Breaking News
Home / Biologia / Vitamina B5 – Ácido Pantotênico

Vitamina B5 – Ácido Pantotênico

PUBLICIDADE

Vitamina B5 – O que é

vitamina B5, também chamada de ácido pantotênico, é uma das 8 vitaminas B. Todas as vitaminas B ajudam o corpo a converter alimentos (carboidratos) em combustível (glicose), que o corpo usa para produzir energia. Essas vitaminas B, geralmente chamadas de vitaminas do complexo B, também ajudam o corpo a usar gorduras e proteínas.

As vitaminas do complexo B são necessárias para uma pele, cabelos, olhos e fígado saudáveis. Eles também ajudam o sistema nervoso a funcionar adequadamente.

Todas as vitaminas B são solúveis em água, o que significa que o corpo não as armazena.

Além de desempenhar um papel na quebra de gorduras e carboidratos para obter energia, a vitamina B5 é crítica para a fabricação de glóbulos vermelhos, bem como de hormônios sexuais e relacionados ao estresse produzidos nas glândulas supra-renais, pequenas glândulas que ficam sobre os rins.

vitamina B5 também é importante para manter um trato digestivo saudável e ajuda o corpo a usar outras vitaminas, particularmente B2 (também chamada de riboflavina). Às vezes é chamada de vitamina “antiestresse”, mas não há evidências concretas de que ajude o corpo a resistir ao estresse.

Seu corpo precisa de ácido pantotênico para sintetizar o colesterol. Um derivado do ácido pantotênico chamado pantetina está sendo estudado para ver se pode ajudar a reduzir os níveis de colesterol no corpo.

A deficiência de vitamina B5 é rara, mas pode incluir sintomas como fadiga, insônia, depressão, irritabilidade, vômitos, dores de estômago, queimação nos pés e infecções respiratórias superiores.

Vitamina B5 – Ácido Pantotênico

Vitamina B5

Quando a vitamina B5 é tomada como suplemento, esta vitamina é frequentemente combinada em uma cápsula contendo outras vitaminas B, como B1, B2, B3, B6 e B12.

vitamina B5 atua no corpo ajudando na produção de gorduras, bem como liberando a energia das proteínas, amidos, açúcares e gorduras.

Também ajuda a produzir glóbulos vermelhos e ajuda a glândula adrenal a produzir hormônios.

Muitos alimentos diferentes contêm naturalmente vitamina B5. Algumas boas fontes de ácido pantotênico incluem cogumelos, couve-flor e brócolis, bem como fígado de bezerros, sementes de girassol e milho.

Também é encontrado em ovos e laticínios, como iogurte. Os alimentos crus geralmente têm uma concentração mais alta dessa vitamina, pois o ácido pantotênico costuma ser perdido durante o cozimento, congelamento e enlatamento.

É raro uma pessoa sofrer de deficiência de vitamina B5, porque ela existe em muitos tipos diferentes de alimentos. Uma deficiência pode ocorrer em casos de desnutrição tão extremos que são fatais.

A má digestão e absorção no corpo também podem contribuir para a deficiência de vitamina B5. Os sintomas de uma possível falta de ácido pantotênico podem incluir fadiga, fraqueza e apatia.

Também pode causar uma dor em queimação nos pés, bem como dormência e formigamento.

As pessoas podem tomar esses suplementos para uma variedade de condições médicas, no entanto, o único uso comprovado pelo médico é para tratar ou prevenir a deficiência de ácido pantotênico.

Não há evidências suficientes de que pode ajudar a tratar outras condições, como alergias, problemas de pele e asma, bem como depressão e insônia.

As pessoas também podem tomar este suplemento para pressão baixa, síndrome do túnel do carpo e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), bem como para reduzir os sintomas de artrite.

Também pode ser tomado para catarata, síndrome da fadiga crônica e problemas cardíacos.

ácido pantotênico também está disponível na forma de um creme, chamado dexpantenol. Isso é aplicado topicamente na pele. Embora não haja evidências suficientes de sua eficácia, o creme pode ser usado para tratar erupções cutâneas, hera venenosa e picadas de insetos. Algumas pessoas também podem aplicá-lo para tratar acne e eczema leve.

É provável que a vitamina B5 seja segura quando tomada nas dosagens recomendadas. Mulheres grávidas ou amamentando devem consultar um médico antes de tomar qualquer suplemento.

