Breaking News
Home / Biologia / Desenvolvimento Embrionário Humano

Desenvolvimento Embrionário Humano

Definição

desenvolvimento embrionário humano mostra as idades embrionária e fetal em termos de semanas a partir da fertilização, comumente chamada de concepção.

O período de tempo necessário para o desenvolvimento completo de um feto no útero é referido como gestação.

Pode ser subdividido em períodos gestacionais distintos.

As primeiras 2 semanas de desenvolvimento pré-natal são chamadas de estágio pré-embrionário.

Um ser humano em desenvolvimento é denominado embrião durante as semanas 3-8 e um feto da nona semana de gestação até o nascimento.

Aqui cobriremos os estágios de desenvolvimento pré-embrionário e embrionário, que são caracterizados pela divisão, migração e diferenciação celular.

Ao final do período embrionário, todos os sistemas orgânicos estão estruturados de forma rudimentar, embora os próprios órgãos sejam não funcionais ou apenas semifuncionais.

Quais são os estágios do desenvolvimento fetal?

Um bebê passa por um rápido desenvolvimento fetal nos nove meses que passa no útero de sua mãe.

A gravidez é geralmente medida em 40 semanas de gestação, mas muitas pessoas preferem medi-la em meses.

Os três estágios principais de desenvolvimento são ovulação/concepção, desenvolvimento embrionário e desenvolvimento do feto.

A ovulação geralmente ocorre por volta da segunda semana do ciclo.

Nas duas semanas anteriores à concepção, o corpo está preparando o útero para uma possível gravidez, cultivando uma camada de tecido rico e perfundido com sangue. Após a concepção, que ocorre cerca de duas semanas após o início do ciclo, o óvulo segue para o útero, onde é implantado e começa seu rápido crescimento.

Os estágios do Desenvolvimento Embrionário Humano

desenvolvimento embrionário é o estágio mais crítico do desenvolvimento fetal, quando os sistemas estão passando por um desenvolvimento fundamental importante.

O estado de desenvolvimento embrionário ocorre desde a concepção até aproximadamente a 11ª semana de gravidez. Após a segunda semana, o desenvolvimento do embrião está em pleno andamento.

Com quatro semanas, a divisão celular continua, com as células se dividindo entre as que formarão a placenta e as que farão o bebê.

Às seis semanas, os batimentos cardíacos do bebê começaram e seus braços e pernas estão se desenvolvendo. Com oito semanas, os intestinos começam a se formar e os dentes começam a crescer sob a gengiva.

No final da fase embrionária do desenvolvimento fetal, o embrião desenvolveu as articulações e o início das íris. Os principais órgãos começaram a se desenvolver, assim como o sistema nervoso central.

O desenvolvimento fetal começa após a 11ª semana, quando o bebê é denominado feto.

Da 11ª à 16ª semana, o feto começa a desenvolver genitais, cabelos, unhas e cordas vocais distintas.

Os rins começam a processar os fluidos corporais e o fígado começa a funcionar como deveria. Os ossos também começam a endurecer neste momento.

Da 16ª à 20ª semana, o bebê passa por outro surto de crescimento rápido. Ele começa a desenvolver gordura sob uma pele fina. O coração bombeia incríveis 25 litros de sangue todos os dias. Mecônio, um resíduo do bebê, se acumula no intestino. O feto soluça regularmente e passa o mesmo tempo acordado e dormindo que um recém-nascido típico.

O desenvolvimento fetal diminui durante a 21ª a 24ª semanas. As pálpebras e as sobrancelhas geralmente estão completamente formadas nessa época e, se o feto for um menino, seus testículos começam a descer da pelve.

Na 24ª semana, o bebê pesará aproximadamente 0,6 kg.

Durante o período de 25 a 28 semanas, o bebê continua a se desenvolver. O desenvolvimento pulmonar é acentuado durante este período, quando o bebê se prepara para respirar ao nascer.

Na 28ª semana, 90% dos bebês nascidos sobreviverão, embora a respiração possa ser um problema. Os pulmões começam a secretar surfactante, necessário para a respiração. Os ligamentos se formam, as narinas se abrem e o desenvolvimento do cérebro ocorre em ritmo acelerado. As retinas do bebê começam a se formar e ela pode abrir completamente os olhos neste momento.

Da 29ª à 40ª semana, o desenvolvimento fetal concentra-se no desenvolvimento dos pulmões. Na maior parte, todos os principais sistemas e órgãos estão completos.

O trabalho do bebê é engordar para enfrentar o ambiente fora do útero protetor. O bebê começa a desenvolver imunidades necessárias para sobreviver.

