Breaking News
Home / Biologia / Evolução Biológica

Evolução Biológica

PUBLICIDADE

O que é evolução?

evolução biológica é definida como qualquer mudança genética em uma população que é herdada ao longo de várias gerações. Essas mudanças podem ser pequenas ou grandes, visíveis ou não tão perceptível.

Para que um evento a ser considerado um exemplo de evolução, as mudanças têm que ocorrer em nível genético de uma população e ser passado de uma geração para a seguinte.

Isto significa que os genes, ou mais especificamente, os alelos na mudança da população e são passadas. Essas mudanças são notadas nos fenótipos (características físicas expressas que podem ser vistos) da população.

A mudança no nível genético de uma população é definida como uma mudança de pequena escala e é chamado microevolução.

evolução biológica inclui também a idéia de que tudo na vida está ligado e pode ser rastreada até um ancestral comum. Isso é chamado de macroevolução.

O que não é evolução?

evolução biológica não é definido como simplesmente mudar ao longo do tempo.

Muitos organismos sofrer alterações ao longo do tempo, tais como perda de peso ou ganho. Estas alterações não são consideradas casos de evolução, porque não são alterações genéticas que podem ser passados para a próxima geração.

Evolução Biológica

evolução biológica é o processo histórico de transformação de uma espécie em outra espécie descendente, e seu reverso é a extinção da vasta maioria das espécies que já existiram.

Uma das idéias mais românticas contidas na evolução da vida é que quaisquer dois organismos vivos, não importa quão diferentes sejam, compartilharam um ancestral comum em algum momento do passado

A evolução é o grande princípio unificador da Biologia, precisamos dela para entender as propriedades distintivas dos organismos, suas adaptações; bem como as relações de maior ou menor proximidade que existem entre as diferentes espécies.

teoria da evolução está relacionada com o resto da biologia de uma forma análoga a como o estudo da história está relacionado com as ciências sociais.

Evolução é uma teoria?

A evolução é uma teoria científica que foi proposta por Charles Darwin. Uma teoria científica dá explicações e previsões para fenômenos baseados em observações e experimentações que ocorre naturalmente.

Este tipo de teoria tenta explicar como os eventos vistos no trabalho mundo natural.

definição de uma teoria científica difere do significado comum da teoria, a qual é definida como uma estimativa ou um suposição sobre um processo em particular. Por outro lado, uma boa teoria científica deve ser testável, falsificável, e suportada por provas factuais.

Quando se trata de uma teoria científica, não há nenhuma prova absoluta. É mais um caso de confirmar a razoabilidade de aceitar uma teoria como uma explicação viável para um evento particular.

O que é a seleção natural?

A seleção natural é o processo pelo qual as mudanças evolutivas biológicas ocorrer. A seleção natural atua nas populações e não indivíduos.

Ele baseia-se nos conceitos seguintes:

Os indivíduos em uma população têm diferentes características que podem ser herdadas.
Essas pessoas produzem mais jovem do que o ambiente pode suportar.
Os indivíduos de uma população que são mais adequados para o seu ambiente vai deixar mais descendentes, resultando em uma mudança na composição genética de uma população.
As variações genéticas que surgem em uma população acontece por acaso, mas o processo de seleção natural não. A seleção natural é o resultado das interações entre as variações genéticas em uma população e ao meio ambiente.
O ambiente determina quais variações são mais favoráveis. Os indivíduos que possuem características que se adaptam melhor ao seu ambiente vai sobreviver para produzir mais descendentes do que outros indivíduos. Traços mais favoráveis são, assim, passou para a população como um todo.

Como a Variação Genética ocorre em uma População?

A variação genética ocorre através de reprodução sexual . Devido ao facto de os ambientes são instáveis, as populações que são geneticamente variável irá ser capaz de se adaptar a novas situações melhores do que aquelas que não contêm variações genéticas.

A reprodução sexual permite variações genéticas para ocorrer através genético de recombinação.

A recombinação ocorre durante a meiose e fornece uma maneira para a produção de novas combinações de alelos em um único cromossomo. variedade independente durante a meiose permite a um número indefinido de combinações de genes. ( Exemplo de recombinação ).

A reprodução sexual torna possível montar combinações de genes favoráveis em uma população ou para remover combinações de genes desfavoráveis de uma população.

Populações com combinações genéticas mais favoráveis vão sobreviver no seu ambiente e se reproduzir mais descendentes do que aqueles com combinações genéticas menos favoráveis.

O CONCEITO DE EVOLUÇÃO (BIOLÓGICA OU ORGÂNICA)

Evolução Biológica

Todos os seres vivos de nosso planeta descendem de organismos muito simples, que surgiram há mais de 3 bilhões de anos.

A enorme diversidade dos seres atuais é resultado de um longo processo de evolução biológica, pelo qual a vida vem passando desde que surgiu.

