Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home   Voltar

Astigmatismo

Um indivíduo com astigmatismo de valor apreciável, devido a que o seu sistema ocular não consegue formar uma imagem focada na retina, pode sofrer uma diminuição importante de A.V.. Esta diminuição afeta a visão de longe e a visão de perto.

O astigmata vê os objetos com sombras, orientadas segundo a orientação do eixo do astigmatismo. No chamado teste horário (ao lado), quem tiver astigmatismo nota alguns raios mais bem definidos e escuros que outros. As lentes para astigmatismo têm definidas a potência em dioptrias e a orientação em graus a que a lente deve ser colocada.

SINTOMAS

O astigmatismo pode produzir os seguintes sintomas mais comuns:

Diminuição de acuidade visual

Dor de cabeça

Fotofobia

Lacrimejo

Náuseas.

CAUSAS

As causas do astigmatismo podem ser várias, nomeadamente defeitos de curvatura, de centragem, ou do índice de refracção de alguma(s) das estruturas do olho responsáveis pela formação da imagem.

Nos casos de astigmatismo elevado, a origem é normalmente a córnea, havendo nela diferença considerável de curvatura entre os meridianos dos 0º aos 180º. O astigmatismo de indice de refracção pode existir no cristalino devido a pequenas variações do seu indice de refracção, mas é geralmente de baixo valor, excepto em casos de desenvolvimento de cataratas, nos quais pode ser mais acentuado. Quando o cristalino ocupa uma posição descentrada em relação ao eixo óptico, produz-se também algum astigmatismo.

Outro tipo de astigmatismo mais grave, é aquele devido ao desenvolvimento de um queratocone que é uma condição na qual a córnea ganha progressivamente uma forma cónica provocando astigmatismo cada vez maior e mais dificil de compensar com óculos ou lentes de contato, sendo finalmente necessário o recurso à cirurgia.

COMPENSAÇÃO

O incómodo provocado por um dado valor de astigmatismo é, como também é no caso da miopia e hipermetropia, variável de indivíduo para indivíduo mas um astigmatismo de valor igual ou superior a 1 dioptria provoca seguramente pelo menos alguma diminuição de acuidade visual.

Em indivíduos mais sensíveis, mesmo valores de 0,50 ou 0,75 dioptrias tb podem originar sintomas. Por outro lado, num caso de astigmatismo de 0,25 dioptrias, a compensação óptica é desnecessária, pois se assim não fosse, cerca de 90-95% das pessoas teriam que usar óculos porque é raro encontrar alguém com astigmatismo igual a zero.

A existência de sintomas em casos destes dever-se-á a outros fatores, como deficiências de acomodação, deficiências de convergência, fatores ambientais, psicológicos, etc.

Fonte: www.magnivisao.pt

Astigmatismo

O que é Astigmatismo?

É uma deficiência visual, causada pelo formato irregular da córnea ou do cristalino formando uma imagem em vários focos que se encontram em eixos diferenciados.

Uma córnea normal é redonda e lisa. Nos casos de astigmatismo, a curvatura da córnea é mais ovalada, como uma bola de futebol americano. Este desajuste faz com que a luz se refrate por vários pontos da retina em vez de se focar em apenas um. Para as pessoas que sofrem de astigmatismo, todos os objetos - tanto próximos como distantes - ficam distorcidos.

As imagens ficam embaçadas porque alguns dos raios de luz são focalizados e outros não. A sensação é parecida com a distorção produzida por um pedaço de vidro ondulado.

O astigmatismo é hereditário e pode ocorrer em conjunto com a miopia ou a hipermetropia.

Um astigmatismo ligeiro pode desenvolver-se ao longo dos anos, devido à alteração da curvatura da córnea, provocada pelos milhares de pestanejamentos diários.

Pessoas que sofrem de astigmatismo podem corrigir sua visão com o uso de uma lente oftálmica chamada tórica ou cilindrica (que faz com que os raios de luz se concentrem em um plano único), em óculos ou lentes de contato. Podem, ainda, se valer de cirurgia a laser ou do procedimento conhecido como ceratotomia astigmática.

Tipos

Os tipos de astigmatismo baseado na estrutura assimétrica:

Astigmatismo corneal - devido a cornea de formato irregular

Astigmatismo lenticular - devido a lentes de formato irregular

Tipos de astigmatismo baseado nos meridianos principais:

Astigmatismo regular

Astigmatismo irregular

Tipos de astigmatismo baseado no foco dos meridianos principais:

Astigmatismo simples complexo

Astigmatismo hipermétrope simples

Astigmatismo miópico dificil simples

Astigmatismo composto

Astigmatismo hipermétrope composto

Astigmatismo miópico composto

Astigmatismo misto

Os primeiros sinais

0 astigmata confunde os símbolos próximos, como o H, o M e o N ou ainda o 8 e o 0.

Combinado com a miopia ou a hipermetropia, o astigmatismo pode provocar fadiga ocular ou dor de cabeça.

