Breaking News
Home / Biologia / Sipuncula

Sipuncula

PUBLICIDADE

 

Posição Sistemática

Reino: Animalia
Sub reino: Metazoa

Filo Sipuncula

Classe Sipunculidea
Ordem Sipunculiformes
Classe Phascolosomatidea
Ordem Phascolosomatiformes
Ordem Aspidosiphoniformes

Número de espécies

No mundo: 150
No Brasil: 30

Latim: siphunculus = pequeno tubo, sifão

Nome vernáculo: sipúnculo

Os Sipuncula são invertebrados marinhos bentônicos, não segmentados e portadores de uma ampla cavidade celomática.

Têm a forma geral de bastão ou, mais compactamente, de pêra, com uma probóscide eversível que termina numa coroa de tentáculos.

Há um orificio retal localizado dorsalmente na parte anterior do corpo (prosopigia).

A gama de variação de tamanho em Sipuncula vai de 10 a cerca de 500mm, mas a maioria das espécies mede entre 20 e 150mm de comprimento.

Sipuncula
Themiste alutacea

Os hábitats ocupados pelas diferentes espécies são bastante diversos. Consegue-se encontrar representantes de vários gêneros cavando-se na areia ou no lodo da região do estirâncio, bem como na do início do infralitoral. Após treinamento intensivo, é possível identificar na areia ou no lodo as aberturas das galerias construídas por esses “vermes”.

Uma mesma espécie pode ocupar diferentes substratos e/ou uma combinação deles: sob pedras, algas e briozoários; em areia grossa ou fina; no lodo; entre raízes de fanerógamas marinhas; entre bancos de mexilhões; entre tubos de poliquetos coloniais; em galerias escavadas no coralo morto, estando essas condições protetoras sujeitas à águas calmas ou turbulentas. Espécies pequenas (até cerca de 10cm de comprimento) encontram-se geralmente a poucos centímetros da superfície; espécies maiores (50cm de comprimento ou mais) podem cavar galerias que alcançam 80cm de profundidade.

Os Sipuncula ocorrem em todos os mares, quentes ou frios, desde a região entremarés até profundidades tão grandes quanto 8.210m (Brunn, 1956).

Algumas espécies de Sipuncula estabelecem-se em determinados fundos oceânicos, formando populações numerosas. Outras têm sido coletadas esporadicamente, parecendo não formar populações densas. Na minha avaliação, esta aparente raridade de certas espécies reflete uma metodologia de coleta inadequada.

A importância ecológica e/ou econômica das espécies de Sipuncula que ocorrem na costa brasileira ainda está para ser determinada. Não obstante a falta dessa informação, deve-se salientar que os Sipuncula, como qualquer invertebrado marinho ou de água doce, sofrem ação deletéria de parasitas.

Os parasitas mais comuns de Sipuncula são Platyhelminthes, Trematoda, Nematoda, Copepoda, e “Protozoa”. Por outro lado, os Sipuncula mantêm uma diversificada interação com outros grupos de invertebrados (Hyman, 1959). É importante, ainda, destacar as propriedades bacteriostáticas e imunológicas do fluído celomático desses vermes (Bang, 1966).

Um aspecto relevante da ecologia de Sipuncula diz respeito ao fato de suas larvas planctônicas, de longa duração, servirem como indicadores de correntes marinhas (Scheltema, 1992) e outro refere-se a que os Sipuncula consituem importante item da dieta de peixes de diversas famílias (Kohn, 1970).

Fonte: www.biomania.com

Sipuncula

Filo Sipuncula

As 150 espécies de sinpúnculos são divididos em dois grandes grupos, Sipunculidea, com aproximadamente 75% das espécies e Phascolosomatidea, que compreende os 25% restantes.

Encontram-se em todas as profundidades, de mares polares e equatoriais e em todos os habitats bentônicos – areia, silte, argila, calcário, madeira, crânios de baleia erodidos e entre comunidades do incrustantes..

