Breaking News
Home / Biologia / Ácidos Graxos

Ácidos Graxos

PUBLICIDADE

Ácidos Graxos – Definição

Os ácidos graxos são os blocos de construção da gordura em nossos corpos e nos alimentos que comemos. Durante a digestão, o corpo decompõe as gorduras em ácidos graxos, que podem ser absorvidos pelo sangue. As moléculas de ácido graxo geralmente se unem em grupos de três, formando uma molécula chamada triglicerídeo.

Os triglicerídeos também são produzidos em nosso corpo a partir dos carboidratos que comemos.

Os ácidos graxos têm muitas funções importantes no corpo, incluindo armazenamento de energia. Se a glicose (um tipo de açúcar) não estiver disponível para energia, o corpo usa ácidos graxos para alimentar as células.

Definição médica de ácidos graxos

Os ácidos graxos são moléculas que são longas cadeias de ácido lipídico-carboxílico encontradas em gorduras e óleos e nas membranas celulares como um componente de fosfolipídios e glicolipídios. (O ácido carboxílico é um ácido orgânico que contém o grupo funcional -COOH.)

Os ácidos graxos vêm de óleos e gorduras animais e vegetais. Os ácidos graxos desempenham papéis fora do corpo; eles são usados como lubrificantes, na cozinha e na engenharia de alimentos, e na produção de sabões, detergentes e cosméticos.

Os termos relacionados incluem o seguinte:

Ácido graxo essencial: um ácido graxo essencial é um ácido graxo poliinsaturado necessário ao corpo, que é sintetizado pelas plantas, mas não pelo corpo humano e, portanto, é uma necessidade alimentar.
Ácidos graxos livres: subprodutos do metabolismo da gordura nos tecidos adiposos.
Ácidos graxos ômega-3: os ácidos graxos ômega-3 são uma classe de ácidos graxos encontrados nos óleos de peixe, especialmente no salmão e em outros peixes de água fria, que reduzem os níveis de colesterol e LDL (lipoproteínas de baixa densidade) no sangue. (O colesterol LDL é o colesterol “ruim”.)
Ácidos graxos trans: os ácidos graxos trans (gorduras trans) são produzidos por meio da hidrogenação para solidificar os óleos líquidos. Eles aumentam a vida útil dos óleos e são encontrados em gorduras vegetais e em algumas margarinas, biscoitos, biscoitos e salgadinhos. A ingestão de ácidos graxos trans aumenta os níveis de colesterol LDL (colesterol “ruim”) no sangue e aumenta o risco de doença cardíaca coronária.

O que são ácidos graxos?

Os ácidos graxos são ácidos produzidos quando as gorduras são decompostas. Eles são considerados “gorduras boas”. Esses ácidos não são altamente solúveis em água e podem ser usados como energia pela maioria dos tipos de células. Eles podem ser monoinsaturados, poliinsaturados ou saturados. Eles são orgânicos, ou em outras palavras, eles contêm moléculas de carbono e hidrogênio.

Os ácidos graxos são encontrados em óleos e outras gorduras que compõem diferentes alimentos. Eles são uma parte importante de uma dieta saudável, porque o corpo precisa deles para diversos fins.

Eles ajudam a transportar o oxigênio pela corrente sanguínea para todas as partes do corpo. Eles auxiliam no desenvolvimento, resistência e função da membrana celular e são necessários para órgãos e tecidos fortes.

Os ácidos graxos também podem ajudar a manter a pele saudável, prevenir o envelhecimento precoce e promover a perda de peso, ajudando o corpo a processar o colesterol. Mais importante, eles ajudam a livrar as artérias do acúmulo de colesterol. Outra finalidade desses ácidos é ajudar as glândulas supra-renais e tireóide, que também podem ajudar a regular o peso.

Existem diferentes tipos de ácidos graxos. Você provavelmente já ouviu falar de certos tipos, como Omega-3.

O ômega-3 é considerado um ácido graxo “essencial”, assim como o ômega-6. Existe um outro, Omega-9, mas este tipo pode ser facilmente produzido pelo corpo, enquanto os outros dois tipos não podem.

Os ácidos graxos ômega-3 e ômega-6 são encontrados em peixes e em certas plantas. Uma vez que não podem ser produzidos no corpo, devem ser ingeridos na forma de alimentos ou suplementos naturais.

No entanto, é importante discutir todos os suplementos com seu médico antes de começar a tomá-los.

Os ácidos graxos essenciais são necessários para reter níveis saudáveis de lipídios no sangue. Eles também são necessários para a coagulação adequada e a pressão arterial regulada. Outra função importante é controlar a inflamação em casos de infecção ou lesão. Eles também podem ajudar o sistema imunológico a reagir adequadamente.

Ácidos Graxos – Substâncias

Os Ácidos graxos são substâncias orgânicas nas fases sólida, líquida e semissólida, encontrados em organismos vivos. Pertencem ao grupo dos ácidos carboxílicos, compostos que apresentam a carboxila ligada a hidroxila.

Possuem cadeia longa com vários carbonos na mesma, e são classificados pelo comprimento, pelo número e pela configuração de duplas ligações presentes nesta cadeia de carbono.

São divididos em:

Saturados

Possuem cadeia carbônica que apresenta ligações simples.

São encontrados em fase sólida e, em sua maioria em forma de gorduras, principalmente animal. Em alguns casos podem ser os vilões da saúde, muito responsáveis pelo aumento significativo nos níveis de colesterol.

Ácidos Graxos Saturado

São classificados em:

Cadeia curta: são aqueles que as bactérias intestinais produzem pela fermentação das fibras.
Cadeia média:
 forma-se após a absorção intestinal. Neste caso é importante pela facilidade de digerir gorduras e, não interfere na formação de colesterol. Possuem de 8 a 12 carbonos. Exemplo: óleo de coco.
Cadeia longa:
 gordura que forma o colesterol.

Apresentam mais de 14 carbonos e, são classificados em:

Mirístico: leite e derivados – 14 carbonos;
Palmítico:
 gordura animal e óleo de palma – 16 carbonos;
Esteárico:
 gordura de cacau – 18 carbonos.

Insaturados

São classificados em razão de suas duplas ligações em sua cadeia de carbono.

Ácidos Graxos Insaturado

E os ácidos graxos insaturados são divididos em:

Monoinsaturados: Neste caso apresenta uma única ligação dupla na cadeia de carbono. Por exemplo: ômega 9, muito encontrado no azeite de oliva. Não afeta os níveis de colesterol.

Poli-insaturados: Apresentam duplas ligações na cadeia de carbono. Os ácidos graxos poli-insaturados são essenciais, ou seja, que não são produzidos e sintetizados naturalmente pelo organismo, o mesmo deve ser adquirido através da alimentação. Importantes na diminuição dos níveis de colesterol e de doenças cardiovasculares.

Por exemplo:

Ômega 3: encontrado no óleo de soja, óleo de canola, e em peixes de águas profundas. Exemplo: salmão e sardinha.
Ômega 6: encontrado, por exemplo: no milho, soja e óleo de canola.

Trans

Encontrados em alimentos industrializados, que passam por um processo de hidrogenação, para alterar os mesmos. Estes são prejudiciais à saúde.

Produzidos também a partir de fermentação de bactérias estomacais em ruminantes, sendo encontrados em quantidades insignificantes na carne e no leite.

O que são ácidos graxos ômega-3?

Os ácidos graxos ômega-3 são óleos que geralmente são tomados por via oral na forma de cápsulas.

Muitas vezes são derivados de peixes, mas também podem ser encontrados em outras substâncias naturais, como linho, nozes e cânhamo. A pesquisa médica mostrou que tomar esses ácidos graxos pode reduzir o risco de doenças cardíacas, ajudar aqueles com alguns tipos de doenças auto-imunes e pode ajudar na regulação do humor para aqueles que sofrem de depressão maníaca.

Os óleos dos ácidos graxos ômega-3 são chamados de óleos essenciais. Eles são considerados essenciais porque o corpo humano precisa deles para crescer e funcionar normalmente, mas o corpo não os produz. Os ômega-3 são o ácido linolênico, o ácido eicosapentaenóico e o ácido docosohexaenóico. Esses ácidos não têm doses diárias recomendadas, como vitaminas e minerais, mas são baseados em doses de ingestão aceitável.

Estudos sobre os benefícios desses ácidos graxos estão em andamento desde a década de 1970. Alguns desses estudos representam testes clínicos duplo-cegos e, portanto, são mais confiáveis.

Outros são baseados em evidências anedóticas, que são menos confiáveis.

No geral, esses estudos forneceram dados suficientes para os profissionais médicos concluírem que o ômega-3 pode ser benéfico para a saúde cardíaca e a prevenção de doenças coronárias.

O salmão é uma grande fonte de ácidos graxos ômega-3

Esses ácidos graxos afetam o revestimento celular e podem ter um efeito específico sobre as células afetadas ou inflamadas por doenças como lúpus, artrite reumatóide e asma.

Células mais protegidas têm menos probabilidade de ficar inflamadas. Portanto, tomar ácidos graxos ômega-3 pode reduzir os surtos de artrite, ataques de asma ou inchaço nos principais órgãos causados pelo lúpus.

Talvez os estudos mais interessantes sobre os ômega-3 sejam experimentos sobre seus efeitos em pacientes com depressão maníaca, também chamados de bipolares. Estudos mostram que esses ácidos podem fornecer uma função reguladora para aqueles que produzem muito ou pouco dos produtos químicos responsáveis pela regulação do humor.

As doses diárias são frequentemente tomadas com medicamentos bipolares regulares, mas com o tempo, o medicamento bipolar pode ser tomado em uma dosagem mais baixa, quando apropriado.

É improvável que eles resolvam completamente o transtorno bipolar, mas podem afetar coisas que os medicamentos nem sempre tratam, como o ciclo rápido da depressão para a mania.

Pesquisas recentes indicam que ingerir ácidos graxos ômega-3 em excesso pode ser um problema para alguns. Quem tem arritmias parece ter mais arritmias com as doses diárias dessas cápsulas.

Tomar doses excessivamente altas também pode fazer com que o sistema de resposta imunológica do corpo fique lento, o que pode levar a um risco maior de infecção. Da mesma forma, tomar mais do que a dose recomendada pode levar à diminuição da contagem de plaquetas e derrame por hemorragia interna.

Também há preocupação com os ácidos graxos derivados de peixes, devido aos dados científicos sobre o alto teor de mercúrio em peixes. A maior preocupação são os derivados do fígado dos peixes, onde as toxinas são mais elevadas. Os ácidos graxos ômega-3 derivados de outras partes do peixe ou de fontes vegetais são os melhores tipos a serem selecionados.

A maioria das marcas oferece e anuncia a versão mais segura deste suplemento.

Com exceção daqueles que sofrem de arritmias, no entanto, as dosagens diárias recomendadas são consideradas seguras. Para ter certeza de que tomar ômega-3 é uma boa escolha pessoal, deve-se consultar seu médico. Além disso, pode-se verificar com seu farmacêutico sobre as possíveis interações medicamentosas entre os ácidos graxos ômega-3 e outros medicamentos prescritos ou de venda livre.

Fonte: Camila Correia/kidshealth.org/www.medicinenet.com/www.wisegeek.org/images.thefishsite.com/www.fao.org/ods.od.nih.gov/www.hsph.harvard.edu

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.