Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Sais Minerais  Voltar

Sais Minerais

 

Sais Minerais

Em meados do século XIX, com o emprego de métodos químicos para estudar os seres vivos, constatou-se que eles são constituídos por vários elementos presentes também no mundo mineral.

Modernamente, a composição química da célula é bastante conhecida e estudada em um ramo da Biologia Celular denominado de Bioquímica Celular ou Citoquímica.

A composição química da célula é a composição química da vida. Apesar da grande diversidade de formas de vida, todas apresentam em comum uma composição química básica com certos elementos, como carbono (C), hidrogênio (H), oxigênio (O), nitrogênio (N), fósforo (P) e enxofre (S), variando somente em quantidade, de um grupo celular para outro ou de um grupo de ser vivo para outro.

Os compostos que constituem os seres vivos estão divididos em dois grupos: inorgânicos (água, sais minerais) que também são encontrados livremente no mundo mineral, e orgânicos (proteínas, carboidratos, lipídios e ácidos nucléicos), que resultam da atividade metabólica das células.

Os Sais Minerais

A água e os alimentos que você ingere trazem em sua composição uma certa porcentagem de elementos minerais que atuam principalmente como reguladores da atividade celular. Os sais minerais representam cerca de 1% do total da composição celular. Podem ser encontrados sob a forma insolúvel, entrando na composição de estruturas esqueléticas e de sustentação, como os ossos, nos vertebrados, ou os pólipos de corais ou carapaças de algas diatomáceas, entre outras. Quando os sais minerais se encontram dissolvidos em água, formam os íons. É sob essa forma que eles desempenham a sua atividade reguladora fundamental. A seguir, relacionaremos alguns dos principais íons com o seu respectivo papel biológico.

(PO4---) Íon Fosfato

É encontrado nos líquidos intercelulares e no plasma sangüíneo. No esqueleto, o íon fosfato, sob a forma de fosfato de cálcio, confere rigidez aos ossos. São fundamentais nos processos de transferência de energia na célula.

(Mg ++) Íon Magnésio

É o átomo central das moléculas de clorofila. Essa substância é fundamental na captação da energia solar, indispensável para a realização do processo de fotossíntese. (Cl-) Íon Cloreto - É um dos componentes do suco gástrico de animais sob a forma de ácido clorídrico HCl. Participa dos processos de equilíbrio hídrico celular.

(Na+) Íon Sódio

É o único íon que deve ser adicionado artificialmente à alimentação sob a forma de cloreto de sódio (NaCl - sal de cozinha), pois não se encontra nos alimentos em concentrações compatíveis com as necessidades celulares humanas. Está ligado à condução de estímulos nervosos nos neurônios.

(K+) Íon Potássio

Também está relacionado à condução de estímulos nervosos e ao equilíbrio hídrico das células. Ao contrário do sódio, encontra-se em maior concentração no meio intracelular e em menor concentração no meio extracelular.

(Fe++) Íon Ferro

É um dos constituintes das moléculas da hemoglobina presente nas hemácias, responsável pelo transporte de gases da respiração pelo sangue. Também atua na fotossíntese.

(Ca++) Íon Cálcio

A maior parte do cálcio encontrado no organismo encontra-se sob a forma insolúvel (sais de cálcio) como componente do esqueleto. Está presente sob a forma iônica nos músculos, participando da contração muscular, nos líquidos intercelulares, linfa e no plasma sangüíneo, em que auxilia no processo de coagulação. Os compostos orgânicos são constituídos por moléculas menores denominadas de monômeros, os quais se ligam quimicamente, constituindo moléculas bem maiores e mais complexas, denominadas de polímeros.

Fonte: www.biomania.com

Sais Minerais

Funções

Os minerais possuem um papel bastante importante em nosso organismo, pois é através de sua ação que as reações enzimáticas são reguladas.

Como já diz o nome são os sais extraídos de minérios, eles têm função esquelética ou estrutural. São dissolvidos em água e são fundamentais ao metabolismo celular.

“ Sais minerais são elementos que tem sua origem no solo e não podem ser produzidos por organismos vivos.”

Informações

Diferentemente dos carboidratos, lipídios e proteínas, os sais minerais são substâncias inorgânicas, ou seja, não podem ser produzidos por seres vivos.

Sua maior parte está concentrada nos ossos.

Entre os mais conhecidos estão o cálcio, o fósforo, o potássio, o enxofre, o sódio, o magnésio, o ferro, o cobre, o zinco, o selênio, o cromo, etc.

Estas substâncias inorgânicas possuem funções muito importantes no corpo e a falta delas pode gerar desequilíbrios na saúde.

Contudo, há alguns minerais como, por exemplo, o alumínio e o boro, que podem estar presentes no corpo sem nenhuma função.

Como o corpo não é capaz de produzir minerais, eles devem ser ingeridos através de uma alimentação que forneça quantidades adequadas destas substâncias.

Caso haja excesso, este será eliminado através das fezes e da urina.

Abaixo segue uma lista com alguns minerais e onde eles podem ser encontrados:

Cálcio (Ca) - pode ser encontrado em leite e derivados, couve, espinafre e brócolis.
Fósforo (P) -
é encontrado em carnes, ovos, cereais, etc.
Potássio (K) –
mineral encontrado na banana, melão, batata, ervilha, tomate, frutas cítricas, etc.
Enxofre (S) –
em carnes, peixes, ovos, feijão, repolho, brócolis, cebola, alho, germe de trigo, etc.
Sódio (Na) –
é encontrado no sal de cozinha, algas marinhas, etc.
Magnésio (Mg) –
encontrado em verduras, maçã, figo, nozes, etc.
Ferro (Fe) –
encontrado em carnes em geral, fígado, gema de ovo, aveia, feijão, aspargos, etc.
Cobre (Cu) –
encontrado em fígado, trigo integral, ervilhas, amendoim, nozes, etc.
Zinco (Zn) –
carnes em geral, ovos, peixes, germe de trigo, castanha do Pará, ervilha, etc.
Selênio (Se) –
tomate, milho e outros cereais.
Cromo (Cr) –
carnes, mariscos, cereais, etc.

Observe os principais sais minerais:

Íon Principais funções Fontes alimentares
Cálcio Faz parte da formação e da manutenção dos ossos e dentes. Leite e derivados
Ferro Componente da hemoglobina Carnes e leguminosas
Zinco Constituinte das enzimas, células com muitas funções dentro do organismo. Carnes e ovos
Cloro Participa da regulação e do equilíbrio hídrico Sal comum de cozinha
Potássio Participa do processo de contração muscular e da síntese de glicogênio.  

Fonte: escolafragelliangelica.wikispaces.com

Sais Minerais

SAIS MINERAIS NA ALIMENTAÇÃO

Coletivamente, os minerais representam cerca de 4% a 5% da massa corpórea, o que equivale a aproximadamente 2 kg para uma mulher de 50 kg, ou 2,8 kg em um homem de 70 kg.

Cerca de 50% desta massa é cálcio e 25% é fósforo. Os outros cinco macrominerais (magnésio, sódio, cloro, potássio e enxofre) e os 14 microminerais (ferro, zinco, cobre, iodo, manganês, flúor, molibdênio, cobalto, selênio, crômio, estanho, níquel, vanádio e silício) constituem os outros 25%.

Os minerais atuam como componentes das enzimas, dos hormônios e das vitaminas e se combinam com outras substâncias químicas (por exemplo, fosfato de cálcio nos ossos, ferro da hemoglobina) ou existem isoladamente (cálcio livre nos líquidos corporais). Assim, desempenham vários papéis essenciais, tanto como íons dissolvidos em líquidos orgânicos como constituintes de compostos bioquímicos fundamentais.

Resumindo: os minerais desempenham três papéis principais:

Proporcionam estrutura para formação dos ossos e dos dentes.
Ajudam a manter o ritmo cardíaco normal, a contrabilidade muscular, a condutividade neural e o equilíbrio ácido-básico do corpo.
Desempenham papéis essenciais na regulação do metabolismo celular, passando a fazer parte das enzimas e dos hormônios que modulam a atividade celular.
Os sete macrominerais são essenciais à vida e são necessários em quantidades superiores a 100 mg diários.

Os catorze microminerais, também denominados oligoelementos, são responsáveis por menos de 15 g (aproximadamente 0,001%) da massa corpórea total.

A quantidade necessária de um mineral não reflete a sua importância para o organismo. A deficiência de um mineral necessário apenas em quantidades mínimas pode ser igualmente ou mais prejudicial do que a deficiência de um mineral necessário em quantidades maiores. O excesso de minerais no organismo, porém, não apresenta qualquer finalidade fisiológica útil e pode ser até tóxico.

A maioria dos minerais, tanto os macrominerais quanto os microminerais, ocorre livremente na natureza – principalmente nas águas dos rios, lagos, oceanos, na camada superior do solo e debaixo da terra (nos sistemas de raízes das plantas) e na estrutura corporal dos animais que consomem plantas e água que contêm minerais.

As quantidades dietéticas recomendadas (QDR) para ingestão diária foram estabelecidas para a maioria dos minerais (com exceção do estanho, níquel, vanádio e silício) e pode ser suprida facilmente por uma alimentação adequada.

Os suplementos de minerais, assim como os de vitaminas, em geral não apresentam nenhum benefício adicional, pois esses minerais são prontamente disponíveis em nosso alimento e na água. Entretanto, alguma suplementação pode ser necessária em regiões geográficas onde o solo ou o suprimento de água carece de um determinado mineral.

A importância das inter-relações entre nutrientes com respeito a absorção, transporte, utilização e necessidade é agora reconhecida.

Por exemplo, a absorção em excesso de zinco depende da disponibilidade não apenas do zinco, mas também da albumina, a proteína de transporte.

Veja como seu corpo pode sofrer na falta de certos nutrientes:

Irritação, sonolência, fraqueza, constante cansaço e dor de cabeça

Falta de: ferro
Onde encontrar: fígado, carnes brancas e vermelhas, gema de ovo, feijão e cereais

Queda de cabelo

Falta de: vitaminas do complexo B
Onde encontrar: leite e derivados, cereais enriquecidos, pães e ovos

Rachaduras nos cantos da boca

Falta de: vitaminas do complexo B
Onde encontrar: carne, leite e derivados, grãos (ex.: feijão e lentilha), frutas e vegetais

Deficiência no crescimento e no desenvolvimento ósseo

Falta de: cálcio e vitamina A
Onde encontrar: cálcio: leite e derivados vitamina A: vegetais e frutas amarelo-alaranjados (ex.: cenoura, laranja e abóbora) e vegetais verde-escuros (ex.: couve)

Falta de energia

Falta de: vitaminas do complexo B
Onde encontrar: carne, leite e derivados, grãos (ex.: feijão e lentilha), frutas e vegetais

