Breaking News
Home / Biologia / Metamorfose

Metamorfose

O que é Metamorfose

PUBLICIDADE

Quando se fala em Metamorfose, uma das primeiras coisas que vem à cabeça é a transformação que um organismo sofre, mudando radicalmente sua forma. Um exemplo fácil de ser lembrado é o das borboletas. Em sua fase larval, elas são seres que apenas se locomovem vagarosamente e tem formas desajeitadas, recebendo o nome de lagartas.

Após se alimentarem, estocarem energia e, ao se estarem aptas a se transformar, passam para a fase de pupa e, por fim, se transformam em seres completamente diferentes das lagartas: em borboletas. Mas quem esteve envolvido neste processo? Basicamente, a lagarta passou pelo processo de metamorfose.

No caso dos insetos, seu processo ontogênico (histórico do desenvolvimento do ovo ao ser adulto), está relacionado a diversas transformações. Os insetos, de forma geral, passam por diversas mudanças em suas formas, com suas estruturas internas e externas sendo transformadas.

É importante ressaltar que existem insetos ametábolos, hemimetábolos e holometábolos. Por ametábolos se compreendem os insetos mais primitivos, que eclodem dos ovos à imagem e semelhança dos adultos e vão apenas crescendo. Eles, portanto, não sofrem metamorfose. Exemplo disso são as traças. Já os hemimetábolos, são aqueles insetos que, ao eclodirem do ovo, nascem diferentes dos adultos, porém ao longo de seu desenvolvimento sofrem transformações na forma e fisiologia. Um exemplo de inseto hemimetábolo é o grilo.

Metamorfose

Por sua vez, temos os insetos hemimetábolos: aqueles que ao eclodirem dos ovos são completamente diferentes dos adultos. Eles, portanto, apresentam metamorfose completa durante o seu desenvolvimento.

Exemplo desses insetos: borboletas, abelhas, joaninhas, besouros, entre outros. Eles começam como ovos que, ao eclodirem, se transformam em larvas que, após estarem aptas, se transformam em crisálidas. Por fim, elas se metamorfoseiam em insetos adultos.

Anfíbios

Não são apenas os insetos que sofrem metamorfose. Os anfíbios, como os sapos, rãs, pererecas, salamandras e cecílias também passam por transformações. Nas salamandras e cecílias (as famosas cobras-cegas), a metamorfose é menos visível que nos anuros (sapos, rãs e pererecas), pois suas larvas são parecidas com miniaturas dos adultos.

Já os anuros, por sua vez, sofrem grandes modificações: ao eclodirem dos ovos, são girinos – completamente diferentes dos adultos.  Conforme vão passando por estágios, vão se metamorfoseando até se transformarem completamente.

Juliano Schiavo
Biólogo e mestre em Agricultura e Ambiente

Referências

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Metamorfose. Disponível em: <http://dreyfus.ib.usp.br/bio435/bio43597/vanessa/chave/met.htm>. Acesso em 16/06/17

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA. Desenvolvimento e história de vida. Disponível em: <http://www.insecta.ufv.br/Entomologia/ent/disciplina/ban%20160/AULAT/aula7/desenvolvimento.html>. Aceso em 15/06/17

Veja também

Algas Dinophytas

Algas Dinophytas

PUBLICIDADE O que são algas dinophytas? As algas dinófitas, pertencem ao Filo Dinophyta e a …

Endoderma

PUBLICIDADE Definição de endoderma Endoderma ou Endoderme é a mais interna das três camadas germinativas, …

Alelos Múltiplos

PUBLICIDADE O que são alelos múltiplos? Os alelos múltiplos ou polialelia são casos em que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.