
Glossofaríngio: 
Conduz os estímulos do paladar para o cérebro e movimenta os músculos da faringe.
Hipoglosso
: Estimula os músculos da língua.
Patético: 
Estimula certos músculos dos olhos, movimentando-os para os lados e para baixo.
Facial
: Estimula os músculos da face, as glândulas salivares e as lacrimais.
Pneumogástrico ou Vago: 
Estimula o coração, os pulmões, o estômago e o intestino, entre outros órgãos, dando movimento e sensibilidade às vísceras.
Espinhal
: Estimula os músculos do pescoço, permitindo a fonação e os movimentos da cabeça e da faringe.

Fonte: byjus.com/www.diabetes.co.uk/www.merckmanuals.com/www.northeastspineandsports.com/courses.lumenlearning.com/dlpng.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …