Breaking News
Home / Saúde / Ebola

Ebola

PUBLICIDADE

Definição

ebola é um vírus notoriamente mortal que causa sintomas graves, sendo o mais proeminente febre alta e sangramento interno maciço.

O ebola é um vírus que causa problemas na forma como o seu sangue coagula.

É conhecido como vírus da febre hemorrágica, porque os problemas de coagulação levam ao sangramento interno, pois o sangue vaza dos pequenos vasos sanguíneos do corpo.

O vírus também causa inflamação e danos nos tecidos.

Cinco espécies diferentes do vírus foram encontradas.

O ebola é transmitido através do contato direto com fluidos corporais – sangue, saliva, suor, lágrimas, muco, vômito, fezes, leite materno, urina e sêmen – de pessoas infectadas.

Também é espalhada ao tocar em coisas que foram contaminadas com esses fluidos.

O que é o Ebola?

O ebola é um vírus mortal originário de partes da África.

É classificada como febre hemorrágica, colocando-a na mesma categoria que febre de Marburg, febre de Lassa e dengue.

Existem quatro variedades, nomeadas após o país de origem. Sabe-se que o Ebola Zaire, a Ebola Cote d’Ivoire e o Ebola Sudan causam doenças graves nos seres humanos.

O Ebola Reston não parece causar doenças nas pessoas.

O vírus pode ser transmitido através de fluidos corporais, como sangue e secreções. Os vetores bem estabelecidos para a infecção incluem o manuseio de outros primatas infectados com o Ebola, o contato com cadáveres infectados durante os serviços funerários e o contato com pacientes infectados sem o devido cuidado. Pensa-se que a doença possa ser transferida através de partículas transportadas pelo ar, mas até agora não há casos comprovados desse método de infecção. Os funcionários do hospital são particularmente suscetíveis à infecção durante um surto, principalmente nos países onde o Ebola ocorreu até agora.

Condições econômicas difíceis e falta de acesso a esterilização e roupas de proteção adequadas tornam enfermeiros e médicos um alvo fácil quando lidam com pacientes que foram infectados com esse vírus.

Ao contrário do equívoco popular, o Ebola não mata em questão de horas e o vírus incubará por até duas semanas antes que os sintomas comecem a ocorrer.

Esses sintomas incluem febre que se intensifica rapidamente, dores musculares horríveis e fraqueza debilitante. Outros sintomas podem incluir diarréia e vômito, além de sangramento interno e externo.

Embora a mídia popular tenha apresentado os sintomas do Ebola como de ação rápida e realmente horrível visualmente, na maioria dos casos, há pouca exibição externa do vírus.

Embora o sangramento externo possa ocorrer ocasionalmente, é raro, e a imagem popular de pessoas “derretendo” ou de órgãos internos que literalmente se liquefaz é exagerada. De fato, embora seja classificada como febre hemorrágica, menos da metade dos casos resulta em hemorragia. Quando a hemorragia ocorre, no entanto, é certamente capaz de algumas exposições grotescas, podendo ocorrer sangramento da boca, órgãos genitais, nariz e abaixo da pele.

O primeiro surto de Ebola no qual o vírus foi identificado ocorreu no oeste do Sudão e em parte do Zaire, agora conhecida como República Democrática do Congo, em 1976. Mais de 600 pessoas foram infectadas e mais de 400 morreram. Em 1995, ocorreu um segundo grande surto na República Democrática do Congo, infectando 315 pessoas e matando 250. Desde a primeira identificação, mais de 1.800 casos foram determinados, dos quais 1.200 resultaram em mortes, tornando-o um dos vírus mais fatais. afetar humanos.

Quais são os sintomas do Ebola?

O Ebolavírus, ou Ebola, é um vírus que causa febre hemorrágica viral. A febre hemorrágica do Ebola é um distúrbio sanguíneo altamente letal que causou uma taxa de mortalidade de 89% na República Democrática do Congo, anteriormente conhecida como Zaire, de dezembro de 2002 a abril de 2003.

O reconhecimento imediato dos sintomas do Ebola é essencial no para iniciar imediatamente a quarentena e a terapia de suporte.

Os sintomas mais comuns do Ebola incluem: dor de cabeça intensa, febre com ou sem calafrios, dores musculares ou articulares, falta de apetite e astenia ou sensação generalizada de fraqueza.

Juntamente com o vírus Marburg, o Ebola é um vírus que pertence à família Filoviridae.

Quando um humano ou um primata é infectado, o vírus Ebola se replica rapidamente em todos os tecidos, levando à necrose das células. A necrose mais prejudicial ocorre no fígado.

Quando o sistema imunológico do hospedeiro fica sobrecarregado pela infecção, ocorre um curso fatal, e o sangue e os tecidos do hospedeiro contêm grandes cargas do vírus. Em particular, os fluidos corporais e a pele têm um grande número de virions, servindo como canais de transmissão altamente infecciosos, mesmo quando o hospedeiro já está morto.

Existem cinco espécies conhecidas do vírus Ebola.

Estes incluem: o vírus Ebola Zaire ou o vírus Zaire Ebola, o vírus Ebola Sudan ou o vírus Sudan Ebola, o vírus Ebola Costa do Marfim ou a Costa do Marfim Vírus Ebola, vírus Ebola Bundibugyo ou vírus Bundibugyo Ebola e vírus Ebola Reston ou vírus Reston Ebola.

Todos eles causam infecção humana, mas apenas os quatro primeiros causam febre hemorrágica do Ebola.

O principal indicador da infecção pelo Ebola é um histórico de viagens ou trabalho em locais onde o Ebola é endêmico, incluindo Sudão, República Democrática do Congo, Costa do Marfim e Gabão.

Uma história de viagens para as florestas tropicais africanas ou a exposição a um surto de Ebola também aumenta o risco de febre hemorrágica do Ebola.

Os sintomas da febre hemorrágica do Ebola dependem do estágio da doença. Inicialmente, uma pessoa infectada experimenta febre, inflamação da faringe ou faringite, dores nas articulações e dores musculares.

Por volta do quinto dia de infecção, uma erupção maculopapular aparece, geralmente mais proeminente no tronco. Muitos pacientes também se queixam de conjuntivite bilateral ou dor nos olhos.

As queixas gastrointestinais, incluindo náusea e vômito, dor abdominal e diarréia, também ocorrem em associação com sangramento no trato gastrointestinal.

Entre aqueles que estão fatalmente infectados, um sinal importante é a obtundação, que é a diminuição do estado de alerta mental e a resposta reduzida à dor. Nesta fase tardia, é comum o sangramento espontâneo das membranas mucosas. A seguir, falta de urina, aumento da frequência respiratória, pressão arterial baixa e choque. Miocardite e edema pulmonar também são observados.

Os pacientes geralmente morrem em coma.

Ebola – Diagnóstico

O intervalo de tempo entre a infecção pelo Ebola e o aparecimento dos sintomas é de 2 a 21 dias, embora seja mais comum entre 8 e 10 dias.

Sinais e sintomas incluem:

Febre
Dor de cabeça
Dores nas articulações e músculos
Fraqueza
Diarreia
Vômito
Dor de estômago
Falta de apetite

Alguns pacientes podem experimentar:

Erupção cutânea
Olhos vermelhos
Soluços
Tosse
Dor de garganta
Dor no peito
Dificuldade ao respirar
Dificuldade em engolir
Sangramento dentro e fora do corpo

Os exames laboratoriais podem mostrar uma contagem baixa de glóbulos brancos e plaquetas e enzimas hepáticas elevadas. Contanto que o sangue e as secreções do paciente contenham o vírus, eles são infecciosos.

De fato, o vírus Ebola foi isolado do sêmen de um homem infectado 61 dias após o início da doença.O intervalo de tempo entre a infecção pelo Ebola e o aparecimento dos sintomas é de 2 a 21 dias, embora seja mais comum entre 8 e 10 dias.

Sinais e sintomas incluem:

Febre
Dor de cabeça
Dores nas articulações e músculos
Fraqueza
Diarreia
Vômito
Dor de estômago
Falta de apetite

Alguns pacientes podem experimentar:

Erupção cutânea
Olhos vermelhos
Soluços
Tosse
Dor de garganta
Dor no peito
Dificuldade ao respirar
Dificuldade em engolir
Sangramento dentro e fora do corpo

Os exames laboratoriais podem mostrar uma contagem baixa de glóbulos brancos e plaquetas e enzimas hepáticas elevadas. Contanto que o sangue e as secreções do paciente contenham o vírus, eles são infecciosos.

De fato, o vírus Ebola foi isolado do sêmen de um homem infectado 61 dias após o início da doença.

O que causa febre hemorrágica?

O termo febre hemorrágica é usado para descrever vários vírus graves e com risco de vida, geralmente transmitidos de insetos ou mamíferos para humanos.

Alguns exemplos de febre hemorrágica incluem o vírus Ebola, febre amarela e o vírus Marburg. A maioria dos vírus que resultam em febre hemorrágica está localizada em uma área específica.

Por exemplo, o vírus Ebola e o vírus Marburg são encontrados principalmente em partes da África.

Todos os tipos de febre hemorrágica são doenças extremamente graves e apresentam altas taxas de mortalidade.

Isso ocorre porque o vírus trabalha rápida e efetivamente para desligar os órgãos do corpo e causar sangramento em massa ou hemorragia no órgão. O início dos sintomas é semelhante à gripe, com febre hemorrágica causando febre, calafrios e dor de garganta. Alguns dias após o início dos sintomas, observa-se grave insuficiência orgânica, particularmente no fígado.

Poucas formas de febre hemorrágica têm cura. A febre amarela tem uma vacinação bastante eficaz na prevenção da doença causada pelas picadas de mosquito.

O Ebola e Marburg não têm vacinação e não há tratamento padrão, além de hospitalização, isolamento, administração de fluidos e medicamentos antivirais.

Como a febre hemorrágica é causada por infecção viral e não bacteriana, os antibióticos não podem eliminar o vírus. Mesmo com o tratamento, o vírus Ebola do tipo Zaire tem uma taxa de mortalidade de 50%.

O ebola, em particular, parece ser causado pelo contato direto com primatas infectados. A transmissão aérea parece mínima. No entanto, aqueles que consumiram macacos com o vírus ou estiveram em torno de carcaças de primatas não humanos infectados estão em maior risco de contração. Depois que o vírus entra no corpo humano, os meios normais de transmissão para outras pessoas são através do contato com os fluidos corporais de uma pessoa, assim como com a atividade sexual.

Quando surtos de febre hemorrágica do Ebola ou Marburg ocorrem na África, o primeiro caso geralmente pode estar ligado ao contato direto com um primata infectado.

A mulher infectada com febre hemorrágica do Ebola estava trabalhando com um primata infectado e acidentalmente se prendeu com uma agulha que havia sido usada anteriormente no macaco doente.

Os vírus espalhados de animais para humanos são chamados de zoonoses. Certos vírus que resultam em febre hemorrágica também podem resultar do contato com roedores. Sabe-se que o hantavírus, encontrado nos EUA, principalmente no sudoeste, é contraído pelo contato com fezes e urina de dormice. Como esse vírus pode ser inalado durante a limpeza das fezes, os controladores de pragas devem lidar com qualquer infestação doméstica. Eliminar a infestação de roedores em casa elimina significativamente o risco.

Tratamento

Não há nenhuma cura conhecida. Medicamentos existentes que combatem os vírus (antivirais) não funcionam bem contra o vírus Ebola.

O paciente geralmente é hospitalizado e provavelmente irá precisar de cuidados intensivos. As medidas de suporte para choque incluem medicamentos e fluidos dadas através de uma veia.

Problemas de sangramento pode exigir transfusões de plaquetas ou de sangue fresco.

Prognóstico

Como muitos como 90% dos pacientes morrem da doença. Os pacientes geralmente morrem de baixa pressão arterial (choque) em vez de perda de sangue.

Prevenção

Evite áreas onde existem epidemias. Usar um vestido, luvas e máscara em torno de pacientes doentes. Estas precauções irá diminuir consideravelmente o risco de transmissão.

História

Em 14 de outubro de 1994 foi noticiado um surto de Ebola no Gabão. Na ocasião, cerca de 49 pessoas foram infectadas pelo vírus, sendo que 90% dos infectados vieram a falecer em menos de 10 horas.

O vírus Ebola foi identificado pela primeira vez em 1976 em Nzara, na província Oeste-Equatorial do Sudão, assim como em Yambuku, na região vizinha situada no Norte do Zaire (hoje, República Democrática do Congo).

De Junho a Novembro de 1976, o vírus Ebola infectou 284 pessoas no Sudão fazendo 117 mortos. No Zaire, houve 318 casos e 280 óbitos em Setembro e Outubro de 1976. Um caso isolado foi declarado no Zaire em 1977 e uma segunda epidemia teve lugar no Sudão em 1979.

Os sintomas do Ebola são febre alta, dores no corpo, vômito, diarreia e hemorragias generalizadas nos órgãos e na pele, que se rasga e se solta dos ossos, com o sangue saindo por todos os poros do corpo.

Em cerca de dez horas a pessoa morre.

O vírus é transmitido de pessoa contaminada para outra pelo contato direto com sangue, suor, saliva, sêmen. Mata 90% das vítimas, destruindo seus vasos sanguíneos. Não há tratamento específico, mas se as vítimas forem isoladas e mantidas em condições higiênicas adequadas, a epidemia pode ser controlada.

Fonte: www.hopkinsmedicine.org/www.who.int/www.paho.org/www.sciencemag.org/www.wisegeek.org/www.medicalnewstoday.com/www.nhs.uk/www.ecdc.europa.eu/kidshealth.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Hiperestesia

PUBLICIDADE Definição A hiperestesia é uma condição ou um estado que envolve um aumento anormal da sensibilidade …

Fantosmia

PUBLICIDADE Definição Fantosmia é a palavra médica usada pelos médicos quando uma pessoa sente o cheiro …

Disosmia

PUBLICIDADE Definição A disosmia, também conhecida como disfunção olfatória, é o comprometimento do processamento dos estímulos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.