FIXISMOS VERSUS EVOLUCIONISMO

Até metade do século XIX, dominou a hipótese fixista, segundo a qual todas as espécies vivas haviam sido criadas por ato divino, tal e qual se apresentam hoje.

A partir do século XVII, quando aumentou os interesses pelas ciências naturais, alguns estudiosos começaram a questionar a imutabilidade das espécies. Para eles os seres vivos se modificavam ao longo do tempo, e as formas atuais de vida eram descendentes de espécies ancestrais que haviam se extinguido. Essa hipótese caracteriza o evolucionismo.

PENSADORES EVOLUCIONISTAS

O LAMARCKISMO

Corrente evolucionista proposta pelo naturalista francês Jean-Baptiste Lamarck (1744-1828) no início do século XIX.

Baseava-se em duas premissas:

Lei do uso e desuso
Lei da transmissão dos caracteres adquiridos

Críticas

Hoje sabemos que nenhuma alteração fenotípica provocada por fatores ambientais se transmite a descendência, o que invalida a hipótese Lamarckista.

O método de Lamarck, porém, foi chamar atenção para o fenômeno da adaptação, acreditando que a evolução era a melhor explicação para a existência dos fósseis e para diversidade da vida na terra.

O DARWINISMO

Corrente evolucionista idealizada pelo naturalista inglês Charles R. Darwin (1809-1882) na segunda metade do século XIX.

Os pontos fundamentais da teoria evolucionista de Darwin foram confirmados pela ciência contemporânea e ampliados pelas modernas descobertas científicas, servindo de base para a elaboração da teoria evolucionista altamente aceita.

Darwin também aponta a influência das idéias do vigário inglês Thomas R. Malthus (1766-1834) na elaboração do conceito de seleção natural. As populações crescem em progressão geométrica, enquanto que os meios de subsistência aumentam de acordo com uma progressão aritmética.

Explicação darwinista para a origem do longo pescoço presente nas girafas atuais. Os ancestrais das girafas, de acordo com o documentário fóssil, tinham pescoço significativamente mais curto.

A TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO (NEODARWINISMO)

Evolução Biológica

Com o desenvolvimento da Genética no século XX, foi possível reinterpretar a teoria proposta por Charles Darwin.

Fatores evolutivos

a) Recombinação Gênica
b) Mutação Gênica
c) Seleção Natural

As evidências da evolução

I. Os fósseis

II. Anatomia comparada

Órgãos homólogos
Órgãos análogos
Semelhanças embrionárias
Órgãos vestigiais

III. Evidências moleculares

Proteínas
Moléculas de DNA

A ESPECIAÇÃO (FORMAÇÃO DE NOVAS ESPÉCIES)

O CONCEITO DE ESPÉCIE BIOLÓGICA

Espécies são grupos de populações, potencialmente capazes de se cruzar naturalmente e produzir descendentes férteis.

Origem de novas espécies:

I. Especiação por anagênese ou filética
Na especiação por anagênese, a população vai se modificando gradativamente, em funções de continua alterações nas condições ambientais, o que resulta em uma população tal diferente da original que pode ser considerada uma nova espécie.
II. Especiação por Cladogênese ou Diversificação

Na especiação por cladogênese, as novas espécies se formam por irradiação adaptativa, isto é, a partir de grupos que se isolam da população original e se adaptam a diferentes regiões depois de um longo tempo de isolamento, as populações originam novas espécies.

TIPOS DE ISOLAMENTO REPRODUTIVO

A. Pré-copulatório ou pré-zigóticos:

Isolamento de habitat
Isolamento sanzonal ou estacional
Isolamento ecológico ou comportamental
Isolamento mecânico

B. Pós-copulatórios ou pós-zigóticos:

Inviabilidade do híbrido
Esterelidade do híbrido
Deteriorização da geração F2

A EVOLUÇÃO DO HOMEM

Apesar da escassez de fósseis de antepassados humanos, as pesquisas paleontológicas das últimas décadas, associadas à comparação entre DNA e proteínas humanos com DNA e proteínas de diversos organismos, apontam os chimpanzés como nossos parentes mais próximos do reino animal.

A hipótese mais aceita é que, há pouco menos de 5 milhões de anos, um grupo primitivo de primatas, se diversificou em duas linhas, uma que originou os hominídeos, dos quais descendemos, e outra que originou os ancestrais dos chimpanzés e gorilas.

Fonte: biology.about.com/www.promoveuberlandia.com.br/anandcv.files.wordpress.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Tecido Ósseo

PUBLICIDADE O que é tecido ósseo? O tecido ósseo é um tipo de tecido conjuntivo usado na …

Nervos

Nervos – Definição PUBLICIDADE Os nervos são uma coleção de neurônios, que são as células nervosas individuais. …

Cartilagem

Cartilagem – Definição PUBLICIDADE A cartilagem é o principal tipo de tecido conjuntivo visto em todo o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.