Unhas rugosas e quebradiças

Falta de: proteína
Onde encontrar: carnes brancas e vermelhas, ovos, grãos (ex.: feijão e lentilha) e castanhas

Cabelo sem brilho e quebradiço

Falta de: proteína
Onde encontrar: carnes brancas e vermelhas, ovos, grãos (ex.: feijão e lentilha) e castanhas

Cegueira noturna

Falta de: vitamina A
Onde encontrar: vegetais e frutas amarelo-alaranjados (ex.: cenoura, laranja e abóbora) e vegetais verde-escuros (ex.: couve)

Sangramento da gengiva

Falta de: vitamina C
Onde encontrar: frutas e vegetais, preferencialmente ácidos e frescos. Devem ser comidos crus

Ossos "fracos'' no futuro

Falta de: cálcio
Onde encontrar: leite e derivados (ex.: iogurte e queijo)

Problemas no crescimento

Falta de: zinco
Onde encontrar: carnes, fígado, peixe, leite, ovos e nozes

Falta de resistência às infecções

Falta de: vitamina C
Onde encontrar: frutas e vegetais, preferencialmente ácidos e frescos. Devem ser comidos crus

Aumento no tempo de cicatrização

Falta de: zinco
Onde encontrar: carnes, fígado, peixe, leite, ovos e nozes

Fonte: www.portalanchieta.com.br

Sais Minerais

A importância dos sais minerais para o organismo

Sais Minerais

Dentre os nutrientes necessários à saúde, assim como existem as proteínas, gorduras, carboidratos e vitaminas, há um grupo de elementos chamados minerais.

Os minerais, assim como as vitaminas, não podem ser sintetizados pelo organismo e, por isso, devem ser obtidos através da alimentação. Não fornecem calorias, mas desempenham diversas funções no organismo.

Essenciais na constituição estrutural dos tecidos corpóreos, os minerais possuem papéis importantes como reguladores orgânicos que controlam os impulsos nervosos, atividade muscular e o balanço ácido-base do organismo e como componentes ou ativadores/reguladores de muitas enzimas.

Além disso, muitos minerais estão envolvidos no processo de crescimento e desenvolvimento corporal. Como componentes dos alimentos, os minerais participam no sabor e ativam ou inibem as enzimas e outras reações que influem na textura dos alimentos.

Eles são divididos em macrominerais, que são cálcio, fósforo, sódio, potássio, cloro, magnésio, enxofre e microminerais (necessários em pequenas quantidades - miligramas ou microgramas por dia) que são: ferro, cobre, cobalto, zinco, manganês, iodo, molibdênio, selênio, flúor e cromo. Há ainda outros minerais que são tóxicos como chumbo, cádmio, mercúrio, arsênio, bário, estrôncio, alumínio, lítio, berílio e rubídio.

Cada mineral é requerido em quantidades específicas, numa faixa que varia de microgramas a gramas por dia. Dessa maneira, é importante dizer que o excesso na ingestão de um pode acarretar prejuízos na absorção e utilização de outro. Por exemplo, a absorção de zinco pode ser afetada por suplementação de ferro, enquanto a ingestão em excessiva de zinco pode reduzir a absorção de cobre.

Em geral, o consumo de uma alimentação balanceada, com o fornecimento adequado de alimentos, tanto de origem animal quanto vegetal, normalmente é suficiente para suprir as necessidades nutricionais de minerais. Dessa maneira, deve-se tomar cuidado com o uso não indicado de suplementos, certificando-se da necessidade de suplementação.

Teoricamente, todos os alimentos deveriam conter sais minerais, mas a industrialização e outros métodos modernos de produção de alimentos podem eliminá-los.

Os minerais também são importantes na prática esportiva, pois durante o exercício físico a perda de água pelo suor é sempre acompanhada pela perda de eletrólitos, de sais, especialmente sódio, cloreto, potássio, magnésio e cálcio. Assim, a falta destes pode levar ao aparecimento de cãibras musculares.

Conheça mais minerais:

Mineral Ingestão/Dia

Função

Deficiência Provoca

Principais Fontes Alimentares

Cálcio
800mg - homem
1.200mg -
mulher (19-24
anos)

Atua na formação de
tecidos, ossos e dentes;
contração muscular; age
na coagulação do sangue e
na oxigenação dos tecidos;
auxilia a neurotransmissão.

Deformações
ósseas;
tetania na
gravidez,

Leite e
derivados,
couve,
marisco,
ostras,
chicória,
feijão, lentilha.

Cloro
750 - 3.000mg

Componente do ácido
gástrico; ativador de
enzimas; regula o equilíbrio
eletrolítico e ácido-base.

Há pouca
chance de
deficiência

Sal, frutos do
mar, leite,
carnes, ovos.

Cromo
0.05 - 0.2mg

Associado ao metabolismo
de glicose; Potencializa
ação a insulina,

Resistência à
insulina;

Oleo de mnUho,
cereais
integrais,
levedo de
cerveja.

Cobalto
2.0 micrograma
de vit. B12

Essencial para função
normal, particularmente,
das células de medula
óssea, sitemas nervoso e
digestório.

A deficiência é
rara.
Existente
quando há
deficiência de
vitamina B12.

Carne bovina.

Cobre
1.5 - 3.0 mg

Formação dos ossos; síntese da hemoglobina e colágeno

Não existem evidências em humano. Doença de Menke é um problema genético que resulta na deficiência

Vísceras, mariscos, leguminosas, frutas secas, cereais integrais.

Ferro
10mg - homem
15 mg - mulher

Constituinte da hemoglobina e mioglobina; transporte de oxigênio; componentes de enzimas heme

Anemia ferropriva.

Carne, ovo, cereais, leguminosas, vegetais verdes.

Flúor
1.5 - 4.Omg

Componente estrutural dos
ossos e dentes,

Deformações
ósseas.

Chá, água e
sal fluorados e
produtos do
mar.

Fósforo
eOÜmg - homem
1.200mg -
mulher
(lg-24 anos)

Estrutura de ossos e
dentes; constituinte
celular.

Normalmente
náo ocorre,
desde que a
ingestão de
proteínas e
cálcio esteja
adequada.

Leite e
derivados,
ovo, tecido
animal,
cereais e
leguminosas.

Iodo
150 micrograma

Regula a função da
glândula tireóide.

Bócio

Sal iodado,
leite, ovo e
produtos do
mar.

Magnésio
350mg - homem
2BOmg - mulher

Componente estrutural das
células e ossos; ativador
de diversas enzimas.

É rara.

Leite,
leguminosas,
tecidos
animais,
cereais
integrais,
vegetais e
folhas verdes.

Molibdênio
75 - 250
micrograma

Constituinte de uma enzima essencial

Sem informação

Legumes, cereais, leite e derivados, vegetal de folha verde-escuro.

Potássio
2.000mg

Contração muscular;
equilíbrio ácido-base.

Deficiência
condicionada
pode ser
encontrada
em algumas
doenças.

Abundante em
quase todos
os alimentos.
Leguminosas
e vegetais
verdes.

Selênio
70 micrograma -
homem
55 micrograma -
mulher

Antioxidante; formação de
ossos e dentes; associado
ao metabolismo de gordura
e medicamentos.

Doença de
Keshan é um
estado de
deficiência.

Produtos do
mar, cereais
integrais, leite
e derivados e
ovo

Sódio
500 - 3.000mg

Contração muscular; regula
osmolaridade, pH e volume
dos líquidos corpóreos.

É rara.

Abundante em
quase todos
os alimentos.
Leite e
derivados,
pão, cenoura,
espinafre.

Roberta Stella

Fonte: cyberdiet.terra.com.br

Sais Minerais

Tabela de Sais Minerais

Sal mineral Função Sua falta provoca Fontes
Cálcio Atua na formação de tecidos, ossos e dentes; age na coagulação do sangue e na oxigenação dos tecidos; combate as infecções e mantém o equilíbrio de ferro no organismo Deformações ósseas; enfraquecimento dos dentes Queijo, leite, nozes, uva, cereais integrais, nabo, couve, chicória, feijão, lentilha, amendoim, castanha de caju
Cobalto Age junto com a vitamina B12, estimulando o crescimento e combatendo as afecções cutâneas   Está contido na vitamina B12 e no tomate
Fósforo Atua na formação de ossos e dentes; indispensável para o sistema nervoso e o sistema muscular; junto com o cálcio e a vitamina D, combate o raquitismo Maior probabilidade de ocorrência de fraturas; músculos atrofiados; alterações nervosas; raquitismo Carnes, miúdos, aves, peixes, ovo, leguminosas, queijo, cereais integrais
Ferro Indispensável na formação do sangue; atua como veiculador do oxigênio para todo o organismo Anemia Fígado, rim, coração, gema de ovo, leguminosas, verduras, nozes, frutas secas, azeitona
Iodo Faz funcionar a glândula tireóide; ativa o funcionamento cerebral; permite que os músculos armazenem oxigênio e evita que a gordura se deposite nos tecidos Bócio; obesidade, cansaço Agrião, alcachofra, alface, alho, cebola, cenoura, ervilha, aspargo, rabanete, tomate, peixes, frutos do mar vegetais
Cloro Constitui os sucos gástricos e pancreáticos É difícil haver carência de cloro, pois existe em quase todos os vegetais; o excesso de cloro destrói a vitamina E e reduz a produção de iodo  
Potássio Atua associado ao sódio, regularizando as batidas do coração e o sistema muscular; contribui para a formação as células Diminuição da atividade muscular, inclusive a do coração Azeitona verde, ameixa seca, ervilha, figo, lentilha, espinafre, banana, laranja, tomate, carnes, vinagre de maçã, arroz integral
Magnésio Metabolismo de lipídeos, carboidratos e proteínas; transmissão e atividade neuromuscular Tetania (movimentos abruptos, convulsões e coma) Sementes, leguminosas, cereais integrais, hortaliças de folhas verdes.
Manganês Importante para o crescimento; intervém no aproveitamento do cálcio, fósforo e vitamina B1   Cereais integrais, amendoim, nozes, feijão, arroz integral, banana, alface, beterraba, milho
Silício Age na formação dos vasos e artérias e é responsável pela sua elasticidade; atua na formação da pele, das membranas, das unhas e dos cabelos; combate as doenças da pele e o raquitismo   Amora, aveia, escarola, alface, abóbora, azeitona, cebola
Flúor Forma ossos e dentes; previne dilatação das veias, cálculos da vesícula e paralisia A necessidade de flúor é muito pequena; ele é recomendado apenas para gestantes para crianças durante a formação da segunda dentição Agrião, alho, aveia, brócolis, beterraba, cebola, couve-flor, maçã, trigo integral
Cobre Age na formação da hemoglobina (pigmento vermelho do sangue) Não há evidência de que deficiências ocorram em seres humanos. Centeio, lentilha, figo eco, banana, damasco, passas, ameixa, batata, espinafre
Sódio Impede o endurecimento do cálcio e do magnésio, o que pode formar cálculos biliares ou nefríticos; previne a coagulação sangüínea Cãibras e retardamento na cicatrização de feridas Todos os vegetais (principalmente salsão, cenoura, agrião e cebolinha verde), queijo, nozes, aveia
Enxofre Função estrutural, envolvido na formação do coágulo, composição de vitaminas.   Carnes, ovos, feijão, repolho, couve-flor.
Zinco Atua no controle cerebral dos músculos; ajuda na respiração dos tecidos; participa no metabolismo das proteínas e carboidratos Diminui a produção de hormônios masculinos e favorece o diabete Carnes, fígado, peixe, ovo, leguminosas, nozes

Fonte: Enciclopédia Conhecer 2000, Nova Cultural, 1995

Fonte: www.fug.edu.br

Sais Minerais

Sais Minerais

A Importância dos Sais Minerais

Os minerais são nutrientes com função plástica e reguladora do organismo. Eles são tão importantes quanto às vitaminas e, sem eles, o nosso organismo não realiza, de forma eficaz, as funções metabólicas.

Dos 28 minerais existentes, apenas 12 são essenciais e podem ser divididos em dois grupos, de acordo com a sua necessidade diária:

Macrominerais: são aqueles cuja necessidade diária é maior que 100 mg. Suas funções principais estão ligadas à estrutura e formação dos ossos, regulação dos flúidos corporais e secreções digestivas. Ex: cálcio, fósforo, magnésio, cloreto, sódio e potássio.

Microminerais ou elementos traço: são aqueles que possuem necessidade inferior a 100 mg por dia, como é o caso do ferro, zinco, selênio, cobre, iodo e manganês. As funções destes minerais estão relacionadas à reações bioquímicas, ao sistema imunológico e ação antioxidante.

Macrominerais

Cálcio: é o mineral mais abundante no organismo. Cerca de 99% está presente nos ossos e dentes, o restante se encontra nos tecidos. Ele atua em equilíbrio com o fósforo e é fundamental para a manutenção do tecido ósseo. Participa da regulação da pressão arterial, coagulação sanguínea, contração muscular, secreção hormonal, transmissão nervosa e, junto com o fósforo, formam a estrutura de várias enzimas. É um mineral bem distribuído entre alimentos de origem animal e vegetal, no entanto, o cálcio de fontes vegetais sofre a ação de substâncias como o oxalato e o fitato que, reduzem sua absorção, sendo o cálcio de fontes animais mais prontamente disponível.

Para que haja a absorção do cálcio, é primordial que haja também a presença da vitamina D.

Carência: deformação óssea, osteoporose, fraturas, fraqueza muscular.
Excesso:
cálculo renal, insuficiência renal.
Fontes
: leites e derivados, cereais integrais, castanhas, soja e derivados, vegetais verde-escuros.

Fósforo: assim como o cálcio, é vital para a construção de ossos e dentes fortes. Compõe a estrutura das células e é importante em muitas reações bioquímicas, como no metabolismo energético. As quantidades de fósforo e cálcio precisam estar em equilíbrio entre si para que exerçam suas funções.

Carência: não ocorre em situações normais já que é encontrado na maioria dos alimentos, mas, em casos isolados, sua carência pode causar fraturas e atrofia muscular.
Excesso:
interfere na absorção do cálcio, aumenta a porosidade dos óssos.
Fontes:
leites e derivados, cereais integrais, leguminosas, carnes, (refrigerantes).

Magnésio: participa na formação dos ossos e dentes, é fundamental na contração e relaxamento muscular, participa ainda do sistema imunológico, na formação de anticorpos e na ativação de diversas enzimas.

Carência: fraqueza, hipertensão, aumento da sensibilidade térmica.
Excesso:
não são comuns efeitos adversos, mas pode causar diarréia.
Fontes:
leites e derivados, castanhas, vegetais verde-escuros, frutas cítricas, chocolate amargo.

Cloreto: importante mineral envolvido no processo digestivo. É necessário para a produção de suco gástrico e enzimas. Normalmente encontra-se em equilíbrio com o sódio e o potássio.

Fontes: sal de cozinha, alimentos processados, fontes de sódio e de potássio.

Sódio: juntamente com o potássio regula o equilíbrio hídrico do organismo. Influencia a condução dos impulsos nervosos, contrações musculares e pressão arterial.

Carência: câimbras, desidratação, tonturas e hipotensão arterial.
Excesso:
pressão alta, ataque cardíaco, aumento da perda de cálcio.
Fontes:
sal de cozinha, alimentos processados, carnes defumadas, etc

Potássio: associado com o sódio, atua no balanço hídrico do organismo,transporta corrente elétrica, atua na transmissão de impulsos nervosos, mantém a freqüência cardíaca e pressão arterial normais.

Carência: reduz a atividade muscular, inclusive do miocárdio.
Fontes:
frutas, verduras, leite e derivados.

Microminerais ou elementos traço

Ferro: é um dos componentes da hemoglobina dos glóbulos vermelhos. É essencial para o transporte de oxigênio para o corpo. Apesar de suas exigências serem pequenas é muito importante o consumo de alimentos fonte, lembrando que as mulheres necessitam, em média, duas vezes mais ferro na dieta do que os homens.

É um mineral amplamente distribuído entre fontes animais e vegetais, mas existem diferenças na disponibilidade de ambos. O ferro de origem animal, conhecido como ferro-heme, é absorvido de forma mais fácil que o ferro não-heme. O não-heme depende da presença na dieta da vitamina C para uma melhor absorção.

Carência: quantidade reduzida de oxigênio para os tecidos, anemia, fadiga.
Excesso:
é tóxico em grandes quantidades; provoca distúrbios gastrintestinais.
Fontes:
carnes, miúdos, gema de ovos, leguminosas e cereais integrais.

Zinco: é vital para o crescimento e desenvolvimento do organismo. Regula o desenvolvimento sexual, a produção de insulina, o sistema imune e ação antioxidante.

Carência: não é comum em jovens, mas acontece em idosos. Afeta o crescimento normal, deprime o sistema imunológico, baixa a libido, reduz a produção de esperma, perda do paladar e do olfato.
Excesso:
reduz a absorção e quantidade de cobre no organismo.
Fontes:
carnes, frutos do mar, ovos, leguminosas e castanhas.

Selênio: age em conjunto com a vitamina E como um potente antioxidante, combatendo a atividade dos radicais livres. Tem ação de proteção contra o câncer e é essencial para a função normal da tireóide.

Carência: é rara, mas pode contribuir para doenças cardíacas, disfunção da tireóide e depressão do sistema imune.
Excesso:
é o mineral mais tóxico dos presentes na dieta. A ingestão de doses altas promove a perda de cabelo, unhas e dentes.
Fontes:
castanhas, miúdos, frutos do mar e cereais integrais.

Cobre: é necessário para a formação da hemoglobina e de enzimas que participam do metabolismo do ferro. Possui ainda ação antioxidante.

Carência: diminui a absorção do ferro pelo organismo.
Excesso:
é danoso para o fígado e pode causar diarréia.
Fontes:
miúdos, frutos do mar, cereais integrais e vegetais verde-escuros.

Iodo: é utilizado na formação dos hormônios da tireóide, necessário na regulação do crescimento e desenvolvimento do corpo.

Carência: pode resultar em bócio.
Excesso:
aumenta a concentração do TSH (hormônio estimulante da tireóide).
Fontes:
sal iodado, produtos marinhos.

Manganês: é importante para a produção de algumas enzimas, participa da formação de ossos e tendões e possui ação antioxidante.

Carência: é extremamente rara.
Excesso:
neurotoxicidade
Fontes:
Cereais integrais, castanhas e frutas.

Outros elementos:

Ainda existem outros elementos como o silício, boro, vanádio, estanho, ouro, arsênico, níquel, lítio, germânio, etc, que podem participar de algumas funções metabólicas no organismo. Embora, não se saiba exatamente como isto acontece. Estes outros elementos não são considerados essenciais.

Funções gerais dos minerais:

Estrutura óssea e dentária
Regulamento do balanço hídrico, ácido-base e pressão osmótica
Excitabilidade do nervo, contração muscular, transporte
Sistema imune, antioxidante.

Marcus Ávila

Fonte: www.endocrinologia.com.br

Sais Minerais

Sais Minerais

Sais minerais funcionam como "co-fatores" do metabolismo no organismo. Sem eles as reações metabólicas ficariam tão lentas que não seriam efetivas.

Os sais minerais desempenham funções vitais em nosso corpo como manter o equilíbrio de fluidos, controlar a contração muscular, carregar oxigênio para a musculatura e regular o metabolismo energético. Embora presentes na dieta, alguns minerais nem sempre são ingeridos nas quantidades suficientes para satisfazer as necessidades metabólicas, especialmente durante a fase de crescimento, estresse, trauma, perda de sangue e algumas doenças.

Alguns sais minerais e suas fontes:

Cálcio: leite e derivados e, em menor proporção, vegetais de folhas verde-escuras, peixes e frutos do mar.

Ferro: fígado, coração, e rins de animais, gema de ovo, vegetais de folhas verdes, feijão, lentilha, carne magra de boi, batata, alcachofra, cereais integrais.

Sais Minerais

Fósforo: leite, queijo, peixe, fígado bovino, legumes, chocolate, pão, arroz, cereais integrais, amêndoas, nozes, soja.

Iodo: peixes marinhos, ovos, frutos do mar, sal enriquecido (iodado).

Potássio: vegetais, frutas, carnes, aves, peixes, leite e cereais.

Sais Minerais

Sódio: sal de cozinha, carnes bovinas e suínas, leite e derivados, batatas e grãos.

Selênio: grãos, frutos do mar, carne bovina e carnes de aves.

Sais Minerais

Zinco: carnes bovinas, peixes, aves, leite e derivados, ostras, mariscos, cereais, nozes e feijão.

Raquel Ruschel Miranda Ferrasso

Fonte: www.detella.com.br

Sais Minerais

Quem tem uma dieta equilibrada entre carnes, vegetais, ovos e leite não precisa se preocupar com a falta desses ingredientes químicos. Alguns estão presentes em maior quantidade nos vegetais verdes, outros na carne, mas todos são comuns na maioria dos alimentos

Vários elementos químicos, como selênio, zinco e cobre são importantes para o bom funcionamento do organismo, apesar das quantidades diárias necessárias serem pequenas - inferiores a 20 mg por dia; por isso, são considerados micronutrientes (nutrientes necessários em pequenas quantidades, mas essenciais ao bom funcionamento do organismo). Outros elementos, como cálcio, fósforo, enxofre, potássio, sódio, cloro e magnésio, são necessários em quantidades relativamente altas, que ultrapassam os 100 mg por dia - são os macronutrientes

O homem necessita de cerca de 21 elementos químicos diferentes. Desses, a matéria viva se constitui principalmente de carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio. Por isso, os quatro são chamados de elementos de constituição. O carbono forma a estrutura básica de todas as moléculas orgânicas

Os sais minerais podem ser encontrados sob forma não-solúvel, como constituintes estruturais de certas partes do corpo (ossos), ou sob a forma solúvel em água, sendo, nesse caso, dissociados em seus íons constituintes. É sob a forma de íons que exercem importante papel no metabolismo.

