Breaking News
Home / Saúde / Transtorno Mental

Transtorno Mental

PUBLICIDADE

Transtornos Mentais incluem uma ampla gama de problemas, incluindo:

Os transtornos de ansiedade, incluem os transtorno do pânico, obsessivo compulsivo, transtorno de estresse pós-traumático e fobias
Transtorno bipolar
Depressão
Os transtornos de humor
Transtornos de personalidade
Perturbações psicóticas, incluindo a esquizofrenia

Existem muitas causas de transtornos mentais.

Seus genes e história familiar podem desempenhar um papel.

Suas experiências de vida, tais como o stress ou uma história de abuso, também importa.

Os fatores biológicos podem também ser parte da causa.

Uma lesão traumática do cérebro pode conduzir a um distúrbio mental. a exposição da mãe a vírus ou substâncias químicas tóxicas durante a gravidez pode desempenhar um papel.

Outros fatores podem aumentar o risco, como o uso de drogas ilegais ou ter uma condição médica grave como o câncer.

Medicamentos e aconselhamento podem ajudar muitos os transtornos mentais.

O que é

Transtorno Mental
Transtorno Mental

Um transtorno mental, também chamada de doença mental ou distúrbio psiquiátrico, é um diagnóstico feito por um profissional de saúde mental referente a um padrão comportamental ou mental que pode causar sofrimento ou uma má capacidade de funcionar na vida.

Tais características podem ser persistente, recidivante e remitente, ou ocorrer como um único episódio.

Muitas doenças têm sido descritas, com sinais e sintomas que variam amplamente entre distúrbios específicos.

As causas dos transtornos mentais são muitas vezes pouco claros.

Teorias podem incorporar resultados de uma série de campos.

Os transtornos mentais são geralmente definidas através da combinação de como uma pessoa se comporta, sente, percebe, ou pensa. Isto pode ser associado a regiões específicas ou em funções do cérebro, frequentemente num contexto social.

Um transtorno mental é um dos aspectos da saúde mental. crenças culturais e religiosas, bem como as normas sociais, que devem ser levado em conta ao fazer um diagnóstico.

Os tratamentos são fornecidos por vários profissionais de saúde mental. Psicoterapia e medicação psiquiátrica são as duas principais opções de tratamento.

Distúrbios Mentais

A categoria de “Doença” herdada da patologia orgânica, por sua vez tem se revelado inadequada, dado as dificuldades de definição dos problemas de comportamento e especificidade da mente humana e/ou da diversidade de formas com que esta (a mente, juntamente com cérebro) pode ser compreendida e estudada.

Face à necessidade de definição de caso opta-se por diferentes sistemas de classificação dos denominados: Disturbios Mentais, Transtornos Mentais, Desvios ou padrões de comportamento que clínicamente representam o paciente e seu sofrimento.

Existem muitos tipos diferentes de doenças mentais. Elas podem variar de distúrbios leves com duração de apenas algumas semanas até doenças graves que podem durar ao longo da vida e causar sérias deficiências.

Definição

A doença mental refere-se a uma ampla gama de problemas de saúde mental – distúrbios que afetam o humor, pensamento e comportamento. Exemplos de doenças mentais incluem depressão, distúrbios de ansiedade, esquizofrenia, distúrbios alimentares e de comportamentos de dependência.

Muitas pessoas têm problemas de saúde mental ao longo do tempo. Mas uma preocupação de saúde mental se torna uma doença mental quando os sinais e sintomas em curso causar estresse frequente e afeta a sua capacidade de funcionamento.

A doença mental pode torná-lo infeliz e pode causar problemas em sua vida diária, como na escola ou no trabalho ou nos relacionamentos. Na maioria dos casos, os sintomas podem ser tratados com uma combinação de medicamentos e terapia da conversa (psicoterapia).

Sintomas

Os sinais e sintomas de doenças mentais pode variar, dependendo da desordem, circunstâncias e outros fatores. Sintomas da doença mental pode afetar as emoções, pensamentos e comportamentos.

Exemplos de sinais e sintomas incluem:

Sentir-se triste ou para baixo
Pensamento confuso ou reduzida capacidade de concentração
Medos excessivos ou preocupações, ou sentimentos extremos de culpa
Alterações de humor extremas de altos e baixos
Retirada de amigos e atividades
Cansaço significativo, baixa energia ou problemas de sono
Afastamento da realidade (delírios), paranóia ou alucinações
Incapacidade de lidar com os problemas diários ou estresse
Dificuldade para entender e se relacionar com situações e pessoas
O abuso de álcool ou drogas
Grandes mudanças nos hábitos alimentares
Alterações no desejo sexual
Raiva excessiva, hostilidade ou à violência
Ppensamentos suicidas

Às vezes os sintomas de um distúrbio de saúde mental aparecem como problemas físicos, tais como dor de estômago, dor nas costas, dor de cabeça ou outras dores e dores inexplicáveis.

Causas

As doenças mentais, em geral, pdem ser causada por uma variedade de fatores genéticos e ambientais:

Traços herdados. A doença mental é mais comum em pessoas cujos parentes de sangue também têm uma doença mental. Certos genes pode aumentar o risco de desenvolver uma doença mental, e sua situação de vida pode desencadear-lo.

Exposições ambientais antes do nascimento. A exposição a estressores ambientais, condições inflamatórias, toxinas, álcool ou drogas, enquanto no útero pode às vezes ser ligada à doença mental.

A química do cérebro. Neurotransmissores são naturalmente produtos químicos do cérebro que transportam sinais para outras partes do seu cérebro e corpo.

Quando as redes neurais que envolvem esses produtos químicos são prejudicados, a função dos receptores nervosos e mudança sistemas nervosos, podem levar à depressão.

Verdades e Mentiras sobre Doenças Mentais

As doenças mentais são somente fruto da imaginação?

Não. São doenças verdadeiras que causam muito sofrimento, podendo inclusive levar o doente à morte.

As doenças mentais são pura “frescura”, fraqueza de caráter, “doença de rico”?

Não. As doenças mentais são causadas por fatores biológicos, psicológicos e sociais, e atingem todas as classes com a mesma intensidade.

Pessoas com doenças mentais são perigosas e devem ser excluídas da família, da comunidade e da sociedade?

Não. Pessoas com problemas de Saúde Mental não representam perigo para a família, comunidade ou sociedade. Por esse motivo, devem ser tratadas adequadamente e inseridas na comunidade, sem medo ou exclusão. Assim, poderão levar uma vida normal, feliz e produtiva, como todo mundo.

Já existe tratamento e cura para doenças mentais?

Sim. Já existem tratamentos efetivos e sem sofrimento, ao alcance de todos.

Você sabe o que é loucura?

Loucura é preconceito, é humilhar e excluir pessoas que sofrem de doença mental.

Os mitos em relação aos problemas de Saúde Mental são responsáveis por enorme medo e vergonha e com isso contribuem para que muitas pessoas que necessitam de ajuda, não busquem tratamento por falta de conhecimento.

Atualmente, milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de perturbações mentais ou neurológicas, ou de problemas psicossociais, como o uso abusivo de álcool e drogas. A grande maioria sofre silenciosamente com sua doença, e também com a exclusão social que a doença provoca. A exclusão é resultado dos estigmas e preconceitos contra a doença mental. Os estigmas são rótulos negativos usados para identificar pessoas que sofrem de doenças mentais e são barreiras que impedem os indivíduos e suas famílias de buscar ajuda, pelo medo de serem excluídos.

É isso o que mais contribui para os baixos índices de busca por tratamentos adequados. Todo mundo está vulnerável a sofrer de problemas mentais, que são diagnosticáveis, tratáveis e podem ser prevenidos a tempo.

Existe um alto risco de suicídio entre pacientes com esses problemas e a vida de uma pessoa com doença mental pode ser salva com um tratamento apropriado.

O tratamento pode melhorar ou mesmo evitar o sofrimento do paciente e de sua família, diminuindo as limitações e conseqüências negativas na sua vida profissional e social. Já existem diversos tratamentos eficientes para muitos problemas mentais. Porém, as pessoas freqüentemente não procuram tratamento por não saberem reconhecer o problema ou por não ainda saberem que existem tratamentos adequados para os diferentes problemas.

Nos últimos anos, foram registrados progressos significativos na compreensão e na atenção aos problemas de saúde mental, aumentando o conhecimento científico das causas das doenças mentais e os tratamentos disponíveis para a maioria destas doenças. As reformas da assistência em saúde mental, em várias partes do mundo, demonstram que redes de atenção em saúde mental de base comunitária representam uma abordagem eficaz para o tratamento e que há menos necessidade dos hospitais psiquiátricos tradicionais.

Às portas do século XXI, ainda é imenso o preconceito em relação a “doenças mentais”. Antigamente, esse preconceito estava associado à falta de conhecimento sobre os distúrbios que afetam a mente.

Na Europa, durante a Inquisição, muitos doentes mentais foram acusados de bruxaria, de estarem “possuídos pelo demônio” e foram queimados em fogueiras nas praças públicas. Até 1801, quando o médico francês Henri Pinel libertou os loucos estes ficavam acorrentados em prisões ou porões de castelos, como se fossem criminosos perigosos e só a partir de Pinel, a loucura passou a ser considerada uma doença, mas mesmo assim, durante todo o século XIX e na primeira metade do século XX os recursos que se dispunham para cuidar dos problemas mentais eram poucos e ineficazes e o tratamento continuava sendo inadequado, internando-se os pacientes em manicômios (hospitais para loucos) e asilos, onde permaneciam por longos períodos ou mesmo até o fim da vida.

Utilizava-se nessa época, métodos cruentos e arriscados, como algumas cirurgias altamente incapacitantes (lobotomias) e também diversos tipos de choques (insulínico, cardiazol, malárico, térmico, e posteriormente o choque elétrico). Como em outras ocasiões na medicina, esses choques foram descobertos por acaso.

O choque térmico, por exemplo, passou a ser utilizado após a observação de doentes mentais que apresentaram um comportamento mais calmo depois que a carruagem que os transportava caiu num rio gelado.

Apesar de todo o progresso conseguido em muitos outros aspectos de saúde, a saúde mental ainda não recebe a atenção e os recursos que mereceria.

Por isso, a Organização Mundial de Saúde (O.M.S.) declarou o dia 07 de abril de 2001, o Dia Mundial de Saúde Mental, com o sentido de sensibilizar o público em geral e provocar uma mudança positiva na posição pública acerca da doença mental. A idéia é despertar a atenção para a questão da saúde mental e para a melhoria dos cuidados de saúde mental.

Hoje em dia, com o progresso da Medicina, especialmente no ramo da Psiquiatria após a “Revolução Bioquímica” da década de 50 e a “Revolução Científica” da década de 80 e a “Década do Cérebro” dos anos 90, cada vez mais o Transtorno Mental vem se inserindo no contexto dos problemas de Saúde Pública. Agora eles podem ser adequadamente identificados e diagnosticados, e mais importante ainda, já se conta com recursos terapêuticos específicos que possibilitam o tratamento ambulatorial, evitando-se assim as internações desnecessárias que muitas vezes tornavam-se hiatrogênicas por asilarem o portador de transtorno mental.

Fonte: medlineplus.gov/www.mayoclinic.org/www.pucpr.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Monoplegia

PUBLICIDADE Definição Monoplegia refere-se à perda parcial ou completa da função motora voluntária em um …

Homocistinuria

Homocistinúria

PUBLICIDADE Definição A homocistinúria faz com que os níveis do aminoácido homocisteína se acumulem no sangue e …

Diástase

Diástase abdominal

PUBLICIDADE Como ocorre a diastase abdominal? Durante a gravidez, o corpo da mulher pode sofrer …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.