Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Divisão Celular  Voltar

Divisão Celular

A célula eucaritótica pode reproduzir-se por dois processos: mitose e meiose.

O ciclo celular corresponde ao tempo de geração da célula, isto é, ao período entre duas reproduções celulares. Ele é divido entre intérfase e mitose.

A duração do ciclo celular varia em função do tipo de célula. Em geral, a intérfase é mais demorada que a mitose, correspondendo aproximadamente 90% do ciclo celular.

Divisão Celular
Clique para Ampliar

INTÉRFASE

É o período compreendido entre duas divisões celulares consecutivas. O núcleo interfásico apresenta carioteca, nucléolo e cromatina bem característicos. É durante a intérfase que a célula se prepara para a divisão, tendo como evento mais marcante a duplicação do material genético.

A intérfase é subdividida em três períodos: G1, S e G2.

G1: transcrição de RNA e síntese de proteínas.

S: replicação do DNA e duplicação dos filamentos de cromatina.

G2: transcrição de RNA e síntese de proteínas.

Divisão Celular
Clique para Ampliar

MITOSE

A mitose é o tipo de divisão em que uma célula dá origem a duas células-filhas com o mesmo número de cromossomos da célula inicial.

As fases da Mitose são Prófase, Metáfase, Anáfase e Telófase.

Divisão Celular
Clique para Ampliar

I) Prófase:


Início da condensação dos cromossomos.

Fragmentação da carioteca.

Desintegração do nucléolo.

Migração dos pares de centríolos para os pólos.

Formação do fuso de divisão e do áster pelos microtúbulos ( fibras protéicas ao redor do centríolo) do citoesqueleto.

Os cromossomos, antes desordenados, unem-se às fibrilas do fuso pelos centrômeros e deslocam-se para a região central da célula

II) Metáfase:

Os cromossomos alinham-se na região equatorial da célula, onde se ligam às fibras do fuso.

Os cromossomos atingem o grau máximo de espiralização.

III) Anáfase:

Separação das cromátides.

Migração dos cromossomos para os pólos.

IV) Telófase:

Reaparecimento do nucléolo e da carioteca.

Descondensação dos cromossomos

As fibras do fuso e do áster desaparecem.

Os microtúbulos do citoesqueleto organizam-se para formar um anel contrátil, que orienta a citocinese, a divisão final do citoplasma.

Formam-se duas células idênticas à original.

MEIOSE:

Tipo de divisão em que uma célula origina quatro células-filhas com a metade do número de cromossomos da célula inicial. A meiose é, portanto, um processo importantíssimo para a manutenção da carga genética das espécies e ocorre na formação dos gametas.

Divisão Celular
Clique para Ampliar

Através deste processo, células diplóides podem originar células haplóides, o que se faz através de duas divisões sucessivas. A primeira delas, uma divisão reducional, pela qual uma célula diplóide origina duas células haplóides (com redução dos cromossomos) e a outra, uma divisão equacional, em que cada uma das células haplóides resultantes da primeira divisão origina duas outras, porém com mesmo número de cromossomos.

MEIOSE I

I) Prófase I:

Possui 5 subfases:

Leptóteno: Os cromossomos individualizam-se como filamentos finos. Cada cromossomo, no leptóteno, é formado por duas cromátides. Os cromossomos iniciam a sua condensação.

Zigóteno: Nesta etapa há duplicação do centríolo e a formação do fuso a condensação dos cromossomos progride. Além disso, inicia-se o pareamento visível dos cromossomos homólogos, num processo denominado sinapse. Durante o pareamento, os cromossomos homólogos unem-se ao longo dos seus comprimentos graças ao complexo sinaptonêmico, estrutura formada por proteínas.

Paquíteno: Completa-se o pareamento dos homólogos e cada par forma uma bivalente, com quatro cromátides formando uma tétrade. É nesta fase que ocorre a permuta ou crossing-over. É um fenômeno durante o qual as cromátides homólogas se entrelaçam, sofrem quebras e fazem a permuta de segmentos cromossômicos. Há troca de genes. Esse mecanismo aumenta a variabilidade genética das espécies.

Diplóteno: Nesta etapa os cromossomos começam a se separar, mas permanecem unidos nos pontos pontos de contato das cromátides em que ocorreu o crossing-over. Em cada um desses pontos surge o quiasma.

Diacinese: Nesta etapa os centríolos atingem os pólos da célula e os cromossomos homólogos, ainda unidos parcialmente, desfazem os quiasmas. Os cromossomos, então, separam-se e a membrana nuclear se desfaz, liberando os cromossomos no citoplasma.

II) Metáfase I:

Fuso de divisão completamente formado.

Cromossomos homólogos pareados no equador celular.

Cromossomos ainda desfazem os últimos quiasmas

III) Anáfase I:

Deslocamento dos cromossomos (com duas cromátides cada) para pólos opostos da células.

IV)Telófase I:

Os cromossomos se descondensam, os nucléolos reaparecem, a carioteca se reorganiza surgindo dois novos núcleos.

O fuso se desfaz.

Ocorre a citocinese.

Segue-se um período de duração variável, geralmente curto, antes da divisão II, chamado intercinese.

MEIOSE II

A Meiose II é extremamente semelhante à Mitose. A formação de células haplóides, a partir de outras células haplóides, só é possível porque ocorre, durante a Meiose II, a separação das cromátides que formam as cromátides-irmãs. Cada uma dessas cromátides dirige-se para um pólo diferente e já passa a se chamar cromossomo-filho. As fases da Meiose II são: Prófase II, Metáfase II, Anáfase II e Telófase II.

I) Prófase II:

Condensação dos cromossomos duplos.

Fragmentação da carioteca e do nucléolo.

Formação do fuso.

Deslocamento dos cromossomos para o equador celular

II) Metáfase II:

Organização dos cromossomos duplos no equador celular.

III) Anáfase II:

Separação dos centrômetos.

Duplicação dos cromossomos, que retornam aos pólos

IV) Telófase:

A carioteca reaparece e envolve os cromossomos simples em cada pólo.

Ocorre citocinese final com formação de quatro células-filhas haplóides.

Referências bibliográficas:

Biologia de olho no mundo do trabalho – Sídio Machado – Editora Scipione – 2003
DNA Segredos & Mistérios – Solange Bento Farah – Editora Sarvier – 1997
www.uhh.hawaii.edu
www.users.york.ac.uk

Fonte: www.uff.br

Divisão Celular

A divisão celular é a separação de uma célula em suas células-filhas. Em células eucarióticas, a divisão celular consiste da divisão do núcleo (mitose) seguida imediatamente pela divisão do citoplasma.

Mitose

É a divisão do núcleo de uma célula eucariótica, envolvendo a condensação do DNA em cromossomos visíveis e a separação dos cromossomos duplicados para formar dois conjuntos idênticos de cromossomos. Na fase M do ciclo celular, em que ocorre a mitose, é dividida em seis etapas: prófase, prometáfase, metáfase, anáfase, telófase e citocinese.

Prófase: os cromossomos replicados se condensam. No citoplasma, o fuso mitótico é formado entre os dois centrossomos, que foram replicados e separados.

Prometáfase: começa abruptamente com o rompimento do envelope nuclear. Os cromossomos podem ligar-se aos microtúbulos do fuso por meio de seus cinetócoros e sofrem movimentos ativos.

Metáfase: os cromossomos estão alinhados na região equatorial do fuso mitótico, a meio caminho entre os pólos do fuso.

Anáfase: as cromátides irmãs se separam sincronizadamente para formar dois cromossomos-filhos, e cada um é lentamente puxado em direção ao fuso polar para o qual está voltado.

Telófase: os dois conjuntos de cromátides-irmã chegam aos pólos do fuso mitótico e se descondensam. Um novo envoltório nuclear é constituído ao redor de cada grupo de cromossomos-filho, completando a formação de dois núcleos e marcando o termino da mitose.

Citocinese: o citoplasma é dividido em dois por um anel contrátil de actina e de miosina, formando duas células filhas, cada um com seu núcleo.

Meiose

É um tipo especial de divisão celular onde os óvulos e espermatozóides são produzidos. Compreende duas divisões nucleares sucessivas, com apenas uma etapa de replicação o de DNA, este processo produz quatro células-filhas haplóides a partir de uma célula diplóide inicial.

Fonte: www.ufmt.br

voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal