Breaking News
Home / Saúde / Hipermagnesemia

Hipermagnesemia

PUBLICIDADE

Definição

hipermagnesemia é uma condição que se desenvolve quando a quantidade de magnésio no corpo é muito alta.

O magnésio é um mineral que ajuda o coração, músculos e nervos a funcionar normalmente.

Também ajuda a fortalecer seus ossos.

O que é

A hipermagnesemia é uma condição bastante rara, descrita principalmente como um “desequilíbrio eletrolítico”.

O que isso realmente significa é que o corpo tem níveis (hiper) altos de magnésio no sangue e os rins não conseguem lidar ou excretar essas quantidades com eficiência.

A condição pode ser menor ou muito grave, dependendo dos níveis séricos de magnésio no sangue e da quantidade de dano que a condição já pode ter causado.

Os sintomas de hipermagnesemia são numerosos.

Em pessoas com níveis levemente altos, pode haver fadiga, falta de resposta reflexa, sonolência e depois náusea ou vômito.

No entanto, níveis mais altos de magnésio e presença de hipermagnesemia por um período de tempo podem resultar em sintomas muito mais graves. Isso pode incluir arritmias muito perigosas (irregularidades do ritmo cardíaco), parada cardíaca, confusão extrema e algumas pessoas podem entrar em coma. Sem tratamento, a condição pode causar a morte.

Existem inúmeras causas de hipermagnesemia.

Algumas pessoas com diabetes são mais propensas à doença, e qualquer pessoa com rins danificados pode ter mais dificuldade em remover adequadamente o magnésio do corpo.

Isso pode ser complicado se as pessoas tomarem suplementos com magnésio ou medicamentos sem receita, como muitos antiácidos.

Outras causas dessa condição podem incluir se uma pessoa toma lítio e apresenta níveis sanguíneos anormalmente elevados de lítio. Como alternativa, a glândula paratireoide pode produzir muito hormônio da paratireoide e resultar em altos níveis de magnésio. O desequilíbrio eletrolítico é possível em várias circunstâncias.

Isso pode incluir desidratação extrema de coisas como gripe aguda no estômago ou muito esforço ao sol sem níveis adequados de líquidos.

Existem várias maneiras de lidar com a hipermagnesemia. Se os níveis sanguíneos estiverem um pouco baixos, as pessoas podem ter cálcio intravenoso ou receber injeções de cálcio.

Também é aconselhável beber bastante líquido para manter os rins funcionando com eficiência máxima.

Por outro lado, se os rins tiverem dificuldade em produzir ou excretar urina suficiente, um tratamento hospitalar pode envolver a administração de diuréticos por meio de uma via intravenosa para estimular os rins a remover o magnésio extra.

Quando a hipermagnesemia ameaça a vida e, em um estágio avançado, os médicos podem precisar agir rapidamente para tratá-la. O tratamento comum para casos graves inclui o uso de diálise renal.

Deve-se notar que a maioria dos casos é detectada bem antes que isso seja necessário.

No entanto, em circunstâncias em que já existem danos renais extremos, a diálise pode ser um método para prevenir a hipermagnesemia e manter a função renal em níveis aceitáveis enquanto aguarda tratamento mais permanente, como transplante renal.

Doença

Hipermagnesemia é o excesso de magnésio no sangue.

A doença renal é uma das principais causas de hipermagnesemia.

O magnésio é um dos muitos eletrólitos em seu corpo. Níveis normais de magnésio são importantes para a manutenção do coração e da função do sistema nervoso.

Pessoas com insuficiência renal devem ter um cuidado especial com a ingestão de magnésio, pois podem acumular magnésio, o que é perigoso e às vezes fatal.

Tratamento de hipermagnesemia

Os aumentos no magnésio plasmático são geralmente devidos à ingestão excessiva (antiácidos ou laxantes contendo magnésio) e/ou insuficiência renal.

A hipermagnesemia iatrogênica também pode ocorrer durante a terapia com sulfato de magnésio para hipertensão gestacional na mãe e no feto. As causas menos comuns incluem insuficiência adrenal, hipotireoidismo, rabdomiólise e administração de lítio.

As manifestações clínicas são tipicamente hiporreflexia, sedação, náusea, vômito, rubor, retenção urinária, íleo e fraqueza do músculo esquelético.

A hipermagnesemia parece prejudicar a liberação de acetilcolina e diminui a sensibilidade da placa terminal motora à acetilcolina no músculo.

Vasodilatação, bradicardia e depressão do miocárdio podem levar a hipotensão em níveis> 10 mmol/dL (> 24 mg/dL).

Os sinais de ECG são inconsistentes, mas geralmente incluem o prolongamento do intervalo P-R e o alargamento do complexo QRS. A hipermagnesemia acentuada pode levar à parada respiratória.

Embora a hipermagnesemia leve no cenário da função renal normal possa ser tratada com cuidados de suporte e retirada da causa, em alguns casos a diálise é necessária.

Todas as fontes de ingestão de magnésio (na maioria das vezes antiácidos) devem ser interrompidas. O cálcio intravenoso pode antagonizar temporariamente a maioria dos efeitos da hipermagnesemia. Um diurético de alça, juntamente com uma infusão de solução salina ½-normal em dextrose a 5%, aumenta a excreção urinária de magnésio.

A diurese com solução salina normal geralmente não é recomendada para diminuir a probabilidade de hipocalcemia iatrogênica, porque esta potencializa os efeitos da hipermagnesemia.

A hipermagnesemia requer monitorização cuidadosa do ECG, pressão arterial e função neuromuscular. Deve-se esperar a potencialização das propriedades vasodilatadoras e inotrópicas negativas dos anestésicos.

As dosagens de NMBAs devem ser reduzidas em 25 a 50%. Um cateter urinário é necessário quando infusões diuréticas e salinas são usadas para aumentar a excreção de magnésio (veja acima). Medidas em série de [Ca2 +] e [Mg2 +] podem ser úteis.

Fonte: Equipe Portal São Francisco

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Viroides

PUBLICIDADE Definição Os viroides são os menores patógenos infecciosos conhecidos, constituídos apenas por um RNA circular …

Supernova

PUBLICIDADE Uma supernova é a explosão de uma estrela na qual a estrela pode atingir …

Animais Invertebrados

PUBLICIDADE Definição de Invertebrado Invertebrados são animais que não têm espinha dorsal. A coluna vertebral …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.