São dióicos, na maioria das espécies.

Liberam seus gametas na água do mar e a fertilização é externa.

Desenvolvimento indireto.

È parafilético.

Sipunculidea: Tentáculos circundam a boca. Maioria é de cavadores de sedimentos marinhos, Phascolion strombus /9sipúnculo eremita) e espécies similares habitam conchas vazias de gastrópodes. Em algumas espécies de Phascolion, mas não P. strombus, o corpo é permanentemente espiralado para se acomodar ás voltas da concha.

Sipunculus nudus: sipúnculo mais conhecido, com ampla distribuição, grande e robusto; cavador ativo em areia.

Xenosiphon: Tentáculos pedunculados e ramificados; habitantes de águas rasas.

Phascolosomatidea: Com tentáculos dorsais à boca, dispostos em arco ao redor do órgão nucal (canal anelar associado circula a boca, mas é indentado dorsalmente e contorna o órgão nucal; tentáculos se originam apenas nessa reentrância do canal anelar e são, portanto, dorsais à boca). Introverte geralmente com séries de anéis cuticulares, cada qual formadapor diminutos ganchos em forma de garra. Os perfuradores de calcário (coral) Aspidosiphon e Lithacrosiphon apresentam ambos escudos anais desenvolvidos (calcificados em Lithacrosiphon) e introverte em ângulo reto (Paraspidosiphon).

Phascolosoma: frequentemente com padrões de pigmentação escura no introverte; inclui a perfuradora de madeira P. turnerae, o semiterrestre P. arcuatum de manguezais do Indo-Pacífico e P. agassizii, do noroeste do Pacífico Estados Unidos.

Fonte: www.geocities.com

Sipuncula

Cerca de 350 Sipuncula foram descritos até o momento. Eles são encontrados em todo o mundo em sedimentos macios, fendas e buracos.

Eles são geralmente 15-30 cm de comprimento e toca nos sedimentos.

Eles foram encontrados em profundidades de até 500 m, mas são mais comumente encontrados em águas costeiras e rasas.

Corpo da Sipuncula

A parede do corpo é formada por camadas de músculos circulares e longitudinais.

Eles têm um órgão retrátil chamado o introvertido, com a boca em sua ponta.

A boca é rodeada por tentáculos ciliadas cobertas de muco, e as partículas de alimento são movidos para a boca ao longo desses tentáculos. Quando o introvertido é recolhida para dentro do tronco do animal toma a forma de uma casca de amendoim – daí o seu nome comum. O introvertido é estendido apenas quando o animal está se alimentando.

O tronco é muscular eo introvertido é estendido pela pressão hidrostática exercida pela contração dos músculos da parede do corpo contra o celoma.

O trato digestivo, é enrolada e em forma de L, e o intestino é longo. Os nefrídio estão localizados quase ao mesmo nível que o orifício no final do intestino grosso.

O que é

Sipuncula (do latim sipunculus, sifão pequeno) é um filo composto por animais com simetria bilateral, não segmentados e habitantes do meio marinho.

Ocorrem em águas pouco profundas, em buracos no substrato ou aproveitando conchas descartadas por outros animais. Vivem na lama ou na areia, em fendas de rochas ou em conchas vazias. Não se encaixam nos moluscos por não possuírem nenhum tipo de olhos e também não se encaixam nos anelídeos por não possuírem segmentação. Têm tipicamente até 10 cm de comprimento.

Fonte: www.bumblebee.org

Veja também

Água de Reuso

Água de Reuso

PUBLICIDADE O que é a água de reuso? É grande a preocupação com a disponibilidade …

Torniquete

PUBLICIDADE Definição Um torniquete pode ser definido como um dispositivo de constrição ou compressão usado …

cetose

Cetose

PUBLICIDADE Definição Cetose é um estado metabólico caracterizado por níveis aumentados de corpos cetônicos nos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.