Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Núcleo Celular - Página 2  Voltar

Núcleo Celular

Núcleo Celular

Estrutura do Núcleo

O núcleo é como se fosse o cérebro da célula. É geralmente único e aproximadamente esférico.

Apresenta membrana nuclear (ou carioteca), suco nuclear (ou cariolinfa), filamentos de cromatina e nucléolos.

Carioteca - Membrana dupla, lipoprotéica, interrompida por poros.

Cariolinfa - Massa semilíquida que preenche o núcleo.

Cromatina - Filamentos formados por DNA e proteínas; compreende a eucromatina, porção ativa e pouco visível, e a heterocromatina, porção inerte ou pouco ativa e bem visível; forma os cromossomos durante a divisão celular.

Nucléolo - Corpúsculo constituído por RNA ribossômico e proteínas; presente no núcleo interfásico.

Núcleo Interfásico - Período de síntese de RNA e duplicação do DNA.

Organização dos Cromossomos

Os cromossomos são formados por espiralização ou condensação dos filamentos de cromatina, os cromonemas. Regiões mais espiralizadas formam cromômeros, e as menos espiralizadas, intercromômeros.

Centrômero é a constituição primária que divide o cromossomo em braços.

Satélite ou região organizadora do núcleo é a porção terminal do cromossomo, separada por constrição secundária.

Classificação dos cromossomos:

Metacêntrico - Centrômero mediano

Submetacêntrico - Centrômero submediano

Acrocêntrico - Centrômero subterminal

Telocêntrico - Centrômero terminal

Cada núcleo tem dois conjuntos de cromossomos, que formam pares de homólogos. Esses organismos são diplóides (2n) e formam células reprodutoras ou gametas haplóides (n), com apenas um conjunto de cromossomos.

Genoma é o conjunto haplóide de cromossomos.

Espécie (2n) Genoma (n) homem - 46 cromossomos 23 cromossomos

Cariótipo é a técnica de identificação dos cromossomos de um genoma. Alterações cromossômicas podem ser numéricas ou estruturais:

As Alterações Numéricas:

Euploidias - Multiplicação de todo o genoma; são poliploidias, principalmente triploidias (3n) e tetraploidias (4n).

Aneuploidias - Perda ou acréscimo de um ou alguns cromossomos; são principalmente monossomias (2n 1) e trissomias (2n + 1). Exemplos: síndrome de Turner (monossomia), síndromes de Down e Klinefelter (trissomia).

As Alterações Estruturais:

Deficiência - Perda de um pedaço de cromossomo.

Duplicação - Repetição de um pedaço de cromossomo.

Inversão - Seqüência invertida em parte de cromossomo.

Translocação - Troca de pedaços entre cromossomos não homólogos.

Importância dos Ácidos Nucléicos

DNA são duas cadeias helicoidais de polinucleotídeos, com pares de bases perpendiculares.

Propriedades do DNA -

Autoduplicação e transcrição. Autoduplicação - As duas cadeias de nucleotídeos separam-se e constroem duas novas cadeias complementares; processo semiconservativo.

Transcrição - Uma seqüência de DNA forma RNA.

Transcrição de RNA

São transcritos três tipos de RNA:

RNA ribossômico (RNAr) - Formado pela região organizadora do núcleo; com proteínas, forma os nucléolos e os ribossomos.

RNA mensageiro (RNAm) - Contém informação para a síntese de proteínas.

RNA transportador (RNAt) - Liga-se a aminoácidos e desloca-se para as regiões de síntese de proteínas no citoplasma.

Código Genético

São as informações codificadas no DNA; permite o controle das atividades celulares e a transmissão das características hereditárias. As unidades do código genético são trios em seqüência de nucleotídeos de DNA; cada trio corresponde a um códon do RNAm; cada códon corresponde a um anticódon do RNAt relacionado a um aminoácido.

Biossíntese de Proteínas

Ocorre no citoplasma, com a participação do RNAr, RNAm e do RNAt.

RNAr - Armazenado nos nucléolos, passa para o citoplasma, associa-se a proteínas e forma os ribossomos; estes ligam-se ao retículo endoplasmático formando os polirribossomos ou unidades de tradução.

RNAm - Seqüência de nucleotídeos com informação para uma cadeia polipeptídica; diferentes códons determinam o tipo, o número e a posição dos aminoácidos na cadeia polipeptídica

RNAt - Associa-se a aminoácidos e leva-os aos sítios de síntese protéica.

Fonte: www.escolavesper.com.br

Núcleo Celular

O núcleo celular animal apresenta a carioteca, que contêm em seu interior a cromatina, que contém ainda um, dois, ou mais nucleólos em um fluído, semelhante ao hialoplasma. O núcleo é a região da célula que controla o transporte de informações genéticas. No núcleo ocorrem tanto a duplicação do DNA, imprescindível para a divisão celular ( mitose ou meiose estude isso!!! ), como a síntese do RNA, ligada a produção de proteínas nos ribossomos.

Carioteca: Ela permite a troca de material com o citoplasma. A carioteca, ou membrana nuclear é um envoltório duplo. As duas membranas do conjunto são lipoprotéicas. A membrana mais externa, voltada ao hialoplasma, comunica-se com os canais do retículo e freqüentemente apresenta ribossomos aderidos. A carioteca esta presente em toda divisão celular, ela some no início da divisão e só aparece no final do processo. Ela separa o núcleo do citoplasma.

Cromatina: Tem como instrução controlar quase todas as funções celulares. Essas instruções são "receitas" para a síntese de proteínas. Essas "receitas", chamadas de genes, são segmentos da molécula de DNA, e a célula necessita dos genes para sintetizar proteínas. Os cromossomos são constituídos de uma única molécula de DNA associados a proteína. A cromatina é o conjunto dos cromossomos de uma célula, quando não esta se dividindo

Nucléolo: Nos núcleos das células que não esta em reprodução (núcleos interfásicos), encontramos um ou mais nucléolos. Os nucléolos são produzidos por regiões específicas de certos cromossomos, as quais são denominadas nucléolo. Essas regiões cromossômicas produzem um tipo de RNA (RNA ribossômico), que se combina com proteínas formando grânulos.

Quando esses grânulos amadurecem e deixam o núcleo, passam pela carioteca e se transformam em ribossomos citoplasmáticos (a função dos ribossomos já foi citada).

Fonte: professores.unisanta.br

Núcleo Celular

O núcleo é um compartimento essencial da célula eucarionte, pois é onde se localiza o material genético, responsável pelas características que o organismo possui.

Ele é delimitado pela carioteca ou envoltório nuclear, que é composto de uma membrana nuclear externa, que é contínua com a membrana do retículo endoplasmático, e uma membrana interna, que é contínua com o lúmen do RE.

O envoltório nuclear é cheio de poros que comunicam o interior do núcleo com o citossol, e são estruturas complexas conhecidas como complexo de poro nuclear. O complexo de poro nuclear possui uma parede cilíndrica constituída por proteínas que formam um canal central com arranjo octogonal, que regula a troca de metabólitos, macromoléculas e subunidades ribossômicas entre o núcleo e o citosol.

Associada a superfície interna da carioteca encontra-se a lâmina nuclear, que constitui uma rede fibrosa de subunidades protéicas interconectadas, sendo responsável por dar forma e estabilidade ao envoltório nuclear, e liga este envoltório as fibras cromatínicas. A lâmina nuclear se despolimeriza durante a mitose, mas associam-se novamente ao seu final.

O nucleoplasma é constituído por uma solução aquosa de proteínas, RNAs, nucleosídeos, nucleotídeos e íons, onde se encontram os nucléolos e a cromatina. A maioria das proteínas da matriz nuclear são enzimas envolvidas com a transcrição e com a duplicação do DNA. O nucléolo é geralmente esférico, pode ser único ou múltiplo, é onde há transcrição de RNA ribossômico e a montagem das subunidades ribossomais.

Fonte: www.ufmt.br

voltar 123avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal