Breaking News
Home / Biologia / Raiz

Raiz

PUBLICIDADE

Raiz – O que é

raiz é a parte da planta que faz a fixação no solo, retirando dele a água e os sais minerais, que irão formar a seiva bruta. Tem, ainda, como função armazenar reservas, que geralmente, são açúcares, como a sacarose e o amido.

As raízes não são verdes e não fazem fotossíntese. Elas se alimentam de compostos orgânicos produzidos nas folhas pela fotossíntese e transportados pela seiva elaborada, através do caule.

É um órgão geralmente subterrâneo (há os aquáticos, superficiais e os aéreos), que desempenha duas funções importantes: fixação do vegetal e absorção da água e sais minerais do solo (raramente faz fotossíntese).

raiz, permitiu que os vegetais vivessem em locais em que a superfície fosse mais seca, por irem procurar abaixo do solo, à vezes em profundidades razoáveis, a água e os minerais necessários à vida.

A raiz em um órgão axial da planta com crescimento geotrópico. Uma das funções da raiz é fornecer a ancoragem do corpo da planta no solo ou em várias superfícies.

Outras funções incluem absorção e transporte de água e minerais, armazenamento de alimentos e comunicação com outras plantas.

Raiz – Função

O conjunto das raízes de uma planta é denominado sistema radicular. Este sistema, geralmente subterrâneo, é responsável pela fixação dos vegetais no solo, absorção, condução e, às vezes, reserva de água e nutrientes.

raiz é um órgão que tem como funções a fixação da planta ao substrato, a absorção da água com sais minerais e, geralmente, o armazenamento de substâncias de reserva.

Esta propriedade é particularmente notável nas raízes tuberculosas. A diversidade de funções da raiz é compreensível, em face da estrutura deste órgão.

PARTES DA RAIZ

A primeira raiz que se forma nas plantas é chamada de Principal.

Apresenta as seguintes partes:

1. COIFA: tem a função de abrir caminho entre as partículas do solo, protegendo a zona de crescimento da raiz de atrito com o solo e do ataque de microorganismos. Por isso, apresenta a forma de um dedal que reveste a extremidade da zona de crescimento.
2. ZONA LISA OU DE CRESCIMENTO: 
está localizada logo acima da coifa, em seu interior encontram-se as células que são responsáveis pelo crescimento da raiz.
3. ZONA PILÍFERA:
 essa região é formada por pêlos que têm a função de retirar do solo a água e os sais minerais (seiva bruta), sendo, por isso, chamados pêlos absorventes. À medida que envelhecem e morrem, destacam-se da raiz e são substituídos por raízes secundárias.
4. ZONA DE RAMIFICAÇÃO:
 região principal onde surgem outras raízes secundárias.
5. COLO OU COLETO: zona de transição entre a raiz e o caule.

Classificação das Raízes

De acordo com o ambiente em que se desenvolvem, podem ser:

1. Raízes terrestres:

Se desenvolvem no interior da terra, podendo ser:

Axial ou Pivotante: Possuí uma raiz principal mais desenvolvida que as secundárias. Ex: Laranjeira, roseira, algodoeiro e Paineira

RaizAxial ou Pivotante

Fasciculada ou Cabeleira: Não se distingui uma raiz principal e as raízes secundárias têm, mais ou menos o mesmo tamanho. Ex: Milho, Coqueiro-da-baía, Bambu e Cana-de-açúcar

RaizFasciculada ou Cabeleira

Tuberosa: Armazena substância de reserva e apresenta, próximo à superfície do solo uma raiz principal bem desenvolvida, devido ao armazenamento dessas substâncias. Ex: Batata-doce, Cenoura, beterraba e Mandioca

RaizTuberosa

2. Raízes Aéreas:

São as raízes que se originam nos caules, podendo ser:

Suporte ou Escoras: São aquelas que contribuem para maior fixação do vegetal ao solo. Possuem grande desenvolvimento e são tão fortes que, se o tronco principal for destruído, elas serão capazes de suportar toda a copa. EX: Plantas de Mangue

RaizSuporte ou Escoras

Tabulares: São aquelas que se desenvolvem bem próximas ao solo e crescem muito em espessura, tornando-se chatas como tábuas. São importantes, pois fornecem maior estabilidade à planta, além de aumentarem a superfície respiratória. Ex: Figueira e Pau-d`alho

RaizTabulares

Epífitas: São as que se desenvolvem sobre outras plantas, sem contudo, se tornarem parasitas. Partem do caule e dirigem-se verticalmente ao solo. São muito resistentes e, por isso, são utilizadas como cipós.

RaizEpífitas

Respiratórias: Pertencem as plantas que vivem em terreno alagadiço, desenvolvendo-se na direção oposta da terra, ficando expostas ao ar nas épocas de cheias. Formam-se a partir de raízes horizontais próximas da superfície do solo. Apresentam inúmeros orifícios, os pneumatódios, que promovem o arejamento, auxiliando na respiração. Essas raízes respiratórias são denominadas pneumatóforos.

RaizRespiratórias

Sugadoras ou Hautórios: São aquelas desenvolvidas por plantas parasitas, cujas sementes germinam sobre caules de plantas hospedeiras. Suas raízes formam-se verticalmente ao caule da planta hospedeira produzindo um apressório (órgão de contato) de onde crescem raízes finíssimas, os haustórios, que penetram na hospedeira, retirando a seiva de que necessitam para viver. Ex: Erva-de-passarinho e Cipó-chumbo

RaizSugadoras ou Hautórios

3. RAÍZES AQUÁTICAS:

Em plantas aquáticas desenvolvem-se, além das raízes comuns necessárias à absorção, outras raízes com muitos buracos, que possibilitam o armazenamento de ar. Funcionando como órgãos de flutuação e de respiração. Ex: Aguapé.

Origem das raízes

A origem da raiz principal de um vegetal superior é uma pequena região do embrião contido na semente: a radícula..

As raízes laterais, por sua vez, se originam da raiz principal ou de outra raiz já existente.

Há casos, contudo em que uma raiz se origina de um outro órgão como o caule e a folha. Nestes casos as raízes são chamadas de adventícias.

Além das funções de fixação, absorção e condução de água e sais minerais, as raízes ainda exercem o papel de aeração e armazenamento de reservas nutritivas.

Raiz – Órgão vegetal

raiz é um órgão vegetal que desempenha duas importantes funções, fixa a planta no substrato e suga a seiva bruta através dos pêlos absorventes. As mais importantes e características são as terrestres.

Muitas vezes falta às raízes aquáticas e aéreas a função da fixação. São neste caso, apenas órgãos de absorção e armazenamento.

As raízes e suas ramificações apresentam quatro zonas consecutivas. Na ponta existe uma capa protetora denominada coifa. Esta é seguida por curta zona de alongamento, a zona lisa. A coifa protege a raiz ao penetrar o solo. Ela se desgasta com isso e é reconstituída de dentro para fora. Segue-se a zona de absorção chamada zona pilífera, devido a presença de pêlos absorventes.

Da zona pilífera para o caule estende-se a zona cortiçal que exerce a função de fixação e contém, no interior, os elementos de condução.

Nas raízes terrestres distinguem-se três tipos de raiz, axial, fasciculada e adventícia.

As raízes axiais, encontradas na maioria das dicotiledôneas e gimnospermas, tais como pessegueiros, laranjeiras, vassourinhas, pinheiros etc., são formadas por um eixo principal (axis), resultante do desenvolvimento da raiz primária do embrião e de suas ramificações eventuais. Normalmente, este eixo principal e mais comprido e grosso do que qualquer de suas ramificações.

As raízes fasciculadas são características da maioria das monocotiledôneas, como o trigo, o arroz, todos os capins, etc. Esta raiz é formada por vários eixos, ramificados ou simples, mais ou menos iguais na espessura e no comprimento. Não é possível distinguir o eixo principal dos secundários.

Raízes adventícias são todas aquelas que, secundariamente, independentes da raiz primária do embrião, nascem nos caules ou nas folhas de qualquer vegetal.

São adaptações especiais das raízes as raízes escoras que servem para a sustentação, como as do milho.

Raízes respiratórias que possuem pequenos furos (pneumatódios) onde ocorre a aeração.

Raízes tabulares que servem para a sustentação em grandes plantas e ficam expostas ao ar.

Raízes sugadoras que aparecem em plantas parasitas e os cipós aparecem em plantas que vivem sobre outras. Alguns cipós podem estrangular as plantas em que vivem, neste caso são chamados de mata-paus (raízes estrangulantes).

Raízes que possuem algum tipo de reserva são chamadas raízes tuberosas.

Raiz
Esquema de raiz em crescimento secundário em corte transversal

Fonte: geocities.com/br.geocities.com/equipe4.8m.com/curlygirl.naturlink.pt/campus.fortunecity.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.