Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Biologia / Pulverização com Precisão

Pulverização com Precisão

Tecnologia de Aplicação em Doses Variáveis – (VRT – Variable Rate Technology)

PUBLICIDADE

Algum tempo atrás, a idéia de realizar uma boa aplicação de defensivos no controle fitossanitário era pulverizar um altíssimo volume de calda com o objetivo de molhar bem a planta a ponto de escorrer o produto até o solo. Na cabeça da maioria dos produtores isso sim era uma boa aplicação! Nessa época os produtores gostavam de ver o produto lavando as folhas das plantas e escorrendo para o solo. Essa era a aplicação eficiente, ver as folhas totalmente molhadas pelo produto químico.

Os produtores não tinham culpa, pois tinham a pouca informação como álibi. Poucas empresas fabricantes de defensivos agrícolas tinham interesse em ensinar a maneira correta de aplicar os produtos, pois quanto mais era aplicado, mais vendiam. Era uma época em que o engenheiro agrônomo era valorizado pelo quanto era rápido na calculadora e pela sua “lábia” no fechamento dos pedidos durante a “venda do veneno” com os produtores.

Essa época ficou para trás, mas ainda restam alguns poucos “agrônomos de rapina”, “tiradores de pedidos” com essa idéia obscura de controle fitossanitário, mas é apenas uma questão de tempo para serem “atropelados” pelas novas tecnologias de aplicação aérea e terrestre com a agricultura de precisão.

Aplicação com Máxima Precisão

Novas tecnologias estão sendo desenvolvidas na área de aplicação de agroquímicos para proporcionar aos produtores maiores e melhores resultados na produtividade agrícola em suas lavouras. Dentre essas novas tecnologias podemos citar os computadores de bordo que controlam todo o sistema de pulverização, sensores de alvos biológicos, GPS e os mapas digitais de aplicação, piloto automático, robótica e outros.

Muitas dessas tecnologias ainda estão sendo testadas e desenvolvidas e somente deverão entrar em operação nos próximos dez anos.

Atualmente, os pulverizadores autopropelidos e os novos aviões agrícolas já estão sendo equipados com algumas dessas avançadas tecnologias. Os resultados extremamente satisfatórios de maior precisão na aplicação com menores custos estão mostrando o caminho para as empresas fabricantes sobre esse grande potencial de mercado agrícola.

Pulverização com Precisão

Pulverização com Precisão

Aplicação terrestre com agricultura de precisão

Pulverizadores autopropelidos

Equipamentos de pulverização terrestre automotrizes que desenvolvem altíssimo rendimento operacional nas aplicações de defensivos agrícolas.

São verdadeiras plataformas para as mais avançadas tecnologias de aplicação existentes e operam sempre com a máxima precisão procurando minimizar os riscos de contaminação ambiental por agroquímicos.

São equipados com as mais avançadas tecnologias:

Tecnologia de Aplicação em Doses Variáveis com Mapas Digitais:

Nesse tipo de aplicação de agroquímicos em doses variáveis, é necessário um levantamento prévio da localização do alvo biológico na área de aplicação, pois essa tecnologia não utiliza sensores de identificação de alvo em tempo real. Inicialmente, as informações sobre a localização dos alvos na cultura são marcadas com um GPS (georreferenciamento dos dados) e arquivadas para posteriormente serem analisadas por softwares de GIS. Os softwares de GIS (Sistemas de Informações Geográficas) serão responsáveis pela elaboração dos mapas digitais de aplicação.

É nesses mapas digitais que será planejada a aplicação de agroquímicos com doses diferenciadas em função dos diferentes níveis de desenvolvimento do alvo biológico em diversos lugares na cultura. O computador de bordo do pulverizador é programado com as informações sobre as doses a serem aplicadas e quando o equipamento entra na área da cultura, automaticamente o sistema de pulverização começa a operar com base nas informações da localização dos alvos orientado pelo GPS.

