Breaking News
Home / Biologia / Tecido Cardíaco

Tecido Cardíaco

PUBLICIDADE

 

O músculo cardíaco é responsável por bombear o sangue por todo o corpo.

TECIDO MUSCULAR

Origem: mesodérmica

Caracterizado por apresentar células (ou fibras) alongadas com capacidade de contração e distensão, proporcionando os movimentos corporais.

Tipos: liso, estriado e cardíaco.

TECIDO MUSCULAR LISO

Fibras musculares apresentam  citoplasma  abundante, um núcleo central,  miofilamentos de actina dispostos ordenadamente no sentido longitudinal das fibras e miofilamentos de miosina dispostos de modo menos regular.

É também chamado de tecido muscular visceral. É formado por um aglomerado de células fusiformes que não possuem estrias transversais. Apresenta um núcleo central (uninucleadas), coloração pálida (esbranquiçada).

Formam camadas envolvendo os órgãos, como nas paredes dos vasos sanguíneos, ao longo do tubo digestivo, músculo eretor dos pêlos, etc.

Contração involuntária e lenta.

Tecido Cardíaco
Tecido muscular liso

TECIDO MUSCULAR ESTRIADO

Está presente no coração. Ao microscópio, apresenta estriação transversal. Suas células são uninucleadas e têm contração involuntária.

Fibras musculares geralmente com vários  núcleos dispostos na periferia da célula, com filamentos de actina e miosina dispostos  ordenadamente, formando  estrias  transversais, além  das longitudinais.

É formado por feixes de células cilíndricas muito alongadas, que apresentam estrias transversais. São multinucleadas dispostas na periferia da célula. Apresentam uma coloração avermelhada devido à presença da mioglobina (proteína conjugada, de estrutura e propriedades semelhantes à hemoglobina, com provável função de transporte de oxigênio).

Contração voluntária

Tecido Cardíaco
Tecido muscular estriado

TECIDO MUSCULAR CARDÍACO

Este tipo de tecido muscular forma a maior parte do coração dos vertebrados. O músculo cardíaco carece de controle voluntário. É inervado pelo sistema nervoso vegetativo.

Fibras musculares mononucleadas com estrias transversais. Presença de discos intercalares entre fibras musculares.

Contração involuntária e rápida.

O tecido muscular tem nomenclatura celular especial:

fibra ……………………………….. célula muscular.
sarcoplasma …………………. citoplasma.
sarcolema ……………………… membrana plasmática.
miofibrilas ……………………… fibrilas contráteis (actina e miosina).

Características Lisa Estriada Carcíaca
Forma Fusiforme Filamentar Filamentar ramificada
(anastomosada
Tamanha (valores
médios)
Diâmetro: 7mm
Comprimento: 100 mm
30 mm Centímetros 15 mm 100 mm
Estrias transversais Não há
Núcleo 1 central Muitos periféricos
(sincício)
1 central
Discos intercalares Não há Não há
Contração Lenta, involuntária Rápida, voluntária Rápida, involuntária
Apresentação Forma camadas
envolvendo órgãos
Forma pacotes
bem definidos, os
músculos
Formam as paredes
do coração
(miocárdio)

Músculo Cardíaco

Constituição: células alongadas com estriações transversais e que contém um ou dois núcleos centrais. O músculo cardíaco se caracteriza pela presença dos discos intercalados, que nada mais são que linhas transversais dispostas em intervalos irregulares. Nestes discos, encontramos as zônulas de adesão, os desmossomos e as junções comunicantes. As zônulas de adesão servem para ancorar a actina. Os desmossomos unem as células cardíacas. E, as junções comunicantes servem como uma passagem iônica célula-célula, dando ao coração a capacidade de agir como um sincício.

No músculo cardíaco podemos visualizar um grande número de mitocôndrias e muitos grânulos de secreção. Estes grânulos de secreção são responsáveis por parte da produção do hormônio peptídio natriurético (ANP), que regula a pressão arterial.

CONTRAÇÃO MUSCULAR

A energia é inicialmente fornecida pela glicose e armazenada na forma de ATP e como fosfocreatina.

Uma teoria simplificada admite que, ao receber um estímulo nervoso, a fibra muscular mostra, em seqüência, os seguintes e ventos:

1. O retículo sarcoplasmático e o sistema T liberam íons Ca++ e Mg++ para o citoplasma.

2. Em presença desses dois íons, a miosina adquire uma propriedade ATP ásica, isto é, desdobra o ATP liberando a energia de um radical fosfato.

