Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Saúde / Síndrome do Intestino Irritável

Síndrome do Intestino Irritável

PUBLICIDADE

A Síndrome do intestino irritável é caracterizada por um conjunto de vários sintomas associados que irão refletir no intestino.

Os sintomas são bastante incomodos, porém é possível controlar.

Alguns alimentos devem ser evitados para melhorar o quadro. Medicamentos para estresse e ansiedade também podem ser utilizados.

Essa doença pode piorar dependendo da alimentação e do estresse. O médico gastroenterologista é o profissional que deverá avaliar os sintomas e quais os tratamentos necessários para o problema.

Síndrome do Intestino Irritável

Os sintomas mais comuns da SII são:

– dor e cólicas, o que pode ser aliviada por ter um tempo
– uma mudança em seus hábitos intestinais – tais como diarreia , obstipação , ou às vezes ambos
– inchaço do estômago
– flatulência
– ocasionalmente, experimentando uma necessidade urgente de ir ao banheiro

Síndrome do Iintestino Irritável (SII), é uma condição comum, a longo prazo do sistema digestivo. Ela pode causar crises de dores de estômago, inchaço, diarréia e / ou constipação.

Os sintomas variam entre indivíduos e afetar algumas pessoas mais severamente do que outros. Eles tendem a ir e vir em períodos que dura alguns dias a alguns meses de cada vez, muitas vezes, em épocas de estresse ou depois de comer certos alimentos.

SII é pensado para afetar até uma em cada cinco pessoas em algum momento de sua vida, e, geralmente, primeiro se desenvolve quando uma pessoa é entre 20 e 30 anos de idade. Por volta de duas vezes mais mulheres são afetadas que os homens.

A condição é muitas vezes ao longo da vida, embora possa melhorar ao longo de vários anos.

Resumo

A síndrome do intestino irritável é uma patologia intestinal funcional crónica, caracterizada clinicamente por dor ou desconforto abdominal, alteração da frequência e/ou do formato das fezes na ausência de uma causa orgânica identificável. A fisiopatologia é pouco compreendida e o tratamento direcionado à sintomatologia predominante e à severidade das queixas.

O que é

Posto isto, atualmente considera-se a SII como um transtorno intestinal funcional crónico, recidivante, definido por critérios diagnósticos baseados em sintomas, na ausência de causas orgânicas detetáveis. O quadro sintomático não é específico da SII, pois os sintomas podem apresentar-se ocasionalmente em qualquer indivíduo.

Síndrome do Intestino Irritável

A síndrome do intestino irritável (SII) é a desordem gastrintestinal funcional (DGIF) mais comum e mais bem estudada. Estima-se que cerca de 20% da população ocidental tenha sintomas compatí- veis com a presença desta síndrome, que acomete principalmente indivíduos jovens, com prevalência maior em mulheres. Embora somente 30% dos pacientes procurem assistência médica, a SII é responsável por aproximadamente 12% das consultas de assistência primária e 28% das consultas com gastroenterologistas.

A SII é um distúrbio funcional do intestino que pode determinar diversos sintomas, tais como desconforto abdominal ou dor abdominal, constipação ou diarréia, ou alternância de uma e outra, muco nas fezes, urgência evacuatória, distensão abdominal e flatulência.

Os diversos sintomas apresentados na SII exercem importante impacto na qualidade de vida de seus portadores, prejudicando os estudos, a produtividade no trabalho e os relacionamentos sociais.

O tratamento da SII ainda representa um desafio para os estudiosos da área, pois não há ainda tratamento definitivo e eficaz para a doença. Sabese que algumas alterações realizadas na dieta do indivíduo portador da SII podem trazer melhora dos sintomas.

Essas alterações incluem: retirada de gordura e de alimentos flatulentos, adição de fibras e aumento da ingestão de líquidos. Intolerâncias alimentares, como à lactose e ao glúten, também devem ser investigadas. Estudos recentes vêm investigando novas terapias para o tratamento da SII.

Uma recente terapia é o emprego de probióticos. Estes são microrganismos vivos, administrados em quantidades adequadas, que conferem benefícios à saúde do hospedeiro. A utilização destes modula a microbiota intestinal, estimulando a proliferação de bactérias benéficas em detrimento de bactérias potencialmente prejudiciais. Assim, os probióticos contribuem para o alívio dos sintomas da SII, como a dor e a distensão abdominal, além da diarréia.

O presente estudo teve como objetivo realizar uma revisão da literatura sobre o tratamento com probiótico na síndrome do intestino irritável. Utilizou-se os artigos científicos publicados no perí- odo de 2000 a 2007 das bases de dados Lilacs e Medline.

Foram revisados estudos de interven- ção, controlados, em humanos adultos de ambos os sexos e que fizeram o uso de probióticos no tratamento dos sintomas da síndrome do intestino irritável.

Foram usadas como palavras-chave para a pesquisa: probióticos, síndrome do intestino irritável e sintomas.

A SII é uma combinação de sintomas gastrintestinais crônicos e recorrentes, não identificados por anormalidades estruturais ou bioquímicas detectadas por métodos laboratoriais convencionais.

A SII ocorre por uma complexa conjunção de fatores. A fisiopatologia da doença ainda não é claramente explicada. Sabe-se que ocorrem várias alterações na motilidade gastrintestinal. Segundo relatos da literatura, além das alterações na motilidade intestinal, a hipersensibilidade visceral, os reflexos intestinais alterados, as desordens psicológicas, o desequilíbrio endócrino, as intolerâncias e alergias alimentares, as infecções gastrintestinais e a disbiose intestinal são fatores correlacionados à patogênese dessa doença.

A SII é pelo menos parcialmente uma desordem da motilidade colônica, que fica irregular e descoordenada. Isso interfere no movimento normal dos alimentos e na sua excreção, permitindo que haja um maior acúmulo de muco e toxinas no intestino.

Esse acúmulo de material gera uma obstrução parcial do trato digestivo, armazenando gases e fezes, que se manifestam através de inchaço, distensão abdominal e constipação. A ativação imunológica e a inflamação da mucosa também estão associadas à fisiopatologia da doença.

A hipersensibilidade visceral é uma resposta aumentada dos circuitos neuroimunes no sistema nervoso ou no trato gastrintestinal a partir de um estímulo psicossocial/ambiental ou um estímulo de irritação, inflamação ou infecção dos tecidos.

Esta resposta exacerbada pode resultar em anormalidades na motilidade gastrintestinal, induzindo os sintomas da SII11. Relatos recentes propõem que ocorram altera- ções na regulação das conexões do sistema nervoso central (SNC) com o intestino, assim, o SNC processaria anormalmente as informações na SII, uma vez que a integração das atividades motoras, sensoriais e autônomas do trato digestivo interage continuamente com o SNC2 . Investigações relativas à fisiopatologia da doença apontam mecanismos de inflamação da mucosa intestinal como causadores dos sintomas.

A influência dos fatores psicológicos é notável nos doentes. Estudos demonstram que alterações de humor e doenças psiquiátricas são mais comuns em pacientes portadores da SII quando comparados com os não portadores. Sabe-se que a microbiota intestinal pode ser afetada na SII.

A estabilidade desta microbiota está relacionada a vários fatores: secreção de ácido clorídrico, motilidade intestinal, secreção de sais biliares, fatores relacionados à defesa imunológica, uso de antiinflamatórios, analgésicos, antibió- ticos, antiácidos, pH intestinal e competição entre microorganismos por substratos ou por sítios de ligação.

O diagnóstico da SII é feito com base em critérios clínicos, uma vez que a doença não provoca alterações estruturais ou bioquímicas identificáveis. Primeiramente, eram usados os critérios de Manning e colaboradores, atualmente estes critérios evoluíram e foram atualizados.

Primeiramente eram chamados de critérios de Roma I e hoje são denominados de critérios de Roma II.

São eles: pelo menos 12 semanas, consecutivas ou intercaladas, nos últimos 12 meses, de desconforto abdominal ou dor abdominal, com pelo menos duas das três características a seguir: alívio com as evacuações; início associado à alteração na freqüência das evacuações e/ou início associado a alterações no aspecto das fezes (consistência e forma).

A presença dos seguintes sintomas acrescenta suporte adicional ao diagnóstico: mais que três evacuações ao dia ou menos que três evacuações na semana, forma anormal das fezes (cíbalos, líquidas), esfor- ço para a evacuação ou sensação de evacuação incompleta, presença de muco nas fezes e sensação de distensão e/ou dor abdominal. Esses últimos critérios são importantes, pois classificam o predomínio de obstipação ou de diarréia ou de alternância entre os dois.

O tratamento é determinado pelo tipo e intensidade dos sintomas, bem como pela abordagem psicossocial. A orientação dietética é importante para os portadores da SII. Deve-se investigar a existência de intolerâncias e alergias alimentares, além de intoxicação por metais e a presença de fatores antinutricionais.

Para tal, é necessário observar a relação existente entre os sintomas e os alimentos consumidos, como o café, o álcool, os vegetais formadores de gases, a lactose, os adoçantes e alimentos dietéticos, orientando a restrição destes se necessário.

O tratamento pode ser feito com o uso de fármacos, além da associação com acompanhamento dietético. A estratégia terapêutica atual visa o melhor controle dos sintomas. Desse modo, deve-se tratar o paciente de maneira individualizada, tentando identificar os fatores desencadeantes ou agravantes da sintomatologia.

Fonte: www.colegiosaofrancisco.com.br/www.nhs.uk/repositorio-aberto.up.pt/www.escs.edu.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Síndrome de Williams

Síndrome de Williams

PUBLICIDADE A síndrome de Williams é um distúrbio do desenvolvimento que afeta muitas partes do …

Líquen Escleroso

Líquen Escleroso

PUBLICIDADE O líquen escleroso é uma condição dermatológica que afeta principalmente mulheres após a menopausa …

Irite

Irite

PUBLICIDADE O que é A irite é inflamação da íris (a parte colorida do olho). …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+