Pulverização com Precisão
1)
Receptor GPS
2) Antena do GPS
3) Computador de Bordo
4) Sistema de integração da eletrônica de bordo
5) Reservatório de água limpa
6) Sistema de injeção direta de agroquímicos
7) Sensor de velocidade (Radar)

Tecnologia de Aplicação em Doses Variáveis com Sensores:

Nesse tipo de aplicação de agroquímicos em doses variáveis, o pulverizador é equipado com sensores de identificação de alvos biológicos em tempo real. Não existe a necessidade de um mapeamento prévio dos alvos biológicos na área de aplicação, pois a partir do momento da identificação do alvo biológico, o sistema determina o princípio ativo a ser utilizado e a dose necessária para o controle químico. O computador recebe uma programação de todos os possíveis alvos biológicos para determinada cultura e controla um sistema de injeção direta de agroquímicos possibilitando a aplicação de até 12 tipos de princípios ativos diferentes. Informações sobre o estágio fisiológico de plantas daninhas ou sobre diferentes níveis de infestação de doenças causadas por fungos ou bactérias serão armazenadas com as respectivas doses dos agroquímicos a serem utilizados no controle químico desses específicos alvos biológicos.

Pulverização com Precisão
1)
Sensor de Alvos Biológicos (ex. Plantas Daninhas).
2) Computador de Bordo (Controle do Sistema de Pulverização).
3) Receptor GPS (conectado ao radar de velocidade).
4) Reservatório de Água e Agroquímicos.
5) Sistema de Pulverização (injeção direta de agroquímicos).

Aplicação aérea com agricultura de precisão

Se levarmos em consideração as perdas de produção em torno de 40% pelo ataque de insetos, doenças e plantas daninhas, concluímos que a aviação agrícola nos dias atuais ocupa um importante papel na produção de alimentos e que em um futuro bem próximo, será a ferramenta imprescindível para minimizar os efeitos da fome no planeta. Novas tecnologias estão transformando o avião agrícola na mais avançada plataforma de sistemas de pulverização para aplicação com precisão. Dentre essas tecnologias o GPS e os sistemas de controle automático de pulverização garantem a precisão da aplicação e a segurança do piloto agrícola. Os sistemas GPS na aplicação aérea possibilitam controles precisos das faixas de aplicação, evitando falhas e sobreposições dos agroquímicos e os mapas digitais registram todas as informações sobre a operação realizada.

Pulverização com Precisão

1) Antena do GPS: captando os sinais de satélites localizados na atmosfera fornece ao sistema de navegação satelital a precisão sub métrica necessária para as aplicações com máxima precisão.

2) Barra de Luzes: orienta o piloto a seguir uma linha imaginária possibilitando aplicar o agroquímico em faixas paralelas com perfeição, sem falhas e sobreposição.

3) Computador de Bordo: O controle eletrônico de pulverização conectado ao GPS possibilita a aplicação automática com fluxo variável em função das mudanças de velocidade e em doses variáveis, em função dos diferentes níveis de infestação dos alvos biológicos na área de aplicação.

4) Receptor GPS: computador integrado aos sistemas de navegação e pulverização.

5) Sistema de Controle de Fluxo: Determina o volume de aplicação em função das modificações da velocidade operacional. Conectado ao GPS e seguindo um mapa de aplicação, o fluxômetro controla o funcionamento da abertura e fechamento das barras de pulverização.

6) Sistema de Pulverização: Novos sistemas estão sendo desenvolvidos para equipar a aviação agrícola possibilitando melhor controle na deposição das gotas sobre os alvos biológicos.

Injeção direta de agroquímicos;
Controle do tamanho das gotas por impulso eletrônico;
Sistema de energização de gotas (pulverização eletrostática).

O GPS além de possibilitar a máxima precisão na pulverização, elimina os riscos da contaminação do pessoal operacional nas aplicações aéreas.

Na foto abaixo podemos observar o alto risco de contaminação do bandeirinha (marcador das faixas de aplicação) nos trabalhos de aplicação.

Pulverização com Precisão

Fonte: www.pulverizador.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Terra Primitiva

Terra Primitiva

PUBLICIDADE O que é terra primitiva? A história da Terra diz respeito ao desenvolvimento do …

Respiração Branquial

Respiração Branquial

PUBLICIDADE O que é respiração branquial? As brânquias ou guelras são órgãos da respiração, são …

Mecanismos de Feedback

Mecanismos de Feedback

PUBLICIDADE O que são mecanismos de feedback? Um mecanismo de feedback é um processo que usa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+