Breaking News
Home / Saúde / Impingem

Impingem

PUBLICIDADE

As micoses são causadas por germes que se classificam entre os seres vivos vegetais e animais: os fungos.

A micose mais comum é a Pitiríase Versicolor (panobranco). São manchas brancas com escamas finas,que surgem quando o fungo se instala na camadasuperficial da pele. O reservatório principal é o courocabeludo não lavado diariamente

As dermatofitoses (impingem) são micoses que aparecemnas virilhas, axilas, nádegas, entre os dedos dos pés (pé de atleta) ou mesmo na superfície lisa do corpo.

Impingem é uma doença de pele que causa bolhas pequenas na pele com líquido claro que se torna purulento após um dia da contaminação, logo depois essa bolha seca e surge uma crosta amarelada que se desprende da pele.

Essa doença causa muita coceira no local, é bastante contagiosa, passa diretamente da pessoa contaminada ou através de seus objetos infectados. Evitar coçar ajuda a reduzir as chances de contágio, assim como é necessário que a pessoa contaminada não compartilhe nenhum objeto de uso pessoal, como toalhas, por exemplo.

A dermatofitose é uma infecção de pele causada por fungos.

As irritações na pele podem ter a aparência de um pequeno círculo e causam as erupções cutâneas em formato redondo ou circular. Na dermatofitose, as erupções cutâneas aparecem em várias regiões da pele, exceto no couro cabeludo, virilha, palma da mão e sola dos pés.

A doença é comum e altamente contagiosa, mas não é grave e pode também ser chamada de tinea corporis devido ao tipo de fungo que causa a infecção.

Causas

Impingem
Impingem

Um grupo de fungos chamado dermatófitos causa a dermatofitose. Os dermatófitos se alimentam de uma substância chamada queratina, um tecido encontrado em muitas partes do corpo de uma pessoa, incluindo unhas, pele e cabelo. Na dermatofitose, o fungo infecta a pele.

A dermatofitose também é chamada de tinea corporis (o dermatófito específico que causa essa doença se chama tinha).

Outras infecções causadas por fungos têm nomes similares, incluindo:

Tinea pedis, vulgarmente chamada de pé-de-atleta;
Tinea curtis, também conhecida como intertrigo;
Tinea capitis, também conhecida como tinha do couro cabeludo

Sintomas

Os sintomas da dermatofitose normalmente aparecem entre cerca de quatro a 10 dias após o contato com o fungo.

A dermatofitose se parece com erupções cutâneas com o formato de anéis ou círculos com bordas levemente elevadas. A pele no meio dessas erupções cutâneas com formato do anel tem aparência saudável. Geralmente, as erupções cutâneas causam coceiras e se espalharão de acordo com o avanço da infecção.

Os sintomas de uma infecção mais grave incluem anéis que se multiplicam e se fundem. A pessoa também pode desenvolver bolhas e lesões cheias de pus perto dos anéis.

Sintomas da Impingem

Coceira na área infectada;
Manchas vermelhas sobre a pele, tendo a borda da mesma clara ou amarelada;
Bordas das manchas que apresentam uma aparência escamosa;
Erupção cutânea, bolhas de pus sobre a pele.

Tratamento

A infecção da dermatofitose pode ser transmitida de muitas formas diretas e indiretas, incluindo:

De pessoa para pessoa: contato direto com a pele de uma pessoa infectada pela dermatofitose;
De animal para pessoa: contato direto com um animal de estimação infectado. Tanto cães como gatos podem transmitir a infecção para pessoas. Cavalos, coelhos, porcos, cabras e furões também podem propagar a dermatofitose para pessoas;
De objeto inanimado para pessoas: contato indireto com objetos, incluindo o cabelo de uma pessoa infectada, roupas, chão, cama, chuveiros e pisos;
Do solo para pessoa: a dermatofitose pode ser transmitida raramente pelo contato com solo extremamente infectado por um longo período de tempo.

Prevenção

A dermatofitose pode ser prevenida evitando-se o contato com pessoas infectadas. Isso inclui contato direto e indireto com essa pessoa.

Algumas medidas preventivas devem ser adotadas:

Não dividir toalhas, chapéus, escovas de cabelo e roupas com uma pessoa infectada;
Levar animais de estimação ao veterinário se houver suspeita de que estejam infectados;
A pessoa infectada deve manter uma boa higiene pessoal quando estiver com outras pessoas e evitar coçar as regiões afetadas da pele;
Depois do banho, a pessoa deve secar muito bem a pele, especialmente entre os dedos e em lugares nos quais a pele toca a pele como na virilha e axilas.

A Impingem

A Impingem, que também é conhecida com Impinge, é uma doença contagiosa, causada por um fungo que se prolifera na pele, fazendo com que surjam bolhas com um liquido branco amarelado, que começam a ficar cada vez mais espessos com o passar dos dias. Após esse processo de formação da bolha, ela estoura e seca, ganhando uma crosta amarela, que vai se desprendendo da pele aos poucos.

Essa doença é crave e pode causar varias infecções e se proliferar em vários outros tipos de fungos caso não seja cuidada.

As pessoas que entram em contato com o fungo podem também serem contaminadas e sofrerem com a aparência da pele contendo as bactérias ruins.

Dermatofitoses: Micoses superficiais

Impingem
Impingem

Tinea do corpo (“impingem”): Tinea corporis, forma lesões arredondadas, que coçam e se iniciam por ponto avermelhado que se abre em anelde bordas avermelhadas e descamativas com o centro da lesão tendendo à cura. Deve -se evitar o contato do paciente com outras pessoas, pois a impingem é extremamente contagiosa.

Tinea da cabeça: Tinea capitis, mais freqüente em crianças, formando áreas arredondadas com falhas nos cabelos, com freqüência pode haver uma perda temporária de cabelos (o cabelo retorna quando a infecção desaparece, mas se o tratamento for retardado e houver uma formação de cicatrizes como resultado da infecção, esta perda de cabelos pode -se tornar permanente). Sendo contagiosa.Freqüentemente tende desaparecer de forma espontânea durante a puberdade.

Tinea dos pés ou pé -de -atleta: Tinea pedis, caracterizada por lesões vesiculosas no nível dos espaços interdigitais ou lesões com escamação nas regiões plantares do pé. Causa descamação e coceira na planta dos pés que sobe pelas laterais para a pele mais fINA.

Tinea interdigital (“frieira”): Causam descamação, maceração (pele esbranquiçada e mole), fissuras e coceira entre os dedos dos pés. Bastante freqüente nos pés, devido ao uso constante de calçados fechados que retém a umidade, também pode ocorrer nas mãos, principalmente naquelas pessoas que trabalham muito com água e sabão.

Prevenção: enxugue sempre muito bempés e mãos antes de calçar meias, sapatos e sandálias, pois a umidade joga a favor do fungo.

Tinea inguinal (micose da virilha): Tinea cruris, forma áreas avermelhadas e descamativas com bordas bem limitadas, que se expandem para as coxas e nádegas, acompanhadas de muita coceira. A tinea inguinal (ou tinea crural), micose que atinge a região da virilha é causada pelo crescimento, nesta região, de fungos do gênero dermatófitos ou pela levedura Cândida albicans. A anatomia da virilha favorece o crescimento destes microorganismos, devido à escuridão, calor e umidade característicos desta área do corpo. Durante o verão, com o aumento do suor ou o uso de roupas de banho molhadas durante muito tempo, a umidade local aumenta ainda mais, o que torna este tipo demicose mais freqüente nesta época do ano.

Na verdade, o uso de tecidos sintéticos favorece o crescimento da micose por dificultar a evaporação DO SUOR.

Tratamento: Para evitar a tinea inguinal dê preferência ao uso de roupas frescas, principalmente nos meses mais quentes do ano. Use roupas de baixo de algodão, evitando as de tecido sintético, e evite ficar com roupas de banho molhadas por muito tempo. O tratamento da micose pode ser feito com medicamentos de uso tópico ou via oral, o que vai depender da extensão da doença.

Tinea das unhas ou onicomicose: Tinea unguium, apresenta -se de várias formas: descolamento da borda livre da unha, espessamento, manchas brancas na superfície (leuconíquia) ou deformação da unha. Quando a micose atinge a pele ao redor da unha, causa a paroníquia (“unheiro”). O contorno ungueal fica inflamado, dolorido, inchado e avermelhado e, por conseqüência, altera a formação da unha, que cresce ondulada. A onicomicose é uma infecção que atinge as unhas, causada por fungos. Sendo uma infecção das unhas (uma ou mais unhas) que ocorre com maior freqüência nos pés, mas também pode ocorrer nas mãos.

As fontes de infecção pode ser o solo, animais, outras pessoas ou alicates e tesouras contaminados. As unhas mais comumente afetadas são asdos pés, pois o ambiente úmido, escuro e aquecido, encontrado dentro dos sapatos e tênis, favorece o seu crescimento. Além disso, a queratina, substância que forma as unhas, é o “alimento” dos fungos. Existem várias formas de manifestação das onicomicoses.

Veja abaixo alguns dos tipos mais freqüentes:

Descolamento da borda livre: a unha descola do seu leito, geralmente iniciando pelos cantos e fica oca. Pode haver acúmulo de material sob a unha. É a forma mais freqüente.

Espessamento: as unhas aumentam de espessura, ficando endurecidas e grossas. Esta forma pode se acompanhar de dor e levar ao aspecto de “unha em telha” ou “unha de gavião”.

Leuconíquia: manchas brancas na superfície da unha.

Destruição e deformidades: a unha fica frágil, quebradiça e se quebra nas porções anteriores, ficando deformada.

Paroníquia (“unheiro”): o contorno ungueal fica inflamado, dolorido, inchado e avermelhado e, por conseqüência, altera a formação da unha, que cresce ondulada e com alterações da superfície.

Prevenção: Hábitos higiênicos são importantes para se evitar as micoses.

Previna -se seguindo às seguintes dicas: não ande descalço em pisos constantemente úmidos (lavar pés, vestiários, saunas);Observe a pele e o pêlo de seus animais de estimação (cães e gatos), qualquer alteração como descamação ou falhas no pêlo procure o veterinário; evite mexer com a terra sem usar luvas; use somente o seu material de manicure; evite usar calçado fechado o máximo possível. Opte pelos mais largos e ventilados; evite meias de tecido sintético, prefira as de algodão.

Tratamento: Os medicamentos utilizados para o tratamento podem ser de uso local, sob a forma de cremes, soluções ou esmaltes. Casos mais avançados podem necessitar tratamento via oral, sob a forma de comprimidos. Os sinais de melhora demoram a aparecer, pois dependem do crescimento da unha, que é muito lento. As unhas dos pés podem levar cerca de 12 meses para se renovar totalmente eo tratamento deve ser mantido durante todo este tempo.

Tinea das Mãos: Tinea manun. É um tipo raro de micose e pode ser confundida com outras doenças, como psoríase.

Pode apresentar -se como uma descamação difusa ou com pequenas bolhas.

Tinea da Barba: Tinea barbae, as lesões são localizadas na face, na zona com barba e podem ser superficiais (anulares com bordos vesiculo -pustulosos) ou profundas (massas nodulares infiltradas de cor vermelhoarroxeada). Pode ter aspecto inflamatório, semelhante à infecção ou apresentar uma lesão com bordas bem delimitadas, com microvesículas e um centro, com crescimento descamativo pelas bordas, como é típico de todas lesões de micoses.

Fungos, bolor, mofo, cogumelos

Impingem
Impingem

Todas estas entidades são compostas do mesmo elemento biológico: fungos.

Não são bactérias como as que causam a amigdalite, nem protozoários como as amebas, nem vermes como as lombrigas; são um tipo de vida extremamente poderosa pois conseguem brotar em paredes feitas com cal, conseguem digerir óleos, conseguem crescer dentro da geladeira, mesmo muito abaixo de zero. Basicamente o que precisam é de umidade, detestam ambientes secos.

Os fungos exercem um importante papel na reciclagem dos elementos da natureza, desmanchando ( digerindo ) praticamente de tudo. Imaginem o que faz no nosso corpo. Na pele causam inflamações chamadas genericamente de “impinge” ( ptiríase vesicolor ), e as micoses dos pés, virilha, e dobras em geral.

Causam também inflamações nas unhas, tanto na base ( candidíase ) como na ponta ( escurece e descasca ). Na boca são os “sapinhos” (grumos brancos principalmente em crianças), na vagina dão o corrimento esbranquiçado parecendo leite coalhado. Nos órgãos internos podem crescer praticamente em qualquer lugar, desde os intestinos até às meninges, com a ressalva de acontecer isto basicamente com os imuno-deprimidos como na AIDS e no câncer.

Não é por acaso que nas leis que recebemos no antigo testamento, a regulamentação sobre fungos é a mais extensa entre todas. Fungos nas leis? exatamente!

A confusão existe basicamente por uma questão semântica: a palavra “lepra” significa mancha. A doença hanseníase causada pelo micobacterium leprae causa entre suas diversas manifestações manchas na pele, e os fungos, além de causarem manchas na pele, também causam manchas ( lepra ) nas roupas, sapatos, utensílios e paredes, dependendo do contato que estes tenham com a umidade contínua ( Levíticos 13 e 14 )

Todo o estigma existente com a doença hanseníase deveria, segundo a legislação bíblica ser direcionado aos fungos, talvez à umidade contínua. Desta maneira, seguramente estaríamos livres de muitos males.

Vamos analisar os detalhes de um destes males que na maioria das vezes nem estamos conscientes: O bolor quando cresce em um canto de parede, geralmente o outro lado da parede do banheiro, no rumo do chuveiro, forma uma mancha escura, que se aumentar fica parecendo com musgo verde. Se olharmos de perto parece algo aveludado, e se tocarmos sobe uma fumacinha ( como numa laranja ou pão embolorado ). Esta névoa que sobe são os esporos, mais leves que o ar e que permanecem em nebulização ( flutuando no ar ) no ambiente onde existem estas “lepras”. Ao respirarmos, estes esporos entram nos seios paranasais ( frontais, maxilares, etmoidais e esfenoidais ) além de entrarem na trompa de Eustáquio (tubo que liga o ouvido ao nariz ).

Ao entrarem em uma cavidade revestida de pele úmida ( mucosa ) encontram o meio ideal para crescer: umidade contínua. Este crescimento cria uma reação do corpo na forma de inflamação na mucosa fazendo-a inchar. Como estas cavidades comunicam-se com o nariz através de pequenos canais, ao incharem tampam estas ligações. Inflamação, bolor crescendo, bolsa ( cavidade ) fechada, cheia de pus, isto é a sinusite.

Aí está uma das razões de sua cronicidade: a reinfecção, pois mesmo que trate e melhore, ao voltar respirar ( inalar ) os esporos das lepras nas paredes, a infecção se restabelece.

Mas não para por aí, pois além da infeção local ( sinusite ) os fungos causam reações à distância, através da resposta imune do hospedeiro, ou seja: eles são muito alérgicos. Assim, aqueles indivíduos que apresentem pré-disposição a alergia, vão ter os sintomas aumentados, ou fazê-los aparecer; um exemplo fácil de compreender é a bronquite.

Mas as manifestações alérgicas podem acometer praticamente todos os tecidos do corpo: pele, intestinos, juntas, vasos, etc. Alergia nestes tecidos causam inflamações resultando os mais diversos sintomas.

Com a sinusite esfenoidal temos um problema a mais: hipofunção hipofisária, pois a hipófise está “mergulhada” dentro do seio esfenoidal. Ela é uma glândula ligada à parte emocional do cérebro e que comanda o funcionamento das outras glândulas ( ovários, mamas, testículos, tireóide, inclusive o crescimento ). Embora não esteja descrito na literatura médica, nossa prática clínica tem demonstrado que ao limparmos o seio esfenoidal, crianças com deficiência de crescimento passam a crescer normalmente e o hormônio de crescimento que estava baixo volta aos níveis normais.

Sintetizando: a sinusite causada pelo bolor produz inflamação local, reações alérgicas e desequilíbrio hormonal. Isto é apenas um exemplo de infeção por fungo…

Com isso reafirmo: devemos repudiar todo tipo de lepra ( manchas ); nas paredes, nas roupas, nos calçados, nos utensílios…

Fonte: pt.healthline.com/br.geocities.com/colegiodomfeliciano.com.br

Veja também

Afasia

PUBLICIDADE Definição de Afasia A afasia é um comprometimento da linguagem, afetando a produção ou …

Síncope Cardíaca

PUBLICIDADE Definição A síncope cardíaca é a perda súbita de consciência, seja com sintomas premonitórios momentâneos ou …

Coristoma

PUBLICIDADE Definição Uma massa formada pelo desenvolvimento defeituoso de tecido de um tipo normalmente não …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.