Na 37ª semana, o bebê continuará a adicionar aproximadamente 28,35 gramas por dia ao peso corporal. Esta semana marca a gravidez de termo e o bebê deve nascer sem complicações.

Desenvolvimento Embrionário Humano – Etapas


Demora cerca de 40 semanas para ir da formação embrionária ao nascimento

Semana 0: A concepção é o momento no qual o esperma penetra no óvulo. Uma vez fertilizado denomina-se zigoto, até que alcance o útero 3-4 dias mais tarde.

Semana 2: O embrião pode flutuar livremente no útero por 48 horas, antes da implantação. Após a implantação, ligações complexas entre a mãe e o embrião desenvolvem-se para formar a placenta.

Semana 4: O embrião tem 4-6 mm de comprimento. Um coração primitivo começa a bater. Cabeça, boca, fígado e intestinos começam a tomar forma.

Semana 8: O embrião tem agora cerca de 25 mm de comprimento. Traços faciais, membros, mãos, pés, dedos e unhas tornam-se aparentes. O sistema nervoso está receptivo e muitos dos órgãos internos começam a funcionar.

Semana 12: O feto tem agora 5-8 cm de comprimento e pesa quase 28,35 gramas. Os músculos começam a desenvolver-se e os órgãos sexuais a formar-se. Começam também a formar-se as pálpebras, as unhas das mãos e as unhas dos pés. Podem ser observados movimentos espontâneos da criança.

Semana 16: O feto tem agora cerca de 9-14 cm de comprimento. A criança pestaneja, agarra e move a sua boca. O cabelo cresce na cabeça e o pêlo no corpo.

Semana 20: O feto pesa agora aproximadamente 250-450 g e mede cerca de 15-19 cm da cabeça aos pés. As glândulas sudoríferas desenvolvem-se e a pele exterior transformou-se de transparente em opaca.

Semana 24: O feto agora pode inalar, exalar e até chorar. Os olhos estão completamente formados e a língua desenvolveu o gosto. Sob cuidados médicos intensivos, o feto tem mais de 50% de hipóteses de sobreviver fora do útero.

Semana 28: O feto, geralmente, é capaz de viver fora do útero da mãe e será considerado prematuro à nascença.

Semana 38:

Isto marca o final do período normal de gestação. A criança está agora preparada para viver fora do útero da sua mãe

Descreve-se aqui o desenvolvimento típico do embrião ou do feto segundo o critério dos embriologistas – os especialistas nesta matéria -, ou seja, contando o tempo a partir do momento da concepção. Os obstetras, porém, como não é fácil determinar com exatidão quando acontece a concepção, contam “as semanas de gravidez” a partir do primeiro dia do último ciclo menstrual da mulher (que acontece sensivelmente duas semanas antes da concepção).

Primeiro Trimestre

Há uns anos atrás, ao dar uma anestesia por causa de uma ruptura da trompa de falópio numa gravidez (aos dois meses), deparei-me com o que acreditei ser o ser humano mais pequeno alguma vez visto.

O saco embrionário estava intacto e transparente. Dentro do saco estava um minúsculo rapaz humano, nadando vigorosamente dentro do líquido amniótico, estando agarrado à parede uterina pelo cordão umbilical.

O minúsculo ser humano estava perfeitamente desenvolvido com dedos longos e suaves, pés e unhas. A sua pele era quase transparente e as artérias delicadas e as veias eram proeminentes até ao final dos dedos.

O bebê estava perfeitamente vivo e não parecia, de maneira nenhuma, como as fotografias e os desenhos de embriões que eu tinha visto. Quando o saco foi aberto, o minúsculo ser humano imediatamente perdeu a vida e tomou a forma do que é aceite como a aparência de um embrião nesta fase, extremidades rombas, etc.

0 semanas

Fertilização: o esperma e o óvulo juntam-se na trompa de falópio para formar um ser humano excepcional (único).

Unem-se quarenta e seis cromossomas que pré-determinam tudo sobre as características físicas de uma pessoa.

1 semana: Uma vez no útero, o embrião em desenvolvimento chamado blastocito, procura por um bom local para se implantar, debaixo da superfície do útero. O saco vitelino, que se mostra à esquerda (da página anterior), produz células sanguíneas durante as primeiras semanas de vida. A criança não-nascida tem menos de 0,2 mm de comprimento mas, está a desenvolver-se rapidamente. A coluna vertebral, a espinal medula e o sistema nervoso estão a formar-se. Os rins, o fígado e os intestinos estão a tomar forma.

2 semanas: O embrião produz hormonas que fazem cessar o ciclo menstrual da mãe.

