Breaking News
Home / Saúde / Síndrome de Aarskog

Síndrome de Aarskog

PUBLICIDADE

Definição

A síndrome de Aarskog é um distúrbio dos genes. Isso causa um problema em como certas áreas do corpo se desenvolvem. As características mais comuns que são afetadas incluem altura, face, mão e genitais.

Descrição

A síndrome de Aarskog-Scott, também conhecida como displasia faciogenital, é uma desordem ligada ao X caracterizada por baixa estatura, hipertelorismo, escroto xale e braquidactilia, embora haja ampla variabilidade fenotípica e outras características, como hiperextensibilidade articular, nariz curto, pico da viúva e hérnia inguinal, também pode ocorrer. A maioria dos pacientes não apresentam retardo mental, mas alguns podem apresentar características neurocomportamentais.

As meninas transportadoras podem apresentar características sutis, como baixa estatura.

Existem formas ligadas ao cromossomo X e autossômicas da doença.

O gene para a forma ligada ao X foi mapeado na banda cromossômica Xp11.21 e identificado como o gene FGD1.

O que é a Síndrome de Aarskog?

A síndrome de Aarskog é um distúrbio genético raro que afeta vários aspectos do desenvolvimento físico antes e depois do nascimento.

As crianças nascidas com esse distúrbio tendem a ser de baixa estatura, têm características faciais distintas e também podem ter desenvolvimento mental deficiente.

Essa síndrome, também conhecida como síndrome de Aarskog-Scott, recebeu esse nome pelos dois cientistas, o pediatra norueguês Dagfinn Aarskog e o geneticista americano Charles Scott, que descreveram a síndrome de forma independente em 1970 e 1971, respectivamente.

A síndrome de Aarskog é um distúrbio cromossômico recessivo ligado ao cromossomo X. Isso significa que o gene afetado, chamado de displasia faciogenital ou gene FGDY1, está localizado no cromossomo X.

As mulheres portadoras de uma cópia do gene defeituoso têm 50% de chance de passar o gene para um filho ou filha.

Uma filha com o gene defeituoso é portadora e pode ter sintomas leves.

Um filho com o gene defeituoso terá a síndrome completa.

Como resultado da maneira como a síndrome é herdada, é mais comum em homens do que em mulheres.

Síndrome de Aarskog

A síndrome de Aarskog é um distúrbio cromossômico recessivo ligado ao cromossomo X

Uma criança com a síndrome de Aarskog tenderá a apresentar uma ampla gama de características físicas.

Ele ou ela tenderá a ser mais baixo que a média, com dedos e dedos curtos, e pode não experimentar um surto de crescimento durante a adolescência.

Características faciais características incluem olhos arregalados e pálpebras caídas, atraso no crescimento dentário, um nariz pequeno, um filtro labial largo e a linha fina do cabelo de uma viúva. Muitas crianças com esta condição têm desenvolvimento mental deficiente ou retardado e podem ter transtorno de déficit de atenção ou transtorno de hiperatividade.

Outras características podem incluir um pescoço curto com uma aparência palmada, uma aparência ligeiramente palmada entre os dedos das mãos e pés e testículos que não desceram.

As crianças que nascem com a síndrome de Aarskog podem passar por testes genéticos e outros testes de diagnóstico para confirmar o diagnóstico. Isso normalmente envolve o perfil genético de uma amostra de sangue para determinar se uma cópia defeituosa do gene FDGY1 está presente. Se uma criança tiver a síndrome, os pais da criança geralmente receberão aconselhamento genético, o que é necessário para preparar os pais para a possibilidade de que futuros filhos possam herdar o gene defeituoso.

A síndrome de Aarskog não é um distúrbio que pode ser tratado, e nenhum tratamento é necessário, porque isso não é um distúrbio progressivo. Em alguns casos, existem defeitos potencialmente prejudiciais. Estes incluem defeitos cardíacos estruturais e o desenvolvimento de cistos cheios de líquido em algumas partes do corpo.

Embora muitas crianças com esta síndrome não tenham problemas físicos incapacitantes, outros problemas podem surgir.

A mais comum delas é baixa auto-estima ou dificuldades sociais por causa das diferenças percebidas entre a criança e seus pares.

Alguns pais optam por procedimentos cirúrgicos ou ortodônticos para corrigir anormalidades físicas, a fim de ajudar a resolver esses problemas.

Causas

Mutações no gene FGD1 são a única causa genética conhecida da síndrome de Aarskog-Scott.

O gene FGD1 fornece instruções para produzir uma proteína que ativa (ativa) outra proteína chamada Cdc42, que transmite sinais que são importantes para vários aspectos do desenvolvimento antes e depois do nascimento.

Mutações no gene FGD1 levam à produção de uma proteína anormalmente funcional. Essas mutações interrompem a sinalização de Cdc42, levando à grande variedade de anormalidades que ocorrem em pessoas com a síndrome de Aarskog-Scott.

Apenas cerca de 20 por cento das pessoas com esse distúrbio têm mutações identificáveis no gene FGD1.

A causa da síndrome de Aarskog-Scott em outros indivíduos afetados é desconhecida.

Sinais e Sintomas

A síndrome de Aarskog afeta principalmente os homens.

Os meninos afetados exibem um conjunto característico de anormalidades faciais, esqueléticas e genitais.

Os sinais clínicos podem variar de pessoa para pessoa (heterogeneidade clínica), mesmo dentro das famílias.

Os meninos com a síndrome de Aarskog costumam ter um rosto arredondado com uma testa larga. Características faciais características adicionais incluem olhos amplamente espaçados (hipertelorismo ocular), queda (ptose) das pálpebras, dobras palpebrais para baixo (fendas palpebrais), um nariz pequeno com narinas que são alargadas para frente (narinas antevertidas), um osso maxilar subdesenvolvido (maxilar hipoplasia) eo pico de uma viúva. Indivíduos afetados também podem ter um sulco anormalmente longo no lábio superior (filtro labial) e uma ponte nasal ampla.

Essas crianças também podem ter uma variedade de anormalidades que afetam as orelhas e os dentes.

Anormalidades nos ouvidos incluem orelhas de baixo calibre e lóbulos das orelhas “carnudos” espessados. Anormalidades dentárias incluem falta de dentes ao nascimento, atraso na erupção dos dentes e subdesenvolvimento do revestimento externo rígido dos dentes (hipoplasia do esmalte).

A síndrome de Aarskog é basicamente uma displasia esquelética e os meninos afetados desenvolvem malformações características do sistema esquelético, incluindo baixa estatura desproporcional; mãos e pés largos e curtos; dedos curtos e grossos (braquidactilia) com fixação permanente do quinto dedo em posição curvada (clinodactilia); articulações dos dedos anormalmente extensíveis; e pés planos largos com dedos bulbosos.

Além disso, os indivíduos afetados podem ter um peito afundado (pectus excavatum), protrusão de porções do intestino grosso através de uma abertura anormal no revestimento muscular da cavidade abdominal (hérnia inguinal) e um umbigo proeminente (umbigo).

Indivíduos com a síndrome de Aarskog podem ter anormalidades da coluna vertebral, como fechamento incompleto dos ossos da coluna vertebral (espinha bífida oculta), fusão dos ossos superiores da coluna vertebral (vértebras cervicais) e subdesenvolvimento da projeção “semelhante a um pino”. a segunda vértebra cervical (hipoplasia odontóide).

Um sinal que ajuda a fazer um diagnóstico em homens com a síndrome de Aarskog são as anormalidades genitais, incluindo uma dobra anormal característica da pele que se estende ao redor da base do órgão sexual masculino (escroto “xale”) e/ou falha de um ou ambos os testículos, descer para o escroto (criptorquidia). Além disso, a abertura urinária (meato) pode estar localizada na parte de baixo do órgão sexual masculino (hipospádia) e o escroto pode aparecer com fissura ou dividido (escroto bífido).

A deficiência intelectual foi descrita em alguns meninos afetados, mas não é uma característica consistente do transtorno.

Os indivíduos afetados podem apresentar uma série de dificuldades leves de aprendizado e/ou distúrbios comportamentais: as crianças afetadas podem apresentar atraso no desenvolvimento durante a infância, hiperatividade, déficit de atenção, impulsividade e oposição. A falta de ganho de peso e crescimento na taxa esperada (falha no crescimento) e o desenvolvimento de infecções respiratórias crônicas também foram descritos.

Um espectro adicional de sinais e/ou sintomas pode ocorrer com menos freqüência, incluindo defeitos cardíacos congênitos; curvatura anormal de lado a lado da coluna (escoliose); pares adicionais de costelas; fechamento incompleto do teto da boca (fenda palatina) e/ou sulco vertical no lábio superior (fenda labial); correia suave dos dedos; e um pescoço curto com ou sem cinto. Anormalidades oculares adicionais podem estar presentes, incluindo olhos cruzados (estrabismo), hipermetropia (hipermetropia) e paralisia de certos músculos oculares (oftalmoplegia).

Fonte: ghr.nlm.nih.gov/medlineplus.gov/rarediseases.org/www.wisegeek.org/www.omim.org/www.winchesterhospital.org/www.allegiancehealth.org

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Síndrome da Porta

Síndrome da Porta

PUBLICIDADE Definição A síndrome da porta é uma síndrome de anomalias congênitas múltiplas – deficiência intelectual caracterizada …

Tumor Misto

PUBLICIDADE Definição Um tumor misto é um tumor que deriva de vários tipos de tecido. Os tumores …

Síndrome de Asperger

PUBLICIDADE Definição A síndrome de Asperger é um distúrbio do desenvolvimento. É um transtorno do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.