 1- FLÚOR: combina-se com o fosfato de cálcio presente nos dentes, formando fluoropatita, muito mais resistente. Com isso os dentes ficam protegidos da ação corrosiva dos ácidos produzidos pela fermentação de bactérias da boca, evitando a cárie. É encontrado na água fluorada. A ingestão excessiva favorece o aparecimento de manchas nos dentes.

2- POTÁSSIO: influencia a contração muscular e a atividade dos nervos, sendo o principal cátion (íon positivo) intracelular. Participa, juntamente com o sódio e o cloro, da manutenção do equilíbrio osmótico celular, ajudando a eliminar água em excesso do corpo e regulando o pH do sangue. Atua no metabolismo de carboidratos e proteínas.  É encontrado em carnes, leite e muitos tipos de frutas, verduras e legumes. Estudos demonstram que dietas ricas em potássio previnem a hipertensão e doenças cardiovasculares; sua deficiência ou excesso pode levar a problemas cardíacos.

Sais Minerais

3- SÓDIO: principal cátion (íon positivo) do líquido extracelular. Importante no balanço de líquidos do corpo (atua na retenção de líquidos corporais); essencial para a condução do impulso nervoso. É encontrado no sal de cozinha, em alimentos marinhos, os de origem animal e industrializados. O consumo excessivo predispõe à hipertensão e sobrecarrega os rins.

Sais Minerais

4- COBRE: Atua na integridade cardiovascular e na saúde do SNC, funcionando em equilíbrio com o zinco e a vitamina C na formação da elastina, uma proteína da pele. Componente de muitas enzimas, dentre elas, enzimas respiratórias e enzimas que participam da síntese da hemoglobina. Encontrado no fígado, ovos, peixe, mariscos, chocolate, trigo integral e feijão. Se o consumo de vitamina C ou ferro for muito alto, há interferência no metabolismo do cobre.

5- MANGANÊS: necessário para a ativação de diversas enzimas; importante no mecanismo de amadurecimento celular; ajuda o selênio a eliminar os radicais livres. Encontrado em cereais integrais, gema de ovo e vegetais verdes.

Sais Minerais

6- CÁLCIO: é o mineral mais abundante no corpo humano, sendo componente importante dos ossos e dos dentes. É essencial para a coagulação do sangue e necessário ao funcionamento normal de nervos e músculos, inclusive o cardíaco, bem como ao funcionamento normal da membrana plasmática (permeabilidade seletiva). 

Sais Minerais

Previne a osteoporose (degeneração óssea que ocorre principalmente em mulheres na idade pré e pós-menopausa, devido à redução drástica do estrógeno, hormônio sexual feminino responsável, entre outras funções, pela fixação de cálcio nos ossos), coágulos e ajuda a reduzir a pressão arterial. Participa da estrutura protéica dos ácidos nucléicos (histonas).  É encontrado em vegetais verdes (pouca quantidade), leite e derivados, ostra, sardinha, soja. Os sinais de deficiência incluem cãibras, nervosismo, palpitações e unhas quebradiças. 

7- SELÊNIO: faz parte das enzimas destruidoras de radicais livres (glutadiona peroxidase, uma enzima antioxidante), moléculas instáveis liberadas durante a produção de energia, que estão prontas para se ligarem a quaisquer moléculas que encontram pela frente, para roubar elétrons. Os radicais são acusados de causar o envelhecimento e várias doenças, como problemas no coração e câncer. Está associado ao metabolismo de gorduras e vitamina E. Encontrado na cebola, na castanha-do-pará, na carne, no peixe e frutos do mar em geral, em grãos, no leite e na água.

8- MOLIBDÊNIO: ajuda na eliminação de radicais livres e na conversão das gorduras ingeridas em outros outras  facilmente metabolizáveis pelo organismo. Indispensável para que o organismo processe o nitrogênio, sendo essencial para o funcionamento normal das células. É encontrado em folhas verdes, legumes e cereais.

9- FERRO: componente da hemoglobina (proteína encontrada nas hemácias, responsável pelo transporte de oxigênio), mioglobina e enzimas respiratórias; fundamental para a respiração celular. Associado a proteínas e zinco, é essencial durante a fase de crescimento e na gravidez.  A vitamina C pode aumentar a absorção de ferro em até 30%.  Encontrado no fígado, coração, ostras, feijão, carnes, gema de ovo, legumes e vegetais verdes. Quantidades excessivas de zinco ou ingestão conjunta com cálcio interferem na absorção de ferro. Ferro em excesso aumenta a produção de radicais livres e está associado a doenças cardíacas.

Sua deficiência provoca anemia, hemorragia intestinal e fluxo menstrual excessivo.

