Breaking News
Home / Saúde / Hiperostose

Hiperostose

PUBLICIDADE

O que é Hiperostose ?

Hiperostose uma condição caracterizada pelo crescimento excessivo do osso. Pode ocorrer de forma independente ou como um sintoma de outro processo de doença.

Dependendo do que está causando, a hiperostose pode estar associada a vários problemas diferentes para o paciente, incluindo dor, deformações no osso e inflamação.

Um especialista em ortopedia geralmente está envolvido no diagnóstico e no plano de tratamento, e outros profissionais médicos também podem ser chamados.

Um médico pode identificar a hiperostose de várias maneiras diferentes.

O super crescimento ósseo pode, às vezes, causar inflamação, dor e outros problemas que levam o paciente ao médico, e estudos subsequentes de imagens médicas podem revelar espessamento do osso.

Se um paciente é diagnosticado com uma condição associada a super crescimentos ósseos, um médico também pode estar à procura de hiperostose para que possa ser tratado rapidamente quando ele aparecer.

A condição também pode ser diagnosticada como resultado de raios-X tirados por uma razão não relacionada.

Os pacientes com hiperostose podem apresentar super crescimento geral do osso ou crescimento excessivo em ossos específicos.

Também é possível ver a exostose, em que o osso cresce em cima do osso. Isso pode levar a problemas com as articulações, pois o osso espesso pode interferir na função articular, e ossos grandes também podem afetar os nervos e o suprimento de sangue. Se a inflamação se instala, o paciente pode sentir dor e sintomas relacionados, como calor ao redor da área inflamada.

O tratamento da hiperostose depende da abordagem da causa subjacente da doença, que também pode abordar o crescimento excessivo de osso no paciente.

Em alguns casos, só é possível gerenciar a condição, em vez de tratá-la ativamente.

Se o super crescimento se tornar um problema sério para o paciente, o médico pode recomendar uma cirurgia para remover o excesso de osso. O manejo é direcionado para evitar a deformação permanente do osso, o que pode levar a problemas como alterações no comprimento do membro, danos às articulações e assim por diante.

Uma forma de hiperostose conhecida como hiperostose cortical infantil pode estar presente durante os primeiros seis meses de vida e é caracterizada por irritabilidade, dor e agitação na criança.

Esta condição geralmente se resolve sozinha, embora algumas vezes resulte em mudanças duradouras na estrutura óssea causadas pela inflamação e espessamento do osso.

Na hiperostose esquelética idiopática difusa, os ligamentos que rodeiam a espinha endurecem, limitando a liberdade de movimento e causando desconforto, dor e inflamação.

O que é Hiperostose Frontalis Interna?

A hiperostose frontal é uma condição médica caracterizada pelo lado interno do espessamento do osso frontal do crânio. A condição não é clinicamente significativa, pois o crescimento do osso não é maligno. Muitas vezes, o paciente pode passar por toda a sua vida sem sequer saber disso. Esse super crescimento ósseo é muito mais comum em mulheres do que em homens.

Também parece ser significativamente mais prevalente em mulheres mais velhas próximas da menopausa.

O osso espesso, embora sempre afete os ossos frontais, também pode envolver os ossos parietais do crânio. A área espessa geralmente é bilateral e simétrica. Pode ser focal, afetando apenas uma certa porção ou difundir, afetando grande parte, senão todos, do osso. As porções crescidas em si podem ser um tanto achatadas e uniformes, ou podem ter aparência nodular.

Os sintomas dessa condição são bastante gerais, no sentido de que também podem ocorrer com várias outras condições. Eles podem incluir uma dor de cabeça frontal, deficiência mental e depressão. Fraqueza, obesidade e fadiga também são comuns, assim como a vertigem e a paralisia facial.

Devido a esses sintomas serem generalizados, um diagnóstico diferencial deve ser feito.

A doença de Paget, a displasia fibrosa e a acromegalia são todas condições com sintomas semelhantes.

A única ferramenta diagnóstica na determinação da presença de hiperostose frontal interna é através de uma imagem radiográfica que mostra claramente o osso espesso.

Muitas vezes, a doença é encontrada acidentalmente quando o paciente está sendo tratado por outra condição.

Devido a isso, não está claro quantas pessoas realmente sofrem com esse crescimento excessivo de ossos.

A hiperostose frontal interna pode, em alguns casos, fazer parte de uma síndrome mais complexa. Chamada de síndrome de Morgani, essa condição é uma patologia endócrina em que a hiperostose frontal ocorre em conjunção com diabetes e hiperparatireoidismo. Os sintomas dessa condição incluem hirsutismo, problemas menstruais e convulsões.

A causa da hiperostose frontal interna é desconhecida; no entanto, como parece afetar principalmente as mulheres mais velhas que se aproximam da menopausa, os hormônios, o estrogênio, podem estar envolvidos.

Como o espessamento do osso é benigno e não prejudicial ao paciente, não há tratamento para a hiperostose frontal interna. Em vez disso, os sintomas são considerados um assunto separado e tratados de acordo.

O fenômeno não é uma ameaça à vida, e as pessoas que sofrem com isso levam vidas normais com a mesma expectativa de vida que aqueles sem a condição.

Hiperostose – Fotos

Anatomia óssea
Crânio humano que sofre de hiperostose

Fonte: Colégio São Francisco

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Glicerina Vegetal

PUBLICIDADE Definição A glicerina vegetal, também conhecida como glicerol vegetal, é um produto de carboidrato …

Doença de Creutzfeldt-Jakob

PUBLICIDADE Definição A doença de Creutzfeldt-Jakob é um distúrbio cerebral degenerativo que leva à demência …

Xantelasma

PUBLICIDADE Definição Xantelasma são nódulos gordurosos que tendem a se formar perto dos cantos internos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.