Breaking News
Home / Biologia / Síntese de Proteínas

Síntese de Proteínas

PUBLICIDADE

Síntese de Proteínas – O que é

síntese de proteínas é o processo pelo qual células individuais constroem proteínas.

Tanto o ácido desoxirribonucléico (DNA) quanto todos os tipos de ácido ribonucléico (RNA) estão envolvidos neste processo.

As enzimas no núcleo da célula iniciam o processo de síntese de proteínas, desenrolando a seção necessária do DNA, para que o RNA possa ser feito. O RNA se forma como uma cópia de um lado da fita de DNA e é enviado a outras áreas da célula para ajudar na reunião de diferentes aminoácidos que formam as proteínas. A síntese de proteínas é assim chamada porque as proteínas são “sintetizadas” por meio de processos mecânicos e químicos na célula.

A síntese de proteínas refere-se ao processo de células individuais construindo proteínas

Uma vez que a fita de RNA foi feita no núcleo, ela é chamada de RNA mensageiro (mRNA). O mRNA sai do núcleo por meio de minúsculas aberturas chamadas de poros nucleares e se move para a área maior da célula, conhecida como citoplasma. Assim que sai do núcleo, o mRNA é atraído para uma estrutura conhecida como ribossomo, que serve como estação de trabalho da célula para a síntese de proteínas.

Neste ponto, apenas uma subunidade do ribossomo está presente.

À medida que o mRNA se liga à subunidade do ribossomo, ele desencadeia a abordagem de outra fita de RNA, chamada de RNA de transferência (tRNA).

A fita de tRNA procura o local adequado para se ligar ao mRNA e, quando o encontra, se liga ao mRNA, enquanto mantém um aminoácido em uma das extremidades. Quando isso ocorre, a outra subunidade do ribossomo chega para formar uma estrutura completa. À medida que o ribossomo circunda as fitas de RNA, outra fita de tRNA se aproxima. Esta fita carrega outro aminoácido e é diferente da primeira. Novamente, o tRNA procura o local adequado para se ligar ao mRNA.

Quando a segunda fita de tRNA está no lugar com seu aminoácido, os dois aminoácidos se ligam com a ajuda do ribossomo, bem como a energia celular na forma de trifosfato de adenosina (ATP).

Essa sequência se repete e a cadeia de aminoácidos fica mais longa. Quando todos os aminoácidos foram colocados na sequência correta, a cadeia se dobra em uma forma tridimensional. Quando isso ocorre, a proteína está completa.

Uma vez que a proteína foi produzida com sucesso, as duas subunidades do ribossomo se separam, para serem unidas novamente para uso posterior.

O processo de síntese de proteínas ocorre em vários ribossomos em toda a célula. Uma célula que está operando de forma eficiente pode sintetizar centenas de proteínas a cada segundo.

O que é síntese de proteínas celulares?

síntese de proteínas celulares é o processo pelo qual o ácido desoxirribonucléico (DNA) é convertido em aminoácidos que são posteriormente combinados em uma proteína para uso pelo corpo.

O processo começa com o DNA no centro de uma célula, também chamada de núcleo. Depois que o DNA é copiado em uma fita especial de ácido ribonucleico (RNA), essa fita é movida para a área externa da célula chamada citoplasma. Uma vez no citoplasma, uma grande estrutura conhecida como ribossomo combina o RNA em aminoácidos e, em seguida, organiza os aminoácidos para formar proteínas completas.

O processo de síntese de proteínas celulares começa com uma função conhecida como transcrição, que ocorre no núcleo de uma célula. Uma enzima especial pega um único lado de uma fita de DNA e codifica a sequência de nucleotídeos em um tipo específico de RNA conhecido como mensageiro RNA (mRNA). O mRNA então sai do núcleo para o citoplasma da célula. Aqui, ele se encontra com uma estrutura complexa chamada ribossomo para iniciar o próximo estágio do processo.

Uma vez que o mRNA encontrou um ribossomo, o processo de tradução começa. O ribossomo lê e copia a sequência de nucleotídeos do mRNA em outra fita, conhecida como RNA de transferência (tRNA).

O tRNA contém o sequência exata necessária para criar um aminoácido, também chamado de peptídeo. Dentro da estrutura do ribossomo, várias sequências de peptídeos são combinadas para formar a base de uma proteína chamada polipeptídeo. Os polipeptídeos são um dos últimas etapas na síntese de proteínas celulares.

Os polipeptídeos são liberados do ribossomo após a adição de carboidratos. O resultado é uma proteína completa. As proteínas vêm em muitas variedades, mas são comumente encontradas como filamentos longos ou pequenos glóbulos. Os filamentos longos são usados para construir e manter partes físicas do corpo, enquanto os glóbulos são usados principalmente para interagir com células, hormônios e enzimas.

Dentro do núcleo, a síntese de proteínas celulares não pode começar sem a produção dos aminoácidos necessários.

Esses aminoácidos são criados pela combinação de diferentes elementos em um processo bioquímico que envolve enzimas especiais.

Muitos dos compostos necessários para fazer os aminoácidos devem ser adquiridos por meio da dieta, mas apenas mais da metade dos compostos necessários podem ser produzidos no corpo.

Durante o processo de síntese de proteínas celulares, certos problemas podem surgir. Uma situação que pode ocorrer é a introdução de vírus de RNA.

Esses vírus podem atingir um ribossomo e corromper a cadeia de sequências de peptídeos, levando à produção de proteínas virais que podem causar danos ao corpo.

Síntese de Proteínas – Resumo

síntese de proteínas é um processo rápido e complexo no qual as células geram novas proteínas. É realizada pelos ribossomos localizados no citoplasma da célula.

Esse processo possui três fases: transcrição, ativação e tradução.

Assim como o termo genoma se refere a todos os genes do organismo, o termo proteoma refere-se a todas as proteínas presentes no mesmo. No processo de expressão gênica, o DNA de um gene é usado como modelo para a síntese de uma proteína específica.

O DNA e o RNA armazenam informações genéticas em grupos de três nucleotídeos, sequência denominada de trinca de bases. O código genético do DNA se expressa por trincas de bases, que foram denominadas códons. Cada códon, formado por três letras, corresponde a um aminoácido.

O código genético traduz as sequências de bases de DNA nos códons correspondentes de RNA e o aminoácido que especificam. Um determinado códon especifica um aminoácido específico.

As células produzem proteínas a partir da transcrição e tradução da informação genética contida no DNA.

RibossomosSíntese de Proteínas

O processo de transcrição consiste na síntese de uma molécula de RNAm (RNA mensageiro) a partir da leitura da informação contida no gene de uma molécula de DNA, a informação codificada em uma região específica do DNA é transcrita (copiada) para produzir uma molécula de RNA (ácido ribonucleico). Na transcrição, a informação genética contida na sequência de bases é usada como modelo para a informação em uma sequência complementar de códons no RNA mensageiro.

Na etapa de ativação de aminoácidos atua o RNAt (RNA transportador) que leva os aminoácidos dispersos no citoplasma até os ribossomos. Nesse processo é preciso haver energia que é fornecida pelo ATP.

No processo de tradução a mensagem contida no RNAm é decodificada no ribossomo. O RNA é traduzido em sua sequência de aminoácidos correspondente para formar uma nova molécula de proteína.

Fonte: Camila Correia

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.