3. A energia liberada provoca o deslisamento da actina entre os filamentos de miosina, caracterizando o encurtamento das miofibrilas.

Na fibra muscular, a fonte primária de energia para contração é a glicose. Assim, tanto a glicólise quanto o ciclo de Krebs e a cadeia respiratória produzem o ATP necessário à contração.

A contração da fibra muscular é regulada pelo sistema nervoso, através dos neurônios que chegam na musculatura. Há uma área de “contato sináptico” entre a extremidade da membrana do axônio e a membrana da fibra muscular; essa região é chamada de placa motora, onde são liberados mediadores químicos (neurotransmissores) pelos neurônios.

Tecido Cardíaco
Corte histológico de músculo cardíaco. Notar em destaque os discos intercalares

Tecido Cardíaco

Fonte: www.10emtudo.com.br

Tecido Cardíaco

O que é o tecido muscular cardíaco?

Tecido muscular cardíaco é um tipo altamente especializado de músculo encontrados apenas nas paredes do coração.

Este tipo de músculo tem uma série de características únicas que lhe permitem contratar regularmente, a fim de forçar o coração a bater.

Em um nível microscópico, ele tem algumas características distintas que tornam mais fácil para identificar e permitir a um examinador diferenciá-lo de outros tipos de músculos.

O corpo também inclui músculo voluntário ou esquelético que se conecta ao esqueleto que lhe permita articular e mover-se, juntamente com o músculo involuntário ou o músculo liso como a encontrada nas entranhas.

Ambos os tipos de músculo respondem a sinais a partir dos nervos. As pessoas podem voluntariamente iniciar movimentos dos músculos esqueléticos, mas o músculo liso não está sob controle consciente.

Tecido muscular cardíaco contém uma mistura de características associadas com os tecidos. Tal como os músculos do esqueleto, que tem uma aparência estriada e as células podem ter mais de um núcleo. Como com o tecido do músculo liso, o tecido do músculo cardíaco não está sob controlo voluntário. Ao contrário de outros dois tipos de músculos, a entrada dos nervos não é necessário para estimular as contrações musculares. As contrações dos músculos cardíacos são mediadas por especializados marcapasso células.

Quando visto sob um microscópio, a aparência altamente ramificada deste tecido torna-se visível. Além disso, as marcações conhecidos como discos intercalados pode ser visto as células musculares individuais se juntarem. Estes discos facilitam a comunicação rápida, permitindo que o coração coordene as contrações musculares. Este tipo de tecido muscular também é projetado para muito alta resistência e não deve cansar como os outros músculos.

O músculo cardíaco é famoso por ser extremamente difícil, uma conseqüência das demandas colocadas sobre este tipo de tecido. A rede entrelaçada de cadeias de células de músculo faz com que o coração resiliente e muito resistente. Enquanto o coração no peito pode sentir relativamente fraco, a menos que alguém está sob estresse ou trabalhar fora, o coração é, na verdade, um órgão muito ativo, como pode ser visto em vídeos de cirurgias que envolvem o coração.

Historicamente, acreditava-se que o tecido do músculo cardíaco não é capaz de se renovar, como muitos outros tipos de tecido são.

A investigação demonstrou que uma vez que, na verdade, faz, mas a uma velocidade muito lenta.

A partir de cerca de 20 anos, cerca de um por cento do tecido do músculo cardíaco é substituído a cada ano.

Compreender o funcionamento interno deste tipo de tecido muscular é importante para as pessoas interessadas em doenças cardíacas, tais como cardiomiopatia.

Fonte: www.wisegeek.com

Tecido Cardíaco

O músculo cardíaco (músculo do coração) é um músculo involuntário estriado, que se encontra nas paredes e alicerces histológico do coração, especialmente no miocárdio.

O músculo cardíaco é um dos três principais tipos de músculos, sendo os outros esquelético e músculo liso.

Estes três tipos de músculo todas formam no processo de miogênese.

As células que constituem o músculo cardíaco, chamada de cardiomiócitos ou miocardiócitos, contem apenas um núcleo.

O miocárdio é o tecido do músculo do coração, e forma uma camada de espessura entre o meio exterior epicárdio e a camada interior endocárdio camada.

Coordenado contrações das células musculares cardíacas no coração de propulsão do sangue para fora do átrios e ventrículos para os vasos sanguíneos dos pulmões / esquerda / corpo / sistêmicos e pulmonares direita / sistemas circulatórios . Este mecanismo complexo ilustra sístole do coração.

