Breaking News
Home / Saúde / Bradicardia

Bradicardia

PUBLICIDADE

Definição

A bradicardia é uma frequência cardíaca mais lenta que o normal.

Os corações dos adultos em repouso geralmente batem entre 60 e 100 vezes por minuto. Se você tem bradicardia, seu coração bate menos de 60 vezes por minuto.

A bradicardia pode ser um problema grave se o coração não bombear sangue rico em oxigênio para o corpo. Para algumas pessoas, no entanto, a bradicardia não causa sintomas ou complicações.

O que é Bradicardia?

A bradicardia é uma condição na qual a freqüência cardíaca por minuto é menor do que a usual de sessenta a cem batimentos comuns em adultos.

A falta de uma quantidade suficiente de batimentos por minuto pode levar a uma série de problemas de saúde, a maioria deles relacionada com o sangue menos rico em oxigênio sendo bombeado para vários pontos ao redor do corpo.

Existem vários problemas de saúde que podem desencadear a bradicardia, a maioria dos quais pode ser corrigida sem cirurgia.

As causas subjacentes da bradicardia incluem qualquer tipo de problema de saúde que possa proibir o funcionamento adequado do coração.

Um gatilho comum para essa condição é a pressão alta.

O hipotireoidismo, ou uma tireoide que é pouco ativa, também pode causar a diminuição da freqüência cardíaca.

Doenças cardíacas, como infecções, um defeito cardíaco congênito ou danos sofridos durante um ataque cardíaco, também podem fazer com que o coração bombeie com menos eficiência.

As causas de bradicardia também incluem alguns medicamentos prescritos, especialmente aqueles que são usados para distúrbios emocionais e para tratar a pressão alta.

Os sintomas da bradicardia tendem a refletir a falta de oxigênio na corrente sanguínea. Não é incomum que a tontura e a sensação de estar prestes a desmaiar ocorram sempre que o indivíduo se posiciona ou se envolve em algum tipo de atividade física. Pode haver uma sensação geral de fraqueza, assim como uma sensação constante de fadiga. Em alguns casos, ocorrerão dores no peito acompanhadas de falta de ar. Problemas para dormir não são incomuns com pessoas que sofrem com esta diminuição da atividade cardíaca.

Felizmente, o processo de tratamento da bradicardia pode aliviar os sintomas tratando a causa subjacente. Se a medicação for a razão para o batimento cardíaco lento, alterar a dosagem ou mudar para outros medicamentos pode restaurar a frequência cardíaca para um valor normal.

Nos casos em que a hipertensão arterial ou hipotireoidismo está presente, mudanças na dieta, exercícios e medicação podem ajudar a corrigir esses problemas e eliminar a diminuição da atividade cardíaca ao mesmo tempo. Nos casos em que o coração está danificado, a cirurgia para inserir um marcapasso pode ser a melhor solução.

Muitas pessoas ficam imediatamente angustiadas quando acreditam que algo está errado com o seu coração. Vendo um médico imediatamente após experimentar os sintomas associados à bradicardia pode tornar muito mais fácil identificar rapidamente a origem do problema e iniciar o curso correto do tratamento.

Causas da bradicardia?

Bradicardia
Bradicardia

O termo bradicardia, às vezes conhecido como bradicardia sinusal, significa que uma pessoa tem uma frequência cardíaca inferior a 60 batimentos por minuto enquanto descansa.

Há uma série de causas de bradicardia, e é possível que a condição seja normal quando encontrada em um jovem saudável ou atleta.

As causas anormais de bradicardia geralmente levam a sintomas como dor no peito e falta de ar, sensação de tontura, desmaios e dificuldade para se exercitar.

Uma causa comum de bradicardia é uma condição conhecida como síndrome do nódulo sinusal, em que há um problema com a condução dos impulsos elétricos que se espalham pelo músculo cardíaco e o fazem contrair.

Outras causas de bradicardia incluem drogas, hipotermia, hipoatividade da tireóide e apnéia do sono, em que a pessoa pára de respirar repetidamente durante o sono.

O diagnóstico de causas de bradicardia envolve examinar uma pessoa para sinais físicos e perguntando sobre sintomas como falta de ar durante o exercício.

Normalmente, um atleta para quem a bradicardia é normal será capaz de realizar exercícios pesados sem muito sofrimento, enquanto uma pessoa com bradicardia anormal sofrerá falta de ar apenas com esforço moderado. Investigações como o eletrocardiograma podem revelar problemas na condução elétrica do coração ou condições como ataque cardíaco ou angina, que também são possíveis causas de bradicardia sinusal.

As causas de bradicardia incluem alguns medicamentos administrados para problemas cardíacos, incluindo digoxina, que é usada para tratar irregularidades cardíacas ou insuficiência cardíaca, e betabloqueadores, que podem ser prescritos para pressão alta ou angina.

O lítio, usado no tratamento de doenças mentais, é outra possível causa de bradicardia. Se os sintomas forem graves, para tratar a bradicardia, pode ser necessário parar de usar um determinado medicamento.

Uma das causas mais comuns de bradicardia, uma condição conhecida como síndrome do nódulo sinusal, pode ocorrer após uma diminuição no sangue fornecido ao tecido cardíaco. Também pode surgir quando os problemas afetam o tecido do marca-passo natural do coração ou quando uma anormalidade cardíaca está presente desde o nascimento. A condição ocorre mais freqüentemente em pessoas idosas com cardiopatia já existente, e a bradicardia geralmente se alterna com o seu oposto, a taquicardia, em que a frequência cardíaca se torna anormalmente rápida. Uma pessoa com o distúrbio pode apresentar fraqueza, tontura e desmaios, e o tratamento geralmente envolve a implantação de um marcapasso artificial para manter um batimento cardíaco regular.

Em muitos casos, a bradicardia pode ser tratada atendendo-se a causa subjacente, mas quando a bradicardia é grave o suficiente para causar insuficiência cardíaca, o tratamento de emergência é necessário. Isso pode envolver a administração de oxigênio.

Às vezes, uma droga conhecida como atropina é administrada por injeção, a fim de aumentar a freqüência cardíaca. Um marcapasso temporário pode ser usado em casos extremos.

O que é Bradicardia Sinusal?

Pessoas que têm um batimento cardíaco muito lento podem achar que eles realmente têm uma condição conhecida como bradicardia sinusal. Os pacientes com esta condição podem ainda ter batimentos cardíacos normais, regulares, no entanto, eles são muito mais lentos do que a média de batimentos cardíacos, em apenas 60 batimentos por minuto ou menos, enquanto em repouso.

Algumas causas comuns de bradicardia sinusal incluem exercício físico rigoroso, padrões irregulares de sono, hipotermia e uso de alguns medicamentos. Além de um batimento cardíaco bastante lento, alguns pacientes também experimentam sintomas adicionais, como tontura, dor no peito e falta de ar. Os tratamentos variam dependendo da gravidade do caso; alguns pacientes não precisam de tratamento, outros precisam de medicação e outros ainda precisam de marca – passo.

Causas da Bradicardia Sinusal

Nomeado após o nó sinusal no coração que é responsável por manter um batimento cardíaco, bradicardia sinusal pode realmente ser uma condição de saúde positiva, indicativa de boa saúde.

Muitos atletas desenvolvem a condição como resultado do condicionamento rigoroso através do exercício físico, fazendo com que o coração bombeie a uma velocidade constante. Muitas vezes, uma pessoa saudável que não se exercita regularmente ainda pode ter a condição com ou sem sintomas adicionais.

Outras causas menos saudáveis de bradicardia sinusal podem incluir condições relacionadas ao sono, como padrões irregulares de sono e apneia do sono.

Hipotireoidismo, hipotermia, hipoglicemia, convulsões e distúrbios eletrolíticos são algumas condições bem conhecidas que podem levar à bradicardia sinusal.

A exposição a certas toxinas, como atenolol, diltiazem e organofosfato, também pode ser uma causa da doença.

O uso de alguns medicamentos também é conhecido por criar um batimento cardíaco lento; medicamentos comuns que podem causar a doença são normalmente medicamentos para o coração, como betabloqueadores, medicamentos bloqueadores dos canais de cálcio e glicosídeos digitálicos. Estes são frequentemente prescritos para tratar a hipertensão arterial e outras condições relacionadas ao coração.

Algumas outras drogas conhecidas por causar a condição incluem tolueno, fentanil, clonidina, lítio, acetilcolina oftálmica tópica, sufentanil, paclitaxel, alfentanil, dimetilsulfóxido e reserpina.

Casos de bradicardia sinusal severa podem ser mais preocupantes. Estes podem ser causados por uma doença do nodo sinoatrial, como a síndrome do seio doente, que geralmente ocorre em idosos e tem um mau prognóstico. Em casos raros, a condição também pode ser um sintoma de outra infecção, como miocardite viral, difteria e febre reumática.

Sintomas e Diagnóstico da Bradicardia Sinusal

Sintomas da bradicardia sinusal podem variar. Além de uma frequência cardíaca lenta, os pacientes podem sentir tontura, vertigem, tontura, hipertensão e síncope; dor no peito, falta de ar e incapacidade de se exercitar também podem ser experimentadas.

Batimentos irregulares de calor também podem ocorrer, incluindo ritmos ectópicos juncionais, atriais ou ventriculares.

O desmaio também pode resultar se o coração demorar para uma batida muito lenta. Também pode ser causada por asfixia, que é conhecida como reflexo vasovagal – uma vez que os pacientes com bradicardia sinusal já apresentam batimento cardíaco lento, quando o coração fica mais lento durante a asfixia, pode ocorrer desmaio.

Os profissionais de saúde podem ser capazes de diagnosticar essa condição após fazer um exame físico, questionar o paciente em relação aos sintomas e completar um eletrocardiograma (ECG). Deve-se notar que um eletrocardiograma mostrará apenas sinais da condição em que o ritmo cardíaco é retardado durante o teste real; isso pode ser um problema para alguns pacientes, pois a condição parece ir e vir. Uma solução possível é que os pacientes usem um aparelho de eletrocardiograma portátil, também conhecido como Holter Moniter, para registrar o ritmo cardíaco.

Tratamento da Bradicardia Sinusal

Como na maioria das condições com múltiplas causas, o tratamento varia com cada caso e alguns pacientes não precisam de tratamento.

Um paciente pode ser prescrito medicação para corrigir um batimento cardíaco anormal.

Para alguns pacientes, um marcapasso também pode ser necessário, particularmente no caso de uma doença do nodo sinoatrial.

Algumas medidas podem ser tomadas em casa para ajudar a evitar e tratar a doença, como controlar o colesterol e a pressão sanguínea, comer uma dieta pobre em sódio e gordura, evitar o tabaco e fazer exercícios regularmente.

Fonte: www.mayoclinic.org/www.wisegeek.org/www.heart.org/www.cardiosmart.org/www.medtronic.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Síndrome da Porta

Síndrome da Porta

PUBLICIDADE Definição A síndrome da porta é uma síndrome de anomalias congênitas múltiplas – deficiência intelectual caracterizada …

Tumor Misto

PUBLICIDADE Definição Um tumor misto é um tumor que deriva de vários tipos de tecido. Os tumores …

Síndrome de Asperger

PUBLICIDADE Definição A síndrome de Asperger é um distúrbio do desenvolvimento. É um transtorno do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.