Breaking News
301 Moved Permanently

Moved Permanently

The document has moved here.

Home / Saúde / Pediculose Pubiana

Pediculose Pubiana

PUBLICIDADE

O que é

A pediculose pubiana, também chamada de piolho púbico ou caranguejo, é uma infecção causada por piolhos de caranguejo.

O sintoma mais comum da condição é a coceira na região pubiana, embora uma infestação também possa causar uma tonalidade cinza-azulada na pele.

Feridas ou lesões podem se formar na área pubiana de picadas de piolhos ou coçar a área infectada.

A pediculose púbica geralmente se espalha através do contato sexual íntimo, embora compartilhar roupas de cama ou roupas com uma pessoa infectada também possa disseminar a condição.

Os piolhos pubianos podem se espalhar para outras áreas do corpo, incluindo o abdômen, axilas e cílios.

Examinar os cílios é particularmente importante em crianças pequenas diagnosticadas com pediculose pubiana, já que os piolhos podem levar a uma infecção ocular chamada blefarite. Impetigo é outra preocupação de infecção.

Rupturas na pele que coçam podem permitir que as bactérias strep ou staph infectem as feridas abertas, levando a uma infecção bacteriana que pode causar lesões, bolhas ou uma erupção exsudativa.

A maioria dos casos de pediculose pubiana pode ser tratada de forma eficaz em casa. Usar um pente especial para piolhos pode ajudar a remover os insetos e lêndeas, ou ovos, da região púbica e de qualquer outro lugar onde os insetos tenham migrado. Aparar os pelos pubianos pode facilitar a remoção dos insetos. Os xampus ou lavagens medicinais sem prescrição matam os piolhos e os ovos, embora seja importante evitar a ponta do pênis e a abertura da do órgão sexual feminino. Produtos químicos nesses produtos podem irritar as membranas mucosas.

O tratamento químico deve ser repetido dentro de cinco a sete dias se a infestação não desaparecer completamente.

Todas as roupas de cama e roupas que entrarem em contato com a pessoa infectada devem ser lavadas em água muito quente e secas em fogo alto para matar os piolhos.

As pessoas com pediculose pubiana devem evitar o contato sexual com outras pessoas até que a infecção desapareça, pois é fácil de se espalhar mesmo sem ter relações sexuais.

Os pacientes devem procurar atendimento médico se a infecção não desaparecer com as medidas domiciliares.

Os xampus e cremes prescritos podem ajudar a eliminar as infestações por piolhos que são resistentes a produtos vendidos sem prescrição médica. Se a área estiver avermelhada ou inchada ou se aparecerem lesões cheias de pus, o médico pode prescrever um medicamento ou creme antibacteriano para ajudar a tratar a infecção da pele. A re-infestação é comum, por isso é importante abster-se de contato sexual até que todos os piolhos e lêndeas desapareçam e a coceira e outros sintomas desapareçam completamente.

Pessoas que contraem pediculose pubiana através de contato sexual devem ser testadas para outras infecções sexualmente transmissíveis.

O que é o piolho?

É um inseto que não voa, não pula, pode parasitar o couro cabeludo, corpo e região pubiana, se alimenta de sangue humano e vive em torno de 30 dias.

Dependendo da espécie a fêmea pode colocar até 300 ovos durante sua vida.

Os piolhos são insetos parasitas obrigatórios que não têm estágio de vida livre em seu ciclo de vida.

As três variedades que são parasitas para humanos são Pediculus humanus capitis (piolho da cabeça), Pthirus pubis (piolho do caranguejo) e Pediculus humanus (piolho do corpo).

Definição

Os piolhos pubianos são insetos parasitas encontrados na área genital de humanos.

Os piolhos pubianos são geralmente transmitidos através do contato sexual.

Raramente, a infestação pode se espalhar pelo contato com a roupa de cama, toalhas ou roupas de uma pessoa infestada.

Os piolhos pubianos são geralmente encontrados na área genital dos pelos púbicos, mas ocasionalmente podem ser encontrados em outros pelos grossos do corpo, como pelos nas pernas, axilas, bigode, barba, sobrancelhas e cílios.

Os piolhos encontrados na cabeça não são piolhos púbicos; eles são piolhos. Os animais não pegam nem espalham piolhos púbicos.

O principal sintoma dos piolhos pubianos é a comichão na área genital. Nits (ovos de piolhos) ou piolhos rastejantes podem ser vistos. Os piolhos pubianos são tratados com medicamentos tópicos, como a permetrina ou o lindano.

Também conhecido como caranguejos.

Tipos

É a infestação por piolhos que acomete a cabeça (Pediculus humorifício retal capitis), o corpo (Pediculus humorifício retal corporis), ou a área genital (Phitiris pubis).

Tanto o piolho da cabeça quanto o púbico, conhecido popularmente como chato, vivem diretamente no hospedeiro enquanto que o piolho do corpo vive nas roupas.

A infestação é comum em locais onde há superpopulação e falta de higiene, sendo o piolho do corpo um importante vetor na transmissão de doenças como tifo endêmico, febre das trincheiras e febre recorrente.

Doença

A Pediculose é uma doença causada pela infestação de um parasita popularmente conhecido como piolho.

Esta doença pode se apresentar de três maneiras:

1. Pediculose do Couro Cabeludo: provocada pela presença do piolho (Pediculus humanus) e lêndeas presas nos fios de cabelo.

2. Pediculose do Corpo: provocada por piolhos e lêndeas que são depositadas nos pelos e roupas dos indivíduos.

3. Pediculose Pubiana: causada pelo Phthirus pubis (vulgarmente chamado de chato) e lêndeas que são colocadas nos pelos pubianos.

O piolho é um inseto pequeno, com cerca de 2,5 mm de comprimento, marrom-acinzentado e que vive do sangue que suga do couro cabeludo do homem parasitado. Com o acasalamento, a fêmea põe até 300 ovos férteis (lêndeas) em toda a sua vida, que ficam fortemente aderidos aos cabelos.

Após uma semana, os ovos começam a descascar, ficando apenas a casca do ovo.

Quando os ovos se rompem surgem as ninfas, que se tornam adultas em 4 horas, podendo haver, na seqüência, acasalamento e propagação do processo.

A transmissão da pediculose do couro cabeludo é dada pelo contato direto ou pelo uso de utensílios como bonés, escovas ou pentes de pessoas contaminadas, o que torna sua transmissão fácil.

Atinge principalmente crianças em idade escolar e mulheres.

Transmissão

Sua transmissão se dá principalmente através do contato.

Lugares aglomerados ou apertados como salas de aula ou transportes coletivos facilitam a transmissão, enquanto que os chatos são transmitidos por contato sexual. A temperatura, umidade e odor servem como estímulos para que os piolhos mudem de hospedeiro.

A transmissão indireta dos piolhos por meio de pentes, bonés, fronhas, etc, é limitada, haja vista que é curta a sua sobrevivência fora do sitio de parasitismo.

O diagnóstico é feito baseado na localização das lêndeas (ovos) aderidas ao pêlo, localização do parasita em movimento e prurido no couro cabeludo.

Diagnóstico

A pediculose pubiana é diagnosticada através de prurido na região pubiana, localização das lêndeas aderidas ao pelo e de crosticulas sanguíneas na pele e roupas.

O diagnóstico da pediculose do corpo se evidencia por prurido corporal intenso, pápulas urticadas de centros purpúricos, que são mais comuns no dorso, ombros e nádegas; e localização do parasito e das lêndeas nas dobras das roupas.

A droga mais utilizada na pediculose do couro cabeludo é o xampu de Lindane a 1%.

O couro cabeludo deve ser lavado com o xampu por dois dias consecutivos, deixando a espuma agir por 15 minutos, repetindo-se as lavagens em 7 dias.

A solução aquosa de ácido acético (diluição de vinagre em água em partes iguais), é utilizada para remoção das lêndeas, devendo agir por 20 minutos no couro cabeludo e ser lavada com xampu brando e pente fino.

O xampu de deltametrina e a solução de monossulfiram à 25% também são utilizados.

Na pediculose pubiana a droga de escolha é a solução de Lindane à 1%, pois as demais são muito irritantes para a região genital, sendo recomendado aplicá-la por duas noites consecutivas, lavando pela manhã e repetindo após uma semana.

Na pediculose do corpo, a inutilização das roupas infestadas e a boa higiene do corpo são eficientes formas de tratamento.

A pediculose pode acometer qualquer pessoa, independente de idade, sexo ou condição socioeconômica.

A descontaminação é fundamental e pode ser feita com medidas simples de higiene, devendo estas ser estimuladas pelos pais.

A criança deve ficar o mais a vontade possível durante a aplicação do tratamento, além disso, deve-se evitar efeitos psicológicos nas crianças, provocados por chacotas de outros indivíduos; por isso é indicado e, nem há necessidade, de se cortar o cabelo da criança.

Sintomas

A doença tem como característica principal a coceira intensa no couro cabeludo, principalmente na parte de trás da cabeça e que pode atingir também o pescoço e a região atrás das orelhas.

A intensa coceira no couro cabeludo pode ocasionar feridas que são portas de entrada para infecções bacterianas, além de causar estresse e baixo rendimento escolar.

Tratamento

Um dos passos importantes no tratamento é a retirada mecânica dos piolhos e lêndeas. Para isso deve-se passar freqüentemente o pente fino, no mínimo uma vez ao dia, após a lavagem do cabelo.

Um pano branco deve ser usado quando o pente fino for utilizado, para evitar que os piolhos caiam na roupa. Após retirados, devem ser colocados em uma solução de vinagre diluído em água por uns 30 minutos, para que morram.

Além do pente fino, uma outra pessoa deve analisar o couro cabeludo, retirando as lêndeas e piolhos um a um.

Além disso, o couro cabeludo deve receber uma solução composta de vinagre e água (diluído em água na proporção de 1:1), passada com algodão, que deve ser trocado sempre que necessário. A solução deve agir por uns 15 minutos. Esse processo pode ser repetido semana após semana.

Nunca usar querosene, NEOCID ou qualquer outro inseticida, pois são tóxicos ao ser humano.

Ferver os objetos pessoais, tais como: pentes, bonés, lençóis e roupas.

Prevenção

Por ser uma infestação que se espalha rapidamente, o ideal é que a criança infestada seja afastada da creche ou escola até que não haja mais nenhum ?bichinho? ou ovo em sua cabeça. Porém, na maioria das vezes, isso não é possível, e mesmo as pessoas de casa também estão expostas à doença, portanto, algumas medidas devem ser tomadas para evitar a contaminação, lembrando que o piolho não escolhe idade, raça ou sexo.

Crianças que freqüentemente apresentam piolhos, devem manter os cabelos curtos e examinar a cabeça em busca de parasitas, usando o pente fino sempre que chegarem da escola.

As meninas de cabelos compridos devem ir à aula com os cabelos presos.

A escola deve ser comunicada quando a criança apresentar o parasita, para que os outros pais verifiquem a cabeça de seus filhos, de modo que todos sejam tratados ao mesmo tempo, interrompendo assim o ciclo de recontaminação.

Manter a cabeça e o corpo sempre limpos.

Não usar objetos pessoais, como bonés, lençóis e roupas, de pessoas contaminadas.

Piolho púbico – Fotos

Fonte: Equipe Portal São Francisco

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Gripe Espanhola

Gripe Espanhola

PUBLICIDADE Definição A pandemia de gripe espanhola é a catástrofe contra a qual todas as pandemias modernas …

Viroides

PUBLICIDADE Definição Os viroides são os menores patógenos infecciosos conhecidos, constituídos apenas por um RNA circular …

Animais Invertebrados

PUBLICIDADE Definição de Invertebrado Invertebrados são animais que não têm espinha dorsal. A coluna vertebral …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

301 Moved Permanently

Moved Permanently

The document has moved here.