Pacientes que sofrem de hemofilia, um distúrbio hemorrágico, não devem tomar suplementos de vitamina B5, pois isso pode aumentar o risco de sangramento. Quando tomado em altas doses, o ácido pantotênico pode causar diarreia, náuseas e azia.

A dose típica para um adulto, com 18 anos ou mais, é de 5 miligramas (mg) por dia. As mulheres grávidas podem ser aconselhadas a tomar 6 mg, e as que amamentam podem tomar 7 mg por dia.

A dosagem exata recomendada para crianças menores de 18 anos varia, dependendo da idade específica da criança.

Os pais devem consultar o pediatra da criança antes de introduzir qualquer suplemento na dieta da criança.

Vitamina B5 – Sinônimos

ácido pantotênico (Vitamina B5) pertence ao grupo das vitaminas do complexo B.

O nome vem do grego e significa “de toda a parte”.

Os nomes anteriores foram vitamina B5, vitamina antidermatose, fator de antidermatite dos frangos e fator antipelagra dos frangos.

A forma que ocorre naturalmente é o ácido D-pantotênico.

Fórmula: C9H17NO5

Vitamina B5 – Principais fontes na natureza

Vitamina B5

ácido pantotênico (Vitamina B5) tem distribuição alargada nos alimentos, na maior parte incorporado no coenzima A (coenzima de acetilação).

É particularmente abundante na levedura e nas carnes de órgãos (fígado, rins, coração e cérebro), mas os ovos, leite, vegetais, legumes e cereais de grão inteiro são provavelmente as fontes mais comuns.

Os alimentos processados contêm pequenas quantidades, excepto quando aquelas perdidas durante o processamento são recolocadas depois.

ácido pantotênico (Vitamina B5) é sintetizado pelos microrganismos intestinais, mas a quantidade produzida e o seu papel na nutrição humana são desconhecidas.

Vitamina B5 – Função

ácido pantotênico, como um constituinte da coenzima A, tem um papel chave no metabolismo dos hidratos de carbono, proteínas e gorduras e é por isso importante na manutenção e reparação de todas as células e tecidos.

Está envolvido nas reações que fornecem energia, na síntese de compostos tão vitais como os esteróis (p.ex. colesterol), hormonas (p.ex. crescimento, stress e sexuais), neurotransmissores (p.ex. acetilcolina), fosfolípidos (componentes das membranas celulares), porfirina (componente da hemoglobina, o pigmento transportador de oxigênio dos glóbulos vermelhos) e anticorpos e no metabolismo dos medicamentos (p.ex. sulfonamidas).

Outro papel essencial do ácido pantotênico é a sua participação na proteína transportadora de acil, uma enzima envolvida na síntese dos ácidos gordos.

Auxilia o metabolismo em geral. O Pantenol, forma alcoólica ativa do ácido pantotênico do grupo da coenzima A, e uma substância que apresenta papel dos mais importantes na regulação dos processos de suprimento de energia. Ele acha-se fixado em cada célula viva e, por conseguinte, promovendo o desenvolvimento, função e reprodução dos tecidos endoteliais e epiteliais. Combate as infecções produzindo anticorpos. Evita a fadiga, reduz os efeitos adversos e tóxicos de muitos antibióticos.

A glândula supra renal e o sistema nervoso dependem dele. Auxilia na construção da célula e manutenção normal do crescimento. Útil no controle do stress físico e mental.

coenzima A apresenta também importância no metabolismo pela liberação de energia dos glicídios, lipídios e proteínas e também na síntese de aminoácidos, ácidos graxos, esteróis e hormônios esteroides, assim como elemento essencial para a formação da porfirina, porção pigmentar da molécula da hemoglobina.

Ácido Pantotênico – O que é

ácido pantotênico é comumente conhecido como vitamina B5 e é uma das oito vitaminas B.

O ácido pantotênico é uma vitamina solúvel em água que ajuda a converter carboidratos em combustível dentro do corpo e a produzir energia.

As vitaminas solúveis em água não são armazenadas no corpo e quaisquer vitaminas solúveis em água extras dentro do corpo que não sejam usadas são excretadas pela urina. Por esse motivo, o ácido pantotênico deve ser reposto diariamente por meio de alimentos ou suplementos.

Todas as vitaminas B combinadas são freqüentemente chamadas de vitaminas do complexo B. Essas vitaminas B são usadas para metabolizar proteínas e gorduras no corpo.

As vitaminas do complexo B são essenciais para cabelos, pele, olhos e fígado saudáveis e estimulam o funcionamento adequado do sistema nervoso.

ácido pantotênico é essencial para o corpo de sua própria maneira. Ela fabrica glóbulos vermelhos e hormônios relacionados ao sexo e ao estresse nas glândulas supra-renais. Por vezes, é considerada a vitamina “anti-stress” devido ao seu efeito nas glândulas supra-renais. O ácido pantotênico também ajuda o corpo a manter um trato digestivo saudável.

O ácido pantotênico contém um derivado chamado pantetina. Acredita-se que a pantetina reduza os níveis elevados de triglicerídeos para pessoas com colesterol alto.

Alguns estudos provaram que o ácido pantotênico reduz o colesterol ruim enquanto aumenta os níveis de colesterol bom, e outros estudos mostraram que ajuda a cicatrizar feridas mais rapidamente.

A deficiência de ácido pantotênico pode justificar sinais de fadiga em uma pessoa, juntamente com uma sensação de fraqueza.

Carnes frescas, grãos inteiros e vegetais contêm níveis mais elevados desta poderosa vitamina B do que alimentos enlatados, processados ou congelados. Muitas vezes, essa vitamina é perdida quando o processamento dos alimentos começa. Alimentos que incluem boas fontes de ácido pantotênico são levedura de cerveja, couve-flor, brócolis, abacate, milho, couve, legumes e lentilhas.

Alimentos ricos em proteínas, como fígado bovino, peru, frango, pato, lagosta, salmão, leite, amendoim e soja também contêm altos níveis de ácido pantotênico. Cereais e pães integrais também são ótimas fontes.

Suplementos para essa vitamina podem ser tomados em forma de pílula. Às vezes, adicionar suplementos de ácido pantotênico à sua rotina diária pode causar efeitos colaterais com vários medicamentos.

ácido pantotênico pode interferir na eficácia de um antibiótico chamado tetraciclina. Pode aumentar os efeitos dos inibidores da colinesterase, que são um tipo de medicamento tomado por pessoas com doença de Alzheimer. Como acontece com qualquer suplemento, você deve consultar seu médico com antecedência para evitar quaisquer possíveis efeitos colaterais.

Vitamina B5 – História

1931: Williams e Truesdail separam uma fracção de ácido de “bios”, o fator de crescimento para a levedura descoberto em 1901 por Wildiers.

1933: Williams et al mostram que esta fracção é uma substância ácida única essencial ao crescimento da levedura. Dado que se encontra numa variedade alargada de materiais biológicos, sugerem chamar-lhe “ácido pantotênico”.

1938: Williams et al estabelecem a estrutura do ácido pantotênico.

1939: Jukes e Woolley et al mostram independentemente a semelhança entre o ácido pantotênico e o fator anti-dermatite dos frangos.

1940: A síntese total da vitamina é alcançada independentemente por Williams e Major, Stiller e associados, Reichstein e Grüssner, Kuhn e Wieland.

1947: Lipmann e os seus associados identificam o ácido pantotênico como um dos componentes do coenzima que descobriram no fígado dois anos antes.

1953: A estrutura completa do coenzima A é elucidada por Baddiley et al. Lipmann recebe o prêmio Nobel juntamente com Krebs pelo seu trabalho com o coenzima A e o seu papel no metabolismo.

1954: Bean e Hodges relatam que o ácido pantotênico é essencial para a nutrição humana. Subsequentemente, eles e os seus colegas conduzem vários estudos de forma a produzir sintomas de deficiência em seres humanos saudáveis, utilizando o antagonista ácido pantotênico omega-metilo.

1965: Pugh e Wakil identificam a proteína transportadora de acil, como mais uma forma ativa do ácido pantotênico.

1976: Fry e os seus associados medem a resposta metabólica dos humanos a uma derivação do ácido pantotênico sem envolvimento de um antagonista.

Fonte: www.mundodoquimico.hpg.ig.com.br/www.vitaminas.bayer.pt/www.dieta-certa.com/www.mountsinai.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.