0 astigmatismo corrige-se com uma lente tórica cujas curvas compensem as da córnea. A espessura da lente não é a mesma em toda a superfície.

Diagnóstico

Sinais e sintomas

Embora o astigmatismo brando possa ser assintomático, astigmatismo mais intensos podem causar sintomas como visão borrada, astenopia, fadiga ou dores de cabeça.

Consulta Médica

Um oftalmologista é o profissional indicado para fazer o diagnóstico do grau do distúrbio e recomendar o melhor tratamento. O resultado da consulta normalmente é uma receita médica com o resumo do problema e indicação de tratamento. Veja aqui uma forma de entender sua receita.

Tratamento

O astigmatismo pode ser corrigido com óculos de grau, lentes de contato ou cirurgia refrativa.

Várias considerações envolvendo a saúde ocular, status refrativo e estilo de vida frequentemente determinam se uma opção é melhor que a outra:

Óculos em geral é a opção mais segura

Nas pessoas com ceratocone, lentes de contato rígidas de gás permeável geralmente permitem que o paciente atinja uma melhor acuidade visual em relação aos óculos de grau. Lentes gelatinosas podem não ser tão efetivas.

A cirurgia, especialmente para pessoas que têm olhos secos ou outras condições que as proíbem de usar lentes corretivas cansativas, pode ser a solução mais adequada. O tipo mais comum de cirurgia para corrigir o astigmatismo é o LASIK (laser in situ keratomileusis): utilizando um feixe de laser é feita uma pequena incisão na superfície do olho para criar uma pequena ponta de tecido para cima a qual é erguida. Um outro feixe de laser é usado para corrigir a curvatura irregular vista no astigmatismo. A ponta é substituída e a recuperação é normalmente rápida e indolor. O uso da cirurgia LASIK para tratar astigmatismo de até 4 dioptrias é recomendável somente como parte de um procedimento combinado para tratar miopia/astigmatismo.

Se o astigmatismo é causado por um problema de deformação do globo ocular devido a um calázio, o tratamento da condição irá resolver o astigmatismo.

Correção

Lentes cilíndricas positivas ou negativas

Pode ocorrer isoladamente ou associado à miopia ou hipermetropia. O olho astigmático não consegue focalizar nitidamente os feixes de raios paralelos. A focalização na retina é elíptica ou linear, resultando em visão indistinta. Isto ocorre porque a potência é maior numa direção (por exemplo, na vertical ou na horizontal) e menor na oposta. Chama-se tórica à superfície cuja curvatura é mais forte em uma direção do que na outra (exemplos: barris de vinho e interior de câmara de ar de pneus).

O astigmatismo deve-se em geral à córnea tórica, cuja curvatura mais forte costuma ser a vertical. Grande número de olhos apresenta algum astigmatismo, mas a dioptria geralmente é fraca e por isso pouco perturba a visão.

Fonte: oticalidernet.com.br

Astigmatismo

O que causa o astigmatismo?

Uma córnea normal é redonda e lisa, como uma bola de beisebol.

Com o astigmatismo, a curvatura da córnea fica mais ovalada, como uma bola de futebol americano. O astigmatismo é hereditário e pode ocorrer em conjunto com a miopia ou a hipermetropia.

Quais são os sintomas do astigmatismo?

Para as pessoas que sofrem de astigmatismo, todos os objetos - tanto próximos como distantes - ficam distorcidos.

As imagens ficam embaçadas porque alguns dos raios de luz são focalizados e outros não. A sensação é parecida com a distorção produzida por um pedaço de vidro ondulado

Como se pode corrigir o astigmatismo?

O astigmatismo é corrigido fazendo-se com que os raios de luz se concentrem em um plano único.

Pessoas que sofrem de astigmatismo podem corrigir sua visão de várias maneiras, incluindo:

Óculos

Lentes de contato

Cirurgia:

A laser

Ceratotomia astigmática

A História da Cirurgia a Lase

Quais foram sa primeiras abordagens?

Desde os anos 40, diferentes tipos de cirurgia têm sido desenvolvidos para corrigir erros de refração permanentemente. Atualmente, existem vários tipos de cirurgias refrativas, algumas bastante utilizadas há décadas, outras ainda em fase experimental. Dentre as cirurgias refrativas que apareceram, as mais importantes são a ceratotomia radial (RK) e a ceratectomia fotorrefrativa (PRK).

O que é ceratotomia radial?

A ceratotomia radial (RK) corrige a miopia através do aplanamento da córnea, com uma série de cortes (incisões) na parte central da córnea. Um bisturi com ponta retrátil de diamante é utilizado para realizar a cirurgia. A zona óptica (parte central da córnea, responsável pelo nosso principal tipo de visão) é definida através de um anel circular. A espessura da córnea é medida, e a ponta do corte de diamante é estendida até ficar com o comprimento apropriado. As incisões são feitas a partir da borda da zona óptica até a borda da córnea. Desse modo, a zona óptica central não é tocada. A RK somente pode ser utilizada no tratamento de baixos graus de miopia e astigmatismo; por outro lado, o LASIK pode tratar hipermetropia e graus mais altos de miopia e astigmatismo.

O que é ceratectomia fotorrefrativa?

A ceratectomia fotorrefrativa (PRK) é um procedimento cirúrgico que utiliza um raio laser extremamente preciso para remover tecido corneano, com o objetivo de corrigir erros de refração. A PRK é realizada na superfície da córnea. Considerando que, na PRK, uma grande parte do epitélio corneano (a camada externa de células) precisa ser removida, pode-se dizer que essa cirurgia equivale ao esfolamento do olho ou a uma raspagem corneana, causando muita dor, irritação, lacrimejamento, visão embaçada e a sensação de corpo estranho. Após a PRK, a visão fica embaçada nos primeiros dias, mas melhora com a cicatrização do epitélio corneano e a retirada dos curativos. Ao final de uma semana, a visão estará razoavelmente boa. A correção geralmente se estabiliza após um período de seis meses.

Qual a relação entre LASIK e PRk?

O LASIK se desenvolveu a partir da PRK, e ambas as cirurgias usam o raio laser de forma bastante semelhante. O LASIK proporciona os mesmos benefícios de correção visual, mas com menos (e não tão graves) efeitos adversos quando comparado à PRK. Essa técnica usa um excimer laser para remover parte do estroma corneano. A camada superior de células epiteliais da córnea é preservada, uma vez que a cirurgia ocorre na parte mais profunda, abaixo da camada externa corneana. Como não há abrasão da córnea, o LASIK requer pouca cicatrização. Cinco minutos após a cirurgia, a visão do paciente normalmente está 20/70. Na manhã seguinte à operação, a visão tende a estar 20/40 ou melhor.

O que é um excimer laser?

O excimer laser é um instrumento computadorizado de alta precisão que usa luz ultravioleta invisível para realizar cirurgias na córnea. Essa luz não provoca praticamente nenhum dano aos tecidos adjacentes, o que aumenta a segurança do procedimento. Cada pulso do raio laser remove uma quantidade minúscula de tecido corneano - aproximadamente 1/500 da espessura de um fio de cabelo humano.

Astigmatismo
Feixe de luz amplo

Excimer lasers de primeira e segunda gerações usam um feixe de luz amplo (aproximadamente 6 mm de diâmetro), com uma abertura que controla a quantidade de luz à qual o olho será exposto durante cada pulso. Os fabricantes aprimoraram essa tecnologia, dividindo o amplo feixe de luz único em sete feixes menores, que giram ao redor da área de tratamento (de forma semelhante a um chuveiro, que divide o fluxo principal de água em fluxos menores)

Astigmatismo
Tecnologia flying spot

A mais nova geração de excimer lasers, utiliza uma tecnologia inovadora chamada flying spot (ponto voador). Um feixe de luz extremamente fino (aproximadamente 2 mm de largura) entra em contato com o olho na velocidade da luz, permitindo que determinado ponto do olho se restabeleça antes de ser tocado novamente. Esses lasers cobrem uma ampla área de superfície corneana, mas não penetram tão profundamente quanto nos procedimentos de RK.

Diferentemente do que acontece com o feixe de luz amplo, a largura total do raio laser flying spot é aplicada na córnea durante cada pulso. Essa tecnologia produz um formato corneano mais liso e ajuda a aumentar a precisão e a eficiência da cirurgia.

O procedimento

O que esperar?

É comum sentir uma certa ansiedade antes de qualquer procedimento cirúrgico. Mas o LASIK é rápido, os resultados são quase imediatos, e o desconforto é mínimo durante o período de recuperação. É por isso que o LASIK está dentre as cirurgias que mais se desenvolvem hoje em dia.

Diferentemente das primeiras abordagens em cirurgia a laser, o LASIK não remove a camada superior da córnea. Em vez disso, o cirurgião cria uma espécie de lamela na camada superior da córnea, usa o laser para remover um pouco de tecido corneano interno e, depois, reposiciona esta camada. Este é, basicamente, o procedimento normal da cirurgia.

Preparação

Os pacientes recebem, primeiramente, uma medicação para relaxar. Depois, colírios antibióticos, anestésicos e antiinflamatórios são aplicados no olho a ser operado (ou em ambos, se for o caso). O cirurgião isola os cílios e ajusta um espéculo para manter as pálpebras abertas. O outro olho é coberto e mantido fechado.

O passo seguinte envolve o uso de um microcerátomo para fazer a lamela de tecido corneano. O anel de sucção é colocado no olho. Semelhantemente a uma rosca, o anel possui um buraco no meio; este buraco é centralizado sobre toda a córnea. É normal sentir um pouco de pressão e ficar com a visão temporariamente obscurecida ou preta quando a sucção é acionada

Criando a lamela

O pedal é pressionado, e o microcerátomo inicia o seu movimento para frente.

Astigmatismo

Após cortar um círculo quase inteiro, a lâmina pára, criando uma lamela corneana dobrável. A direção do microcerátomo é, então, invertida. Quando a passagem no sentido inverso está completa, a sucção pode ser desligada, e o microcerátomo e o anel de sucção são removidos do olho. Com a remoção do microcerátomo, o médico pode usar um instrumento especial para levantar a lamela, inspecioná-la e dobrá-la para fora cuidadosamente.

Astigmatismo

Aplicação do laser

O paciente é instruído a olhar fixamente para a luz vermelha. O cirurgião solta o pedal, iniciando a aplicação do laser. Ruídos de sucção e cliques ocorrem durante a remoção do tecido corneano.

A duração da aplicação do laser propriamente dita varia de 30 a 90 segundos. Depois, a lamela corneana é cuidadosamente recolocada em sua posição original.

A lamela adere à córnea naturalmente, devido à pressão intra-ocular (não são necessários pontos).

Recuperação e cicatrização

A lamela adere à córnea em questão de minutos. Para estimular esse processo, a superfície corneana é suavemente manipulada com uma esponja especial.

Quando o procedimento está terminado, há casos em que o cirurgião aplica uma lente de contato terapêutica no olho do paciente, que pode, então, levantar-se e caminhar até a sala de recuperação. O procedimento completo leva aproximadamente 10 minutos (em um olho). Depois de três a cinco minutos, é feita uma avaliação. Muitos médicos fazem outra avaliação após 10 a 20 minutos.

O exame realizado no dia seguinte à cirurgia é o mais crítico. A lamela corneana é examinada para determinar se o posicionamento está correto e se não há dobras no tecido. Se houver qualquer irregularidade, a lamela precisará ser levantada e reposicionada, conforme descrito acima para o procedimento inicial do LASIK.

Uma vez que o epitélio (a camada mais externa da córnea) não é removido no LASIK, como é o caso em procedimentos menos avançados, não há defeitos epiteliais que precisem cicatrizar. Isso significa maior conforto. Antibióticos e antiinflamatórios são usados durante uma a três semanas, de acordo com a preferência do cirurgião.

A visão na manhã seguinte à cirurgia sem os óculos normalmente é 20/40 ou melhor.

Fonte: www.bausch.com.br

Astigmatismo

A sua Visão

Os seus olhos são um canal de informação altamente desenvolvido.

Cerca de 80% das informações, sensações e emoções chegam-nos através dos olhos.

Basta pensar na quantidade de informação e sensações que você esta recebendo neste momento, enquanto lê este texto.

Como funciona o sistema visual?

Todas as suas sensações visuais são criadas por feixes de luz que o rodeiam e entram nos seus olhos através da pupila. A luz é conduzida através da córnea até à retina, onde então se forma uma imagem. Já na retina a imagem é processada e filtrada, antes de ser enviada para o centro visual no cérebro, onde será totalmente processada e interpretada. A retina é formada por dois conjuntos de células diferentes: os cones e os bastonetes.

Os cones estão concentrados no “ponto branco” – uma pequena depressão na retina – que lhe permite ver nitidamente uma imagem e separar as diferentes cores.

Os bastonetes estão situados fora desta área e permitem-lhe, entre outras coisas, ver no escuro e percepcionar os movimentos.

Como funciona o olho?

O olho tem uma conjunto de músculos que lhe permite mover rapidamente o olhar e captar imagens nitidamente, a diferentes distâncias. Num olho que não apresenta insuficiências, o cristalino encurva-se de forma a direccionar os feixes de luz para a retina e sobre ela formar uma imagem nítida. Assim, a sua visão é nítida a todas as distâncias.

Quando a imagem não se forma na retina, a visão é deturpada. É o que se chama uma ametropia. Significa então que necessita de corrigir ou compensar a sua visão com o uso de lentes corretoras, que vão ajudar o olho a direccionar a luz. Os problemas visuais mais comuns são a miopia, a hipermetropia, o astigmatismo e a presbiopia.

Astigmatismo

Sente que vê os bordos de um objeto pouco nítidos e que as linhas retas não estão bem definidas? Estão é provavelmente astigmata.

O astigmatismo é uma das insuficiências mais comuns e aparece frequentemente associado a outras insuficiências como a miopia e a hipermetropia.

Astigmatismo
Foco de lentes astigmáticas em diferentes condições

Astigmatismo
Astigmatismo

Astigmatismo
Visão Normal

Quais as causas do astigmatismo?

O astigmatismo é causado por uma curvatura irregular da córnea que provoca uma deformação da mesma.

A forma da córnea é mais ovalada do que redonda. Este desajuste faz com a luz se refracte por vários pontos da retina em vez de se focar em apenas um.

Como posso saber se sou astigmata?

Os primeiros sinais do astigmatismo manifestam-se quando vê os bordos de um objeto desfocados ou não vê as linhas retas bem definidas.

Se o seu grau de astigmatismo é fraco, muitas vezes pode parecer-lhe que tem uma visão perfeita, mas na verdade está a esforçar-se por ver nitidamente. Isto irá acabar por lhe provocar fadiga ocular e dores de cabeça.

Como se corrige o astigmatismo?

O astigmatismo corrige-se com uma lente oftálmica chamada tórica ou cilindrica. As curvas destas lentes compensam as da córnea e direccionam os raios de luz para um único ponto. Uma vez que o astigmatismo está frequentemente associado a outras insuficiências visuais, as lentes devem igualmente ser adequadas ás mesmas.

Quais as razões do astigmatismo?

O astigmatismo é quase sempre hereditário e aparece associado a outras insuficiências visuais. Um astigmatismo ligeiro pode desenvolver-se ao longo dos anos, devido alteração da curvatura da córnea, provocada pelos milhares de pestanejamentos diários.

Fonte: www.essilor.pt

Astigmatismo

O astigmatismo pode ser definido de um ponto de vista óptico como a condição em que os raios de luz incidentes não apresentam refração uniforme em todos os meridianos. Ele compromete a qualidade da visão e, devido à alta prevalência de astigmatismo corneano em olhos tratados com cirurgia de catarata, as LIOs premium têm sido consideradas uma opção de tratamento eficaz para os pacientes com catarata.

Um estudo de Ferrer-Blasco et al demonstrou que enquanto 13,2% dos pacientes não apresentaram astigmatismo após a cirurgia de catarata, 86,6% apresentaram uma quantidade significativa de astigmatismo que precisaria ser tratado, para que a acuidade visual normal fosse alcançada.

Opções para tratar o astigmatismo

Qualquer quantidade significativa de astigmatismo, ou seja, que tenha um impacto considerável na acuidade visual e qualidade de visão, deve ser tratada e corrigida ao se considerar a cirurgia de catarata. Recomendamos isso apenas em casos de astigmatismo regular.

O procedimento de incisões relaxantes limbares foi considerado um tratamento seguro e eficaz do astigmatismo corneano. Entretanto, essa opção tem a previsibilidade limitada, da mesma forma que é difícil para o cirurgião manipular de forma precisa o comprimento e a profundidade das incisões, além da resposta tecidual individual dos pacientes às incisões poder variar bastante. Outra opção é a LASIK após a cirurgia de catarata, mas os resultados de acuidade visual não corrigida em pacientes com astigmatismo induzido cirurgicamente produziram resultados limitados nesse procedimento, com incidência de starbursts e ofuscação.

As LIOs anesféricas tóricas parecem oferecer uma alternativa superior como LIOs premium especialmente projetadas para corrigir o astigmatismo durante a cirurgia de catarata e troca de lentes refrativas através de uma combinação de esfera e cilindro. Um estudo retrospectivo comparando 122 olhos com implante de LIO tórica em 51 olhos que se submeteram a incisões relaxantes limbares revelou melhores resultados de acuidade visual não corrigida e refrativa no grupo de LIO tórica, apesar desse modelo de LIO ter apresentado problemas significativos com a rotação do eixo. Neste artigo eu descrevo a minha experiência com a LIO tórica T-flex Aspheric (Rayner Intraocular Lenses).

Previsibilidade refrativa, estabilidade rotacional

A correção astigmática, como em todas as correções refrativas, deve ser segura, previsível, repetível, permanente e estável. Dois parâmetros devem ser avaliados especificamente no implante de uma LIO anesférica tórica: previsibilidade refrativa e estabilidade rotacional.

A previsibilidade refrativa é em parte alcançada utilizando-se a biometria óptica precisa (Carl Zeiss Meditec IOLMaster ou um instrumento similar) e fórmulas biométricas de última geração (Haigis ou Holladay II). O cálculo da LIO para a T-flex Aspheric é facilmente realizado em Raytrace por meio da inserção de dados básicos necessários (comprimento axial, profundidade da câmara anterior, leituras ceratométricas, astigmatismo induzido por cirurgia, local de incisão e refração desejada). O software recomendará automaticamente alguns modelos de LIO e também indicará a posição da lente no globo ocular. A estabilidade rotacional é alcançada através de hápticos com aspecto anti-vaulting da lente Rayner, que permite uma centralização perfeita e estabilização da LIO.

Ambos os fatores combinados são os responsáveis pela independência de óculos em mais de 95% dos nossos casos.

O processo de implante de lente anesférica tórica envolve a realização de marcações de referência limbares no paciente sentado com as costas retas. Em seguida, as marcas axiais são realizadas com o paciente na posição supina. Um procedimento de facoemulsificação padrão é, então, realizado e a LIO é implantada usando o sistema de injetor do fabricante através de uma subincisão de 2,75 mm. O implante da T-flex envolve um procedimento padronizado que não necessita de técnicas adicionais.

Estudo de caso

Avaliou-se um homem de 58 anos com catarata bilateral de grau 4 no sistema LOCS III, com a acuidade visual de 20/400 e 20/200 nos olhos direito e esquerdo, respectivamente. A refração pré-operatória era de –4,50 D de esfera, –2,00 D de cilindro, 180° no olho direito e –3,50 D de esfera, –2,50 D de cilindro, 170° no olho esquerdo. Foi realizada a emulsificação padrão, com Rayner T-flex (623T) implantada em ambos os olhos: –18,00 D +3,00, 89° no olho direito e –17,50 D +3,00, 86° no olho esquerdo. Quatro meses após a cirurgia, a refração do paciente era plana no olho direito e –0,75, 140° no olho esquerdo, com acuidade visual de 20/20 em ambos os olhos. Não foram observadas complicações durante e após a cirurgia e as LIOs permaneceram estáveis e na posição.

Conclusão

Na minha experiência, considero segura e eficaz a correção do astigmatismo corneano com a T-flex anesférica. Os resultados visuais têm sido excelentes, e a previsibilidade refrativa e a estabilidade rotacional são duas das características principais dessa LIO tórica. É a combinação de vantagens da LIO tórica T-flex Aspheric que a torna uma opção viável para pacientes que procuram a independência dos óculos para visão à distância.

Virgilio Centurion

Referências

Bayramlar H H, Daðlioðlu MC, Borazan M. Limbal relaxing incisions for primary mixed astigmatism and mixed astigmatism after cataract surgery. J Cataract Refract Surg. 2003;29(4):723-728.
Ferrer-Blasco T, Montés-Micó R, Peixoto-de-Matos SC, González-Méijome JM, Cerviño A. Prevalence of corneal astigmatism before cataract surgery. J Cataract Refract Surg. 2009;35(1):70-75.
Kershner RM. Toric intraocular lenses for correcting astigmatism in 130 eyes. Ophthalmology. 2000;107(9):1781-1782.
Wu HK. Astigmatism and LASIK. Curr Opin Ophthalmol. 2002;13(4):250-255.

Fonte: www.osnsupersite.com

Astigmatismo

Astigmatismo Miópico Simples

O astigmatismo é caracterizado por uma córnea de formato irregular, que faz com que as imagens luminosas sejam focalizadas em pontos separados no olho, criando uma imagem distorcida. Os sintomas vão de desconforto visual nos casos leves, a borramento e distorção severos, parecidos com um reflexo num espelho distorcido.

O astigmatismo pode ser corrigido com a ajuda de óculos ou lentes de contato.

Para o efeito, é necessário que os óculos ou as lentes de contato possuam uma lente especialmente curva, ou seja, tórica. As lentes tóricas possuem um elemento reforçador adicional que é designado por cilindro.

Elas têm uma capacidade óptica especial para reflexão da luz num dos meridianos. As lentes de contato tóricas estão disponíveis como lentes gás permeáveis e lentes hidrófilas. Neste caso, é importante adaptar as lentes corretamente à córnea, por forma a proporcionar um máximo de conforto individual.

Fonte: www.filadelfianet.com.br

Astigmatismo

O astigmatismo é causado por uma curvatura irregular da córnea que provoca uma deformação da mesma. A forma da córnea é mais ovalada do que redonda.

Este desajuste faz com a luz se refracte por vários pontos da retina em vez de se focar em apenas um.

Como posso saber se sou Astigmata?

Os primeiros sinais do astigmatismo manifestam-se quando vê os bordos de um objeto desfocados ou não vê as linhas retas bem definidas.

Se o seu grau de astigmatismo é fraco, muitas vezes pode parecer-lhe que tem uma visão perfeita, mas na verdade está a esforçar-se por ver nitidamente. Isto irá acabar por lhe provocar fadiga ocular e dores de cabeça.

Como se corrige o Astigmatismo?

O astigmatismo corrige-se com uma lente oftálmica chamada tórica ou cilindrica. As curvas destas lentes compensam as da córnea e direccionam os raios de luz para um único ponto. Uma vez que o astigmatismo está frequentemente associado a outras insuficiências visuais, as lentes devem igualmente ser adequadas às mesmas.

Quais as razões do Astigmatismo?

O astigmatismo é quase sempre hereditário e aparece associado a outras insuficiências visuais. Um astigmatismo ligeiro pode desenvolver-se ao longo dos anos, devido à alteração da curvatura da córnea, provocada pelos milhares de pestanejos diários.

Fonte: www.opticaparente.com

Astigmatismo

O Astigmatismo ocorre quando a córnea apresenta uma maior curvatura em uma direção, o que distorce a visão para perto e à distância também. A córnea normalmente é redonda, enquanto no astigmata, pessoa que tem esse problema, é ovalada. Sendo assim, os raios de luz não chegam ao mesmo ponto na retina.

Alguns são direcionados em mais de um ponto na retina e outros à frente ou atrás dela. Em virtude da curvatura irregular, a imagem levada ao cérebro torna-se deformada, distorcida ou desfocada.

Dependendo do grau e da atividade da visão, seja para perto ou longe, a imagem fica como se fosse borrada e algumas queixas são freqüentes, tais como dor de cabeça, sensação de ardor nas vistas e hiperemia conjuntival.

Astigmatismo
A = Astigmatismo
B = Normal

Causas

Nem todas as córneas possuem uma forma perfeita. Tal como ocorre com os demais erros de refração, o astigmatismo pode estar relacionado a uma herança genética, porém a causa dessa malformação ainda é desconhecida.

Geralmente o astigmatismo aparece ao nascimento e sofre poucas alterações durante o desenvolvimento. Pode ainda surgir depois de um trauma ocular, após intervenção cirúrgica intra-ocular ou relacionada com outras doenças oculares, como ceratocone, por exemplo. Coçar os olhos pode favorecer o aumento do astigmatismo, que pode ser estar associado a miopia, hipermetropia e presbiopia (vista cansada), mas nem sempre afeta os dois olhos.

Tratamento

Para corrigir o astigmatismo é possível com o uso de óculos, lentes de contato ou cirurgia refrativa. As lentes de contato devem ser adaptadas para curvaturas específicas e com espessuras diferentes ao longo da superfície ocular para compensar a superfície irregular da córnea.

Fonte: www.oftalmo.com.br

Astigmatismo

O que é?

O astigmatismo se caracteriza pela formação da imagem em vários focos, em eixos diferenciados. Uma córnea normal é redonda e lisa, no caso de quem tem astigmatismo, ela é mais ovalada, isto faz com que a luz se refrate por vários pontos da retina em vez de se focar em apenas um.

Para as pessoas com este problema, todos os objetos – tanto próximos como distantes – ficam distorcidos. As imagens ficam embaçadas porque alguns dos raios de luz são focalizados e outros não. A sensação é parecida com a distorção produzida por um pedaço de vidro ondulado.

Tipos

Baseados na estrutura assimétrica:

Astigmatismo corneal – córnea de formato irregular;
Astigmatismo lenticular – lentes de formato irregular.

Baseados nos meridianos principais:

Astigmatismo regular;
Astigmatismo irregular.

Baseados no foco dos meridianos principais:

Astigmatismo simples;
Astigmatismo hipermétrope simples;
Astigmatismo miópico simples;
Astigmatismo composto;
Astigmatismo hipermétrope composto;
Astigmatismo miópico composto;
Astigmatismo misto.

Causas

O astigmatismo é causado pelo formado irregular da córnea ou do cristalino. Ele é hereditário e pode ocorrer em conjunto com a miopia ou a hipermetropia. Um astigmatismo ligeiro pode desenvolver-se ao longo dos anos, devido à alteração da curvatura da córnea, provocada pelas milhares de piscadas diárias.

Tratamento

Pessoas que sofrem de astigmatismo ligeiro podem corrigir sua visão com o uso de lentes de contato ou óculos com lente tórica ou cilíndrica, que faz com que os raios de luz se concentrem em um plano único. Em casos mais graves, pode-se recorrer à cirurgia a laser ou a um procedimento conhecido como ceratotomia astigmática.

Fonte: www.hospitaldeolhos.net

Astigmatismo

O que é astigmatismo?

A córnea nem sempre é uma esfera redonda e lisa. Em algumas pessoas, ela pode apresentar irregularidades e parecer oval, o que mudam a direção dos raios luminosos. Esse problema é chamado de astigmatismo.

Sintomas

Quem tem astigmatismo possui uma visão ruim de objetos próximos e distantes, que ficam desfocados e distorcidos, além de dificuldades em enxergar contornos e linhas retas com boa definição.

Causas

O astigmatismo geralmente é hereditário e pode ocorrer em conjunto com a miopia ou a hipermetropia. Este problema ocular também pode aparecer ao longo dos anos, devido a alteração da córnea provocada pelo pestanejo diário. Traumas oculares, como ferimentos e cirurgias, e algumas doenças da córnea podem ocasionar astigmatismo.

Tratamentos

Quanto à correção, ela pode ser realizada através do uso de lentes corretivas, como óculos ou lentes de contato, cirurgias oftalmológicas a laser ou mesmo bisturis especiais. A intenção de todas essas opções de tratamentos é fazer com que os raios de luz juntem-se no ponto certo da retina.

Fonte: www.holhospaulista.com.br

Astigmatismo

O que é?

Astigmatismo é a visão distorcida (a imagem é focada em diferentes planos da retina do olho).

Indicações

Pacientes com astigmatismo leve, moderado ou severo, com idade superior a 18 anos e com grau estável nos últimos 12 meses.

Tratamento

A correção pode ser feita através de um laser, o excimer laser. Atualmente entramos para uma nova “era” : a da Correção Visual a Laser Personalizada. São mapeados 9.600 pontos na córnea, analisados e interpretados pelo software, possibilitando ao cirurgião planejar o tratamento cirúrgico exclusivo, isto é, a correção visual personalizada exclusiva para seu olho.

Teste de Visão para Astigmatismo

O astigmatismo ocorre por uma alteração da curvatura da córnea ou do cristalino distorcendo os objetos e formandos vários pontos de foco diferentes na retina (fundo do olho). A imagem fica distorcida tanto para os objetos que estão perto como para os que estão longe. Ele costuma ser uma causa frequente de dor de cabeça. O astigmatismo pode estar presente isoladamente ou associado à miopia e a hipermetropia.

Astigmatismo
Visão borrada para perto e longe

Astigmatismo
Visão normal

Fonte: www.drrobertolimongi.com.br

Astigmatismo

O astigmatismo é uma curvatura irregular da córnea e causa uma distorção na visão. Para corrigir isso, uma lente é formada de modo a corrigir a irregularidade.

Por que a visão piora conforme envelhecemos?

Enquanto vamos envelhecendo, o cristalino se torna menos elástico. Ele perde sua habilidade de mudar de formato. Isso se chama presbiopia e é mais fácil de se notar quando tentamos enxergar coisas próximas, pois o nosso corpo ciliar deve contrair para tornar o cristalino mais grosso. A perda de elasticidade impede que o cristalino fique mais grosso. E o resultado é que perdemos a habilidade de focar objetos próximos.

No início, as pessoas começam a segurar as coisas mais longe para poder focá-las. Isso se torna mais fácil de reparar quando chegamos por volta dos 45.

Eventualmente, o cristalino não pode mais se mover e se torna mais ou menos permanentemente focado em uma distância fixa (que é diferente para cada pessoa).

Para corrigir isso, lentes bifocais são necessárias. As lentes bifocais são uma combinação de lentes inferiores para ver de perto (leitura) e a lentes superiores para ver a longas distâncias.

Percepção de profundidade

O olho usa três métodos para determinar a distância:

O tamanho que um dado objeto tem na sua retina - se você tiver conhecimento do tamanho de um objeto devido a uma experiência anterior, o seu cérebro pode medir a distância baseando-se no tamanho do objeto na sua retina.

Mudança de posição de objetos - quando mexe sua cabeça de um lado para o outro, os objetos próximos a você se movem rapidamente pela sua retina. Contudo, objetos distantes se movem muito pouco. Dessa maneira, o seu cérebro pode ter uma estimativa da distância de algo até você.

Visão estereoscópica - cada olho recebe uma imagem diferente de um objeto em sua retina devido ao fato de estarem separados por cerca de 5 cm. Isso é verdade principalmente quando um objeto está próximo aos seus olhos. Isso é menos útil quando objetos estão longe porque as imagens na retina se tornam mais parecidas de acordo com a distância que estão de seus olhos.

Cegueira

A cegueira legal costuma ser definida por uma acuidade visual menor do que 0,1 com lentes corretivas.

Agora que já aprendeu sobre a anatomia do olho e como ele funciona, fica mais fácil entender como as seguintes condições podem levar à cegueira:

Catarata

Esta é uma obstrução no cristalino que impede que a luz chegue até a retina. Fica mais comum com a idade, mas bebês também podem nascer com catarata. Conforme vai piorando, ela pode necessitar de cirurgia para remover o cristalino e colocar lentes intraoculares.

Glaucoma

Se o humor aquoso não for drenado corretamente, a pressão no olho aumenta. Isso faz com que as células e fibras nervosas na parte posterior do olho morram. Ela pode ser tratada com medicamentos e cirurgia.

Retinopatia diabética

Pessoas com diabete podem ter um bloqueio nos vasos sangüíneos, vazamento e cicatrização que pode levar à cegueira. Ela pode ser tratada com cirurgia a laser.

Degeneração macular

Em algumas pessoas, a mácula (que é responsável pelo ajuste fino no centro de visão) pode se deteriorar com a idade devido a razões desconhecidas. Isso causa perda da visão central. Algumas vezes, a cirurgia a laser pode auxiliar no tratamento.

Trauma

Trauma direto ou lesões químicos podem causar danos o bastante nos olhos para impedir a visão adequada.

Retinite pigmentosa

Doença hereditária que causa uma degeneração da retina e pigmentação em excesso. Ela causa primeiro a cegueira noturna e então perda da visão periférica, que costuma progredir gradativamente até a cegueira total. Não há tratamentos conhecidos.

Tracoma

Infecção causada por um organismo chamado Chlamydia trachomatis. É uma causa muito comum para a cegueira ao redor do mundo, mas rara nos EUA. Pode ser tratada com antibióticos

Há muitas outras causas para a cegueira, como a deficiência de vitamina A, tumores, derrames, doenças neurológiccas, outras infecções, doenças hereditárias e toxinas.

Fonte: saude.hsw.uol.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal