Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Reprodução Dos Seres Vivos, Página 2  Voltar

REPRODUÇÃO DOS SERES VIVOS

REPRODUÇÃO ASSEXUADA

A reprodução assexuada ocorre quando se formam clones a partir de um ser vivo. Não é necessária a intervenção de gâmetas. Os novos seres podem nascer a partir de fragmentos do ser vivo.

Entre os animais, um dos exemplos mais conhecidos é o da estrela-do-mar que, ao perder um dos braços, pode regenerar os restantes, formando-se uma nova estrela-do-mar do braço seleccionado. O novo ser é geneticamente idêntico ao "progenitor". É o que se chama um "clone".

Nas plantas a reprodução assexuada é também frequente, utilizando-se esta capacidade reprodutiva na agricultura. Por exemplo, as laranjas da Bahia (sem sementes) provêm todas do mesmo clone (considerando clone o conjunto de todos os seres geneticamente idênticos, provenientes de um mesmo ser vivo), a partir de uma laranjeira mutante aparecida na região da Bahia no Brasil. Efectivamente, esta árvore, ao não produzir sementes só se pode reproduzir por enxerto ou estaca.

Há vários tipos de clonagem asexuada

Os mais conhecidos são: a fragmentação, a partenogénese, a bipartição, a gemulação, a esporulação e a multiplicação vegetativa.

Fragmentação - o organismo fragmenta-se espontaneamente ou por acidente e cada fragmento desenvolve-se originando novos seres vivios.(ex: algas, estrela-do-mar)

Partenogénese - processo através do qual um óvulo se desnvolve originando um novo organismo, sem ter havido fecundação.(ex: abelha, formiga, alguns peixes, alguns repteís, alguns anfíbios)

Bipartição ou fissão binária - um indivíduo divide-se em dois com dimensões sensivelmente iguais.(ex: ameba, planária, paramécias)

Gemulação - num organismo formam-se uma ou mais dilatações - gomos ou gemas - que crescem e desenvolvem-se originando novos organismos.(ex: hidra de água doce, levedura)
Esporulação - formação de células reprodutoras - os esporos - que, ao germinarem, originam novos indivíduos.(ex: fungos)

Multiplicação vegetativa - nas plantas, as estruturas vegetativas, raízes, caules ou folhas, por vezes modificadas, originam, por diferenciação, novos indivíduos.(ex: cenouras (raízes), batateira (tubérculo), fetos (rizoma), Bryophyllum (follha).

Fonte: www.marcobueno.com.br

REPRODUÇÃO DOS SERES VIVOS

REPRODUÇÃO

Processo biológico que permite aos seres vivos a perpetuação da espécie, através do número de indivíduos ou de modificações dos mesmos.

A reprodução, diferentemente das demais características dos seres vivos, ê indispensável para a conservação da espécie, mas não para o indivíduo. Entre eles há uma grande variedade de tipos de produção, existentes em função do processo de adaptação e da seleção natural. Eles estão classificados em dois grandes grupos.

a) Reprodução sexuada ou gâmica
b) Reprodução assexuada ou agâmica

A reprodução sexuada ocorre sempre na presença de células especializadas chamadas gametas, que se unem para formar a célula ovo ou zigoto (primeira célula do novo indivíduo).

Na reprodução assexuada não há formação de gametas nem troca de genes para formar novos indivíduos.

CARACTERÍSTICAS DA REPRODUÇÃO SEXUADA

Na reprodução sexuada há três características básicas: a) Produção de células haplóides por meiose (gametas).

b) União de 2 células haplóides para formar um novo indivíduo diplóide.

c) Formação de seres geneticamente diferente dos genitores. Do ponto de vista evolutivo, este tipo de reprodução pode aumentar a probabilidade de uma espécie sobreviver as modificações do meio ambiente (capacidade adaptativa). A união dos gametas (cariogamia) provoca novas combinações de cromossomos, no descendente, levando variações nas suas características aumentando a possibilidade de evolução de espécie.

Reprodução sexuada existe tanto em animais quanto em vegetais, sendo mais comum e evidente nos primeiros. Os gametas se formam em órgãos especiais denominados gônadas ou glândulas sexuais. As gônadas e gametas recebem denominações diferentes, dependendo de o indivíduo ser animal ou vegetal.

SERES VIVOS SEXO GÔNADAS GAMETAS
Animais Masculino Testículo Espermatozóide
Feminino Ovário  Óvulo
Vegetais Masculino Anterídeo  Anterozóide 
Feminino Arquegônio  Oosfera 

GAMETAS

São células haplóides (n) especializadas para o processo da reprodução. Representam a única ponte que existe entre duas gerações sucessivas. Em indivíduos unicelulares, o próprio ser (ou seu núcleo-gamético) pode funcionar como gameta.

O DNA, substância que constitui os genes responsáveis pela hereditariedade, se encontra dentro dos cromossomos e passa de pais para filhos através dos gametas, levando a informação genética. A quantidade e a qualidade do DNA deve permanecer constante de geração a geração, isto é, o número de cromossomos deve ser o mesmo em cada geração.

TERMOS DE REPRODUÇÃO

ISOGAMIA Quando o gameta masculino e feminino possuem mesmo tamanho e forma, ambos são móveis. 
ANIOGAMIA Quando o gameta masculino e feminino possuem a mesma forma porém tamanho diferente, ambos são móveis.
OOGAMIA Quando o gameta masculino e feminino possuem tamanho e forma diferentes, apenas um é móvel
MONÓICOS Diz-se do indivíduo que apresenta dois sexos; o mesmo que hermafrodita.
DIÓICOS São seres que apresentam sexos separados; apresentam sexo masculino e feminino

TIPOS DE REPRODUÇÃO SEXUADA

AUTOGAMIA Ocorre apenas em seres hermafroditas; ambos os gametas que vão se fecundar são provenientes da mesma célula-mãe. 
CONJUGAÇÃO Quando ocorre troca de material genético entre indivíduos unicelulares, após essa troca estão aptos a se dividirem. Ex. Cianofíceas e algas filamentosas.
FECUNDAÇÃO CRUZADA Quando ocorre fertilização (anfimixia) entre indivíduos de sexos diferentes.
NOTENIA Quando ocorre reprodução durante a fase larvária
PARTENOGÊNESE Quando o óvulo não fecundado desenvolve formando um indivíduo sexualmente viável á reprodução. Ex. Abelhas, formigas, pulgões, térmitas, crustáceos.
PEDOGÊNESE Quando ocorre partenogênese durante a fase larvária. Ex. Schistosoma mansoni
POLIEMBRIONIA Quando ocorre a formação de vários embriões a partir de apenas uma célula ovo. Ex. Tatu

TIPOS DE REPRODUÇÃO ASSEXUADA

CISSIPARIDADE Divisão direta binária de uma célula que se biparte em vários indivíduos; ocorre apenas em seres unicelulares. O mesmo que BIPARTIÇÃO ou DIVISÃO BINÁRIA
GEMULAÇÃO Tipo de reprodução onde surgem brotos que crescem ligados ao organismo inicial e que podem, ou não, se desprender em certa época da vida. Ex. Hidra
ESPORULAÇÃO Corresponde a formação de células para reprodução, as quais não necessitam realizar fecundação. Ex. Fungos, bactérias e protozoários.
ESQUIZOGONIA Tipo de reprodução típica dos protozoários esporozoários; a célula sofre sucessivas divisões do seu núcleo, acompanhadas, depois, se idêntico número de divisões no citoplasma. Ex. Plasmodium malariae
LACERAÇÃO Tipo de reprodução onde ocorre a fragmentação traumática expontânea do corpo do indivíduo com posterior regeneração das partes fragmentadas. Ex. Planária
REGENERAÇÃO Tipo de reprodução onde ocorre reconstituição da parte do corpo lesada ou perdida. Ex. Planária, estrela-do-mar. 
ESTROBILIZAÇÃO Designa-se a reprodução assexuada observada em alguns pólipos de celenterados, os quais fragmentam o seu pé em numerosos segmentos, chamados éfiras ou efirulas. Cada éfira se destaca, desenvolve-se e constitui-se depois nova medusa. O nome estrobilizaçao foi dado porque o pé do pólipo assume um aspecto que lembra a fileira de segmentos do estróbilo (corpo formado de anéis) de uma tênia. 

Fonte: www.infonet.com.br

voltar 12avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal