Breaking News
Home / Biologia / Hospedeiro Intermediário

Hospedeiro Intermediário

PUBLICIDADE

Hospedeiro Intermediário – O que é

Quando se fala em parasitismo, é preciso conhecer alguns termos para poder entender o conceito.

Por parasita se compreende a relação direta e indireta entre organismos, pela qual há um hospedeiro e um parasita.

É importante frisar que, nesta relação, existe uma desarmonia: apenas o parasita se beneficia da relação, enquanto que o hospedeiro é utilizado pelo parasita.

Nesta relação parasita-hospedeiro, também pode existir o hospedeiro de transporte, o intermediário e o de transporte. Quanto observados estes papeis, o hospedeiro definitivo é aquele em que o parasita se aloja por um período maior de tempo e é neste hospedeiro que se dá o desenvolvimento e reprodução do parasita.

Já o hospedeiro intermediário é aquele em que o parasita se aloja por um período curto e se desenvolve parcialmente, porém sem atingir o estágio adulto e também sem se reproduzir. Para que isto ocorra, é necessário um hospedeiro definitivo.

No caso do hospedeiro de transporte, conhecido também como vetor, trata-se de um hospedeiro em que o parasita apenas utiliza para ser passado de um hospedeiro a outro. É como se ele fosse o ‘transporte” do parasita.

Hospedeiro intermediário – Parasitas

Alguns parasitas necessitam de hospedeiros intermediários para que consigam completar seu ciclo.

Um dos exemplos é a malária. Esta doença é causada por um protozoário, que tem no homem seu hospedeiro intermediário.

Já o seu hospedeiro definitivo é o mosquito do gênero Anopheles: quando as fêmeas sugam o sangue de alguém contaminado com o protozoário causador da malária, ele termina seu ciclo, iniciado no ser humano e, com isso, se reproduz.

Hospedeiro Intermediário – Relação Parasitária

Hospedeiro Intermediário

Uma relação parasitária é uma relação entre organismos em que um organismo, o parasita, obtém algum benefício do outro organismo, enquanto o outro organismo, o hospedeiro do parasita, é prejudicado pela relação.

hospedeiro do parasita é geralmente muito maior do que o parasita. As tênias, por exemplo, são parasitas que residem no intestino de alguns vertebrados. Embora possam ficar muito longos, seus corpos geralmente permanecem pequenos o suficiente para caber no trato intestinal do hospedeiro.

Os parasitas usam seus hospedeiros para muitos propósitos diferentes. Mais comumente, os hospedeiros do parasita são usados como fonte de alimento para o parasita. Eles também são freqüentemente usados como habitat para os parasitas. Os ancilóstomos, por exemplo, residem no trato intestinal de mamíferos, como cães, gatos e humanos. Finalmente, os parasitas usam seus hospedeiros como meios de reprodução.

As tênias e outros parasitas tendem a se reproduzir em grande número dentro de seus hospedeiros.

Em algumas relações parasitárias, o desenvolvimento larval do organismo parasita ocorre no corpo do hospedeiro parasita. Os parasitas que fazem isso são chamados de parasitoides. Em tais situações, o hospedeiro do parasita é quase invariavelmente morto. Em muitos casos, o parasitoide também consome o hospedeiro.

Existem muitas relações parasitárias diferentes em que um hospedeiro parasita pode estar. No cleptoparasitismo, o parasita rouba alimentos recolhidos pelo hospedeiro.

Parasitas de cria põem ovos nos ninhos de outros organismos, que servem como pais substitutos e mantêm os ovos seguros. Freqüentemente, o parasita remove um dos ovos originais para abrir espaço para o seu próprio.

De um modo geral, apenas as relações entre organismos complexos podem ser consideradas relações parasitárias. Para alguns fins em biologia, entretanto, os vírus também são considerados parasitas.

Os vírus atacam e invadem as células hospedeiras, usam-nas para se reproduzir e se espalham para mais células, destruindo a célula hospedeira do parasita. Os vírus, entretanto, geralmente não são considerados organismos vivos, pois não são constituídos por células.

A parasitologia é um ramo da microbiologia que lida com as relações entre parasitas e seus hospedeiros. O campo se concentra em como os parasitas se espalham, o que eles ganham de seus hospedeiros e como eles prejudicam seus hospedeiros. Os parasitologistas freqüentemente auxiliam os profissionais médicos na cura de infecções parasitárias em humanos.

Não é incomum que um ser humano seja um hospedeiro parasita. Os parasitas infectam humanos por meio de picadas de insetos, carne crua, vegetais contaminados e poeira contendo larvas parasitas.

Muitos tipos diferentes de vermes, como vermes chatos e vermes do fígado, comumente infectam humanos. Muitos tipos de minúsculos protozoários também podem residir no corpo humano.

Fonte: Juliano Schiavo

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Estrogênio

PUBLICIDADE Estrogênio – Definição O estrogênio é um dos dois principais hormônios sexuais das mulheres. O outro …

Axônio

PUBLICIDADE Definição de Axônio Um axônio é uma fibra longa de uma célula nervosa (um neurônio) que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.