3 semanas: O embrião tem o tamanho de uma passa. No vigésimo-primeiro dia (21), o coração minúsculo do embrião começou a bater. O tubo neural alarga-se em três partes, em breve tornando-se um cérebro muito complexo. A placenta começa a funcionar. A espinha e a espinal medula crescem mais rapidamente que o resto do corpo, nesta fase, e dão a aparência de uma cauda. Isto desaparece à medida que a criança cresce.

5 semanas: São visíveis traços faciais, incluindo a boca e a língua. Os olhos têm retina e lentes. O principal sistema muscular está desenvolvido e a criança não-nascida pratica o movimento. A criança tem o seu próprio tipo de sangue, distinto do da mãe. Estas células sanguíneas são agora produzidas pelo fígado em vez do saco vitelino.

6 semanas: A criança não-nascida, chamada feto, nesta fase, tem cerca de 9-14 mm de comprimento. A pessoa minúscula está protegida pelo saco amniótico, cheio de líquido. Lá dentro, a criança nada e move-se graciosamente. Os braços e as pernas aumentaram de comprimento e podem ver-se os dedos. Os dedos dos pés vão desenvolver-se nos próximos dias. Podem medir-se as ondas cerebrais.

8 semanas:

O coração está quase completamente desenvolvido e parece-se muitíssimo com o do bebê recém-nascido.

Uma entrada no átrio do coração e a presença de uma válvula de circulação desvia grande parte do sangue dos pulmões, dado que o sangue da criança é oxigenado através da placenta.

Vinte minúsculos dentes de leite estão a formar-se na mandíbula.

10 semanas

As cordas vocais estão completas e a criança pode (e fá-lo muitas vezes, diga-se a verdade!) chorar (silenciosamente). O cérebro está completamente formado e a criança pode sentir dor.

O feto pode até chuchar o seu polegar. As pálpebras cobrem agora os olhos e manter-se-ão fechadas até ao sétimo mês para proteger as delicadas fibras nervosas ópticas.

Segundo trimestre

A vida está presente desde o momento da concepção.
Uma pessoa é uma pessoa, por mais pequena que seja!

12 semanas: Os músculos aumentam de comprimento e tornam-se organizados. A mãe começará a sentir, em breve, os primeiros batimentos da criança não-nascida, pontapeando e movendo-se dentro da sua barriga.

13 semanas: O feto tem o sentido do gosto de um adulto e é capaz de saborear as refeições da mãe.

14 semanas: 9-14 cm de altura e só seis onças (uma onça = 28,35 gramas) de peso, aparecem as sobrancelhas, pestanas e cabelo fino. A criança pode agarrar com as suas mãos, dar pontapés ou até dar cambalhotas.

18 semanas: A criança pode ouvir e reconhecer a voz da mãe. Embora ainda pequeno e frágil, o bebê está a crescer rapidamente e poderá possivelmente sobreviver se nascer nesta fase. São visíveis os órgãos sexuais. O médico pode dizer se a criança é uma rapariga ou um rapaz ao usar um aparelho de ultra-som. Em cima, à direita, é uma rapariga.

Terceiro trimestre

22 semanas: Aos cinco meses e meio, a criança não-nascida está coberta com um cabelo fino e felpudo chamado lanugo. A sua face tenra está protegida por uma substância tipo cera chamada vernix. Um pouco desta substância pode ainda estar na pele da criança à nascença e será logo rapidamente absorvida. A criança pratica a respiração pela inalação do líquido amniótico para os pulmões em desenvolvimento.

28 semanas: Por vários meses, ocordão umbilical tem sido a linha de vida que liga o bebê à mãe. A alimentação é transferida do sangue da mãe, através da placenta, para dentro do cordão umbilical para o feto. Se a mãe ingere quaisquer substâncias tóxicas, tais como drogas ou álcool, o bebê recebe-as também.

30 semanas: O bebê dorme 90-95% do dia e, às vezes, passa pelo sono REM (Rapid Eye Movement = Movimento Rápido do Olho).

38 semanas: O bebê, tem agora aproximadamente 3000-3400 g ( gramas) está preparado para a vida fora da barriga da sua mãe. No nascimento, a placenta vai desprender-se do útero e o cordão umbilical deixará de funcionar assim que a criança respire o ar pela primeira vez. A respiração da criança desencadeará mudanças na estrutura do coração e nas artérias circulatórias, o que forçará todo o sangue a viajar, agora, pelos pulmões.

Fonte: www.biociencia.org/open.oregonstate.education/embryology.med.unsw.edu.au/www.wisegeek.org/vida.aaldeia.net/www.bio2000.hpg.ig.com.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.