Breaking News
Home / Biologia / Vitamina B6 – Piridoxina

Vitamina B6 – Piridoxina

PUBLICIDADE

Vitamina B6 – O que é

vitamina B6 ou piridoxina, é uma vitamina solúvel em água crucial para muitas funções corporais, bem como para a manutenção geral da boa saúde.

Por exemplo, muitas enzimas precisam da vitamina B6 para quebrar a proteína e convertê-la para uso do corpo. B6 também é usado para a criação de hemoglobina, que é uma proteína do sangue responsável por transportar oxigênio.

O sistema imunológico e o sistema nervoso dependem dessa vitamina para garantir um bom funcionamento. Ele até ajuda a pessoa a obter a niacina de que precisa, ajudando o corpo a converter um aminoácido chamado triptofano em niacina.

Existem três tipos principais de vitamina B6.

Eles são chamados de: piridoxal, piridoxamina e piridoxina.

vitamina B6 é encontrada em uma ampla variedade de alimentos, incluindo vegetais, frutas, carnes e peixes.

Nabo, espinafre e couve-flor são fontes de B6, assim como morangos, abacaxi e uvas.

As fontes de vitamina carnes, peixes e aves incluem frango, carne, veado, salmão e atum. As pessoas podem consumir mais B6 comendo sementes de linhaça e alimentos enriquecidos com vitaminas.

Embora a maioria das pessoas possa obter o suficiente dessa vitamina com uma dieta bem balanceada, algumas tomam suplementos de vitamina B6 para ter certeza de que estão recebendo o suficiente.

Vitamina B6

Os pesquisadores associaram a Vitamina B6 à prevenção ou ao tratamento de muitos problemas médicos. Por exemplo, pode ajudar a prevenir ou tratar a hipertensão e o perigoso acúmulo de placas nas artérias de uma pessoa.

Pode ajudar a aliviar ou prevenir a depressão, epilepsia e a síndrome do túnel do carpo. Pode até desempenhar um papel no tratamento de doenças como a síndrome pré-menstrual (TPM), asma, cálculos renais e alcoolismo. Curiosamente, aqueles que ingerem adequadamente essa vitamina podem ter menos doenças de pele, como acne e dermatite.

Embora a deficiência de vitamina B6 seja rara em países desenvolvidos, ela pode afetar qualquer pessoa que não tenha uma dieta saudável.

Alguns dos possíveis sintomas de deficiência incluem acne e outros tipos de doenças de pele, fadiga e anemia. As convulsões são um sinal sério de deficiência de vitamina B6. Uma pessoa que se torna deficiente em B6 também pode sofrer convulsões.

A maioria dos adultos precisa de 1 a 2 miligramas de B6 diariamente. O adulto médio precisa de cerca de 1,2 miligramas. As mães grávidas e lactantes precisam de cerca de 1,9 a 2,0 miligramas diários, enquanto as mulheres com mais de 50 anos precisam de cerca de 1,5 miligramas. A toxicidade pode ocorrer quando as pessoas tomam vitamina B6 em excesso. Em níveis acima de 2 gramas, podem ocorrer desequilíbrios do sistema nervoso.

Piridoxina – Vitamina B6

Vitamina B6

Sinônimos: Piridoxina, Piridoxol, Piridoxamina e Piridoxal.

Piridoxina é vitamina B6.

As vitaminas ocorrem naturalmente em alimentos como: carnes, aves, nozes, grãos inteiros, bananas e abacates.

vitamina B6 é importante para muitos processos no corpo.

piridoxina é usada para tratar ou prevenir a deficiência de vitamina B6. Também é usado para tratar um determinado tipo de anemia (falta de glóbulos vermelhos). A injeção de piridoxina também é usada para tratar alguns tipos de convulsões em bebês.

Piridoxina: uma do grupo da vitamina B6 (que também inclui piridoxal e piridoxamina) que é transformada no corpo em fosfato de piridoxal, que funciona como uma coenzima, uma substância que aumenta a ação de uma enzima e, portanto, ajuda a catalisar e acelerar uma reação bioquímica. (Várias vitaminas funcionam como coenzimas.)

grupo da vitamina B6 é especialmente importante para o funcionamento do sistema nervoso central, pele e sangue.

vitamina B6 está envolvida na formação dos glóbulos vermelhos, uma vez que o fosfato de piridoxal é a substância limitante da taxa de produção do heme, um componente da hemoglobina, o pigmento transportador de oxigênio chave nos glóbulos vermelhos.

A dieta raramente carece de vitamina B6. A maioria dos alimentos contém. No entanto, a deficiência de vitamina B6 no corpo pode ocorrer devido à má absorção dela no intestino ou inativação dela por alguns medicamentos (por exemplo, anticonvulsivantes, corticosteroides, estrogênios, isoniazida e penicilamina). Outras causas da vitamina B6 incluem o alcoolismo e condições como hipertireoidismo e diabetes que aumentam a demanda metabólica, criando uma carência relativa de vitamina B6.

deficiência de vitamina B6 causa convulsões em bebês e anemia em adultos. Um surto de convulsões em bebês ocorreu após a destruição inadvertida de vitamina B6 nas fórmulas infantis.

Várias síndromes genéticas também envolvem problemas com a vitamina B6.

Vitamina B6 – Benefícios

Vitamina B6

Além de produzir energia para o corpo, as vitaminas B também têm vários outros usos.

As vitaminas do complexo B são frequentemente vistas como os estimuladores metabólicos de seu grupo. Elas são responsáveis pela maneira como seu corpo libera a energia dos alimentos para poder utilizar os nutrientes de maneira eficaz, auxiliar na otimização hormonal e na saúde celular e utilização de energia. Além disso, sem a Vitamina B6, o corpo não seria capaz de absorver vitamina B12.

Junto com várias outras vitaminas B, a piridoxina, uma forma de vitamina B6, controla os níveis do aminoácido homocisteína no sangue, o que pode ser a chave para reduzir a suscetibilidade a doenças cardíacas e derrames.

Vitamina B6 – Principais fontes na natureza

vitamina B6 liga-se principalmente às proteínas nos alimentos. O piridoxol encontra-se especialmente nas plantas, enquanto que o piridoxal e a piridoxamina são principalmente encontradas nos tecidos animais.

As galinhas e o fígado de vaca, porco e vitela são excelentes fontes de piridoxina. As boas fontes incluem o presunto e o peixe (atum, truta, halibute, arenque e salmão), nozes (amendoins, avelãs), pão, milho e cereais de grão integral.

Geralmente os vegetais e as frutas são fontes pobres de vitamina B6, embora existam produtos nestas classes alimentares que contêm quantidades consideráveis de piridoxina, tais como os feijões e a couve-flor, as bananas e as passas.

Principais funções: a vitamina B6 é uma coenzima e interfere no metabolismo das proteínas, gorduras e triptofano. Atua na produção de hormônios e é estimulante das funções defensivas das células. Participa no crescimento dos jovens

Principais fontes: cereais, carnes, frutas e verduras. O cozimento reduz os teores de B6 dos alimentos.

Manifestações de carência: são muito raras, são lesões seborréicas em torno dos olhos, nariz e boca, acompanhadas de glossite e estomatite. Quanto ao sistema nervoso, a carência de vitamina B6 pode provocar convulsões e edema de nervos periféricos, havendo suspeitas de que possa provocar a síndrome do túnel carpiano. Distúrbios do crescimento e anemia são atribuídos à carência de vitamina B6.

Manifestações de excesso: a Piridoxina tem baixa toxicidade aguda, mas doses de 200 mg/dia, tanto por via oral como parenteral, podem provocar intoxicações neurológicas, surgindo sintomas como formigamentos nas mãos e diminuição da audição. Foram relatados casos de dependência da piridoxina.

Vitamina B6 – Suplementos

A forma da vitamina B6 mais frequentemente disponível é o hidrocloreto de piridoxina, o qual é utilizado na fortificação dos alimentos, suplementos nutricionais e produtos terapêuticos tais como cápsulas, comprimidos e ampolas

Vitamina B6 – História

vitamina B6 foi descoberta quase como um produto secundário dos estudos sobre a pelagra, uma doença de deficiência causada pela ausência no corpo da vitamina niacina. A vitamina B6 ganhou um significado imenso com a descoberta do seu papel importante na nutrição humana e animal na década de 40.

1926: Goldberger, Wheeler, Lillie e Rogers alimentam ratos com uma dieta deficiente no que é considerado como o fator de prevenção da pelagra; estes animais desenvolvem lesões de pele.

1934: György identifica pela primeira vez o fator como vitamina B6, ou adermina, uma substância capaz de curar uma doença de pele característica dos ratos (dermatite acrodinia). O fator é então chamado o fator anti-acrodinia dos ratos, a deficiência do qual causa a chamada “pelagra dos ratos”.

1935: Birch e György conseguem diferenciar a riboflavina e a vitamina B6 do fator específico de prevenção da pelagra (P-P) de Goldberger e dos seus associados.

1938: Lepkovsky é o primeiro a relatar o isolamento da vitamina B6 cristalina pura. Independentemente, mas ligeiramente mais tarde, vários outros grupos de pesquisadores relataram também a isolação da vitamina B6 cristalizada a partir de arroz polido (Keresztesy e Stevens; György, Kuhn e Wendt; Ichiba e Michi).

1939: Harris e Folkers determinam a estrutura da piridoxina e são capazes de sintetizar a vitamina. György propõe o nome piridoxina.

1945: Snell é capaz de mostrar que existem duas outras formas naturais da vitamina, nomeadamente, o piridoxal e a piridoxamina.

1957: Snyderman estabelece as necessidades de vitamina B6 nos seres humanos.

Fonte: www.vitaminas.bayer.pt/www.fisioquality.com.br/ods.od.nih.gov/www.roche.pt/www.hsph.harvard.edu

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.