Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Saúde / Bicho de Pé

Bicho de Pé

PUBLICIDADE

Bicho de Pé
Bicho de Pé

O bicho do pé, é uma das infecções cutâneas mais freqüentes no verão.

É uma pulga feminina de nome científico Tunga penetrans, que se aloja na pele para se alimentar do sangue e pôr ovos, isto é, uma infecção que é caracterizada por inchaços dolorosos localizados principalmente ao redor de onde o inseto penetrou, sob as unhas do pé nas partes mais moles ou entre os dedos do pé.

No entanto, pode-se pegar o bicho-do-pé em qualquer local do corpo.

As larvas são de vida livre, sendo encontradas em habitações de chão de terra, em solos arenosos e praias, mas sempre em locais sombreados.

O adulto (pulga) possui coloração marrom avermelhada e mede aproximadamente 1 mm de comprimento, porém, uma fêmea grávida pode chegar a medir o tamanho de uma ervilha.

É a fêmea adulta e fertilizada quem possui a capacidade de perfurar a pele do homem, porco e outros mamíferos, com suas partes bucais.

Ela aloja-se dentro do corpo do hospedeiro até que o último segmento abdominal esteja paralelo com a superfície da pele.

Alimenta-se de seu sangue e expele os ovos maduros pelo ovipositor, ficando estes na ponta de seu abdômen. Uma fêmea pode produzir de 150 a 200 ovos durante um período de 7 a 10 dias.

Sintomas

Começa com uma leve coceira local, que pode evoluir para úlceras dolorosas, que culminam com freqüência em infecções secundárias; Inchaço local; Procure um podólogo ou médico para a remoção do bicho-do-pé;

O procedimento podológico para o tratamento do bicho-do-pé é diagnosticar, em seguida faz-se assepsia em todo o pé com álcool 70% (assepsia cuidadosa têm como objetivo evitar ou diminuir os riscos de complicações decorrentes, bem como facilitar o processo de cicatrização ) e removê-lo com um instrumental esterilizado.

É importante que seus ovos seja totalmente removido de dentro da pele, procurando não ferir a pele sadia que o circunda, terminando com curativos à base de antisépticos e bactericidas. Recomenda-se também que vacine-se contra o tétano.

Fonte: www.bausch.com.br

Bicho de Pé

O que é?

O Bicho de Pé (Tunga penetrans) é uma pulga que se aloja na pele do hospedeiro (homem ou animal), causando uma infecção caracterizada por inchaços dolorosos, localizados principalmente ao redor de onde o inseto penetrou. Ainda que seja mais comum sob as unhas ou entre os dedos dos pés, pode-se “pegar” o Bicho de Pé em qualquer parte do corpo.

Como se desenvolve?

O Bicho de Pé pula em direção ao hospedeiro para penetrar em sua pele.

As larvas são de vida livre, e podem ser encontradas em chão de terra, solos arenosos e praias.

O adulto (pulga) possui coloração marrom avermelhada e mede cerca de 1 mm de comprimento.

A fêmea grávida pode chegar a ter o tamanho de uma ervilha. É a fêmea adulta e fertilizada que perfura a pele do homem (e de outros mamíferos). Ela aloja-se no corpo do hospedeiro, ficando com o segmento abdominal paralelo à superfície da pele.

Alimenta-se do sangue do hospedeiro e vai expelindo os ovos maduros pelo ovipositor. Uma fêmea pode produzir de 150 a 200 ovos durante um tempo de 7 a 10 dias. Depois desse período, a fêmea morre e cai no solo.

Como evitar?

Evite andar pé descalço ou ter contato direto com locais comumente infestados. No verão, muita atenção nas praias.

Coceirinha gostosa?

O ataque do Bicho de Pé começa com uma leve coceira, mas não se engane.

Se não for retirado, pode ocasionar inflamações e úlceras localizadas. Tétano e gangrena podem resultar de infecções secundárias, e existem registros de auto-amputação dos dedos dos pés.

Que cuidados que o doente deve tomar?

Procure um médico. O procedimento padrão para o tratamento do Bicho de Pé é removê-lo com uma agulha ou alfinete previamente esterilizado.

É preciso que ele seja completamente retirado de dentro da pele.

Recomenda-se também tratar as infecções secundárias e, se for o caso, vacinar contra tétano.

Fonte: www.essilor.pt

Bicho de Pé

Tunga Penetrans

Na verdade, o “bicho de pé”, é uma pulga fêmea (tunga penetrans), grávida, muito pequena (aproximadamente um milímetro de comprimento), cerca da metade do tamanho das pulgas comuns. É hematófaga (alimenta-se de sangue) e o macho somente chega no hospedeiro para se alimentar.

A fêmea, entretanto, após ser fecundada, penetra na pele deixando de fora só a região retal e o estigma respiratório. Aquele nódulo com ponto preto central, do tamanho de uma ervilha, é o abdômen dilatado, pois a pulga, alimentando-se do sangue do hospedeiro, permite o desenvolvimento de ovos.

As partes do corpo mais atacadas são os dedos dos pés, principalmente junto às unhas. Mas, nada impede que as crianças acostumadas a brincar em ambientes externos possam apresentar contaminação nas mãos ou em outras partes do corpo.

O tratamento clássico é a remoção da pulga com uma agulha esterilizada. Também podem utilizados o eletrocautério ou pomadas saliciladas (tipo calicida). No caso de grandes infestações, um médico deve ser consultado.

Além do incômodo prurido, o Bicho de Pé favorece a contaminação por outros agentes, podendo causar infecções e até mesmo tétano. Portanto, quem apresentar Bicho de Pé e estiver sem a cobertura da vacina para o tétano deve providenciá-la imediatamente.

A prevenção é fundamental! Não se deve andar descalço em locais de solos secos e arenosos, principalmente se houver animais bovinos e suínos.

Fonte: www.pucrs.br

Bicho de Pé

Tunga penetrans

É a pulga da areia, sendo a fêmea o “bicho do pé” ou “bicho do porco”, pois depois de fecundada parasita a pele dos suínos e eventualmente do homem.

Distribui-se geograficamente por todo o Novo Mundo. É a menor das pulgas, tendo o inseto adulto 1mm de comprimento. Como é característico das pulgas, tem ausência de asas e o corpo achatado látero-lateralmente, além da fronte terminando em ponta aguda, favorecendo a penetração na pele do hospedeiro. Não possui ctenídeos.

Adultos (machos e fêmeas virgens) vivem em lugares de solo arenoso, quentes e secos, sendo abundantes em chiqueiros de porcos e peridomícilio.

São exclusivamente hematófagas. A fêmea grávida penetra na pele do porco (ou homem), deixando apenas a extremidade posterior em contato com a atmosfera para respirar.

Com o acúmulo de ovos seu abdômen se expande, atingindo o tamanho de um grão de ervilha.

Em torno de 100 ovos são expelidos, os quais, em chão úmido e sombreado, darão origem às larvas e pupas.

Depois de uns 15 dias, o corpo da fêmea é expulso pela reação inflamatória da pele. As localizações preferenciais da fêmea parasita são a sola dos pés, espaços interdigitais e sob as unhas.

Os sintomas variam desde ligeiro prurido até reação inflamatória que prejudica a deambulação. Pode ocorrer infecção secundária após saída do adulto por Clostridium tetani (tétano), Clostridium perfringens e outras espécies (gangrena gasosa) ou fungos (Paracoccidioides brasiliensis).

O tratamento consiste na extirpação dos parasitas em condições assépticas, limpeza do ferimento, vacina antitetânica.

Prevenção através do uso de calçados, tratamento dos animais domésticos infestados e aplicação de inseticidas no ambiente.

Bicho de Pé
Bicho de Pé

Bicho de Pé
Tunga penetrans – notar fronte em ponta aguda

Fonte: www.ufrgs.br

Bicho de Pé

O que é Bicho de Pé?

É um inseto da família das pulgas, que se aloja na pele do homem e de outros animais. Chamado de Tunga penetrans pelos cientistas, esse bichinho quase invisível, que não ultrapassa 1 milímetro de comprimento, pode ser encontrado em praticamente todo o continente americano.

Quando descobre uma vítima, ele salta em sua direção e cava um pequeno buraco na pele para sugar o sangue do hospedeiro.

Os alvos prediletos do parasita, também conhecido como pulga da areia, são a sola do pé, a pele sob as unhas e os espaços entre os dedos, mas ele pode perfurar qualquer parte do corpo, provocando reações desagradáveis como coceira e inflamação no local afetado.

O problema quase nunca passa disso, mas a infecção pode abrir uma brecha para doenças mais sérias, como o tétano, e causar até gangrena em casos graves.

O tratamento padrão é a retirada do inseto, mas o melhor remédio é a prevenção. Para ficar longe dessa pulguinha incômoda, o ideal é usar calçados em locais infestados e tratar animais domésticos infectados.

MAMÃE CORAGEM

Depois de usar e abusar do hospedeiro, a fêmea põe seus ovos e morre.

1- O Bicho de Pé vive em lamaçais e solos arenosos, quase sempre em locais quentes e secos. Também é comum encontrar o inseto em chiqueiros de porcos
2-
Só as fêmeas grávidas penetram na pele. Em sete a dez dias, um único bicho coloca de 150 a 200 ovos, que são jogados no chão e amadurecem por conta própria. Depois disso, a mãe morre e é expelida pelo corpo
3-
Ok, ela morre depois de colocar os ovos. Mas o ideal é removê-la antes disso. Uma agulha esterilizada dá conta do recado, mas é preciso tomar cuidado para não deixar nenhum pedaço do bicho na pele, o que pode causar infecções

PÉ NO SACO

Alguns vilões que são ainda mais incômodos do que a pulga da areia:

Bicho geográfico: Conhecido pelo nome científico de Larva migrans, é encontrado em fezes de animais (como cachorros) deixadas na areia. Depois de entrar na pele, o parasita anda dentro dela, deixando um rastro visível e causando coceira

Olho de peixe: Nome popular de uma lesão na sola dos pés causada por um vírus do tipo HPV (Papiloma Vírus Humano). Conhecida cientificamente como verruga plantar, ela causa fortes dores e está associada ao excesso de umidade

Fonte: mundoestranho.abril.com.br

Bicho de Pé

Bicho de Pé
Bicho de Pé

Conhecido cientificamente como Tunga penetrans, esse inseto pertence à ordem das pulgas (Siphonaptera) e, como elas, não tem mais que 1 milímetro de comprimento.

Ele ganhou seu nome popular por gostar de penetrar na pele humana, em especial entre os dedos do pé, onde ela é mais fina e tenra.

Quem anda descalço em áreas infestadas – normalmente currais, chiqueiros e praia – é, portanto, sua vítima preferencial.

Na verdade, só a fêmea grávida invade o nosso organismo, para se nutrir de nosso sangue enquanto desenvolve os ovos. “Sua permanência dentro da pele causa coceira, infecções e inchaços dolorosos. Se o inseto não for retirado e o local esterilizado, pode ter consequências perigosas, como inflamações mais graves, úlceras, tétano ou gangrenas, que, em alguns casos, levam até à amputação da perna.

Bicho de Pé
Bicho de Pé

Tratamento

O tratamento consiste na remoção completa da pulga com agulha cortante ou bisturi.

A retirada do bicho-do-pé deve ser feita com muito cuidado e higiene e vacina antitetânica.

Fonte: www.clinicadospes.com

Bicho de Pé

Tungíase (“bicho de pé”)

Doença causada pela Tunga penetrans, um tipo de pulga encontrada no solo, principalmente em pastos. A pulga fêmea penetra a pele, onde suga o sangue do hospedeiro e começa a produzir ovos que se desenvolvem e serão posteriormente eliminados no solo.

A lesão tem formato circular, é elevada e de cor amarelada, com ponto preto central. As áreas mais afetadas são os pés e é comum haver coceira. Pode ocorrer infecção secundária, com dor local e secreção purulenta.

Para evitar a contaminação pelo “bicho de pé”, evite andar descalço em lugares frequentados por animais como vacas e porcos.

O tratamento consiste na remoção completa da pulga com agulha cortante ou bisturi. Deve ser feito por um médico dermatologista. Em caso de infecção secundária, pode ser necessário o uso de antibióticos locais.

Fonte: drcarlosrey.com

Bicho de Pé

O que é?

Doença causada pela Tunga penetrans, um tipo de pulga encontrada no solo, principalmente em pastos. A pulga fêmea penetra a pele, onde suga o sangue do hospedeiro e começa a produzir ovos que se desenvolvem e serão posteriormente eliminados no solo.

Manifestações clínicas

A lesão tem formato circular, é elevada e de cor amarelada, com ponto preto central. As áreas mais afetadas são os pés e é comum haver coceira. Pode ocorrer infecção secundária, com dor local e secreção purulenta.

Tratamento

Para evitar a contaminação pelo “bicho de pé”, evite andar descalço em lugares frequentados por animais como vacas e porcos.

O tratamento consiste na remoção completa da pulga com agulha cortante ou bisturi. Deve ser feito por um médico dermatologista. Em caso de infecção secundária, pode ser necessário o uso de antibióticos locais.

Fonte: www.dermatologia.net

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Síndrome de Williams

Síndrome de Williams

PUBLICIDADE A síndrome de Williams é um distúrbio do desenvolvimento que afeta muitas partes do …

Líquen Escleroso

Líquen Escleroso

PUBLICIDADE O líquen escleroso é uma condição dermatológica que afeta principalmente mulheres após a menopausa …

Irite

Irite

PUBLICIDADE O que é A irite é inflamação da íris (a parte colorida do olho). …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+