Células do músculo cardíaco, ao contrário da maioria dos outros tecidos do corpo, dependem de um sangue disponível e alimentação elétrica para fornecer oxigênio e nutrientes e remover os resíduos, como o dióxido de carbono. As artérias coronárias ajudar a cumprir esta função.

Tecido Cardíaco
Músculo cardíaco

Tecido Cardíaco
Tecido muscular cardíaco é encontrado apenas no coração

Músculo cardíaco

Tecido muscular cardíaco ocorre apenas no coração. Suas células estão unidas ponta a ponta. As fibras resultantes são ramificados e interligados em redes complexas. Cada célula tem um único núcleo. Na sua extremidade, onde toca outra célula, existe uma junção intercelular especializada chamada um disco intercalar, que ocorre apenas em tecido cardíaco. O músculo cardíaco é controlado involuntariamente e, na verdade, pode continuar a funcionar sem ser estimulada por impulsos nervosos. Este tecido torna-se a grandes quantidades do coração e é responsável por bombear o sangue através das câmaras do coração para dentro dos vasos sanguíneos.

Fonte: en.wikipedia.org

Tecido Cardíaco

Tecido muscular cardíaco: Características gerais

O músculo cardíaco é formado por células alongadas e ramificadas, de cerca de 15 µm de diâmetro e 90 a 100 µm de comprimento. Também apresentam estriações transversais, mas são facilmente diferenciadas das dos músculos esqueléticos por só apresentarem um ou dois núcleos centrais. Um aspecto importante dessa musculatura é o fato de entre as suas células existir linhas transversais fortemente coráveis que aparecem em intervalos irregulares, denominadas discos intercalares.

São verdadeiros complexos juncionais que aparecem como linhas retas ou exibem um aspecto em escada.

Nesses discos encontram-se três especializações de membrana: a zônula de adesão que serve para ancorar os filamentos de actina dos sarcômeros terminais; os desmossomas, que unem as células musculares impedindo que elas se separem sob a atividade contrátil constante do coração; e as junções do tipo GAP (ou junções comunicantes), que se situam nas partes laterais dos discos e são responsáveis pela continuidade iônica entre as células musculares vizinhas.

Apesar de se tratar de tipo de músculo estriado, sua contração é involuntária e rápida. A estrutura e função das proteínas contráteis é praticamente a mesma do músculo esquelético, contudo no músculo cardíaco, o sistema T e o retículo sarcoplasmático não são tão bem organizados. As tríades não são tão frequentes, sendo característica a presença de díades, constituídas por um túbulo T e uma cisterna do retículo sarcoplasmático. Os túbulos T cardíacos se localizam na altura da banda Z, e não na junção entre as bandas A e I. Além de grandes depósitos de glicogênio e de grânulos de lipofuscina, o sarcoplasma cardíaco contém muitas mitocôndrias localizadas próximo a cada polo do núcleo e também intercaladas entre os miofilamentos. A concentração de mitocôndrias é muito mais alta do que no músculo esquelético, representando cerca de 40% do volume citoplasmático no músculo cardíaco, contra cerca de 2% no músculo esquelético. Isto reflete o intenso metabolismo aeróbico do tecido muscular cardíaco.

Inervação

Abaixo da camada interna de tecido conjuntivo que reveste o coração, pode ser identificada uma rede de células musculares cardíacas modificadas, acopladas à parede muscular do órgão: elas têm importante papel na geração e condução do estímulo cardíaco, de tal modo que as contrações dos átrios e ventrículos ocorrem em determinada sequência. São as fibras de Purkinje.

Não existem no coração terminações nervosas comparáveis à placa motora do músculo esquelético, no entanto o coração recebe nervos tanto do sistema simpático como do parassimpático, que formam plexos na base do coração. As células musculares cardíacas são capazes de auto estimulação, independentemente do impulso nervoso. O sistema nervoso exerce no coração uma ação reguladora, adaptando o ritmo cardíaco às necessidades do organismo como um todo. A reparação de cortes no tecido muscular cardíaco é feita pela proliferação de tecido conjuntivo.

Fonte: www.ebah.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Síntese de Proteínas

PUBLICIDADE O que é a síntese de proteínas? A síntese de proteínas é um processo …

Teoria do Encaixe Induzido

PUBLICIDADE O que é a teoria do encaixe induzido? A teoria do encaixe induzido foi proposta …

Sinalização Celular

PUBLICIDADE O que é sinalização celular? A sinalização celular é um processo de comunicação entre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.