Breaking News
Home / Saúde / Esofagoscopia

Esofagoscopia

PUBLICIDADE

Definição

A Esofagoscopia é um exame do esôfago usando um esofagoscópio.

Um esofagoscópio é um instrumento fino, semelhante a um tubo, com uma luz e uma lente para visualização.

Também pode ter uma ferramenta para remover o tecido a ser verificado ao microscópio em busca de sinais de doença.

A esofagoscopia é um procedimento desagradável e deve ser preferencialmente realizado em crianças sob anestesia geral com intubação endotraqueal.

A Esofagoscopia

A Esofagoscopia, também chamado de endoscopia, este é um exame do interior do esôfago usando um tubo de luz fina chamado endoscópio.

Um anestésico (substância que causa dormência) é geralmente usado durante este procedimento.

Se uma área anormal é encontrada, o médico pode coletar células e tecidos através do endoscópio para exame em um microscópio.

Neste teste de diagnóstico, um tubo fino, iluminado ou esofagoscópio (um endoscópio) é inserido através da boca ou nariz na garganta e esôfago, enquanto o paciente recebe um anestésico local.

Pequenas biópsias de tecido podem ser obtidas através do escopo, que os patologistas analisam para determinar o tipo e estágio do câncer.

O que é uma Esofagoscopia?

A esofagoscopia é um procedimento diagnóstico usado para verificar anormalidades físicas no esôfago, a estrutura da garganta que transporta alimentos para o estômago.

Um especialista realiza o procedimento inserindo um tubo iluminado chamado esofagoscópio na garganta que produz imagens ampliadas do revestimento do tecido.

Pacientes com dificuldades crônicas de deglutição, trauma de garganta, refluxo ácido ou suspeita de câncer de esôfago podem ser candidatos à esofagoscopia.

O procedimento geralmente pode ser realizado em questão de minutos em um consultório médico ou ambulatório.

Os médicos geralmente realizam esofagoscopias após exames físicos e outros testes não invasivos sugerem que pode haver problemas físicos na garganta.

Antes do procedimento, um paciente é geralmente instruído a evitar alimentos e líquidos por várias horas para garantir que o estômago esteja vazio. Uma medicação oral pode ser dada para secar a boca e a garganta.

O esofagoscópio pode ser inserido através da boca ou através de uma narina. A via oral normalmente requer a administração de um anestésico local, bem como um sedativo para aliviar a dor e reduzir as chances de asfixia ou vômito.

Quando a esofagoscopia é realizada através do nariz, uma pequena dose de anestésico local é geralmente suficiente para prevenir tais complicações.

Uma vez que o esofagoscópio está no lugar, o médico perscruta até o final para ver os tecidos da garganta. Ele ou ela pode estar procurando por sinais de infecção, dano por erosão ácida ou rupturas causadas pela entrada de comida no esôfago. Tumores benignos ou malignos também podem ser descobertos durante a esofagoscopia. Se um tumor suspeito for encontrado, um raspado de tecido pode ser coletado com o esofagoscópio para que possa ser analisado posteriormente em um laboratório do hospital.

Após o procedimento, o esofagoscópio é removido e o paciente é monitorado à medida que se recupera da anestesia.

Existem pequenos riscos de complicações envolvidas na esofagoscopia, incluindo sangramento, rupturas acidentais e infecções. Os pacientes geralmente podem ir para casa no mesmo dia de seus exames, desde que não surjam complicações.

Os resultados geralmente são disponibilizados alguns dias após o procedimento.

Depois de explicar os problemas que foram descobertos, o médico pode sugerir diferentes opções de tratamento.

Dependendo da anormalidade específica, um paciente pode precisar tomar medicamentos, manter uma dieta especializada ou se submeter a uma cirurgia.

Um ou mais exames de esofagoscopia adicionais podem ser necessários depois que uma pessoa conclui um plano de tratamento para garantir o sucesso.

O que é o Esôfago?

O esôfago é a porção do sistema digestivo que leva da boca ao estômago.

Às vezes chamado de esôfago, é uma passagem muscular que começa na garganta ou na faringe.

Localizada entre a traqueia e a coluna vertebral, ela passa através do diafragma e termina no esfíncter esofágico inferior, um anel muscular que se abre para a extremidade superior do estômago.

A principal função do esôfago é levar alimentos e líquidos ingeridos ao estômago.

Quando uma pessoa come ou bebe e engole, o esfíncter no topo da estrutura, que normalmente é fechado, se abre e permite que o material passe. Os músculos das paredes da passagem então se contraem, empurrando-a para baixo. Esse processo é facilitado pelo muco produzido pelas glândulas ao longo do esôfago para mantê-lo úmido. Em seguida, passa pelo esfíncter inferior, que também relaxa e se abre e entra no estômago.

Às vezes, o esfíncter inferior do esôfago se abre em momentos que não quando a comida está sendo engolida, e permite que o ácido do estômago se espalhe pelo esôfago.

Isso é conhecido como refluxo ácido e normalmente provoca azia, uma sensação de queimação na parte inferior do tórax que é desconfortável, mas não é perigosa.

Quando o refluxo ácido se torna crônico, é chamado de doença do refluxo gastroesofágico, ou Doença do refluxo gastresofágico (DRGE).

A Doença do refluxo gastresofágico (DRGE) é um distúrbio bastante comum e deve ser tratada, pois ao longo do tempo pode causar danos.

O tratamento geralmente inclui medicamentos como antiácidos, bloqueadores H2 e inibidores da bomba de prótons.

Pessoas com Doença do refluxo gastresofágico (DRGE) podem desenvolver uma condição chamada esôfago de Barrett. Nestes casos, as células no esôfago inferior mudam e são substituídas por células como as do estômago e intestinos. Essas células são tolerantes ao ácido do estômago, o que as ajuda a resistir aos danos causados pelo refluxo.

Embora isso possa reduzir o desconforto da pessoa de azia, a condição é motivo de preocupação, já que as células de Barrett às vezes podem levar a uma forma de câncer conhecida como adenocarcinoma.

Além do adenocarcinoma, o outro tipo principal de câncer de esôfago é o carcinoma de células escamosas. Este tipo de câncer é freqüentemente associado ao uso de tabaco ou álcool, embora possa ter outras causas. Ambos os tipos de câncer geralmente causam dor e dificuldade para engolir, o que pode levar à perda de peso dos pacientes.

Os tratamentos podem incluir terapia endoscópica para remover lesões localizadas ou terapia a laser e quimioterapia para destruir células tumorais.

Esofagoscopia – Fotos

Fonte: Colégio São Francisco

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Gripe Espanhola

Gripe Espanhola

PUBLICIDADE Definição A pandemia de gripe espanhola é a catástrofe contra a qual todas as pandemias modernas …

Viroides

PUBLICIDADE Definição Os viroides são os menores patógenos infecciosos conhecidos, constituídos apenas por um RNA circular …

Animais Invertebrados

PUBLICIDADE Definição de Invertebrado Invertebrados são animais que não têm espinha dorsal. A coluna vertebral …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.