10- ZINCO: componente de muitas enzimas, atua em várias funções metabólicas vitais, como digestão,  síntese de proteínas e de ácidos nucléicos, estando relacionado à multiplicação celular; mantém os níveis sanguíneos de vitamina A; auxilia na cicatrização de ferimentos; faz parte da molécula de muitas enzimas antioxidantes. Encontrado em carne, ovos, peixe, crustáceos, leite e legumes, farelo de trigo.

11- IODO: componente dos hormônios da glândula tireóide, que estimulam o metabolismo do corpo e controlam o fluxo de energia; ajuda no metabolismo de gorduras. Encontrado em frutos do mar, sal de cozinha iodado e laticínios. Sua carência pode acarretar bócio (papo formado pelo crescimento da glândula tireóide), falta de memória, dificuldade de aprender a ler, cansaço diário e retardamento físico e mental (em crianças).

12- FÓSFORO: indispensável para a formação do ATP, sendo essencial para o armazenamento e transferência de energia nas células, componente importante dos ácidos nucléicos, sendo indispensável à multiplicação celular. Componente dos ossos e dos dentes. Desempenha papel importante no metabolismo de gorduras, carboidratos e proteínas. Mantém a integridade do sistema nervoso central e dos rins. Auxilia o corpo na utilização de vitaminas. Encontrado em leite e derivados, carne, peixe, ovos, nozes e cereais. Tanto o excesso quanto a deficiência interferem na absorção de cálcio e no metabolismo.

13- COBALTO: componente da vitamina B12, essencial para a produção das hemácias. Sua falta leva à anemia perniciosa. Encontrado em carnes e laticínios.

14- ENXOFRE: componente de muitas proteínas, essencial para a atividade metabólica normal; importante na conversão de alguns metais pesados tóxicos em compostos solúveis em água, ajudando na sua eliminação. Encontrado em carnes e legumes.

15- MAGNÉSIO: É vital para a estrutura dos ossos. Componente de muitas coenzimas, sendo essencial para a síntese de ATP; necessário para o funcionamento normal de nervos e músculos. Ativa diversas enzimas que atuam no processo digestivo. Juntamente com o cálcio, atua na permeabilidade das membranas. Participa, nas plantas, da molécula de clorofila, indispensável para o processo de fotossíntese. Atua como protetor do músculo cardíaco. Encontrado em cereais integrais, amêndoa, castanha de caju, milho, ervilha, soja, vegetais verdes e alimentos marinhos.

16- CROMO: seu papel não é totalmente conhecido, mas sabe-se que ele participa, junto com a insulina na metabolização de açúcares dentro do organismo, mantendo os níveis ideais de açúcar no sangue. Reduz os níveis de colesterol.  Encontrado em carne, queijos e laticínios, cereais integrais, batata, fígado, levedo de cerveja, frutas e legumes verdes.

17- CLORO: principal ânion (íon negativo) do líquido extracelular. Importante no balanço de líquidos do corpo e na manutenção do pH. Encontrado no sal de cozinha e muitos tipos de alimentos

Descobriu-se, recentemente, que o germânio tem ação antioxidante em tubos de ensaio. É encontrado na babosa, confrei, alho, ginseng, cogumelo shitake e cebola.

Fonte: www.cabuloso.xpg.com.br

Sais Minerais

OS SAIS MINERAIS:

Eles representam substâncias reguladoras do metabolismo celular.
São obtidos pela ingestão de água e junto com alimentos como frutos, cereais, leite, peixes, etc.
Os sais minerais têm participação nos mecanismos de osmose, estimulando, em função de suas concentrações, a entrada ou a saída de água na célula.
A concentração dos sais na célula determina o grau de densidade do material intracelular em relação ao meio extracelular. Em função dessa diferença ou igualdade de concentração é que a célula vai se mostrar hipotônica, isotônica ou hipertônica em relação ao seu ambiente externo, justificando as correntes osmóticas ou de difusão através da sua membrana plasmática.

Portanto, a água e os sais minerais são altamente importantes para a manutenção do equilíbrio hidrossalino, da pressão osmótica e da homeostase na célula.

Importância dos Sais Minerais:

Os sais podem atuar nos organismos na sua forma cristalina ou dissociados em íons.
Os sais de ferro são importantes para a formação da hemoglobina. A deficiência de ferro no organismo causa um dos tipos de anemia.
Os sais de iodo têm papel relevante na ativação da glândula tireóide, cujos hormônios possuem iodo na sua fórmula. A falta de sais de iodo na alimentação ocasiona o bócio.
Os fosfatos e carbonatos de cálcio participam na sua forma cristalina da composição da substância intercelular do tecido ósseo e do tecido conjuntivo da dentina. A carência desses sais na alimentação implica no desenvolvimento anormal de ossos e dentes, determinando o raquitismo. Como íons isolados, os fosfatos e carbonatos atuam no equilíbrio do pH celular.
Os íons de sódio e potássio têm ativa participação na transmissão dos impulsos nervosos através dos neurônios.
Os íons cálcio atuam na contração das fibras musculares e no mecanismo de coagulação sangüínea.
Os íons magnésio participam da formação da molécula de clorofila, essencial para a realização da fotossíntese.
Os íons fósforo fazem parte da molécula do ATP (composto que armazena energia) e integra as moléculas de ácidos nucléicos (DNA e RNA).

Os sais mais comuns na composição da matéria viva são os cloretos, os carbonatos, os fosfatos, os nitratos e os sulfatos (de sódio, de potássio, de cálcio, de magnésio e outros).

Fonte: www.aprendaki.webcindario.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal