Breaking News
Home / Saúde / Sociofobia

Sociofobia

PUBLICIDADE

Definição

Sociofobia é o medo de reuniões sociais, medo de socializar, medo de constrangimento em situações sociais que é extremamente intrusivo e pode ter efeitos marcadamente debilitantes nas relações pessoais e profissionais.

As fobias são medos persistentes, excessivos e irracionais de certos objetos ou situações. Pessoas atormentadas por fobias reconhecem que seus medos podem ser descomedidos e irracionais, mas são incapazes de superá-los.

Eles são essencialmente viciados em seus medos.

Os sinais e sintomas da sociofobia incluem: rubor, suor, tremores, taquicardia, tensão muscular, náuseas ou outros desconfortos estomacais, tontura e outros sintomas de ansiedade.

A sociofobia severa não tratada pode ser incapacitante para o trabalho, as relações sociais e familiares de uma pessoa. Em casos extremos, um sociófobo pode começar a evitar todas as situações sociais e a ficar em casa.

Os tratamentos para a sociofobia incluem: medicamentos, uma forma específica de psicoterapia chamada terapia cognitivo-comportamental ou uma combinação de medicação e psicoterapia.

A “sociofobia” é derivada do latim “socius” (companheiro) e do grego “phobos” (medo).

O que é Sociofobia?

A sociofobia é um medo de situações sociais.

Também é conhecido como fobia social ou transtorno de ansiedade social.

Enquanto muitas pessoas experimentam medos de certos tipos de situações, pessoas com sociofobia na verdade experimentam uma função prejudicada como resultado de sua fobia.

Por exemplo, alguém pode não ser capaz de sair em público, pode sofrer reações físicas extremas a situações sociais ou pode fazer ajustes em sua vida social para evitar situações traumáticas.

O medo de situações sociais, até certo ponto, é normal.

Muitas pessoas naturalmente temem a ridicularização ou o constrangimento e podem sentir-se desconfortáveis em situações novas ou em situações que foram traumáticas no passado.

As crianças, especialmente, experimentam medos sociais adequados à idade, à medida que aprendem a navegar pelo mundo.

As pessoas também tendem a temer coisas como falar em público e outras situações que podem se sentir muito expostas.

Para alguém com fobia social, no entanto, a resposta a essas situações pode ser extrema. No nível baixo, coisas como ruborização podem ocorrer, enquanto o alto nível de ansiedade social inclui tremores, vômitos dores de cabeça, tremores, dificuldade para andar, confusão e terror.

Para ser considerada fobia social, em vez de uma resposta mais natural às situações sociais, um paciente deve experimentar deficiências de qualidade de vida como resultado do medo.

Por exemplo, um advogado que evita ir ao tribunal sempre que possível, está sofrendo uma deterioração na qualidade de vida, bem como um prejuízo na função profissional.

Da mesma forma, a sociofobia deve ter ocorrido por seis meses ou mais.

Evitar situações sociais é comum, assim como a consciência de que a resposta a situações sociais é extrema, mas a incapacidade de modular a resposta impede que o paciente permaneça calmo em ambientes sociais.

Existem tratamentos disponíveis para a sociofobia. Para alguns pacientes, simplesmente ir à psicoterapia pode ajudar.

Um terapeuta pode trabalhar com o paciente para descobrir as causas da fobia e pode explorar o problema com o paciente para ajudar o paciente a processar os medos e superá-los.

Os terapeutas também podem fornecer aos pacientes ferramentas que possam ser usadas para gerenciar a sociofobia, de modo que o paciente possa desfrutar de atividades como ir a passeios.

Em outros casos, um tratamento mais agressivo pode ser necessário.

Alguns pacientes podem experimentar ataques de pânico e deficiências graves, e podem se beneficiar de medicamentos que atenuam a resposta do medo a situações sociais.

Técnicas como a terapia de dessensibilização também podem ser usadas para tornar o paciente mais confortável.

O que é a Inibição Social?

Inibição social é um termo usado para descrever a restrição comportamental ou de desempenho – ou falta de restrição – que uma pessoa exibe na presença de outras pessoas.

Um nível moderado de inibição social pode não causar muita atenção e pode até ser considerado normal.

Se o nível de inibição de um indivíduo é muito alto ou muito baixo, entretanto, situações e relacionamentos sociais podem ser difíceis.

Por exemplo, uma pessoa que se contenha demais pode parecer retraída e ter dificuldade em participar de conversas e eventos sociais. Uma pessoa desinibida demais, por outro lado, pode se comportar de uma maneira que afasta os outros e dificulta que os outros apreciem sua companhia.

A manutenção de níveis normais de inibição social pode ajudar as pessoas a manter seu comportamento dentro do que é considerado aceitável.

Uma pessoa com um nível normal de inibição pode se sentir confiante o suficiente para manter uma conversa em um ambiente social, mas evitaria se comportar de maneira desaprovada.

Por exemplo, ele pode parecer aberto e amigável e disposto a falar sobre uma série de assuntos, mas se abstém de fazer piadas grosseiras com pessoas que provavelmente não as acharão engraçadas ou que toquem os outros de uma maneira considerada inapropriada.

Às vezes, as inibições sociais estão em níveis mais altos do que o normal e, nesses casos, podem interferir na capacidade da pessoa afetada de desfrutar de situações sociais ou desenvolver relacionamentos pessoais.

Por exemplo, uma pessoa que é altamente inibida pode se sentir menos confiante e como se não se encaixasse com os outros em situações sociais. Como resultado disso, ele pode parecer quieto, retraído, hostil ou indiferente.

Na realidade, no entanto, ele pode simplesmente se sentir desconfortável e inseguro ou como se os outros o estivessem julgando duramente. Em casos extremos, uma pessoa afetada pode até ter dificuldade em mostrar suas emoções ou até reconhecê-las.

Quando o nível de inibição social de uma pessoa é muito baixo, no entanto, ele também pode experimentar dificuldades na maneira como se relaciona com os outros.

Por exemplo, ele pode ser considerado “o desagradável” em uma multidão que encontra maneiras de insultar os outros e geralmente age de forma inadequada.

De fato, seu comportamento pode ser tão extremo que ele poderia ser rotulado ou diagnosticado com comportamento antissocial.

Curiosamente, um nível muito baixo de inibição é frequentemente associado a uma série de problemas de saúde mental. Além disso, muitas pessoas ficam muito desinibidas quando consomem quantidades significativas de álcool ou drogas.

Fobia social

É perfeitamente normal sentir-se nervoso em situações sociais em que podemos ficar sob a atenção dos outros, sejam eles estranhos ou pessoas que conhecemos. Participar de uma função formal, fazer um discurso em um casamento, fazer uma apresentação para colegas de trabalho pode causar nervosismo e ansiedade, tanto no período de preparação como durante o evento.

No entanto, para pessoas com fobia social (às vezes conhecido como transtorno de ansiedade social), realizando na frente dos outros e situações sociais pode levar a intensa ansiedade. Eles podem temer ser julgados, criticados, ridicularizados ou humilhados na frente dos outros, mesmo nas situações cotidianas mais comuns.

Por exemplo, a perspectiva de comer na frente de outras pessoas em um restaurante pode ser assustadora para algumas pessoas com fobia social.

A fobia social pode ocorrer durante ou antes de:

Situações de desempenho (como ter que fazer um discurso ou ser visto enquanto faz algo no trabalho)
Situações que envolvem interação social (como ter uma refeição com amigos ou fazer conversa fiada).

A fobia social também pode ser específica; onde as pessoas temem uma situação específica ou algumas situações relacionadas a um medo específico (como ser assertivo no trabalho ou com seus amigos).

Sinais e Sintomas da Fobia social

Sintomas comuns de ansiedade social incluem sintomas físicos e sintomas psicológicos.

Os sintomas físicos que podem ser particularmente angustiantes para pessoas com fobia social incluem:

Transpiração excessiva
Tremendo
Corar ou gaguejar ao tentar falar
Náusea ou diarreia.

Esses sintomas físicos geralmente causam mais ansiedade, já que a pessoa teme que os outros notem – mesmo que esses sinais sejam quase imperceptíveis para os que os rodeiam.

As pessoas com fobia social também se preocupam excessivamente com o fato de que farão ou dirão a coisa errada e que algo terrível acontecerá como resultado.

As pessoas com fobia social tentam evitar situações em que temem agir de maneira humilhante ou embaraçosa. Se a evitação não for possível, eles suportam a situação, mas podem ficar extremamente ansiosos e angustiados, e podem tentar deixar a situação o mais depressa possível. Isso pode ter um efeito negativo sério em seus relacionamentos pessoais, vida profissional e capacidade de realizar sua rotina diária.

Um diagnóstico de fobia social é baseado em ter os sintomas típicos, que causam sofrimento significativo ou prejuízo do funcionamento do dia-a-dia, e os sintomas são persistentes, por exemplo, pelo menos seis meses.

Causas

Existem várias causas de fobia social, incluindo:

Temperamento – Os adolescentes que são tímidos ou inibidos socialmente estão particularmente em risco. Em crianças, o comportamento pegajoso, a timidez, o choro fácil e a timidez excessiva podem indicar temperamentos que podem colocá-los em risco de desenvolver fobia social.
História familiar – A fobia social pode ocorrer na família, em parte devido a uma possível predisposição genética.
Comportamento aprendido/meio ambiente – Algumas pessoas com fobia social atribuem o desenvolvimento da condição a ser mal tratada, publicamente constrangida ou humilhada (por exemplo, ser intimidada na escola).

Fonte: Colégio São Francisco

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Viroides

PUBLICIDADE Definição Os viroides são os menores patógenos infecciosos conhecidos, constituídos apenas por um RNA circular …

Supernova

PUBLICIDADE Uma supernova é a explosão de uma estrela na qual a estrela pode atingir …

Animais Invertebrados

PUBLICIDADE Definição de Invertebrado Invertebrados são animais que não têm espinha dorsal. A coluna vertebral …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.